slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
GRUPO INTERDISCIPLINAR DE ESTUDOS DE ÁLCOOL E DROGAS PowerPoint Presentation
Download Presentation
GRUPO INTERDISCIPLINAR DE ESTUDOS DE ÁLCOOL E DROGAS

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 21

GRUPO INTERDISCIPLINAR DE ESTUDOS DE ÁLCOOL E DROGAS - PowerPoint PPT Presentation


  • 90 Views
  • Uploaded on

GRUPO INTERDISCIPLINAR DE ESTUDOS DE ÁLCOOL E DROGAS. Cláudio Elias Duarte. FAMÍLIA DO DEPENDENTE: COMO AJUDAR? A DROGA E O ADOLESCENTE. e-mail: grea@edu.usp.br home page: www.usp.br/medicina/grea. INTRODUÇÃO. DROGAS: ENCARANDO O PROBLEMA DE FRENTE. Quem sou? Para onde vou?

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'GRUPO INTERDISCIPLINAR DE ESTUDOS DE ÁLCOOL E DROGAS' - camden-britt


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

GRUPO INTERDISCIPLINAR DEESTUDOS DE ÁLCOOL E DROGAS

Cláudio Elias Duarte

FAMÍLIA DO DEPENDENTE: COMO AJUDAR?

A DROGA E O ADOLESCENTE.

e-mail: grea@edu.usp.br

home page: www.usp.br/medicina/grea

introdu o

INTRODUÇÃO

DROGAS: ENCARANDO O PROBLEMA DE FRENTE

adolesc ncia normal e o conflito de gera es
Quem sou? Para onde vou?

Toda minha turma vai!

Isto era no seu tempo!

Comigo isto não vai acontecer!

Vocês são tão caretas…

Eu gostava de verde, agora quero amarelo, mas azul fica melhor…

Você ainda não sabe nada da vida!

Esses seus amigos são meio esquisitos…

Antes você ouvia seu pai…

Esses jovens de hoje!

Que história é essa de que é moderno?!

Você não sabe o que quer não?

Adolescência normal e o conflito de gerações:
slide4

Um período de riscos…

ADOLESCÊNCIA

NORMAL

X

ADOLESCÊNCIA PROBLEMÁTICA

Muitas vezes o uso de drogas é apenas um sinalizador de que algo saiu do curso normal

uso de drogas entre estudantes e menores de rua na cidade de s o paulo
Uso de drogas entre estudantes e menores de rua na cidade de São Paulo

Galduróz et al. (1997). CEBRID/UNIFESP.

Noto et al. (1998). CEBRID/UNIFESP.

slide7

PROGRESSÃO

NÃO USO

EXPERIMENTAÇÃO

USO REGULAR

USO FREQÜÊNTE

ABUSO

DEPENDÊNCIA

Quanto antes se aborda a questão, melhor será o desfecho

slide8

Como a família pode ajudar o jovem?

FATORES PROTETORES

RELACIONADO À PREVENÇÃO PRIMÁRIA

PRIMEIROS SINAIS/SINTOMAS

IMPORTANTE NA PREVENÇÃO SECUNDÁRIA

  • COLABORAR NO TRATAMENTO

AQUI É FAMÍLIA QUE PRECISA DE AJUDA

preven o prim ria

PREVENÇÃO PRIMÁRIA

O CABO DE GUERRA:

FATORES DE RISCO

X

FATORES PROTETORES

slide10

FATORES PROTETORES

  • Laços de família
  • Monitoração parental
  • Bom desempenho escolar
  • Vinculação com associações que promovem socialização saudável

(NIDA National Institute on Drug Abuse)

É PRECISO DIFERENCIAR EVIDÊNCIA CIENTÍFICA DE SENSO COMUM

slide11

FATORES PROTETORES

  • Adoção de normas convencionais sobre o uso de drogas
  • Baixa disponibilidade da droga
  • Crença de que o consumo não é tolerado

