Desenvolvimento da obra World of Mistakes passo a passo - PowerPoint PPT Presentation

charissa-britt
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Desenvolvimento da obra World of Mistakes passo a passo PowerPoint Presentation
Download Presentation
Desenvolvimento da obra World of Mistakes passo a passo

play fullscreen
1 / 29
Download Presentation
Desenvolvimento da obra World of Mistakes passo a passo
93 Views
Download Presentation

Desenvolvimento da obra World of Mistakes passo a passo

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Pintora de Fantasias Painter of fantasy Desenvolvimento da obra World of Mistakes passo a passo VOLUME - 04

  2. A obra “World of Mistakes” é a segunda que faço com uma série de erros (a primeira foi “Os Doze Erros”). Nesta, a lista está maior (são 27 ao todo). A seguir, a evolução da obra, passo a passo.

  3. Início : o desenho da obra.

  4. A seguir, passei este desenho, com um transfer especial, para a tela.

  5. O estudo das cores já tinha sido feito e comecei, então, a pintar as áreas em branco, ou seja: dar forma para as imagens.

  6. Mais cores na tela, mais imagens tomando forma...

  7. Estágio um pouco mais definido.

  8. Ainda estou dando forma aos objetos, com as tintas, os claros e escuros, mas ainda tenho um dúvida a respeito de algumas cores ...

  9. Passei a maior parte do tempo (entre as duas últimas imagens) dando forma à foto/postal, porque é um elemento importante na composição , além de ter uma elaboração mais lenta e cuidadosa, por conta do nível de detalhes e da sutileza com que eles deveriam ser retratados (para dar uma “real” idéia de que se trata mesmo de uma foto).

  10. Agora, consegui resolver o problema que havia mencionado anteriormente : da cor do livro da direita, que não estava em harmonia com o resto da obra. Mudei a cor azul, para um tom de vermelho. Uma amiga comentou que sou “feliz” na escolha dos vermelhos. Ela estava certa ! As vezes a observação de alguém que não está fisicamente e intelectualmente envolvida na obra é super oportuna !

  11. Agora, como deve ser uma obra, os vermelhos e os tons quentes, “passeiam’ pela imagem num círculo, indo da esquerda, a partir do livro vermelho, passando pela caixa de fósforos, o livro de Jostein Gaarder, a caixa de band-aid, o selo, o livro (cuja cor foi mudada), o rótulo da garrafa de vinho, a tampa, o pedaço colorido no jornal e finalmente a capa do livro encostado na estante.

  12. Nesta etapa, me dediquei mais aos títulos dos livros. Uma observação : nos livros horizontais abaixo, que fazem parte da coleção “Os Grandes Artistas“, nota-se que as letras douradas estão mais esmaecidas, do lado direito. Estes livros fazem parte de uma coleção que tenho, e por conta de segura-los enquanto leio, com o contato da minha mão, as letras começaram a sumir ... Isto tudo porque quis retratar o que vi e o que tenho, de fato, em meu atelier.

  13. Obra quase pronta. Pintei as letras do recorte de jornal e me dediquei ao rótulo da garrafa de vinho.

  14. Obra prontaO

  15. A seguir, uma breve descrição dos 27 erros que encontrei : s 27 erros, ou quantos mais se achar... 01 - Livro vermelho na vertical, à esquerda : Maquiavel não escreveu “ La Principessa “ e sim, “ Il Principe “ 02- O dado de madeira que está à esquerda, amarrado ao livro. Esta é uma posição impossível, pois o barbante não vai até o fim do livro. 03 - Caixa de fósforos com a imagem voltada para frente: onde deveria estar escrito Pinheiro, lê-se Dinheiro.

  16. erros, ou quantos mais se achar... 04 – Na mesma caixa o pinheiro da imagem original, tem quatro hastes e não três. 05 – Ainda nesta caixa, a parte escrita está de cabeça para baixo. 06 - Prateleira do meio: não tem continuidade à direita.

  17. erros, ou quantos mais se achar... 07 - Dado de madeira parte superior à esquerda: não existe 31 de Fevereiro. 08 - Caixas de fósforos (duas juntas): o trabalho das figuras é sempre em marrom, mas alguns são vermelhos 09 – Nesta mesma imagem: dentro de uma delas, está um palito de dentes e não de fósforos.

  18. 10 - Carrinho amarelo: não tem a roda de trás. 11 - A roda da frente não tem o desenho do aro. 12 – Livro sobre filosofia. O título correto é “O Mundo de Sofia” e não “O mudo de Sofia”.

  19. 13- Na caixa de band-aid está escrito band-id. 14- A fita amarela que pende de um livro está numa perspectiva impossível, pois não poderia estar no livro da frente e ao mesmo tempo fazer sombra (como se estivesse mesmo encostada) no livro do fundo . 15-No postal de Paris: o selo verde está no poste e não no postal.

  20. 16- No mesmo postal: falta um “s” Na palavra Poste. 17- Ainda no postal, e no mesmo selo: sumiu a faixa com o nome do país 18- No postal, selo vermelho: está escrito Republique Belga, quando deveria ser Republique Belgique.

  21. 19- postal: na imagem, o poste preto não tem as hastes que sustentam a parte de cima. 20- No postal: a data que está na imagem, 22 de Dezembro de 1947, não caiu numa quarta-feira e sim numa segunda. 21- Livro à direita, no canto inferior a lateral da direita é mais larga do que a da esquerda.

  22. 22- Sombra do livro projetada na estante: está incorreta, pois esta parte do livro está inclinada e a sombra está reta. 23- Garrafa de vinho: a tampa é de cerveja e não de vinho. 24 - No rótulo da garrafa na coroa, falta uma bolinha. São nove ao todo

  23. 16- No mesmo postal: falta um “s” na palavra 25 - Ainda no rótulo: um erro muito especial, pois expirará a partir do ano de 2010. O quadro passará a ter um erro a menos. 26- Imagem dentro do livro aberto (centro do quadro): o relógio mole de Salvador Dalí só mostra os números 5, 6 e 9. 27- Neste mesmo livro, no lado esquerdo, não existe o reflexo da imagem da cidade na água.

  24. A artista plástica Sônia Menna Barreto, faz da sua produção artística a mais próxima expressão do homo ludens, o homem lúdico. Seu espírito criativo buscou terras e personagens que habitam a ima- ginação das pessoas de todas as idades. Sua técnica origina-se nos pintores flamengos do século XV, misturando hiper-realismo com mi- núcias da técnica francesa do Trompe L’oeil. Em outubro de 2002, pela primeira vez uma obra brasileira passou a integrar a ROYAL COLLECTION, pertencente à Família Real Britânica, uma das mais importantes coleções de arte do mundo. Sônia Menna Barreto participou da cerimônia de entrega de um quadro original de sua autoria no Palácio de Buckingham. Born on November 5th, 1953 in São Paulo,  the capital city of the state of São Paulo in Brazil, Sônia Menna Barreto  began drawing in 1960. Her technique has its origins in the Flemish painters of the fifteenth century, mixing hyper-realism with details of the French technique of Trompe L’oeil . For the first time ever, the artistic work of a Brazilian was made a part of the British Royal Collection in October, 2002. This is one of the most important art collections in the world. The painting “Leonard Cheshire” by Sônia Menna Barreto was presented at a ceremony at Buckingham Palace.

  25. F i m Sônia Menna Barreto The end website : www.mennabarreto.com.br