metodologia da pesquisa l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Metodologia da Pesquisa PowerPoint Presentation
Download Presentation
Metodologia da Pesquisa

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 107

Metodologia da Pesquisa - PowerPoint PPT Presentation


  • 576 Views
  • Uploaded on

Metodologia da Pesquisa. Elaboração do projeto 30h Elaboração do Artigo 30h. O que é um Artigo Científico?.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Metodologia da Pesquisa' - JasminFlorian


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide2

Elaboração do projeto

30h

Elaboração do Artigo

30h

o que um artigo cient fico
O que é um Artigo Científico?
  • Produção intelectual resultante da aplicação de métodos científicos e análise dos dados obtidos. Deve apresentar fundamentação teórica e diálogo com acadêmicos da área específica e correlacionada.
  • São dinâmicos, devido à sua extensão reduzida, veiculando agilmente informações atuais.
o que caracteriza um artigo cient fico
O que caracteriza um Artigo Científico?
  • Questão-problema (delimitação do tema);
  • Metodologias Científicas;
  • Análise de dados;
  • Referencial Teórico;
  • Bibliografia especializada;
onde s o publicados
Onde são publicados?
  • Em revistas editadas em instituições de Ensino Superior (públicas e privadas);
  • Sites científicos, tais como:
  • www.scielo.br
  • www.dominiopublico.gov.br
  • www.capes.gov.br
  • scholar.google.com.br
  • www.anped.br
contatos
Contatos
  • Deve ser enviado por e-mail: itop.tcc@gmail.com
  • Comunicação com o professor:
    • (msn) jairsou@uol.com.br.
    • Fone: 8405-5335
tcc e as normas
TCC e as normas
  • Após o seu recebimento, o professor orientador terá de 30 para analisar no prazo definido em sala.
tcc e as normas8
TCC e as normas
  • A constatação e comprovação de plágio implicará na reprovação do aluno, que necessitará matricular-se novamente na disciplina.

Plágio - é o ato de assinar ou apresentar uma obraintelectual de qualquer natureza (texto, fotografia, etc) contendo partes de uma obra que pertença a outra pessoa sem colocar os créditos para o autor original.

tcc primeiros passos
TCC – Primeiros Passos
  • Consulta à bibliografia:
  • Familiaridade com a área específica;
  • Obtenção de um panorama do que vem sendo abordado – temáticas estudadas;
  • Sugestões para o encaminhamento da pesquisa;
  • Compreensão do quadro de referências.

“Pode ser considerada como o primeiro passo de toda pesquisa científica” (LAKATOS & MARCONI, 2001, p.44).

dicas
Dicas
  • Localize livros utilizando bases de dados academicamente reconhecidas. Uma das mais utilizadas é o Sistema Integrado de Bibliotecas da USP:

http://www.usp.br/sibi/index.htm

  • As revistas científicas a serem utilizadas devem ser consultadas no Portal de Periódicos da CAPES: http://periodicos.capes.gov.br/portugues/index.jsp
dicas11
Dicas
  • Não se acomode: veja quais são as principais referências bibliográficas de alguns livros e artigos relacionados e vá atrás delas.
  • Ao final dessa busca, monte uma lista de referências bibliográficas e ordene a sua leitura.
primeiros passos
Primeiros Passos
  • Escolha do tema:
  • Adequado à pós-graduação em curso;
  • Agradável, prazeroso e instigante;
  • Passível de pesquisa;
  • Vasta bibliografia de fácil acesso
slide13
Tema
  • O planejamento do Artigo Científico se inicia pela definição do tema – suscinto
  • Deve ser pertinente à pós-graduação em curso.
  • Não é exigida a escolha de uma tema nunca antes estudado.
  • A originalidade pode ser apreendida na delimitação do campo de pesquisa e dos agentes investigados.
o tema escolhido deve
O Tema escolhido deve:
  • Apresentar uma questão relevante que exija, para sua melhor explicação, a realização de um pesquisa científica.
  • Ser factível em relação aos recursos materiais e tempo disponíveis pelo pesquisador.
algumas perguntas podem te ajudar a definir o tema
Algumas perguntas podem te ajudar a definir o Tema
  • Quais assuntos me instigam a curiosidade e a dúvida?
  • Qual o assunto de meu interesse desde a faculdade, em livros, artigos, palestras, cursos, etc?
  • Há material teórico consistente e suficiente (livros, revistas, sites, etc.) para fundamentar um texto com este tema?
  • Ou, ao contrário, já não há muito material teórico produzido sobre o assunto, o que dificulta a minha seleção bibliográfica?
dicas16
Dicas

