d parkinson tratamento n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
D. Parkinson tratamento PowerPoint Presentation
Download Presentation
D. Parkinson tratamento

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 13

D. Parkinson tratamento - PowerPoint PPT Presentation


  • 146 Views
  • Uploaded on

D. Parkinson tratamento. Algumas evidências …. Vias Dopaminérgicas. Tratamento. Evidências … Levodopa continua a ser o mais eficaz tratamento da DP No tempo da medicina baseada na evidência ensaios clínicos avaliação padronizada com utilização de escalas : UPDRS

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'D. Parkinson tratamento' - anise


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
d parkinson tratamento
D. Parkinson tratamento

Algumasevidências…

tratamento
Tratamento

Evidências…

Levodopa continua a ser o maiseficaztratamentoda DP

No tempo damedicinabaseadanaevidência

ensaiosclínicos

avaliaçãopadronizada com utilização de escalas: UPDRS

diários de flutuações

evid ncias
Evidências

L-dopa melhor tratamento dos sintomas da doença.

Controlo motor e funcional dos sintomas é superior ao obtido com agonistas.

Melhora qualidade de vida.

Aumenta a esperança de vida

Halkias, DrugsAging 2007

complica es da terap utica com l dopa
Complicaçõesdaterapêutica com l-dopa

relacionadas com

  • denervação (modelos MPTP)
  • dose de l-dopa (ELLDOPA Study)
  • distribuiçãopulsátil- descontinuadaintermitentespulsos de dopamina estriatal
  • alteraçõesplásticasviasestriato-palidocorticais

Jenner P.Mov Disorders 2008

slide7

No entanto

Flutuações terapêuticas e discinésias são uma complicação universal

Wearing-off - 50% dos doentes ao fim de 5 anos

- ELLDOPA Studydemonstrou que pode surgir após

6 meses terapêutica com l-dopa

Mais comuns : Nos doentes jovens

Nos doentes com início de tp mais precoce

Nas formas mais graves

Nas doses mais elevadas

slide8

Mecanismo das Flutuações

Wearing-off

“Reaparecimento dos sintomas parkinsónicos antes da dose

seguinte programada”

A resposta farmacodinâmica após uma dose está relacionada com o

seu perfil farmacocinético.

Porquê:

- Semi-vida curta da l-dopa

- Distribuição pulsátil, com consequente estimulação pulsátil do receptor dopaminérgico

- Perda da capacidade tampão e degenerescência do receptor pós-sináptico

slide9

Optimizaçãoda forma de distribuiçãoda l-dopa

-Formas de libertaçãocontrolada(Controlled- release)

Não se conseguiumelhoria dos periodos OFF

Não se conseguiu a redução das discinésias

Anos 1980s

vantagem dos agonistas
Vantagem dos agonistas

Estimulamdirectamente o receptor pos-sináptico

Nãonecessitam de metabolização

Nãocompetem com os AA dadieta

Semi-vidamaislongaque l-dopa

Eficazescomomonoterapiaouadjuvante

Redução do risco de discinésias

conclus o agonistas dopamin rgicos
Conclusãoagonistasdopaminérgicos

1- utilizaçãoemlargaescalaprovoumaiornúmero de efeitosadversosquelevodopa

sonolênciadiurna

edemas membros inf.

patologias do “controlo de impulsos”

2- utilizaçãoprecoce de agonistareduz a dose cumulativa de l-dopa e mantem o benifícioemrelaçãoàsdiscinésias, após se associar l-dopa

3 - a longoprazo a incapacidade e a qualidade de vida dos doentesqueiniciaram a tppor um agonistaoupela l-dopanãodifere

(a ocorrência de discinésias é variável de doenteparadoente)

Mov. Disord 2011 May;26(6)

Milestones in Parkinson's disease therapeutics

conclus o agonistas dopamin rgicos1
Conclusãoagonistasdopaminérgicos

4 - A incapacidade a longoprazo (mais de 15 anos de doença) relaciona-se com o aparecimento de quedas e demência - quenãoestãonadependênciadaescolha do tratamentoinicial

5 - Nãoexistemevidênciasclínicasquesuportem o racional de protelar a introdução de l-dopapeloseupotencialefeito “neurotóxico”

Olanow CW, Agid Y, Mizuno Y

MovDisord 2004

In Olivier Rascol Milestones in PD Therapeutics 2011