Hipertensão na infância e adolescência - PowerPoint PPT Presentation

hipertens o na inf ncia e adolesc ncia n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Hipertensão na infância e adolescência PowerPoint Presentation
Download Presentation
Hipertensão na infância e adolescência

play fullscreen
1 / 70
Hipertensão na infância e adolescência
119 Views
Download Presentation
breck
Download Presentation

Hipertensão na infância e adolescência

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Hipertensão na infância e adolescência Dra. Denise Marques Mota 2012

  2. Importância do tema • HIPERTENSÃO :um dos maiores fatores de risco para desenvolvimento de aterosclerose e, subsequentemente doenças cardiovasculares e neurovasculares Maior causa de mortalidade em adultos

  3. Importância do tema • A hipertensão arterial sistêmica é silenciosa • Necessário ser medida para ser diagnosticada Subdiagnosticada Willians, 2002 Falkner, 2009

  4. Importância do tema • A hipertensão no adulto inicia na infância? • Evidências sugerem que sim.... • Prevalência no adulto: >25% (aumenta com idade) Willians, 2002 Falkner, 2009

  5. Importância do tema • Origem precoce da aterosclerose • 1950: primeira documentação • Soldados mortos na guerra • Crianças menores de 3 anos (outras mortes) • Estudos prospectivos com adultos nas décadas de 50, 60, 70 • 1970-80: importância dos riscos cardiovasculares na infância e estilo de vida

  6. Importância do tema • Fatores precoces no desenvolvimento de doença cardiovascular nos adultos • Estudos prospectivos em crianças • Muscatine Study (1971) • Bogalusa Heart Study (1973) • Cardiovascular Risk in Young Finns (1980) • Childhood determinants of adult health (CDAH; 1985) • Pelotas (1982): início das coortes de nascimento

  7. Importância do tema • Fatores de risco conhecidos • Obesidade • Sedentarismo • Alimentação • HDL, LDL, triglicerídeos, IMC, padrões de dieta, PA sistólica, proteína C reativa, atividade física Willians, 2002 Falkner, 2009

  8. Importância do tema • Níveis tensionais normais??? • “Não há nenhuma linha divisória. A relação entre pressão arterial e mortalidade é quantitativa, isto é, quanto mais elevada a pressão, pior será o prognóstico” Pickering,1972

  9. Hipertensão • Adultos • Sistólica e diastólica • <120 e/ou <80: normal • 120-139 e/ou 80-89: pré-hipertensão • 140-159 e/ou 90-99: estágio 1 • >160 e/ou >100: estágio 2 Seventh Joint National Committee, 2003

  10. Importância do tema E NAS CRIANÇAS????

  11. Importância do tema • Século XXI • Novo enfoque na pediatria • Transição epidemiológica • Diminuição doenças infecto-contagiosas • Vacinas • Melhora saneamento básico • Melhora nível socioeconômico das populações • AUMENTO DAS DOENÇAS CRÔNICAS

  12. Importância do tema • Hipertensão inicia na infância x

  13. Importância do tema • Aterosclerose inicia na infância infância adolescência adultos idosos IU Criação dos hábitos Programação metabólica Fatores de risco Adolescência saudável

  14. Definição • Pressão arterial • Pressão do sangue dentro das artérias mantida pela contração do ventrículo esquerdo, elasticidade da parede dos vasos arteriais, assim como pela viscosidade e volume sanguíneo. • PA sistólica: no momento da sístole ventricular • PA diastólica: durante a diástole ventricular • PA= DC(débito cardíaco) x RVP (resistência vascular periférica)

  15. Definição • Hipertensão • Persistência de níveis de pressão arterial acima dos valores definidos como limites de normalidade • PA= DC(débito cardíaco) x RVP (resistência vascular periférica) • Estudos epidemiológicos realizados em crianças • TASK FORCE (1987,1996, 2004) Pediatrics, 2004;114;555-576

  16. Epidemiologia Sorof et al., 2004 McNiece et al., 2007 • Prevalência em crianças e adolescentes varia entre 2-5%; dados mais recentes 13% • Método do estudo • Número de visitas • Número de medidas • Visitas repetidas: prevalências menores • População estudada • Populacional • Serviços de referência

  17. Epidemiologia • Obesidade e TV • Correlação linear com horas de TV • Cada hora a mais dobra o risco de obesidade • Obesidade aumenta o risco de HAS • Aumento do IMC aumenta valores pressóricos • RR=3,3 (IC=2,5-4,2) • Diminui horas de atividade física • Aumenta os lanchinhos durante a programação • 26% das crianças nos EUA assistem a mais de 4horas por dia de TV • Brasil: 33% mais de 4 horas/dia Stettler, N. Obesity Research, June 2004. Soroff et al, 2004

  18. Epidemiologia • Em 90% dos casos é secundária • Epidemia de obesidade tem mudado esta prevalência • Acima dos 10 anos de idade predomina a forma primária (essencial) • É mais prevalente e grave em negros • Mesmo com ajustes para nível socioeconômico, ganho de peso e crescimento

  19. Epidemiologia • Crianças com PA>percentil90 apresentam risco de 2,4 de ter HAS na vida adulta Intervenção precoce é importante

  20. Quando medir a PA? Em todas as crianças acima dos 3 anos de idade e em TODAS as consultas

  21. Quando medir a PA? • Em menores de 3 anos somente em situações especiais • Doenças congênitas do coração • ITU de repetição • Hematúria ou proteinúria • Malformações urológicas • Doença renal • História familiar de doença renal congênita

  22. Quando medir a PA? • Em menores de 3 anos somente em situações especiais • Prematuridade • Egressos de UTI neonatal • Baixo peso ao nascer • Displasia broncopulmonar