Selecione alguns temas bem genéricos;

Verbalize e anote suas idéias sobre o tema (todo pesquisador possui um bloco de notas e organiza seus pensamentos);

Identifique questões mais específicas, relacionando aspectos mais precisos dentro dos respectivos temas.

slide18

Objetivos

  • Caracterizar os diferentes tipos de conhecimento;
  • Justificar a necessidade de se produzir o conhecimento científico;
  • Explicitar a formação da postura científica;
  • Identificar as diferentes formas de redação do conhecimento científico.
slide19

O que é Conhecer?

?

“É uma relação que se estabelece entre o sujeito que conhece e o objeto conhecido.”

(CERVO, BERVIAN, SILVA, 2007, p. 05)

slide20

O conhecimento implica: por um lado, o sujeito cognoscente, de outro, o objeto conhecido.

Sujeito

Objeto

Conhecimento

slide21

Existem quatro níveis diferentes de conhecimento:

  • Conhecimento Empírico
  • Conhecimento Científico
  • Conhecimento Filosófico
  • Conhecimento Teológico
slide22

Conhecimento Empírico

“A pessoa comum, que não precisa operacionalizar métodos e técnicas científicas para a construção de seu conhecimento, tem, entretanto, conhecimento do mundo material exterior em que se acha inserida e de um certo número e pessoas, seus semelhantes, com as quais convive.”(CERVO, BERVIAN, SILVA 2007, p. 06)

slide23

Conhecimento Empírico

  • Características:
  • Superficial - De acordo com a aparência
  • Sensitivo - Depende da vivência, emoções
  • Subjetivo - conforme os sentimentos da pessoa
  • Assistemático - não há sistematização
  • Acrítico - não há discussão sobre eles
slide24

Conhecimento Empírico

  • Características:
  • Adquirido pela própria pessoas na sua relação com o meio ambiente ou com o meio social;
  • Os conhecimentos são transmitidos de uma pessoa a outra e de uma geração a outra.
slide25

Conhecimento Empírico

  • Exemplos:
  • Os espelhos e tesouras atraem raios;
  • Colocar a bolsa no chão atrai a falta de dinheiro;
  • Manga com leite causa a morte.
slide26

Conhecimento Científico

“O conhecimento científico vai além do empírico, procurando compreender, além do ente, do objeto, do fato e do fenômeno, sua estrutura, sua organização e funcionamento, sua composição, suas causas e leis.” (CERVO, BERVIAN, SILVA 2007, p. 07)

slide27

Conhecimento Científico

  • Características:
  • Real - Se refere a ocorrências ou fatos;
  • Contingente - Trabalha com ensaios e experiências
  • Sistemático - conhecimento logicamente ordenado
  • Verificável - pode ser testado
  • Falível - está em permanente evolução
  • Aproximadamente exato - provisoriamente aceito
slide28

Conhecimento Científico

  • Características:
  • A ciência não é algo pronto, acabado ou definitivo (processo em construção);
  • A ciência é entendida como uma busca constante de explicações e de soluções, de revisão e de reavaliação de seus resultados, apesar sua falibilidade e seus limites;
  • Pretende aproximar-se da verdade por meio de métodos que proporcione maior controle, sistematização, revisão e segurança do que outras formas do saber não científico.
slide29

Conhecimento Científico

  • Exemplos:
  • Todo corpo em queda livre cai com a aceleração da gravidade.
  • A chuva é causada pela condensação das nuvens.
  • A religião é um instrumento político para a representação social dos diferentes grupos.
slide30

