como est voc l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
COMO ESTÁ VOCÊ ? PowerPoint Presentation
Download Presentation
COMO ESTÁ VOCÊ ?

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 20

COMO ESTÁ VOCÊ ? - PowerPoint PPT Presentation


  • 232 Views
  • Uploaded on

COMO ESTÁ VOCÊ ?. Cansado? Sentindo falta de energia? Triste ou deprimido? Prestes a chorar? Nervoso, ansioso, confuso? Sem concentração, distraindo-se facilmente? Hipersensível, facilmente irritável? Querendo fugir de tudo? Síndrome do pânico? Dor de cabeça?

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'COMO ESTÁ VOCÊ ?' - Jims


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
como est voc
COMO ESTÁ VOCÊ ?
  • Cansado? Sentindo falta de energia?
  • Triste ou deprimido? Prestes a chorar?
  • Nervoso, ansioso, confuso?
  • Sem concentração, distraindo-se facilmente?
  • Hipersensível, facilmente irritável?
  • Querendo fugir de tudo?
  • Síndrome do pânico? Dor de cabeça?
  • Indigestão? Constipação? Gases?
  • Músculos tensos ou doloridos?
  • Palpitações cardíacas, dificuldade em respirar?
  • Pressão alta ou problemas no coração?
  • Sem apetite ou comendo em excesso?
  • Insônia? Fumando demais?
vida moderna
Pesquisas feitas com crianças criadas com o computador mostram que o limite da paciência delas é muito baixo (Larry Rosen)

As pessoas não sabem mais o que é relaxar, sair de férias, tirar um dia de folga. Ficam totalmente perdidas. (Larry Rosen)

Estudo feito em 1.300 executivos de cinco países mostram que 4 entre 10 executivos sofrem da síndrome da fadiga da informação.

65% acham que o excesso de informação prejudica sua vida familiar

“A velocidade das informações deixa as pessoas perplexas e inconsistentes, tornando-as menos produtivas, menos capazes, menos felizes (psicóloga Tieko Murakoshi)

Technostress é o mal da pós-modernidade e todos sofremos com isso - da crianças ao idoso, do executivo ao empregado.

