Projeto e Desenvolvimento de um Termômetro para Circulação Extracorpórea - PowerPoint PPT Presentation

arleen
projeto e desenvolvimento de um term metro para circula o extracorp rea l.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Projeto e Desenvolvimento de um Termômetro para Circulação Extracorpórea PowerPoint Presentation
Download Presentation
Projeto e Desenvolvimento de um Termômetro para Circulação Extracorpórea

play fullscreen
1 / 12
Download Presentation
Projeto e Desenvolvimento de um Termômetro para Circulação Extracorpórea
232 Views
Download Presentation

Projeto e Desenvolvimento de um Termômetro para Circulação Extracorpórea

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Projeto e Desenvolvimento de um Termômetro para Circulação Extracorpórea Jeison W. G. Fonseca José F. Biscegli Juliana Leme Maura RinkePolansky Reinaldo Akikubo Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia

  2. Circulação Extracorpórea • Cirurgia com parada cardíaca induzida; • Sangue é desviado para circuito extracorpóreo, composto de: • Máquina de circulação extracorpórea (CEC) • Oxigenador • Conjunto de tubos • A máquina de CEC desempenha as funções de bombeamento do coração; • O oxigenador desempenha as funções dos pulmões.

  3. Circulação Extracorpórea PACIENTE BOMBA DE SANGUE Temperatura de Entrada Permutador Térmico OXIGENADOR DE MEMBRANA MAQUINA DE CIRCULAÇÃO EXTRACORPÓREA Temperatura de Saída

  4. Hipotermia • A hipotermia permite reduzir as necessidades metabólicas dos pacientes e o consumo de oxigênio, oferecendo proteção aos órgãos vitais, reduzindo o fluxo de sangue sem causar lesões por anóxia; • Apesar de inúmeros efeitos favoráveis, a hipotermia é um estado de profunda anormalidade do ser humano, que antagoniza um complexo e sofisticado processo de defesa contra variações de temperatura.

  5. Monitorização da Temperatura • As alterações de temperatura do paciente, durante o resfriamento e o reaquecimento, devem ser induzidas lentamente; • A variação da temperatura entre o permutador térmico e o sangue do paciente não deve ser superior a 10º C, evitando-se reações adversas, como desprendimento de bolhas do sangue arterial; • A temperatura do sangue deve ser constantemente monitorizada, uma vez que o mesmo recebe ou cede calor ao permutador térmico.

  6. Monitorização da Temperatura • Temperaturas demasiadamente altas produzem a desnaturação das proteínas, podendo causar coagulopatias; • Temperaturas muito baixas podem levar os pacientes a apresentarem complicações neurológicas;

  7. Monitorização da Temperatura • A temperatura do sangue venoso (na entrada do reservatório) é o melhor indicador da temperatura central média do organismo em CEC; • A temperatura do sangue arterial (saída do oxigenador) é o indicador mais preciso das alterações térmicas no processo.

  8. TermoSystem • Módulo de medida de temperatura monocanal; • Sensor projetado para ser acoplado no oxigenador.

  9. TermoSystem Conexão do sensor ao oxigenador Entrada Saída

  10. TermoSystem • Testes “in vitro” foram realizados para obter a curva de calibração e curva de desempenho, utilizando resistores de precisão; • Os resultados obtidos foram considerados satisfatórios e o projeto encaminhado para avaliação em campo; • Para tanto, o equipamento foi encaminhado para um laboratório certificado pelo INMETRO para calibração.

  11. TermoSystem Avaliação em Campo • Resultados preliminares mostram o perfeito funcionamento do equipamento, bem como a facilidade na utilização; • O processo de validação da avaliação em campo está em elaboração junto ao Comitê de Ética em Pesquisa da instituição.

  12. Obrigado Reinaldo YukioAkikubo Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia / Fundação Adib Jatene Tel: (11) 5572-9608 R. 203 email: reinaldo@dantepazzanese.org.br