Conhecimento Filosófico

“O objetivo da filosofia é constituído de realidades mediatas, imperceptíveis aos sentidos e que, por ser de ordem supra-sensíveis ultrapassam a experiência.” (CERVO, BERVIAN, SILVA, 2007, p. 05)

slide31

Conhecimento Filosófico

Características:

  • Parte-se do concreto material para o concreto supramaterial, do particular ao universal;
  • É um contínuo questionar a si mesmo e à realidade;
  • Procura refletir sobre o saber, interroga-se sobre ele, problematiza-o;
  • Não é algo feito e acabado.
slide32

Conhecimento Filosófico

Exemplos:

  • Homem - Início, vida, descendência, morte.
  • Sociedade - qual a melhor forma.
  • Liberdade - o que é ? quais os meios de restringi-la?
slide33

Conhecimento Teológico (Religioso)

Um conjunto de verdades que os homem chegaram, não com o auxílio de sua inteligência, mas mediante a aceitação da revelação divina.

slide34

Conhecimento Teológico (Religioso)

  • Características:
  • É aceito pela fé – única fonte de dados;
  • Acrítico.
  • Reverte-se de autenticidade e verdade;
  • É adquirido nos livros sagrados.
slide35

Conhecimento Teológico (Religioso)

  • Exemplos:
  • “Moisés estendeu a mão sobre o mar, e Deus, o SENHOR, com um vento leste muito forte, fez com que o mar recuasse. O vento soprou a noite inteira e fez o mar virar terra seca. As águas foram divididas, e os israelenses passaram pelo mar em terra seca, com muralhas de água nos dois lados.” (BÍBLIA SAGRADA, Êxodo 12, 21-22)
slide36

Reflita

  • Fato
  • Um homem morreu. Em seu velório estavam presentes um padre, um filósofo, um inculto e um médico. Uma pessoa pergunta aos 4: Por que o homem morreu?
  • Explicações
  • O Padre:
  • O Filósofo:
  • O Inculto:
  • O Médico:
slide37

Todas as atividades de pesquisa em nível de Pós-graduação estarão envolvidas, única e exclusivamente, com o

CONHECIMENTO CIENTÍFICO

slide38

Para que produzir conhecimento científico?

Intrínseco: aumento do conhecimento (cognitivo)

Ciência pura ou básica

Extrínseco: aumento do bem estar e o poder do ser humano

Ciência aplicada

slide39

O cientista planeja e promove uma investigação sistemática na busca da compreensão de diferentes realidades compartilhadas.

Diferentes realidades evidenciadas por diversas manifestações e registros

Verdades parciais

slide40

Classificação da Ciência

Lógica

Matemática

Formais

Ciências

Física

Química

Biologia

Naturais

Factuais

História

Sociologia

Psicologia

Sociais

slide41

Formação da Postura Científica

A postura científica consiste em não dogmatizar os resultados das pesquisas, mas tratá-los como eternas hipóteses que necessitam de constante investigação e revisão crítica intersubjetiva é que torna um conhecimento objetivo e científico.

Ter espírito científico é estar exercendo esta constante crítica e criatividade em busca permanente da verdade, propondo novas e audaciosas hipóteses e teorias e expondo-as à critica intersubjetiva.

(http://leandrvs.wordpress.com/fique-por-dentro/conhecimento-cientifico)

slide42

Postura Científica

  • Características:
  • Busca soluções sérias com métodos adequados para o problema;
  • Pode e deve ser aprendida;
  • É forjada ao logo da vida à custa de muito esforço;
  • É imparcial (neutralidade);
  • Cultiva a honestidade: evita o plágio.
  • É expressão de uma consciência crítica, objetiva e racional;
slide43

Consciência Crítica

É saber separar o essencial do superficial, o principal do secundário.

É saber julgar, distinguir, discernir e analisar para melhor avaliar os elementos componentes da questão.

É verificar as possíveis intenções de produção e reprodução das fontes de pesquisa.

slide44

Consciência Objetiva

Rompimento corajoso com as posições subjetivas, pessoais e mal fundamentadas do conhecimento empírico.

