osteoporose n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
OSTEOPOROSE PowerPoint Presentation
Download Presentation
OSTEOPOROSE

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 52

OSTEOPOROSE - PowerPoint PPT Presentation


  • 102 Views
  • Uploaded on

OSTEOPOROSE. PREVENÇÃO: O MELHOR TRATAMENTO. Conceito. Osteoporose, que significa osso poroso, é uma doença do sistema esquelético resultante da perda gradual de massa óssea que leva a uma maior fragilidade óssea e, consequentemente, aumento do risco de fratura. Importância. Números EUA:

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'OSTEOPOROSE' - aimee


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
osteoporose

OSTEOPOROSE

PREVENÇÃO: O MELHOR TRATAMENTO

conceito
Conceito
  • Osteoporose, que significa osso poroso, é uma doença do sistema esquelético resultante da perda gradual de massa óssea que leva a uma maior fragilidade óssea e, consequentemente, aumento do risco de fratura.
import ncia
Importância
  • Números EUA:
    • 20 milhões de pessoas
    • 1,3 milhão de fraturas por ano
    • 30% de todas as mulheres brancas após a menopausa – fraturas osteoporóticas
    • Acima de 70 anos: 1/3 mulheres e 1/6 dos homens sofrem uma fratura do quadril
    • Custo anual relacionado aos cuidados de saúde e à perda de produtividade: 10 bilhões de dólares
import ncia1
Importância
  • OMS: 1/3 das mulheres brancas acima de 65 anos são portadoras de Osteoporose
  • Homem branco acima de 60 anos: 25% tem chance de sofrer uma fratura por Osteoporose
  • No Brasil estima-se em 15 milhões o número de pessoas com Osteoporose
  • Fraturas do Quadril e Colo do Fêmur: mortalidade de 20%; dos que sobrevivem aproximadamente 50% só retornarão às suas atividades normais após 1 ano
slide5
Osso
  • O osso é um tecido dinâmico em contínua renovação – Remodelação Óssea.

Matriz Orgânica: 30 a 35% da massa óssea – Proteína (Colágeno 90%)

Matriz Inorgânica: 60 a 65% da massa óssea – Hidroxiapatita (Cálcio, Fosfato, Magnésio)

remodela o ssea
Remodelação Óssea
  • Osso novo está continuamente substituindo o osso velho a uma taxa de aproximadamente 10% ao ano.
como os ossos s o remodelados
Como os ossos são Remodelados
  • Quando o osso velho é destruído, pequenos buracos se formam.
  • Esses buracos são reparados por células construtoras de osso novo.
como os ossos s o remodelados1
Como os ossos são Remodelados
  • O cálcio e outros minerais endurecem os ossos, aumentando a sua densidade.
  • Este processo contínuo de destruição de osso velho e construção de osso novo é chamado de Remodelação Óssea.
pico de massa ssea
Pico de Massa Óssea
  • O pico de massa óssea é atingido ao redor dos 30 anos de idade (30 e 35 anos). Depois disso, tanto no homem quanto na mulher, começa a perda gradual de massa óssea.
slide10
Osso
  • O corpo humano tem mais de 200 ossos
  • 10% da circulação sanguínea
  • Funções:
    • Sustentação – proporcionar apoio ao corpo
    • Proteção – estruturas do interior do crânio, da pelve e do tórax e sistema hematopoético
    • Movimento – através de alavancas, articulações e pontos de inserção dos músculos
    • Reservatório – íons essenciais como o cálcio, fósforo e magnésio
c lcio
Cálcio
  • Funções:
    • Manutenção da integridade estrutural do esqueleto (98% do cálcio do organismo)
    • Contração muscular
    • Condução nervosa
    • Coagulação sanguínea
  • Para que o cálcio possa ser distribuído para todos os músculos e células que dele necessitem (ele é importante para 70% das funções celulares) é fundamental que haja uma quantidade adequada de cálcio no sangue.
  • Cálcio no sangue: Normal 8,8 a 10,4 mg%
entrada de ca no organismo
Entrada de Ca no Organismo

INGESTÃO

EUA: 600 a 800 mg Ca

Em média, o adulto necessita de uma ingestão diária de Cálcio superior a 400 mg por dia para compensar as perdas obrigatórias na urina, nas fezes e no suor.

