plano operativo l.
Download
Skip this Video
Download Presentation
PLANO OPERATIVO

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 34

PLANO OPERATIVO - PowerPoint PPT Presentation


  • 391 Views
  • Uploaded on

PLANO OPERATIVO. OBJETIVO.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'PLANO OPERATIVO' - Audrey


Download Now An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
objetivo
OBJETIVO
  • Estabelecimento de metas e indicadores, como forma de ampliar a integração dos serviços existentes no Hospital ao SUS, com garantia de atendimento aos problemas de saúde relevantes da população, buscando equidade, qualidade e sustentável relação custo-efetividade na prestação do cuidado.
como fazer
COMO FAZER ?
  • INTRODUÇÃO
    • Um pouco do histórico do Hospital e seu papel no SUS.
    • Definir o perfil assistencial da instituição,
    • Tipos de atendimento
    • Serviços existentes
    • Consultas de especialidades
    • SADT
    • Internações que realiza e os graus de complexidade, se é referência apenas para a demanda do próprio município ou também para outros municípios,
como fazer4
COMO FAZER ?
  • INTRODUÇÃO
    • O atendimento ao SUS
    • E a convênios e particulares,
    • Inserção no sistema de saúde local,
    • Se os atendimentos são referenciados e contra-referenciados,
    • Se é a “DIR” ou o município quem regula as demandas ou se são espontâneas,
    • Como funciona o atendimento ás urgências e “pronto-atendimento”.
como fazer5
COMO FAZER ?
  • INTRODUÇÃO
    • Apontar os principais problemas identificados em relação ao Hospital e seu papel no SUS – local e/ou regional: com relação à referência e contra-referência, atendimento à demanda da Central Regional de Regulação,
    • Disponibilização de vagas para consultas e SADT para a Central de Vagas do município(s),
    • Humanização do atendimento,
    • Processo de avaliação para a melhoria dos cuidados em saúde, etc.
metas f sicas
METAS FÍSICAS
  • Deve fazer parte do Plano Operativo, a capacidade instalada e ofertada de ações em saúde aos usuários do Sistema Único de Saúde de sua abrangência.
  • Na elaboração do instrumento de pactuação, deve-se buscar a definição de serviços ambulatoriais, de diagnose e terapia, internações e urgências.
metas f sicas7
METAS FÍSICAS
  • Pontos Norteadores do Plano Operativo:
    • Garantia da disponibilização para o Gestor Municipal das consultas de casos novos
    • Cirurgias eletivas e
    • Exames diagnósticos de média e alta complexidade, dentro das necessidades identificadas e pactuadas.
    • Redução gradativa da demanda espontânea dos atendimentos de urgência de baixa complexidade e aumento na capacidade de atendimento em média e alta complexidade.
metas f sicas8
METAS FÍSICAS
  • Pontos Norteadores do Plano Operativo:
    • O Município assuma seu papel na Atenção Básica.
    • Atenção centrada no usuário e humanizada.
    • Gestão Hospitalar democrática.
metas f sicas9
METAS FÍSICAS
  • Planilhas de Pactuação nas áreas: Ambulatorial, Serviço de Apoio Diagnóstico e Terapêutico e Internação.
  • As metas físicas pactuadas, bem como o respectivo financeiro, correspondem à parte fixa do repasse financeiro e a parte variável fica por conta do cumprimento das metas.
metas qualitativas
METAS QUALITATIVAS
  • As metas qualitativas pactuadas correspondem à parte variável do repasse financeiro
    • Atenção à Saúde,
    • Políticas Prioritárias de Gestão e
    • Gestão Hospitalar.
metas qualitativas11
METAS QUALITATIVAS
  • ATENÇÃO À SAÚDE
    • Ambulatório - Disponibilização ao gestor das consultas pactuadas
      • Indicador: Disponibilizar ao gestor a agenda de consultas especializadas de 1ª. vez, de acordo com a pactuação para o quadrimestre avaliado.
metas qualitativas12
METAS QUALITATIVAS
  • ATENÇÃO À SAÚDE
    • SADT - disponibilização ao gestor da agenda de procedimentos de SADT conforme pactuado
      • Indicador : SADT - disponibilizar ao Gestor marcação de exames de pacientes externos, gerenciados pela Central de Agendamento Municipal ou estadual conforme pactuação.
metas qualitativas13
METAS QUALITATIVAS
  • ATENÇÃO À SAÚDE
    • CIRURGIAS ELETIVAS - definir com o Gestor Municipal o número de média e alta complexidade a serem realizadas por especialidade pactuando os mecanismos de referência e contra-referência, estabelecendo protocolos de encaminhamento.
      • Indicador: Total de cirurgias eletivas pactuadas e realizadas no período por especialidade.
metas qualitativas14
METAS QUALITATIVAS
  • POLITICAS PRIORITARIAS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE
    • Humanização da Atenção Hospitalar
    • Atenção à Saúde Materno-Infantil
    • Atenção às Urgências
metas qualitativas15
METAS QUALITATIVAS
  • Humanização da Atenção Hospitalar