É o ato de tornar o trabalho impessoal a ponto de distinguir o pesquisador das demais atuações profissionais e pessoais do cientista.

Não aceita resultados baseados em experiências e reflexões pessoais.

slide45

Consciência Racional

As decisões da pesquisa devem ser baseadas unicamente na razão.

slide46

Redação do Conhecimento Científico

Necessária para a divulgação do conhecimento científico.

Varia de acordocom o tipo de trabalho científico que pode ser uma monografia (e/ou artigo científico), dissertação ou tese.

slide47

Redação do Conhecimento Científico

  • Características gerais:
  • Apresenta um tema específico de uma área da ciência;
  • Escrita formal que exige descrição da metodologia aplicada na pesquisa científica;
  • Argumenta e apresenta razões, baseadas na evidência dos fatos levantados e na correlação com a bibliografia.
slide49

Reflexão

  • Após se organizarem em grupos com 3 componentes, façam os seguintes exercícios:
  • Debate sobre o tipo de conhecimento desenvolvido em cada um dos artigos.
as diferentes fases que resultam em um artigo cient fico

As diferentes fases que resultam em um Artigo Científico

1

Planejamento da

Pesquisa

2

Desenvolvimento

da Pesquisa

4

Redação do Artigo

3

Análise dos

Resultados

1 planejamento da pesquisa
1) Planejamento da Pesquisa
  • Elaboração do Projeto de Pesquisa;
projeto de pesquisa
Projeto de Pesquisa
  • Escolha do Tema
  • Definição do Problema
  • Justificativa
  • Objetivos
  • Hipótese
  • Plano de Trabalho
tema fato ou fen meno
Tema (fato ou fenômeno)
  • É o assunto que se deseja provar ou desenvolver. (Pesquisa bibliográfica)
    • Fatores determinantes da seleção do tema:
      • aptidão e tendências;
      • compatibilidade profissional;
      • disponibilidade de tempo;
      • existência de obras pertinentes ao assunto;
      • possibilidade de consultar especialistas da área;
      • distinguir o sujeito e o objeto da questão.
problema
Problema(?????)
  • Pergunta a ser respondida dentro do tema, que proporciona o seu recorte.

O que fazer?

    • Escolher um problema de real interesse
    • Optar por investigação exeqüível, com os meios disponíveis
    • Evitar problemas muito amplos e complexos, contendo muitas incógnitas;

(É uma questão, portanto é sempre enunciado na forma interrogativa.)

justificativa por qu
Justificativa (por quê?)
  • A relevância do tema;
  • Relação da escolha do tema com a experiência acadêmica e profissional do pós-graduando;
  • Motivações.
objetivos para que
Objetivos (para que?)
  • Solução do problema;
  • Metas e propostas.
  • Deve-se perceber que tais metas e propostas são circunscritas a sua atuação de pesquisador-investigador, incapazes de transformar diretamente a sua prática profissional
hip tese resposta para o problema
Hipótese (resposta para o problema)
  • Suposição que se faz na tentativa de explicar o que se desconhece. Esta suposição tem por característica o fato de ser provisória, devendo, portanto, ser testada para se verificar sua validade. Trata-se de se antecipar um conhecimento, na expectativa de ser comprovado para poder ser admitido.
  • A hipótese é então uma suposição objetiva e não uma mera “opinião”

(RUDIO, 2002, p.97)

plano de trabalho
Plano de Trabalho
  • Metodologia(s) de Pesquisa: conjunto de atividades que permitem o levantamento de dados.
  • Locais de pesquisa: delimitação do campo de pesquisa.
  • Cronograma: indicação do tempo dedicado ao desenvolvimento das diversas etapas da pesquisa.
2 desenvolvimento da pesquisa
2) Desenvolvimento da Pesquisa
  • Leitura bibliográfica
  • Aplicação de uma ou mais metodologias científicas
leitura bibliogr fica etapas
Leitura Bibliográfica (Etapas)
  • Identificação

Onde posso encontrar material do meu interesse?