INTESTINO

25 a 70%

Duodeno Jejuno

Ca

Corrente Sanguínea

controle do ca no organismo
Controle do Ca no Organismo

INGESTÃO

Paratireóides Nível de Ca – PTH Sensor: Proteína Aumentar o nível do Ca

Ca

Calcitonina C da Tireóide

Média: 50% absorvido

Corrente Sanguínea

PTH

PTH

Ca

X

Ca

Reabsorção

INTESTINO

Ca

Vitamina D

Ca

8,8 a 10,4

Duodeno Jejuno

Formação

Secreção

Suor

PTH – Diminui Ca Urina

Rins

Ca

Calcitonina – Aumenta Ca

vitamina d
Vitamina D

Luz Solar adequada

UVB

Pró Vitamina D3

Vitamina D3

PELE

FÍGADO

Vitamina D2

Vitamina D

RIM

Ca

Aumento da Produção e Aumento da secreção PTH

baixa vitamina d
Baixa Vitamina D
  • Idade: Diminui a capacidade da pele produzir a vitamina D3
    • Acima de 70 anos – diminuição de 4 vezes o normal
  • Protetores Solares
  • Localização Geográfica
controle do ca no organismo1
Controle do Ca no Organismo
  • Cálcio entra no organismo: boca (alimentação)
  • Gestação: o feto recebe o cálcio que necessita para a formação óssea através da alimentação da mãe
  • Nascimento: o RN recebe o cálcio através da amamentação (leite materno)
  • Criança e adolescente: através da alimentação
fases que o organismo necessita de mais c lcio
Gestação

