Universidade Veiga de Almeida O ORKUT COMO UM GÊNERO TEXTUAL COM ÊNFASE NO ENSINO - PowerPoint PPT Presentation

aletta
universidade veiga de almeida o orkut como um g nero textual com nfase no ensino n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Universidade Veiga de Almeida O ORKUT COMO UM GÊNERO TEXTUAL COM ÊNFASE NO ENSINO PowerPoint Presentation
Download Presentation
Universidade Veiga de Almeida O ORKUT COMO UM GÊNERO TEXTUAL COM ÊNFASE NO ENSINO

play fullscreen
1 / 13
Download Presentation
Universidade Veiga de Almeida O ORKUT COMO UM GÊNERO TEXTUAL COM ÊNFASE NO ENSINO
80 Views
Download Presentation

Universidade Veiga de Almeida O ORKUT COMO UM GÊNERO TEXTUAL COM ÊNFASE NO ENSINO

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Universidade Veiga de AlmeidaO ORKUT COMO UM GÊNERO TEXTUAL COM ÊNFASE NO ENSINO POR CAMILA PIZOEIRO DE MEDEIROS Rio de Janeiro 2011

  2. OBJETIVOS Modificar esse pensamento preconceituoso em relação à linguagem utilizada na internet, especificamente, no Orkut e comprovar que tal uso torna a escola preparada para atender a todas as novidades provenientes da era tecnológica

  3. RELEVÂNCIA O Orkut como um gênero textual, utilizado de forma coerente e proveitosa, torna-se um aliado para um ensino eficaz e atraente, pois a comunicação dos jovens se dá, na maioria das vezes, por meio do uso da internet.

  4. ESCOLHA DO TEMA Meu interesse é voltado para a área da Linguística. Logo, meu projeto inicial era sobre os gêneros textuais. Após algumas pesquisas, me interessei sobre os gêneros virtuais. Resolvi abordar o Orkut, pois é uma rede social, que está presente na comunicação dos jovens e de toda a sociedade. Além de ser uma experiência válida para o âmbito educacional, porque estimula a receptividade e interesse dos estudantes.

  5. EMBASAMENTO TÉORICO Para que se possam definir os gêneros textuais e virtuais e esclarecer a importante contribuição do Orkut no ensino, é preciso entender a importância deles para a comunicação. Para tanto, o trabalho monográfico se fundamenta nos pressupostos teóricos de Marcuschi (2003); Bakhtin (1987); Swales (1938); Bazerman (2005), dentre outros. Utilizam-se também artigos retirados da internet, provenientes de Universidades públicas em todo o âmbito teórico

  6. METODOLOGIA O projeto foi realizado com 10 estudantes de uma escola de ensino fundamental da rede municipal,no período dos meses de abril e maio de 2011, baseado nos conceitos de “comunicação síncrona/assíncrona” e “comunicação grupal e bilateral” (MARCUSCHI, 2004) e “nativos e imigrantes digitais” (PRENSKY, apud COUTINHO & FARBIARZ e BRAZ, 2010).

  7. ANÁLISE Esta análise preliminar, conforme os conceitos de “nativo e imigrante digital”, mostra uma visão contraditória desses estudantes, pois eles são “imigrantes digitais” devido a dificuldade de acesso à Internet ser protagonizada pela grande maioria dos alunos, em decorrência da situação socioeconômica. Nesse caso, os professores são os “ nativos digitais, pois são cercados pelas tecnologias.

  8. ANÁLISE Após três tentativas de análise do fórum, apresentam-se os resultados: • O fórum pode ser assíncrono (atividade realizada no mês de Abril); • O fórum pode ser síncrono (atividade realizada no mês de Maio); • O fórum pode ser síncrono (atividade realizada no mês de Maio e pode ser comparada a um debate).

  9. RESULTADO Esse relato de experiência representou uma característica inovadora ao Orkut, pois houve a transformação de uma rede de relacionamentos em um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA)

  10. CURIOSIDADES • A ideia da análise é proveniente de um projeto (Bairro Educador) da Secretaria Municipal de Educação; • A observação da contradição: os alunos são “imigrantes digitais” e os professores são “nativos digitais”; • O interesse e a receptividade provocada pelo projeto do Bairro Educador e a comunidade do Orkut.

  11. DIFICULDADES • A inserção dos estudantes no âmbito tecnológico; • Acesso a internet fora da escola; • Acesso a internet na própria escola; • Os computadores são bloqueados para redes sociais; • A internet da unidade escolar funciona em rede e, consequentemente, é lenta.

  12. EXPECTATIVAS PARA O FUTURO • Melhorar o ensino; • Ajudar na melhoria das competências de leitura e escrita; • Tornar o trabalho monográfico um tipo de referência de pesquisa e apoio para todos os professores que desejam implantar as redes sociais no ensino; • A inserção das redes sociais no ensino e nas unidades escolares;

  13. OBRIGADA!!