    • Bibliotecas – livros e revistas
        • Científico
        • Ano de publicação
    • Internet – sites confiáveis (Ex.: scielo,capes)
  • Seleção

Como selecionar o material que encontrei?

    • Autor, tema, palavras-chave, tipo de publicação...

(LAKATOS & MARCONI, 2001, p. 47)

leitura bibliogr fica etapas62
Leitura Bibliográfica (Etapas)
  • Compilação

Obtenção e reunião do material desejado

  • Fichamento

Transcrição de trechos que sintetizam os principais argumentos das obras lidas, para posterior consulta e referências.

    • Podem ser registradas em papel ou digitalizadas
    • O tempo inicial é longo, mas o ganho futuro é grande
leitura bibliogr fica etapas63
Leitura Bibliográfica (Etapas)
  • Análise e interpretação – autoria do aluno
    • Análise crítica
    • Decomposição dos elementos principais na argumentação dos autores lidos
metodologias de pesquisa tipo de informa o
Metodologias de PesquisaTipo de informação
  • Pesquisa Teórica: quando o objetivo é desvendar conceitos, discussões polêmicas e teóricas.
  • Pesquisa Metodológica: aquela que volta-se ao estudo de métodos ou de questões metodológicas.
  • Pesquisa Empírica: relacionada ao levantamento de dados empíricos para a comprovação ou não de uma hipótese.
metodologias de pesquisa tipo de informa o65
Metodologias de PesquisaTipo de informação
  • Pesquisa de Campo: o pesquisador explora e observa os fatos diretamente no local em que eles ocorrem ou surgem.
  • Pesquisa Experimental: “há a manipulação das variáveis independentes (causas) para observar e interpretar as reações e as modificações ocorridas no objeto de estudo (variável independente)”
metodologias de pesquisa tipo de informa o66
Metodologias de PesquisaTipo de informação
  • Pesquisa-Ação:é uma pesquisa que tem um cunho social, onde o pesquisador, com sua base científica, resolve algum problema social ou mesmo procura melhorar algo para a sociedade, utilizando a cooperação ou a participação da sociedade.

(BARROS & LEHFELD, 2002, p.33)

metodologias de pesquisa levantamento de dados
Metodologias de Pesquisa Levantamento de dados

A aplicação de metodologias de pesquisa implica em:

  • levantamento de dados
  • amostragem de variadas fontes

Há dois processos pelos quais se podem obter

dados: Documentação Direta e Indireta.

documenta o direta
Documentação Direta

Consiste no levantamento de dados no próprio local onde os fenômenos ocorrem.

  • Classificação:
    • Pesquisa de Campo
    • Pesquisa de Laboratório
documenta o indireta
Documentação Indireta

Consiste na utilização de dados coletados por outras pessoas.

  • Se dividem em:
    • Pesquisa Documental (ou de fontes primárias)
    • Pesquisa Bibliográfica (ou de fontes secundárias)
3 an lise dos resultados
3) Análise dos resultados
  • Qualitativa
  • Quantitativa
an lise qualitativa
Análise Qualitativa

Tratamento descritivo/narrativo de observações

Análise Quantitativa

Mensuração e comparação de dados de desempenho, uso, impacto, etc.

  • É necessário:
    • Estabelecer as categorias de análise
    • Confeccionar gráficos e tabelas
quest es de an lise
Questões de Análise
  • O que é típico?
  • Como os sujeitos se distribuem dentro das variáveis investigadas?
  • Qual a relação entre as diversas variáveis?
  • Deve-se indicar as possíveis generalizações e as particularidades.
4 reda o do artigo
4) Redação do Artigo
  • Estrutura
  • Formatação
segundo barba 2006 apud p dua 1996 p 82
Segundo BARBA(2006, apud PÁDUA, 1996, p. 82),

Os itens abaixo constituem as exigências da linguagem científica que seu artigo científico, por ser um texto acadêmico, deve conter:

- Impessoalidade: preferencialmente redigir o trabalho na 3ª pessoa do singular;

- Objetividade: a linguagem objetiva deve afastar as expressões: “eu penso”, “eu acho”, “parece-me” que dão margem a interpretações simplórias e sem valor científico;

