Refração: Refringência dum meio - PowerPoint PPT Presentation

chun
refra o refring ncia dum meio n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Refração: Refringência dum meio PowerPoint Presentation
Download Presentation
Refração: Refringência dum meio

play fullscreen
1 / 30
Download Presentation
Refração: Refringência dum meio
127 Views
Download Presentation

Refração: Refringência dum meio

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Refração: Refringência dum meio Maior refringência → Menor velocidade da luz

  2. Refração: Luz monocromática Dispersão da luz branca

  3. Refração : dispersão num prisma Cada uma das radiações que compõem luz branca é monocromática.

  4. Refração : velocidade da luz C = 300.000 km/s = 3.105 km/s = 3.108 m/s

  5. Refração : Leis da refração

  6. Índice de refração absoluto dum meio

  7. Índice de refração relativo

  8. Refração : gráficos dos índices de refração Refração da luz ao passar do meio

  9. Refração : Características gerais O raio refratado está contido no plano de incidência (plano determinado pelo raio incidente e a reta normal à superfície de separação entre os meios, no ponto de incidência). Quando o ângulo de incidência (î) aumenta, seu correspondente ângulo de refração (r) também aumenta. O sen r é diretamente proporcional ao senî. A constante de proporcionalidade é a relação entre os índices de refração dos meios Simbolicamente

  10. Refração : características gerais Relação entre os senos dos ângulos

  11. Refração : 1º caso Para qualquer dois meios, A e B, se a luz incidir normalmente à face de separação entre eles (î = 0º), o respectivo ângulo de refração será 0º.

  12. Refração : 2º caso

  13. Refração : 2º caso Para ângulos î ≠ 0º, se um raio de luz monocromático refrata dum meio menos refringente a outro meio mais refringente, o raio refratado, em relação ao incidente, é desviado no sentido de se aproximar da reta normal (N).

  14. Refração : 3º caso Para ângulos î ≠ 0º, se um raio de luz monocromático refrata dum meio mais refringente a outro meio menos refringente, o raio refratado, em relação ao incidente, é desviado no sentido de se afastar da reta normal (N).

  15. Ângulo limite

  16. Ângulo limite

  17. fenômeno da reflexão total

  18. fenômeno da reflexão total

  19. fenômeno da reflexão total

  20. Ângulo limite e o fenômeno da reflexão total : Características gerais Quando a luz se propaga no meio menos refringente e atinge a fronteira de separação com um meio mais refringente, sempre ocorre refração, qualquer que seja o valor do ângulo de incidência. Quando a luz se propaga do meio maisrefringente para o meio menos refringente, temos: Para î ≤ L ; ocorre refração e reflexão parcial; Para î > L, ocorre reflexão total; O ângulo limite de incidência pode ser determinado por:

  21. Explicando miragens Essas miragens também são conhecidas como “espelhismo”

  22. Aplicação tecnológica: Fibras ópticas Sucessivas reflexões totais ocorrem no interior da fibra óptica

  23. Dioptroplano Dois índices de refração diferentes que estão separados por uma fronteira plana formam um conjunto designado por DIOPTRO PLANO

  24. Dioptro plano: 1º caso 1º caso: Luz passando do meio mais refringente para o meio menos refringente.

  25. Dioptro plano: 2º caso 2º caso: Luz passando do meio menos refringente para o meio mais refringente.

  26. Equação do Dioptroplano

  27. Tabela de ângulos pequenos

  28. Aplicação: A elevação aparente dos astros O Sol encontra-se abaixo da linha do horizonte do observador

  29. Aplicação: A elevação aparente dos astros

  30. Aplicação:A elevação aparente dos astros