ler poesia l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Ler Poesia PowerPoint Presentation
Download Presentation
Ler Poesia

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 25

Ler Poesia - PowerPoint PPT Presentation


  • 182 Views
  • Uploaded on

Escola Secundária C/3º Ciclo Pedro Nunes. Ler Poesia. Ensino Básico - Língua Portuguesa Núcleo de Estágio Professora Orientadora: Maria do Rosário Silva. 1. A Poesia nos Manuais (o que “é preciso” aprender…). Texto Lírico – Poesia . Texto lírico caracteriza-se por: Aspectos de Conteúdo:

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Ler Poesia' - boaz


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
ler poesia

Escola Secundária C/3º Ciclo Pedro Nunes

Ler Poesia

Ensino Básico - Língua Portuguesa

Núcleo de Estágio

Professora Orientadora: Maria do Rosário Silva

slide2
1. A Poesia nos Manuais

(o que “é preciso” aprender…)

texto l rico poesia
Texto Lírico – Poesia

Texto lírico caracteriza-se por:

Aspectos de Conteúdo:

1. Existência de um sujeito que revela e explora uma vivência interior.

2. Um mundo filtrado pela experiência de um sujeito

(“eu poético” ou “sujeito poético”).

Aspectos Formais/Linguísticos:

1. Escrita em verso: o verso é cada uma das linhas do poema.

O poema apresenta uma mancha gráfica diferente da prosa,

organizando-se em versos e estrofes (conjuntos de versos).

2. Predomínio da primeira pessoa gramatical;

3. Musicalidade.

verso
Verso

 O verso é cada uma das linhas de um poema.

 As sílabas do verso – sílabas métricas –

contam-se até à ultima sílaba tónica.

Versos com 5 sílabas: redondilha menor

Versos com 7 sílabas: redondilha maior

Versos com 10 sílabas: decassilábicos.

estrofe
Estrofe

A estrofe é um conjunto de versos.

De acordo com o número de versos, as estrofes têm um nome:

Dois versos: dístico

Três versos: terceto

Quatro versos: quadra

Cinco versos: quintilha

Seis versos: sextilha

Sete versos: sétima

Oito versos: oitava

Nove versos: novena

Dez versos: décima

slide6
Rima

A rima é semelhança de sons no poema.

Consoante a forma como é mantida aquela semelhança, a rima tem diferentes nomes:

Emparelhada: aabb

Interpolada: abba

Cruzada ou alternada: abab

 Tendo cada rima uma letra, a sucessão de letras é o esquema rimático.

 Verso branco ou solto: não rima com nenhum outro na estrofe.

slide7
2. A Poesia

(o que se “pode” pensar)

coisas dos gregos
Coisas dos gregos…

Ora, nada há de comum entre Homero e Empédocles a não ser o metro: por isso, será justo chamar a um poeta e a outro naturalista, em vez de poeta.

Aristóteles, Poética (séc. III a.C.)

A Poética foi uma obra escrita por Aristóteles no século III a.C.. É o primeiro texto que se conhece sobre a definição da Poesia e dos modos literários (dramático e narrativo).

 Ser poeta ou fazer poesia não é fazer versos…

poesia no dicion rio
Poesia no dicionário (?)

Poesia

s.f. arte de escrever em verso; obra de arte literária, expressa em versos; conjunto das obras em verso escritas numa língua ou próprias de uma época, de uma escola literária, etc.; composição literária em verso, pouco extensa; [fig.] harmonia; inspiração; elevação de ideias; carácter do que desperta o sentimento do belo (do gr. Poíesis, «acção de fazer alguma coisa»).

poesia algumas ideias
Poesia: algumas ideias

1. A poesia está ligada ao mundo humano e à própria materialidade da palavra.

Mundo humano: a poesia é um modo especial de falar de qualquer coisa que faça parte da vida humana.