- Estilo científico: a linguagem científica é informativa, de ordem racional, firmada em dados concretos, onde podem ser apresentados argumentos de ordem subjetiva, porém dentro de um ponto de vista científico;

outros recursos
Outros recursos

Os recursos ilustrativos como gráficos estatísticos, desenhos, tabelas são considerados como figuras e devem ser criteriosamente distribuídos no texto, tendo suas fontes citadas.

formata o
FORMATAÇÃO

Folha – ofício formato A4

Encadernação - plástico transparente

Capa

Nome do ITOP na parte superior da folha - centralizado, caixa alta e em negrito

Nome do Aluno a um espaço abaixo do Nome do ITOP, centralizado, em caixa alta e em negrito

Título do artigo centralizado, em caixa alta e em negrito

Cidade em caixa alta e, logo abaixo, o ano.

formata o77
FORMATAÇÃO

Folha de rosto:

repetem-se as informações e a formatação da capa

acrescenta-secaixa de texto em tamanho de letra 10, um espaço abaixo do título, alinhada à direita, justificada, com espaçamento simples entre linhas: consiste na explicitação de que se trata de um artigo científico, mencionando-se o curso de pós-graduação e o grau pretendido.

exemplo
Exemplo

Artigo científico apresenta-

do ao Instituto de Pós-Graduação – ITOP, como requisito parcial para obtenção do título de Especialista em Administração.

  • Note-se que o texto deste exemplo está ampliado para ser bem visualizado. No artigo, portanto, o tamanho é o acima descrito
estrutura do resumo
Estrutura do RESUMO

Título e subtítulo centralizados, em caixa alta e em negrito;

Autor(a) – indicar o nome por extenso, em caixa baixa, um espaço abaixo do título, alinhado à direita e inserir nota de rodapé para se acrescentar o mini-currículo do autor;

Mini-currículo do autor(a) – refere-se a uma breve descrição do perfil do aluno, indicando sua formação acadêmica, bem como sua experiência profissional; o mini-currículo, por vir em nota de rodapé, deve estar em letra 10, espaçamento simples.

estrutura do resumo80
Estrutura do RESUMO

Resumo

  • Informação sucinta e clara sobre todo o trabalho: apresentação do tema, questão-problema, autores citados (SOBRENOME, ano), metodologia utilizada e resultado obtido.
  • O texto do resumo deve
    • não ultrapassar 250 palavras,
    • ser em um único bloco, sem parágrafo,
    • estar localizado a um espaço abaixo do nome do autor, com a palavra RESUMO em caixa alta e negrito, centralizada,
    • Estar em fonte 10, espaçamento simples, seguindo o modelo de margem de todo o texto,
    • Ser o último tópico a ser redigido.
estrutura do resumo81
Estrutura do RESUMO

Palavras-chave – de 3 a 5 (média) palavras/expressões significativas do conteúdo do artigo, são separadas por ponto, vírgula, e/ou hífen. Devem vir a um espaço abaixo do texto do resumo, com o item ‘Palavras-chave’ em negrito, caixa baixa, alinhado à esquerda e justificado.

elementos textuais
ELEMENTOS TEXTUAIS

Com o objetivo de delimitar as partes componentes do artigo, as palavras Introdução, Desenvolvimento e Conclusãodevem vir no decorrer do texto, digitadas à esquerda, em caixa baixa e em negrito.

introdu o
Introdução

Exposição breve em que se apresenta, de maneira geral, o tema tratado e se relacionam as fontes teóricas consultadas para a realização do artigo.

introdu o84
Introdução
  • Objetivo:

Situar o leitor no contexto do tema pesquisado.

  • Conteúdo:
  • tema e questão-problema
  • visão global do estudo realizado
  • definição de conceitos (referencial teórico)
  • justificativa e objetivo(s) da pesquisa.