VIDA MODERNA
estamos estressados
ESTAMOS ESTRESSADOS
  • Estresse é uma reação biológica em todos os animais, desenvolvida através de milhões de anos de evolução, para salvar vidas numa emergência
  • Numa situação de perigo (lutar ou fugir) seu cérebro ativa o sistema nervoso simpático que, por sua vez, ativa as glândulas supra-renais. A adrenalina, hormônio do estresse, é secretada no sangue para colocar seu corpo em marcha. Em 2,5 segundos seu corpo passa por 1400 reações físico-químicas que fazem de você um super-humano.
  • Seu coração bate mais rápido e seus pulmões respiram mais rápido para lhe dar mais oxigênio. Seu fígado usa o glicogênio que está armazenado na “prateleira” e o transforma em superforte glicose, para lhe dar energia instantânea.
alarme neural
ALARME NEURAL
  • Sob tensão (ansiedade/excitação) um nervo que vai do cérebro (amigdala) às glândulas supra-renais, situada acima dos rins, provoca uma secreção dos hormônios epinefrina e norepinefrina, que invadem o corpo, preparando-o para emergência.
  • Este estímulo da amigdala parece gravar na memória a maioria dos momentos mais intensos de estímulo emocional.
  • Há dois sistemas de memória: fatos comuns e fatos com emoção
  • A amigdala examina a experiência, comparando a atual situação com outra similar do passado (método associativo) e dá a resposta com a reação registrada
  • Junto com a lembrança, geralmente temos formas obsoletas de resposta
estresse constante
ESTRESSE CONSTANTE
  • Caso o perigo persista e você precise de ainda mais energia, suas supra-renais secretam outro hormônio do estresse, o cortisol e seu fígado começa a mobilizar suas reservas de gordura para queimar mais combustível.
  • Seu cérebro acelera, seus músculos contraem formando uma couraça para protegê-lo de ferimentos.
  • Seu sistema imunológico é colocado em alerta para que não haja inflamação em caso de ferimento.
  • Isso funciona bem quando ouve uma buzina no meio da rua e você dá um super-salto...para salvar sua vida...
  • Hoje não podemos fugir dos problemas nem lutar fisicamente contra eles. Então enfrentamos tensões contínuas contra as quais não podemos reagir fisicamente. Isso nos adoece profundamente.
doen as relacionadas
DOENÇAS RELACIONADAS
  • O rápido batimento cardíaco resulta em palpitações e doenças do coração
  • A respiração rápida pode resultar em problemas respiratórios
  • Todas as gorduras liberadas pelo fígado permanecem na corrente sanguínea e a adrenalina atua como um Superbonder, colando estas gorduras às artérias, causando arteriosclerose, hipertensão e enfarte.
  • Os açucares deixados no sangue sobrecarregam o pâncreas, podendo causar ao longo do tempo, diabetes tipo 2.
  • A tensão muscular causa todo tipo de dores, incluindo dor nas costas e cefaléia.
  • Os sistemas imunológicos deprimidos tornam-nos vulneráveis a resfriados, infecções como herpes e úlcera e até mesmo câncer.
  • A constante superestimulação do cérebro pelos hormônios (especialmente o cortisol) mata neurônios do hipocampo, responsável pela memória e aprendizado.
raiva mata
RAIVA MATA
  • Pessoas hostis, de acordo com dr. Redford Williams, facilmente deflagram a resposta do lutar ou fugir do sistema nervoso simpático, fazendo-o ordenar a secreção de elevados níveis de hormônios do estresse.
  • Pessoas hostis têm as glândulas supra-renais cronicamente superestimuladas, secretando até 40 vezes mais cortisol e quatro vezes mais adrenalina . São 5 vezes mais propensas a sofrer ataques cardíacos e outras doenças
  • A psicóloga Susan Kubasa estudou advogados, executivos e donas de casa americanos sob estresse. Não encontrou nenhuma relação entre os eventos estressantes e doenças. A única correlação encontrada foi a atitude destas pessoas.
preocupado cr nico
PREOCUPADO CRÔNICO
  • Preocupação ganha psicologicamente o crédito de prevenir o perigo que é o objeto de sua preocupação
  • Ansiedade cognitiva (pensamentos intrusos. Não consegue se desligar pois vêem uma vantagem parcial. Acreditam encontrar a solução mas ficam ruminando sobre o perigo em si, num interminável ciclo)
  • Ansiedade somática (sintomas psicológicos afetam a saúde, como a sudorese, taquicardia, tensão muscular, oscilação de pressão arterial)
duas regras para lidar com o stress
DUAS REGRAS PARALIDAR COM O STRESS
  • Regra 1: NÃO SE PREOCUPAR COM NINHARIAS
  • Regra 2: TUDO É NINHARIA
intelig ncia emocional
INTELIGÊNCIA EMOCIONAL
  • Inteligência emocional depende da ligação entre sentimento, caráter e instintos morais
  • A raíz do autruísmo está na empatia (capacidade de identificar as emoções nos outros. A dor do outro é nossa. Partilhar da sua aflição leva a pessoa a agir para ajudá-la) filme Angelina Jolie
  • Há duas posições morais que nossos tempos exigem: autocontrole e piedade
intelig ncias
INTELIGÊNCIAS
  • Inteligência interpessoal é a capacidade de compreender outras pessoas: o que as motivam como trabalham, como trabalhar cooperativamente com elas.
  • Inteligência intrapessoal é uma aptidão correlata, voltada para dentro. É uma capacidade de formar um modelo preciso, verídico, de si mesmo e poder usá-lo para agir eficazmente na vida.
slide12
QI X ?
  • Qual a medida do homem?
  • Howard Gardner (Harvard) diz que os antigos conceitos de QI giram em torno de uma estreita faixa de aptidões lingüísticas e matemáticas
  • O valor que se consolida hoje está na inteligência emocional e seus cinco domínios principais:
  • portões do inferno e portões do céu
dom nios emocionais
Conhecer as próprias emoções (autoconsciência e reconhecer quando o sentimento ocorre)

Lidar com emoções (capacidade de confortar-se, de livrar-se da ansiedade, tristeza ou irritabilidade)

Motivar-se (por as emoções a serviço de uma meta e saber adiar a satisfação e conter a impulsividade)

Reconhecer emoções nos outros ( a empatia, sintonizados com os sutis sinais do mundo externo que indicam o que os outros precisam ou o que querem)

Lidar com relacionamentos (aptidão de lidar com a emoção do outro)

DOMÍNIOS EMOCIONAIS
arist teles
ARISTÓTELES
  • Zangar-se com a pessoa certa
  • Na medida certa
  • Na hora certa
  • Pelo motivo certo
  • Da maneira certa
  • (em sua obra A Ética a Nicômaco, inquirição filosófica sobre virtude, caráter e uma vida justa, está implícito o desafio à nossa capacidade de equilibrar razão e emoção)
autoconsci ncia
Sentido de permanente atenção ao que estamos sentindo interiormente.