Materialidade da palavra: porque o poema nos obriga a pensar e encontrar o seu “segredo”, olhamos mais para as palavras (som e letras).

poesia algumas ideias11
Poesia: algumas ideias

2. Os poemas e o contacto com as coisas

«No seu estado de língua, no dicionário, as palavras intermedeiam a nossa relação com as coisas, impedindo o nosso contacto directo com elas. A linguagem poética inverte essa relação pois vindo a tornar-se, ela em si, coisa, oferece uma via de acesso sensível mais directo entre nós e o mundo».

Maria do Rosário Silva

As palavras deixam de ser moedas de troca.

slide12
3. A Poesia e o Amor

(para compreender o

que é um poema)

slide13
Tu estás em mim como eu estive no berço Como a árvore sob a sua crosta Como o navio no fundo do mar
slide14
PoemaTu estás em mim como eu estive no berço Como a árvore sob a sua crosta Como o navio no fundo do mar

Mário Cesariny

o t tulo
O título

Poema = Poema

Este poema explica-nos o que é a poesia; é como uma definição de poesia.

A poesia é a forma mais especial de utilizar a linguagem para dizer algo.

o t tulo continua o
O título (continuação)

O que comunica o poema?

Um sentimento.

Que sentimento?

O amor.

(a união entre um “eu” e um “tu”)

dizer o amor
Dizer o amor

O poeta não usa o verbo que mais directamente exprime o sentimento de amor, mas o poema é uma forma de exprimir o sentido desse verbo (“amar”).

 Tomando em consideração esta ideia, vamos procurar perceber como o poeta usa as palavras…

a compara o
A comparação

O amor é, no poema, um sentimento tão especial que quase se aproxima à sensação de estarmos presos.

Segundo o poema, o amor existe quando…

alguém está ou vive

noutra pessoa

A figura de estilo que irá transmitir esta ideia é a comparação

compara o
Comparação

Estar na vida de alguém que nos ama é como:

 Estar num berço;

 Uma árvore que está

debaixo da sua crosta;

 Um navio que está no fundo do mar.

imaginando perguntas sobre compreens o do poema
Imaginando perguntas sobre compreensão do poema…

1. Identifique a figura de estilo fundamental no poema.

A comparação é a figura central no poema.

2. Explique em que consiste essa figura?

Através da comparação, o poeta aproxima ou mostra as semelhanças entre duas realidades diferentes.

[ fazer uma comparação exige muito da imaginação do poeta]

outra pergunta
Outra pergunta:

3. De acordo com a leitura global do poema, explique a ideia que nos transmitem as várias comparações.

As comparações transmitem a ideia de uma relação de profunda união e intimidade entre um «eu» e um «tu».

Esta relação é de segurança e, ao mesmo tempo, de dependência. As duas pessoas não se podem separar porque uma pertence à outra. Da mesma forma, um bebé pertence ao berço, a árvore não sai de baixo da sua crosta e o navio afundado permanece para sempre no fundo do mar.

slide22
Para ler em silêncio e,

em seguida, trocar ideias…

slide23
Em todas as ruas te encontro

Em todas as ruas te perco

conheço tão bem o teu corpo

sonhei tanto a tua figura

que é de olhos fechados que eu ando

a limitar a tua altura

e bebo a água e sorvo o ar

que te atravessou a cintura

tanto tão perto tão real

que o meu corpo se transfigura

e toca o seu próprio elemento

num corpo que já não é seu

num rio que desapareceu

onde um braço teu me procura

Em todas as ruas te encontro

Em todas as ruas te perco

Poema

slide24
Em jeito de conclusão…

A poesia que “devemos” aprender na escola deve fazer-nos pensar sobre outras formas de comunicar – isto tanto na nossa relação com os outros como no diálogo connosco mesmos.

Do mesmo modo, pensar em certas coisas que fazem parte da nossa vida de uma forma diferente será a melhor forma de fazermos crescer a pessoa que somos.

slide25
«Como poderia falar-lhes eu duma ilha desconhecida, se não a conheço, Mas tens a certeza de que ela existe, Tanta como de ser tenebroso o mar.»

José Saramago

«Devemos olhar constantemente as coisas de uma maneira diferente.»

Professor Keating