BARBA (2006)

desenvolvimento
Desenvolvimento

Núcleo do trabalho onde o autor expõe, explica e demonstra o assunto em todos os seus aspectos. (Material e métodos, resultados e discussão).

slide86

Desenvolvimento

Nesta parte do artigo, o autor deve fazer uma exposição e uma discussão das teorias que foram utilizadas para entender e esclarecer o problema, apresentando-as e relacionando-as com a dúvida investigada.

  • Conteúdo:
  • Metodologia
  • Revisão de literatura
  • Resultados
  • Discussão

BARBA (2006)

conclus o
Conclusão

Parte final do trabalho e deve expor uma resposta para a problemática do tema proposto na Introdução.

A redação deve ser breve, concisa e referir-se às hipóteses levantadas e discutidas anteriormente.

O autor pode explicitar seu ponto de vista pessoal com base nos resultados que avaliou e interpretou.

refer ncias bibliogr ficas
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Conjunto de elementos que permitem a identificação de documentos impressos ou registrados em diferentes tipos de materiais.

slide89

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Trata-se de uma listagem dos livros, artigos e outros elementos de autores efetivamente utilizados e referenciados ao longo do artigo. [grifo nosso]

As publicações devem ter sido mencionadas no texto do trabalho e devem obedecer as Normas da ABNT 6023/2000.

BARBA (2006)

  • Referências bibliográficas são apresentadas em ordem alfabética.
refer ncia de livros
Referência de Livros

SOBRENOME, Nome. Título. ed. Local: Editora, ano.

Veja o exemplo:

PECOTCHE, Carlos Bernardo González. Introdução ao conhecimento logosófico. 2ed. São Paulo: Logosófica, 1983.

refer ncia de cap tulos
Referência de Capítulos

SOBRENOME, Nome. “Título do capítulo”. In: SOBRENOME, Nome (org.). Título. ed. Local: Editora, ano.

Veja o exemplo:

BASILIO, Margarida. “Expressões dar uma x-da: uma verificada informal”. In: NEVES, Maria Helena de Moura. (Org.) Descrição do português: definindo rumos de pesquisa. Araraquara: Editora Cultura Acadêmica, 2001.

refer ncia de artigos de revistas cient ficas
Referência de Artigos de Revistas Científicas

SOBRENOME, Nome. “Título do artigo”. Revista, Local, vol., n°, periodicidade, pp., ano.

Veja o exemplo:

GATTI, Bernadete. “Implicações e perspectivas da pesquisa educacional no Brasil contemporâneo.” Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 113, jul., pp. 1-11, 2001.

refer ncia de artigos de sites cient ficos
Referência de Artigos de Sites Científicos

SOBRENOME, Nome. “Título do artigo”. In:

site, data de acesso.

Veja um exemplo:

SEIXAS, Cristina Faganeli Braun. “Dissecação de um peixe”. In: http://noticias.uol.com.br/educacao/saladoprofessor/planosdeaula/fundamental/ult3900u105.ihtm, em 15 de maio de 2007.

elementos p s textuais
ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS

Título e subtítulo centralizado e em negrito em língua estrangeira (Opcional);

Abstract(caixa alta, em negrito, centralizada) – resumo em língua estrangeira do conteúdo estudado, não devendo ultrapassar 250 palavras. O texto do resumo deve estar em fonte 10, espaçamento simples, seguindo o modelo de margem de todo o texto. Na há paragrafação no resumo, então, deve ser redigido em um parágrafo apenas (Opcional);

elementos p s textuais95
ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS

Key-Words (negrito, caixa alta, alinhado à esquerda) - Palavras-chave em língua estrangeira - 3 a 5 (média) palavras/expressões significativas do conteúdo do artigo, são separadas por ponto, vírgula, e/ou hífen. Devem vir um espaço abaixo do Abstract. (Opcional);

Anexo e/ou apêndices (Opcional);

Agradecimentos(Opcional);

formata o medidas
FORMATAÇÃO (medidas)