(NIDA National Institute on Drug Abuse)

COMO UTILIZAR ESTAS INFORMAÇÕES NA PRÁTICA?

slide12

3 REGRAS BÁSICAS

 NUNCA É CEDO DEMAIS PARA PREVENIR

muitos fatores determinantes, como por exemplo juízo de valores e auto-estima, vão se formando desde a mais tenra idade

 NADA SAI BEM FEITO SEM INFORMAÇÃO E PLANEJAMENTO

o ideal é estar sempre atualizado e supervisionado por especialistas

COERÊNCIA E CONSTÂNCIA SÃO ESSENCIAIS

vale mais um exemplo que mil palavras e os resultados são visíveis a longo prazo

preven o secund ria

PREVENÇÃO SECUNDÁRIA

OS PRIMEIROS SINAIS E SINTOMAS

NO QUE FICAR ATENTO?

slide14

COMO ABORDAR ESTA QUESTÃO?

UMA VISÃO GLOBAL DO JOVEM

Ficar mais atento aos jovens que possuem muitos fatores de risco e poucos fatores protetores

Um bom vínculo afetivo permite se aproximar precocemente e abrir as portas para o início de uma possível ajuda

28% dos jovens procuram ajuda por problemas emocionais não relacionados diretamente com o uso de drogas

slide15

PRIMEIRAS MANIFESTAÇÕES

  • PSICOLÓGICO/COMPORTAMENTAL
    • Agitação, irritabilidade, mudanças de humor e comportamento, disforia, violência, pânico, depressão, psicose
  • FAMILIAR
    • Brigas freqüentes, separação conjugal, violência, abuso sexual, menor desempenho escolar dos filhos
  • SOCIAL
    • Perda de velhas amizades, gravitar ao redor de outros com estilo de vida semelhante

Brown RL, 1992

slide16

PRIMEIRAS MANIFESTAÇÕES

  • ESCOLAR/PROFISSIONAL
    • Queda do desempenho, mudanças freqüentes, ausências constantes, desculpas pouco convincentes
  • JUDICIAL
    • Detenção por perturbar a ordem, dirigir intoxicado, roubos, tráfico (mesmo pequeno)
  • FINANCEIRO
    • Emprestar ou dever dinheiro, vender objetos pessoais ou da família

Brown RL, 1992

preven o terci ria

PREVENÇÃO TERCIÁRIA

QUANDO O PROBLEMA EXISTE CONCRETAMENTE:

O QUE FAZER?

COMO?

QUEM?

slide18

Avaliando o possível Problema:

PAIS

 queda no desempenho escolar

 desinteresse por outras atividades

 amigos que usam drogas

 irritabilidade

JOVEM

escola desinteressante

cresceu e “cansou” doque fazia

outros amigos “ficaram chatos”

“ninguém me entende”

X

X

X

X

Problema a ser tratado

slide19

Particularidades no Tratamento

Onipotência juvenil menosprezam os riscos  maior gravidade

Evolução rápida do uso:dependênciamúltipla

Imediatistas: trabalhar com pequenas metas

Abordagem dinâmica e ativa

Tratamento abrangente e multidisciplinar:

1. Abstinência e comorbidades

2. Desenvolver habilidades - vocacional

3. Reformular identidades

4. Relacionamentos sociais e familiares

Não se trata de REABILITAÇÃO,e sim, HABILITAÇÃO

slide20

O papel da Família no tratamento

Pais ansiosos/culpados  querem falar com o terapeuta

ou

Muita resistência  não comparecem na avaliação

Avaliação da família por terapeuta familiar

auxilia a diminuir a resistência do jovem

coloca os pais em postura ATIVA frente ao tratamento

slide21

DÚVIDAS???

Dr. Cláudio Elias Duarte

Tel: (11) 3069-6960

3064-4973 3081-8060

e-mail: cduarte@usp.br

OBRIGADO PELA ATENÇÃO