Nesta consciência auto-reflexiva, a mente observa e investiga o que está senso vivenciado, incluindo as emoções

Existem pessoas:

autoconsciente (são autônomas e conscientes de seus próprios limites, gozam de boa saúde psicológica e tem perspectiva positiva de sua vida)

Mergulhadas (são instáveis e não tem muita consciência dos próprios sentimentos, de modo que se perdem nele sem perspectivas)

Resignadas (tem clareza do que fazem mas não tentam mudar)

AUTOCONSCIÊNCIA
atitudes saud veis
DESAFIO: ver mudanças como desafios e não como ameaça.Problemas são nossos trunfos, nossas armas para ajudar-nos na luta da vida

OTIMISMO: encarar cada situação e cada mudança de forma otimista, com pensamento positivo. Não existe fracasso, apenas lições. Seja sempre positivo e transmute mesmo a energia amarga e negativa à sua volta numa harmonia prazerosa.

DEDICAÇÃO A UMA META MAIOR: Pessoas com esse atributo têm um senso de propósito, de significado de vida. Elas se movem em direção a uma meta mais elevada.

ESTRESSE BOM: O bom estresse nos mantém motivados, inspirados e produtivos. Precisamos de uma certa dose para evoluir e crescer. (exemplo do casulo das borboletas)

ATITUDES SAUDÁVEIS
viver com sa de
VIVER COM SAÚDE
  • RESPIRAÇÃO: Como diz o dr. Shieds, nenhum alimento ou vitamina é capaz de fazer o que a respiração profunda faz.
  • POSTURAS DE YOGA (simples posturas são capazes de reduzir radicalmente os níveis de hormônios do estresse - cortisol e adrenalina)
  • AUTO-MASSAGEM: estimula o sistema linfático (remove as toxinas e produtos residuais de cada célula do nosso corpo)
vida saud vel
VIDA SAUDÁVEL
  • RELAXAMENTO PROFUNDO: reduz batimento cardíaco, diminui freqüência respiratória, baixa pressão arterial, relaxa músculos e acalma a mente
  • MEDITAÇÃO: habilidade de pensar com maior clareza, diminui ansiedade, insônia, depressão e várias doenças psicossomáticas e propicia a superação da agressividade, fobias, neuroses, etc.
  • DIETA APROPRIADA: reduzir gordura animal e alimentos que excitam o sistema nervoso simpático como café, chocolates e açúcar. Priorizar ingestão de frutas, vegetais, legumes e grãos integrais com quantidades moderadas de lacticínios e derivados de soja
rosane martins
ROSANE MARTINS
  • Escritora
  • Advogada com abordagem holística, pós-graduada em Direito Civil
  • Terapeuta somática, estudou com os médicos Manoel Brandão (integração organísmica), Dimas Calegari (terapia energética reichiana) e Susan Andrews (biopsicologia)
  • Fundadora do movimento Poetas Independentes
  • Ocupa a cadeira 18 da Academia de Letras Blumenauense
  • Autora de “Fel do Cio”, “Pensenes” e “Mantrash”
  • Pós-graduanda em Gerontologia pela Universidade de Blumenau
leituras auxiliares
LEITURAS AUXILIARES
  • Inteligência emocional, de Daniel Goleman, ed. Objetiva
  • Stress a seu favor, de Susan Andrews, ed. Ágora
  • Como lidar com emoções destrutivas, de Dalai Lama e Daniel Goleman, ed. Campus
  • A arte da felicidade, de sua Santidade Dalai Lama e Howard Cutler, ed. Martins Fonte
  • Da teoria do corpo ao coração, de Dimas Calegari, ed. Summus
  • Sobrevivência emocional, de Rosa Cukier, ed. Ágora
  • Saúde perfeita, de Deepak Chopra, ed. Best Seller
  • PLN e Saúde, de Ian McDermontt, ed. Summus
  • O corpo diz sua mente, de Stanley Keleman, ed. Summus