Reflex es sobre os v rios tipos de obsess es
Download
1 / 39

Reflexões sobre os vários tipos de obsessões - PowerPoint PPT Presentation


  • 98 Views
  • Uploaded on

Reflexões sobre os vários tipos de obsessões. O que é obsessão?. Impertinência, perseguição, vexação; Preocupação com determinada idéia, que domina doentiamente o espírito, idéia fixa, mania. Kardec:.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' Reflexões sobre os vários tipos de obsessões' - zeroun


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

O que obsess o
O que é obsessão?

Impertinência, perseguição, vexação; Preocupação com determinada idéia, que domina doentiamente o espírito, idéia fixa, mania.


Kardec
Kardec:

  • Trata-se do domínio que alguns Espíritos podem adquirir sobre certas pessoas. São sempre os Espíritos inferiores que procuram dominar, pois os bons não exercem nenhum constrangimento. 

Kardec - O Livro dos Médiuns cap.23 - 237


Manoel philomeno de miranda
Manoel Philomeno de Miranda:

  • Somente há obsidiados porque há endividados espirituais.


Emmanuel
Emmanuel:

A obsessão é o equilíbrio de forças inferiores, retratando-se entre si.

Fenômeno de reflexão pura e simples, não ocorre tão somente dos chamados mortos para os chamados vivos.


Classifica o
Classificação

Quanto à forma de atuação dos Espíritos:

  • Simples,

  • Fascinação,

  • Subjugação.



Fascina o
Fascinação

É a ilusão produzida pela ação direta do Espírito obsidente, paralisando na criatura obsidiada o raciocínio.

Nesse estado, a pessoa obsidiada perde a noção do ridículo e do discernimento.

O Espírito obsessor lhe inspira a agir de determinada maneira em disparate, e para ela, a forma é bem lógica.


Subjuga o
Subjugação

É o predomínio da vontade do desencarnado sobre aquele que se lhe torna vítima, exaurindo-lhe as energias e destrambelhando-lhe os equipamentos da aparelhagem mental.

Etapa grave no curso das obsessões, caracterizada pela perda do discernimento e da emoção.


Classifica o1
Classificação

  • Quanto ao elemento obsessor


1 de desencarnado para encarnado
1- De desencarnado para encarnado

Mais conhecido, e o que tratamos mais comumente.

Consiste na tenacidade de um Espírito, do qual não consegue desembaraçar-se a pessoa sobre quem ele atua.


Mas, o que prende junto a nós o obsessor, não é propriamente a afinidade fluídica, e sim a moral


CULPA REMORSO propriamente a afinidade fluídica, e sim a


Quem s o os obsessores
Quem são os obsessores? propriamente a afinidade fluídica, e sim a


O fator vigilância propriamente a afinidade fluídica, e sim a , para o obsedado, é de suma importância, porquanto o obsessor desencarnado leva vantagem de nem sempre ser visto ou percebido, agindo assim com mais tranqüilidade, pois, ao contrário, tudo vê e percebe.


2 de encarnado para desencarnado
2- De encarnado para desencarnado propriamente a afinidade fluídica, e sim a

Ligação obstinada aos entes queridos que desencarnaram antes, se unindo seja pela revolta ante o fato, ou por sentimento de perda.


É fruto do amor egoísta e possessivo que domina nosso ambiente planetário, agravado ainda pela falta de informação e consciência de culpa, ou ainda pelo sentimento de ódio, inveja ou vingança.


3 de encarnado para encarnado
3- De encarnado para encarnado ambiente planetário, agravado ainda pela falta de informação e consciência de culpa, ou ainda pelo sentimento de ódio, inveja ou vingança.

  • Domínio mental e até mesmo físico.



4 de desencarnado para desencarnado
4- De desencarnado para desencarnado amor. Mas amor nestas bases nós particularmente entendemos como “amor próprio”.

Há Espíritos que obsediam Espíritos.

É a prova de que os sentimentos não mudam só pelo ato do desencarne.


Há nas relações entre Espíritos verdadeiras relações de domínio de um em relação a outros que se acham em desvantagem.


5 obsess o rec proca
5- Obsessão recíproca de domínio de um em relação a outros que se acham em desvantagem.

Ambos os elementos sentem-se dependentes um do outro, sendo muitas vezes até perigoso desligá-los rapidamente.

Obsessores e obsidiados se nutrem das emanações uns dos outros.


É o caso de Libório, que obsediava a esposa por quem sentia verdadeira paixão, vampirizando-lhe o corpo físico.

O pensamento da irmã encarnada que o nosso amigo vampiriza está presente nele, atormentando-o.

Acham-se ambos sintonizados na mesma onda.

Enquanto não lhes modificamos as disposições espirituais, jazem no regime de escravidão mútua.

André Luiz - “Nos Domínios da Mediunidade”.


Ocorre também em todos os outros tipos de obsessão. sentia verdadeira paixão, vampirizando-lhe o corpo físico.


6 auto obsess o
6- Auto-obsessão sentia verdadeira paixão, vampirizando-lhe o corpo físico.

A mais difícil de ser detectada.

Viver voltado para si mesmo.

Preocupar-se em excesso com a própria saúde (ou se descuidar dela),

Dramatizar as ocorrências mais corriqueiras do dia-a-dia,


Sofrer por antecipação situações que jamais chegarão a se realizar.

Flagelar-se com o ciúme, a inveja, o egoísmo, o orgulho, o despotismo e transformar-se em doente imaginário, vítimas de si próprios, atormentados por si mesmos. 


A maratona de muitas se realizar.

pessoas obsediadas é:

  • percorrer consultórios médicos,

  • começar e não terminar psicoterapia, e procurar terapias alternativas com promessas de curas rápidas.

  • buscar respostas nas mais diversas religiões sem muito êxito.


No Espiritismo encontramos respostas holísticas, mostrando a ligação entre a vida física, psíquica e espiritual.

TEM CURA?


Sempre
SEMPRE a ligação entre a vida física, psíquica e espiritual.

A cura é um processo de libertação tanto para o algoz quanto para sua vítima.


Como curar
Como curar: a ligação entre a vida física, psíquica e espiritual.

  • Água fluidificada

  • Evangelho no lar

  • Passe

  • Prática do bem

  • Frequência no Centro Espírita


  • Apoio familiar a ligação entre a vida física, psíquica e espiritual.

  • Reconciliar-se

  • Tratamento médico

  • Reforma íntima


  • Prece a ligação entre a vida física, psíquica e espiritual.

    Em todos os casos de obsessão, a prece é o mais poderoso meio de que se dispõe para demover de seus propósitos maléficos o obsessor.

    A Gênese - Allan kardec

    cap XIV


Seguir jesus sempre
Seguir Jesus sempre! a ligação entre a vida física, psíquica e espiritual.


ad