Amamentação

Criança e Adolescência

Estrógeno

Prolactina

Hormônio do Crescimento

Fases que o organismo necessita de mais Cálcio

Aumento da Produção de Vitamina D

forma o ssea
Formação Óssea
  • Maior do que a Perda Óssea:
    • Até os 30 anos de idade
  • Igual à Perda Óssea:
    • Dos 30 aos 35 anos de Idade – é onde se atinge o Pico de Massa Óssea
  • Menor do que a Perda Óssea:
    • Após os 35 anos de idade
fatores de risco individuais
Fatores de RiscoIndividuais
  • Idade
  • Sexo Feminino
  • Branca
  • Menopausa
  • Aparecimento prematuro de cabelos brancos
  • Tipo constitucional pequeno
  • História familiar
fatores de risco ambientais
Fatores de RiscoAmbientais
  • Fumo (diminui a função ovariana)
    • Inibição dos osteoblastos
  • Álcool (diminui a formação óssea)
    • Inibição dos osteoblastos
fatores de risco
Fatores de Risco
  • Ingesta de Cálcio inadequada
    • Má nutrição
    • Dieta rica em fibras, proteínas e sódio (diminuem a absorção de cálcio)
  • Uso de medicamentos
    • Heparina
    • Glicocorticóides – supressão dos osteoblastos e inibição da absorção intestinal de cálcio
fatores de risco1
Fatores de Risco
  • Ingestão excessiva de alimentação ácida (o cálcio é um tampão para o ácido)
  • Imobilização prolongada – Inatividade
  • Cafeína – aumenta a excreção de cálcio
  • Nuliparidade
  • Amenorréia por exercícios
  • Menopausa precoce
tipos de osteoporose
Tipos de Osteoporose
  • Primária
    • Evidências sugerem que a perda óssea começa antes da menopausa em mulheres e entre a terceira e quinta décadas nos homens
    • Tipo I – Pós-Menopausa – estrogênio - taxa de perda óssea acelera várias vezes durante os primeiros 5 a 10 anos (10 a 15% de osso cortical e 25 a 30% de osso trabecular)
    • Tipo II – Senil – defeito primário na capacidade do rim produzir a vitamina D e diminuição da formação óssea osteoblástica pelo envelhecimento
tipos de osteoporose1
Tipos de Osteoporose
  • Secundária
    • Endócrinas: Hipertireoidismo; Hiperparatireoidismo; Hipogonadismo
    • Doenças gastrointestinais: gastrectomia; síndrome de má absorção
    • Distúrbios da medula óssea: leucemias; linfomas; mieloma múltiplo
    • Doenças do tecido conjuntivo
    • Drogas: Heparina; Glicocorticóides; Álcool; Anticonvulsivantes; Quimioterapia
    • Outras causas: Imobilização prolongada; Artrite Reumatóide
sintomas
Sintomas
  • São decorrentes das fraturas
sintomas1
Sintomas
  • Microfraturas – dores ósseas crônicas (dores nas costas; deformidades na coluna vertebral)
sintomas2
Sintomas
  • Colapso vertebral agudo
    • Inatividade de 4 a 6 semanas
    • Sintomas: dor forte na coluna; irradiação para o abdomen
sintomas3
Sintomas
  • Grandes Fraturas
    • Quadril
    • Fêmur (Coxa)
    • Óbito agudo: 3 a 4%
    • Óbito em 1 ano: 20 a 25%
sintomas4
Sintomas
  • Fraturas
diagn stico
Diagnóstico
  • Densitometria Óssea
    • Utilizada para estudo seriado, para determinar a extensão da perda e para verificar a eficácia da prevenção ou tratamento
    • A densitometria é o melhor preditor de fraturas; não importa o sítio avaliado, quanto maior a osteoporose maior o risco de fratura do quadril
crit rios densitometria
Critérios Densitometria
  • Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS)*, os critérios para diagnóstico da osteoporose de acordo com a Densidade Mineral Óssea (DMO) são:1- Normal: o valor da DMO encontra-se dentro de, no máximo, um desvio-padrão, abaixo do encontrado em mulheres adultas jovens.2- Osteopenia: o valor da DMO encontra-se entre -1 e -2,5 desvios-padrão da normalidade.3- Osteoporose: o valor da DMO está abaixo de 2,5 desvios-padrão da normalidade.4- Osteoporose estabelecida: (fraturas): o valor da DMO está abaixo de 2,5 desvios-padrão na presença de uma ou mais fraturas por fragilidade óssea.* OMS, série de informes técnicos, 843. Genebra, 1994.
preven o
Prevenção
  • Pico de Massa Óssea Alto
    • Ingesta de cálcio adequada desde a infância
  • Após os 35 anos de idade: suplementação de cálcio OMS
    • Sem reposição hormonal: 1500 mg
    • Com reposição hormonal: 1000 mg
  • Gravidez e Lactação: 1000 mg
  • EUA: Média de Ingesta é de 600 a 800 mg por dia
preven o1
Prevenção
  • Atividade Física
  • Exposição Solar – 15 minutos por dia
tratamento
Tratamento
  • A principal forma de tratamento da osteoporose é a prevenção
  • São elementos críticos:
    • Pico de massa óssea
    • Prevenção da reabsorção pós-menopausa.
tratamento1
Tratamento
  • Cálcio
    • O consumo de cálcio aumenta com a atividade física e também é maior na gravidez e lactação
  • As necessidades diárias variam de acordo com a faixa etária :
    • no adolescente é cerca de 1200 mg/dia;
    • no adulto, 800 mg/dia;
    • na perimenopausa, 1000 mg/dia;
    • na pós-menopausa, 1500 mg/dia;
    • na gravidez aumenta para cerca de 1500 mg/dia;
    • na lactação, aumenta para 1500 a 2000 mg/dia.
  • A maioria das mulheres pós-menopausa consomem abaixo de 500mg/dia de cálcio, nos EUA
fontes de c lcio
Fontes de Cálcio
  • A principal fonte de cálcio na dieta é o leite e seus derivados, mas existe também em vegetais como espinafre, agrião, brócolis e couve-manteiga
  • Muitas vezes é difícil obter a quantia necessária apenas com a dieta alimentar, nesses casos pode estar indicada a suplementação.
suplementa o
Suplementação