  23. Como medir a pressão arterial • Criança tranqüila • Ambiente calmo • Sentada • Pés apoiados • Braço despido • Costas apoiadas • Manguito adequado

  24. Como medir a PA? • Medir duas vezes durante o exame (média das medidas) • Deixar livre a fossa antecubital (2cm acima da prega do cotovelo) • PA sistólica: K1 • PA diastólica: K5

  25. Instrumento adequado • Tamanho do manguito • Pequeno: aumenta PA • Grande: diminui PA

  26. Tamanho dos manguitos

  27. Valores de pressão arterial • Criança não é um adulto pequeno • Apresenta suas características individuais

  28. Tabelas de pressão arterial

  29. Verificando os valores • Tabela PA sistólica, meninos Ex: masc, 5 anos, alt 115cm (perc 95%) Hipertensão se PA sist>116mmHg

  30. Verificando os valores • Tabela PA diastólica, meninos Ex: masc, 5 anos, alt 115cm (perc 95%) Hipertensão se PAdiast>74mmHg

  31. Cubital Locais de medida de PA • Poplítea • Pediosa

  32. Determinantes da pressão arterial • Interação • Fatores genéticos • Baixo peso ao nascer • Dieta, obesidade e desnutrição • Psicossociais: stress

  33. Determinantes da pressão arterial • Ambientais • Tamanho corpóreo • Maior determinante da PA em crianças • Aumento da ingestão de sódio • Sódio sensíveis • Diminuição da ingestão de potássio • Frutas, verduras, legumes

  34. Determinantes da pressão arterial • Programação fetal • Programação metabólica • Fatores nutricionais e metabólicos nos períodos críticos e precoces do desenvolvimento humano • Efeitos a longo prazo na saúde • Hipertensão • Diabetes tipo 2 • Doença cardiovascular Barker DJ,2002 Lucas A, 2006 Greer FR, 2007 Koletzko B, 2005

  35. Determinantes da pressão arterial • Programação fetal • Programação metabólica • Baixo peso ao nascer • Correlação inversa com valor de pressão arterial na vida adulta • O mesmo com doença coronariana e diabetes tipo 2 • Baixo número de néfrons Barker DJ,2002 Lucas A, 2006 Greer FR, 2007 Koletzko B, 2005

  36. Determinantes da pressão arterial • Crescer ou não crescer • Catch-up • Ganho de peso nos primeiros 2 anos contribui para a massa magra; • Ganho de peso após os 3 anos contribui para o aumento de tecido gorduroso Lucas A, 2006 Greer FR, 2007

  37. Determinantes da pressão arterial • Crescer ou não crescer • Catch-up • Ganho de peso acelerado: • Logo após nascer • Entre 1 e 5 anos • >resistência à insulina • >obesidade • > hipertensão Lucas A, 2006 Greer FR, 2007 Singhal et al., 2003 Law et al., 2002

  38. Determinantes da pressão arterial • Leite materno • Ganho de peso mais lento • Melhora saúde cardiovascular • Melhor função endotelial • Quando comparado com fórmulas lácteas Martin et al.,2004 Grummer-Strawn & mei, 2004

  39. Classificação • Normotensos • Valores abaixo do percentil 90 • Pré-hipertensos • Valores entre os percentis 90-95 • Hipertensão arterial • Estágio 1: valores entre percentil 95 e 99 + 5mmHg • Grave: valores acima do percentil 99 + 5mmHg

  40. Classificação • Adolescentes • Pré-hipertensos • Valores entre os percentis 90-95 ou PA>120/80 • HAS do avental branco • HAS mascarada

  41. Etiologia • Primária • Secundária

  42. Etiologia • Quanto MENOR a idade e MAIOR o nível tensional, maior o risco de hipertensão secundária.

  43. Etiologia • Primária (essencial) • Sem causa definida • Mais comum em adolescentes • Multifatorial • Aumento de sua prevalência com o aumento da obesidade Sorof,JM. Pediatrics, 2004

  44. Etiologia • Primária (essencial) • Perfil do paciente • Assintomático • > 6 anos • HA leve /moderada ou lábil • História e exame físico negativos • História familiar negativa, exceto para HAS essencial e doença cardiovascular Sorof,JM. Pediatrics, 2004

  45. Etiologia • Secundária • Renal: primeira causa • Doenças parenquimatosas: 60-70% • Nefropatia do refluxo • Uropatias obstrutivas • Doenças renais congênitas ou adquiridas • Renovascular: 5-25% Patzer,L (J Pediatric;2003) Varda, N (Pediatric Nephrology;2005)

  46. Etiologia • Secundária • Cardíaca: segunda causa • Coarctação de aorta • Endócrina • Hipertireoidismo • Síndrome de Cushing Patzer,L (J Pediatric;2003) Varda, N (Pediatric Nephrology;2005)

  47. Etiologia • Secundária • Drogas • Antiinflamatórios não-esteróides • Anticoncepcionais orais • Descongestionantes sistêmicos • Anfetaminas • Corticosteróides Patzer,L (J Pediatric;2003) Varda, N (Pediatric Nephrology;2005)

  48. Diagnóstico • Investiga-se a criança hipertensa? • Certificar-se de que a PA é verdadeira e persistente • 3 medidas em ocasiões diferentes • Técnica adequada • Procurar uma etiologia • Avaliar possíveis complicações, lesões em órgãos alvo • Estimar o risco cardiovascular

  49. Historia • Sintomas • Assintomáticos na maioria

  50. Historia • Sintomas • Cefaléia • Epistaxe • Vertigens • Dor abdominal • Sintomas miccionais • Distúrbios do sono • Roncos, dificuldade em adormecer, despertares noturnos freqüentes, apnéia do sono