revolu o russa de 1917
Download
Skip this Video
Download Presentation
REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 34

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 - PowerPoint PPT Presentation


  • 90 Views
  • Uploaded on

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE. REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917. INTRODUÇÃO. FAMÍLIA DINÁSTICA ROMANOV (1613 – 1917). 2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE. REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917. CAUSAS

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917' - zelenia-workman


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
revolu o russa de 1917

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917

INTRODUÇÃO

FAMÍLIA DINÁSTICA ROMANOV (1613 – 1917)

revolu o russa de 19171

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917

CAUSAS

  • ATRASO POLÍTICO E ECONÔMICO EM RELAÇÃO A EUROPA OCIDENTAL.
  • GUERRA DA CRIMÉIA.
  • ABOLIÇÃO DA SERVIDÃO
  • INDUSTRIALIZAÇÃO POR MEIO DE POLOS(PETROGRADO, MOSCOU, KIEV, KAZAN, ETC)
  • EXPANSIONISMO E PAN- ESLAVISMO
  • GUERRA CONTRA O JAPÃO – 1904-1905.

SEBASTOPOL

TRANSIBERIANA

revolu o russa de 19172

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

.

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917

CAUSAS

7. TERRORISMO X OCHRANA.

8. REVOLUÇÃO DE 1905.

9. ORGANIZAÇÃO DA SOCIDADE RUSSA(NOBREZA, CLERO, COMERCIANTES, COSSACOS, CAMPONESES E INORODSTY).

O DOMINGO SANGRENTO

BONECAS RUSSAS

manifesto de outubro de 1905

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

MANIFESTO DE OUTUBRO DE 1905
  • CRIA A MONARQUIA CONSTITUCIONAL
  • CRIA A DUMA
  • 1ª DUMA
  • 2ª DUMA
  • 3ª DUMA
  • 4ª DUMA
revolu o russa de 19173

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917

CAUSAS

10 – PARTIDOS POLÍTICOS (POSDR) E CADETE.

OBS: ORGANIZAÇÃO DOS SOVIETES

11 – A PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL(1914 – 1918).

12 - CORRUPÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO IMPERIAL.

13 – A INFLUÊNCIA DE RASPUTIN.

14 – BOLCHEVIQUES E MENCHEVIQUES.

RASPUTIN E AS MULHERES

revolu o russa de 19174

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917

.

BATALHA DE TANNENBERG

1ª BATALHA DOS LAGOS MASÚRICOS.

2ª BATALHA DOS LAGOS MASÚRICOS.

E OUTRAS

revolu o russa de 19175

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917.
  • RELIGIOSIDADE DO POVO

CATEDRAL DE SÃO BASÍLIO CLERO ORTODOXO

revolu o russa de 19176

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917.

1ªFASE- BURGUESA.

  • NICOLAU II ABDICA EM SEU NOME E EM NOME DE SEU FILHO.
  • ASSUME O PRINCIPE LVOV E SEU PRIMEIRO MINISTRO KERENSKI.
  • A RÚSSIA CONTINUA NA GUERRA.
  • AS DERROTAS RUSSAS E A DESORDEM NO FRONT E NA RETAGUARDA ENFRAQUECEM O GOVERNO DE KERENSKI
  • O GENERAL KORNILOV TENTA RETOMAR O GOVERNO PARA A MONARQUIA.

KERENSKI

revolu o russa de 19177

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917

2ªFASE – BOLCHEVIQUE

LENIN E STALIN TROTSKY

revolu o russa de 19178

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917
  • TESES DE ABRIL (PÃO, PAZ E TERRA).
  • TODO PODER AOS SOVIETES.
  • BOLCHEVIQUES TOMAM O PODER.
  • PAZ DE BREST-LITOVSKI.(PAZ EM SEPARADO COM A ALEMANHA, IMPÉRIO AUTRO-HUNGARO E IMPÉRIO TURCO).
  • CONTROLE DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO E DOS MEIOS DE PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO.
  • REFORMA AGRÁRIA.
  • O ESTADO ASSUME O CONTROLE DOS BANCOS NACIONAIS E ESTRANGEIROS – SUSPENDE O PAGAMENTO DA DÍVIDA EXTERNA.
  • FORMAÇÃO DO EXÉRCITO VERMELHO
  • A NOVA CONSTITUIÇÃO RUSSA.(FIM DA MONARQUIA E DA FAMÍLIA MONÁRQUICA)
  • INICIA A GUERRA CIVIL – COMEÇA O COMUNISMO DE GUERRA.