    • A Humanização é uma das políticas prioritárias do Ministério da Saúde e deverá ser eixo norteador das práticas de atenção e gestão, constituindo efetivamente uma nova relação entre usuário, os profissionais que o atendem e à comunidade.
metas qualitativas16
METAS QUALITATIVAS
  • Humanização da Atenção Hospitalar
    • VISITAS - redefinir a estrutura organizacional do hospital para facilitar o acesso de familiares permitindo o aumento do número de visitas diárias (horários flexíveis de visita).
      • Indicador: Proposta elaborada para a criação de horários flexíveis de visita ou pelo menos 02 horários.
metas qualitativas17
METAS QUALITATIVAS
  • Humanização da Atenção Hospitalar
    • OUVIDORIA/ SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS CLIENTES - manutenção ou implantação do sistema de avaliação da satisfação dos clientes internos e externos.
      • Indicador: Garantir que os clientes internos e externos tenham acesso ao formulário de manifestação de satisfação do cliente.
metas qualitativas18
METAS QUALITATIVAS
  • Humanização da Atenção Hospitalar
    • CAPACITAÇÃO PERMANENTE - Manutenção ou implantação da capacitação permanente dos profissionais que atuam no hospital.
      • Indicador: Apresentação da relação pela divisão de recursos humanos dos cursos desenvolvidos na instituição, com as respectivas listas de presença.
metas qualitativas19
METAS QUALITATIVAS
  • Humanização da Atenção Hospitalar
    • Adequação de área física para conforto de usuários, familiares e trabalhadores;
    • Sistema de internação domiciliar;
    • Disponibilizar equipe interdisciplinar de referência para o usuário e familiares;
metas qualitativas20
METAS QUALITATIVAS
  • Atenção à Saúde Materno-Infantil
    • Reduzir Mortalidade Materna e Infantil é uma das grandes prioridades da Agenda de Saúde do Estado.
    • Considerando o componente predominante de mortalidade neonatal, os Hospitais Filantrópicos constituem-se num importante aliado desta política.
vis o diferente dos atores do sistema
VISÃO DIFERENTE DOS ATORES DO SISTEMA
  • HOSPTAL: sabe sua capacidade instalada e quer vender tudo o que tem disponível.
  • GESTOR: analisa o que quer comprar e o que o prestador quer obriga-lo a comprar
dicas para equipe de negocia o
DICAS PARA EQUIPE DE NEGOCIAÇÃO
  • Quebrar o gelo e não começar já com a discussão
  • Se preparar para não ganhar no 1º momento, mas sair com prazo para realiza-lo;
  • Advogado – ir preparado com legislação impressa e assinalada no que é preciso ser lembrado ao negociador e gestor;
dicas para equipe de negocia o23
DICAS PARA EQUIPE DE NEGOCIAÇÃO
  • Enfatizar relação com os outros municípios;
  • Enfatiza a qualidade que o hospital já possui ou esta na busca, como por ex: Hospital Amigo da Criança, maternidade segura, acreditação, ISO, etc;
  • Gestor tende a chegar agressivo como forma de nos enfraquecer;
  • Se ele passar para o depto. jurídico discutir o contrato não se esquecer que o seu advogado deve fazer parte da comissão de analise;
dicas para equipe de negocia o24
DICAS PARA EQUIPE DE NEGOCIAÇÃO
  • Parte Social
    • convidar para visitar o hospital, homenagem, reunião com corpo médico, inaugurar algo com uma plaquinha em homenagem a ele, para mostrar que o hospital não é hostil;
    • Quando for discutir o contrato não esquecer de clausula de reajuste, prazo de pagamento e especificação dos anexos: Plano Operativo, FPO.
dicas para equipe de negocia o25
DICAS PARA EQUIPE DE NEGOCIAÇÃO
  • Para cada R$ 100,00 gasto, recebo apenas R$ 60,00 e por isso é preciso discutir custo;
  • Discutir o volume de atendimentos não pagos e que não constam da série histórica;
  • Pactuar procedimentos com valores pelo SIH e poder realiza-los via ambulatorial como forma de reduzir custos e conseguir a adesão do corpo clinico, tais como:
dicas para equipe de negocia o26
DICAS PARA EQUIPE DE NEGOCIAÇÃO
  • Para cada caso deve existir uma solução e deve estar prevista no convênio, com por exemplo:
    • Sacionalidade (por turismo, agricultura, meses de inverno, verão, etc);
    • Vaga zero;
    • Ações judiciais
dicas para equipe de negocia o27
TABELA SIA

Exerese de trombose hemorroidária (08022070) – R$ 18,85

Bartolinectomia (08032017 – R$ 18,85)

TABELA AIH

Trat. Cir da Trombose Hemorroidaria (33027072 – 1 dia) – R$ 169,90

Bartolinectomia (34001018 – R$200,36)

DICAS PARA EQUIPE DE NEGOCIAÇÃO
dicas para equipe de negocia o28
TABELA SIA

Incisão e Drenagem de Abscesso Bolsa Escrotal (080119040– R$ 11,28)

Bartolinectomia (08032017 – R$ 18,85)

Plástica Mamaria Masculina (08012067 – R$ 28,44)

TABELA AIH

Incisão e Drenagem de Abscesso Bolsa Escrotal (31003060– R$ 180,61)

Bartolinectomia (34001018 – R$200,36)

Plástica Mamaria Masculina (38004135 – R$ 429,18)

DICAS PARA EQUIPE DE NEGOCIAÇÃO
obrigada

Obrigada

Maria Fátima da Conceição

Membro do Grupo de Trabalho instituído na Portaria da Contratualização pela CMB

Superintendente Técnica da Fehosp