  • Os suplementos mais comumente utilizados são de carbonato de cálcio. Estes contém 40% de cálcio elementar e precisam de meio ácido para ser solubilizado, portanto, devem ser ingerido às refeições
  • Magnésio associado melhora a tendência à constipação e serve como um facilitador para a chegada do cálcio no osso
  • Teoricamente a suplementação isolada do cálcio pode reduzir os riscos de fratura em 10%; a suplementação de cálcio em mulheres entre 35 e 43 anos previne a perda óssea e permite a entrada na menopausa com massa óssea maior
  • Há uma melhor fixação do cálcio no período de repouso noturno
suplementa o1
Suplementação
  • O cálcio contido no alimento é melhor absorvido do que aquele consumido isoladamente nos suplementos e também, evita o desequilíbrio de minerais
nutrilite
Nutrilite
  • Grande diferencial: Produtos da Nutrilite são orgânicos
  • Concentrado de vegetais – alimento concentrado
calcium e magnesium plus
Calcium e Magnesium Plus
  • Calmag - combina dois minerais essenciais: cálcio para fortalecer os ossos, e magnésio, para a saúde geral dos ossos.
  • A formulação do Calcium and Magnesium Plus também incorpora traços de cobre, zinco e manganês para ajudar na manutenção dos ossos.
  • Os tabletes são revestidos com a cobertura NUTRILOCK, o que facilita a ingestão.
  • Contém o exclusivo Concentrado de Alfafa e os PHYTOFACTORS* - Compostos Vegetais, também chamados fitoquímicos, que fornecem benefícios nutricionais adicionais.
  • Sem adição de corantes, aromatizantes ou conservantes artificiais.
tratamento2
Tratamento
  • Atividade física
    • A massa óssea é relacionada à ação da musculatura sobre o osso, portanto exercícios gravitacionais são mais efetivos
atividade f sica
Atividade Física
  • Um programa ideal de atividade física deve ter exercícios aeróbios de baixo impacto, exercícios de fortalecimento muscular e para melhora da propriocepção, a fim de diminuir a incidência de quedas
atividade f sica1
Atividade Física
  • Os exercícios aeróbios de baixo impacto, como caminhadas, estimulam a formação osteoblástica e previnem a reabsorção; exercícios com pesos leves aumentam a massa muscular e a força dos músculos esqueléticos e também estimulam a formação óssea.
tratamento3
Tratamento
  • Vitamina D
    • Nos indivíduos deficientes dessa vitamina, a suplementação aumenta a massa óssea e diminui o risco de fraturas; nesses casos é recomendada suplementação de 400 a 800 UI/dia
tratamento4
Tratamento
  • Reposição Hormonal
    • Lane e Nydick relatam que dez anos de tratamento com estrógeno pode aumentar em até 43% a chance de ocorrer câncer de mama
    • Por outro lado, Tosi diz que o risco de fratura do quadril é igual à soma dos riscos de câncer de mama, útero e ovário.
tratamento5
Tratamento
  • Moduladores Seletivos dos Receptores de estrógeno (SERMs)
    • Produzem agonismo estrogênico em alvos desejados, como ossos e fígado e antagonismo (ou agonismo mínimo) nas mamas e útero. As drogas mais utilizadas são o tamoxifeno e o raloxifeno.
  • O tamoxifeno apresenta cerca de 70% da ação do estrógeno, em termos do aumento da massa óssea
  • Um estudo multicêntrico com 7705 mulheres pós-menopausa mostrou que o raloxifeno pode diminuir a incidência de fraturas da coluna, mas não diminui a incidência de fraturas de quadril
tratamento6
Tratamento
  • Calcitonina
    • A calcitonina é um hormônio produzido pelas células C (parafoliculares) da tireóide
    • Como terapêutica, utiliza-se mais freqüentemente a calcitonina de salmão, na forma de spray nasal. Pode ser antigênica e produzir resistência, se usada por tempo prolongado. Sua principal ação é inibir a reabsorção osteoclástica
    • Estudo prospectivo sugere que seu uso pode diminuir a incidência de fraturas da coluna vertebral em 37%, porém não tende a alterar as taxas de fraturas do quadril
tratamento bifosfonatos
TratamentoBifosfonatos
  • Apresentam quimiotactismo pela superfície do osso, diminuem a reabsorção e podem aumentar a formação óssea
  • A administração de 10 mg de alendronato/dia por um ano produziu aumento de 5% da massa óssea dos corpos vertebrais e de 2,3% , no colo femoral, além de proporcionar uma redução de 47% na incidência de fraturas não vertebrais
bifosfonatos
Bifosfonatos
  • O tratamento com risedronato em mulheres pós-menopausa, mostrou redução de fraturas da coluna em 41% e de até 39%, em outros sítios
tratamento7
Tratamento
  • Ipriflavona
    • Inibe a reabsorção óssea e possivelmente possa atuar na formação.
  • Fluoreto de sódio
    • Aumenta a mineralização do osso trabecular. A vitamina D potencializa sua ação nos osteoblastos
prevenindo quedas
Prevenindo Quedas
  • A maioria das fraturas de quadril e de punho são causadas por quedas, que podem ser prevenidas:
    • prendendo tapetes soltos e fios elétricos.
    • instalando corrimões nas escadas
    • instalando corrimões de segurança nos banheiros
    • assegurando boa iluminação e a presença de luzes de emergência
    • usando sapatos com saltos baixos e solas de borracha
    • evitando pisos escorregadios
    • utilizando uma bengala ou andador se necessário/recomendado
    • evitando objetos soltos no meio da sala e nas passagens
comparativo
Prevenção

Calmag: 10,56

Exposição ao sol

Vitamina D: 9,00

Atividade Física

Tratamento

Calmag: 21,25

Exposição ao sol

Vitamina D: 9,00

Atividade Física

Calcitonina: 200,32

Bifosfonatos: 53,68 a 108,93

Raloxifeno: 108,51

Comparativo