BANDEIRA DA URSS

revolu o russa de 19179

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917
  • GUERRA CIVIL(BRANCOS X VERMELHOS)
  • APOIO DOS PAÍSES CAPITALISTAS AO EXÉRCITO BRANCO (17 PAÍSES).
  • DERROTA DO EXÉRCITO BRANCO EM 1922.
  • A NOVA POLÍTICA ECONÔMICA(NEP).
  • MORTE DE LENIN E A DISPUTA DE PODER POR TROTSKI E STALIN.
  • INICIO DA COLETIVIZAÇÃO RURAL E FIM DOS KULAKS.
  • OS PLANOS QUINQUENAIS.

OS KULAKS

guerra civil russa 1918 1922

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

GUERRA CIVIL RUSSA(1918-1922)

CHARGE QUE SATIRIZA O APOIO DOS CAPITALISTAS AOS BRANCOS

guerra civil russa 1918 19222

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

GUERRA CIVIL RUSSA (1918-1922)

8.800.000 MORTOS

DESSE TOTAL APENAS

800 MIL ERAM SOLDADOS.

A FOME MATOU MAIS QUE AS ARMAS

revolu o russa de 191710

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917.
  • ALGUNS GENERAIS BRANCOS DERROTADOS PELO EXÉRCITO VERMELHO COMANDADO POR TROTSKY.
  • PAÍSES CAPITALISTAS DERROTADOS NA TENTATIVA DE AUXILIAR O EXÉRCITO REACIONÁRIO E MONARQUISTA BRANCO.(FRANÇA, INGLATERRA, EUA, JAPÃO, ITÁLIA, POLÔNIA, ETC).

KORNILOV KOLTCHAK

WRANGEL DENÍKIN

nova pol tica econ mica

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

NOVA POLÍTICA ECONÔMICA

LENIN ANUCIA A NOVA POLÍTICA ECONÔMICA(NEP)

nova pol tica econ mica1

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

NOVA POLÍTICA ECONÔMICA

Entre muitas medidas liberalizadoras, a NEP permitia que os agricultores comercializassem parte dos seus excedentes de produção (que anteriormente eram confiscados pelo Estado). Em consequência, e apesar de se manter a estrutura de pequenas quintas e explorações familiares, deu-se uma espectacular recuperação da actividade agrícola, cuja produção reverteu para níveis pré-Guerra.

fim da nep

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

FIM DA NEP
  • Conforme as palavras de Leni “Dar um passo para trás para em seguida dar dois a frente”.
  • Enquanto executavam a NEP, planejavam esses dois passos seguintes os chamados Planos Quinqüenais.
estrutura dos planos quinquenais

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

ESTRUTURA DOS PLANOS QUINQUENAIS
  • GOSPLAN – Ministério do Planejamento
  • GOSSBAN - Conselho de Economia
  • GOSBANC – Banco Central
  • NKVD – Policia Política Secreta
  • COMBINAT – Complexos Industriais
  • KOLKHOSES E SOVKHOSES – Unidades de Agropecuárias
  • A NOMENKLATURA - conjunto de funcionários públicos de colarinhos branco.
a nkvd

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

A NKVD
  • Português: comissariado popular de assuntos internos, foi a polícia secreta e política do Partido Comunista da União Soviética que foi responsável pelas políticas de repressão durante o regime de Stalin.
  • GULAGS
  • SHARASKAS
implementa o do pq

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

IMPLEMENTAÇÃO DO PQ
  • Palavras de Ordem
  • A técnica decide tudo – até 1937
  • O quadro decide tudo – até 1990
implementa o do pq1

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

IMPLEMENTAÇÃO DO PQ
  • Coletivização forçada da agricultura
  • Mecanização da agricultura.
  • Eletrificação rural.
  • Industrialização pesada
  • Educação de massa com ênfase na capacidade técnica.
  • Uso de mão de obra de presidiários políticos em Gulags (obs: Kulaks)
primeiras vit rias

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

PRIMEIRAS VITÓRIAS
  • Quase o mesmo quadro de progresso apresentava a agricultura. A superfície de colheita de todas as culturas aumentou de 105 milhões de hectares, em 1913 (período de ante-guerra), para 135 milhões de hectares, em 1937. A produção de cereais aumentou de 78.424.000 toneladas, em 1913, a 111.384.000, em 1937; a produção de algodão em bruto aumentou de 720.000 para 2.522.520 toneladas; a produção de linho (fibra) aumentou de 311.220 para 507.780; a produção de beterraba para açúcar, de 10.712.520 para 21.474.180; a produção das culturas de plantas oleaginosas aumentou de 2.113.020 toneladas para 5.012.280.
primeiras vit rias1

2º AULÃO DE HISTÓRIA – CMB PREVEST 2009 PROF VICENTE

PRIMEIRAS VITÓRIAS
  • Convém advertir que em 1937, somente os kolkoses (sem contar os sovkoses) lançaram ao mercado mais de 27 milhões e meio de toneladas de trigo, ou seja, 6 milhões e meio de toneladas mais que os latifundiários, os kulaks e os camponeses juntos, em 1913.

FIM

ad