Paragrafação para todo o texto: 1,5 a 2,0cm

Margem direita: 2,0cm

Margem esquerda: 3,5cm

Margem superior: 3,0cm

Margem inferior: 2,0cm

Espaço entre linhas (para o texto, exceto o resumo, as citações longas, a nota de artigo e o mini-currículo que devem vir em espaço simples): 1,5 cm

formata o97
FORMATAÇÃO
  • Fonte (letra do texto): Arial ou times tamanho 12
  • Nota de artigo, texto do resumo e citações longas: fonte tamanho 10, espaço simples
  • Citação longa: recuo de 4 cm da margem esquerda, espaçamento simples
  • Títulos: 12 – caixa alta – negrito
  • Subtítulos: 12 – caixa baixa – negrito
  • Papel: A4 – Texto justificado.
cita o
CITAÇÃO

Citação Direta

Reprodução das idéias e palavras de outros autores.

Pode ser Curta e Longa:

Citação Direta Curta

Citação de até 3 linhas.

Deve ser inserida no corpo do texto.

Veja o exemplo:

“No léxico, como em outros componentes da estrutura lingüística, observam-se muitas exceções.” (LOUSADA & FARIA, 1987, p. 32).

cita o99
CITAÇÃO
  • Citação Direta Longa

Citação com mais de 3 linhas.

Devem vir recuadas ou em blocos, com caracteres menores do que o do texto (fonte10), com o recuo de 4 cm da margem esquerda.

Veja o exemplo:

É necessário considerar que, de modo geral, nas universidades, onde a pesquisa educacional nem sempre encontramos condições institucionais que apoiem e, nesse quadro, a investigação é revestida de características de iniciativa individual. (GATTI, 2001, p. 05)

cita o100
CITAÇÃO
  • Citação Indireta

Não se transcrevem as palavras de um autor, mas reproduzem-se as suas idéias, informações ou posições.

Veja os exemplos:

Lapa (1977, p. 274), com muita sagacidade, levanta a questão: o Amadis teria de fato autoria portuguesa?

Pode-se dizer que Iracema é o exemplar mais perfeito da prosa poética na ficção romântica. (CÂNDIDO, 1964, p. 219)

cita o de cita o
CITAÇÃO DE CITAÇÃO
  • Apud - citação embasada em outra citação.
    • O texto é retirado de uma fonte secundária.
    • LAPA, 1977, p. 274, apud CÂNDIDO, 1964, p. 219. – O texto é de autora de LAPA, mas foi retirado no texto de CÂNDIDO.
dicas para elabora o do artigo cient fico
DICAS PARA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO

Prepare-se!

Mantenha registros de tudo o que faz:

notas de suas idéias,

documentação de programas,

anotações de aulas,

notas sobre artigos lidos,

resultados obtidos em pesquisas.

dicas para elabora o do artigo cient fico103
DICAS PARA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO

Planeje o que vai escrever.

Eleja alguém para ler e revisar seu artigo na versão preliminar.

Observe teor e relevância do que se escreve.

Cuide da linguagem e da forma textual.

dicas para elabora o do artigo cient fico104
DICAS PARA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO

Não tente dizer muito em um artigo!

Fixe-se no assunto principal e somente inclua o que for essencial a ele.

Observe o foco e a finalidade do artigo.

Busque a questão chave a ser resolvida.

Construa frases que impressionem e capture a essência da sua significação.

Proporcione aos leitores informações suficientes que lhes permitam julgar se é conveniente fazer uma leitura aprofundada do texto.

crit rios de avalia o
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

1) Tema e título

* Adequação do tema ao curso;

* Delimitação do tema;

* Adequação do título ao conteúdo do artigo.

2) Nível textual

* Ortografia;

* Pontuação;

* Coesão;

* Coerência;

* Concordância.

3)Formatação e estrutura

* Adequação às normas da ABNT e do Instituto;

* Estética;

* Número de páginas.

slide107

4) Conteúdo* Linguagem técnica e pedagógica;* Desenvolvimento do conteúdo;* Seqüência lógica dos fatos;* Enfoque ao título.5) Rigor científico* Cópia de pequenos trechos;* Embasamento teórico;* Metodologia de pesquisa;* Uso de citações;* Aprofundamento teórico; * Análise dos resultados;* Coerência na relação entre teoria e pesquisa;* Exposição das fontes das imagens.