Seminário de Prevenção de Acidentes de Trabalho
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 45

IMPACTOS SOCIAIS DOS ACIDENTES DE TRABALHO Maria Maeno [email protected] PowerPoint PPT Presentation


  • 68 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Seminário de Prevenção de Acidentes de Trabalho. Tribunal Superior do Trabalho. IMPACTOS SOCIAIS DOS ACIDENTES DE TRABALHO Maria Maeno [email protected] 20 de outubro de 2011.

Download Presentation

IMPACTOS SOCIAIS DOS ACIDENTES DE TRABALHO Maria Maeno [email protected]

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Impactos sociais dos acidentes de trabalho maria maeno maria maeno fundacentro br

Seminário de Prevenção de Acidentes de Trabalho

Tribunal Superior do Trabalho

IMPACTOS SOCIAIS DOS ACIDENTES DE TRABALHO

Maria Maeno

[email protected]

20 de outubro de 2011


Quem a maioria dos expostos a acidentes do trabalho popula o economicamente ativa pea brasil 2009

Quem é a maioria dos expostos a acidentes do trabalho?População economicamente ativa (PEA) – Brasil - 2009

  • HOMENS

    56.709.520

  • MULHERES

    44.400.693

TOTAL DA PEA: 101.110.213

Fonte: IBGE, Pnad

Anuário dos Trabalhadores - Dieese


Distribui o dos ocupados por faixa de rendimento mensal de todos os trabalhos brasil 2009 em

Distribuição dos ocupados por faixa de rendimento mensal de todos os trabalhos- Brasil – 2009 (em %)

Fonte: IBGE, Pnad e Anuário dos Trabalhadores - Dieese


Distribui o dos assalariados por faixa de rendimento mensal brasil 2009

Distribuição dos assalariados por faixa de rendimento mensal – Brasil 2009 (%)

Fonte: IBGE, Pnad e Anuário dos Trabalhadores - Dieese


Distribui o dos ocupados pela idade em que come aram a trabalhar brasil 2009 em

Distribuição dos ocupados pela idade em que começaram a trabalhar - Brasil – 2009 (em %)

Fonte: IBGE, Pnad

Anuário dos Trabalhadores - Dieese


Acidentes de trabalho s o subnotificados no mundo todo mas no brasil

Acidentes de trabalho são subnotificados no mundo todo, mas no Brasil ...

  • Estudos populacionais: estimativas de incidência de acidentes de trabalho não fatais, típicos, por ano variaram de 4,1%(Botucatu, SP) (Binder e Cordeiro 2003) 24% (SP) (Barata e col. 2000) a 5,8% (Salvador) (Santana e col. 2003).

Barata RB, Ribeiro MC, Moraes JC 2000. Acidentes de trabalho referidos por trabalhadores moradores em área urbana no interior de São Paulo em 1994. Inf Epidemiol SUS 9: 199- 210.

Santana V, Maia AP, Carvalho C, Luz G 2003. Acidentes de trabalho não fatais: diferenças de gênero e tipo de contrato de trabalho. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 19 (2): 481-493, mar-abr, 2003.

Binder MC, Cordeiro RC 2003

Subnotificação de acidentes

de trabalho em localidade do

Estado de São Paulo, 1997. Rev.

Saúde Pública 37 (4):: 409-416.


Acidentes de trabalho s o subnotificados no mundo todo mas no brasil1

Acidentes de trabalho são subnotificados no mundo todo, mas no Brasil ...

  • A proporção da subestimativa da incidência de acidentes de trabalho não fatais em Salvador foi de 94,13% (2000).

.

Santana V, Maia AP, Carvalho C, Luz G 2003. Acidentes

de trabalho não fatais: diferenças de gênero e tipo de contrato de trabalho. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 19 (2): 481-493, mar-abr, 2003.


Acidentes de trabalho s o subnotificados no mundo todo mas no brasil2

Acidentes de trabalho são subnotificados no mundo todo, mas no Brasil ...

  • Mesmo entre os acidentes de trabalho fatais, a subnotificação estimada em estudos varia, chegando a mais de 90%.

Santana V, Nobre L, Waldvogel BC. Acidentes de trabalho no Brasil entre 1994 e 2004: uma revisão. Ciência e Saúde Coletiva 10 (4): 841-855, 2005.


Acidentes de trabalho s o subnotificados no mundo todo mas no brasil3

Acidentes de trabalho são subnotificados no mundo todo, mas no Brasil ...

  • Em estudo na Bahia estimou-se sub-registro de acidentes de trabalho fatais em 94%.

Santana VS, Araújo-Filho JB, Silva M, Oliveira PRA, Barbosa-Branco A, Nobre LCC. Mortalidade, anos potenciais de vida perdidos e incidência de acidentes de trabalho na Bahia, Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 23 (11): 2643-2652, nov, 2007.


Anos potenciais de vida perdidos

Anos potenciais de vida perdidos

  • Qual foi o efeito das mortes ocorridas por acidentes de trabalho em relação à duração de vida esperada para a população da Bahia em 2000?

    23.152 anos!!

Santana VS, Araújo-Filho JB, Silva M, Oliveira PRA, Barbosa-Branco A, Nobre LCC. Mortalidade, anos potenciais de vida perdidos e incidência de acidentes de trabalho na Bahia, Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 23 (11): 2643-2652, nov, 2007.


Estimativa de mortes por acidentes de trabalho no brasil

Estimativa de mortes por acidentes de trabalho no Brasil

5000 trabalhadores morrem por ano no trabalho

É como se caísse um avião por mes

Foto: http://fsindical-rs.org.br/noticias/forca-sindical-exige-participacao-da-sociedade-na-apuracao-das-causas-do-acidente-aereo.html


Destaque para dois grupos vulner veis

Destaque para dois grupos vulneráveis

  • Crianças e adolescentes

  • Trabalhadores terceirizados


Acidentes de trabalho menores de 18 anos notifica o compuls ria no sus 2006 agosto 2011

Acidentes de trabalhoMenores de 18 anos – notificação compulsória no SUS – 2006- agosto 2011

  • F

Fonte: Secretaria de Vigilância em Saúde / Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) / Ministério da Saúde

NORTE


Acidentes de trabalho menores de 18 anos notifica o compuls ria no sus 2006 agosto 20111

Acidentes de trabalhoMenores de 18 anos – notificação compulsória no SUS - 2006- agosto 2011

Fonte: Secretaria de

Vigilância

em Saúde /

Sistema de Informação

de Agravos

de Notificação

(Sinan)

Ministério da Saúde

NORDESTE

  • Goiás 77 Mato Grosso 91 Mato Grosso do Sul 59 Total5353Fonte: Secretaria de Vigilância em Saúde / Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) / Ministério da Saúde


Acidentes de trabalho menores de 18 anos notifica o compuls ria no sus 2006 agosto 20112

Acidentes de trabalhoMenores de 18 anos – notificação compulsória no SUS - 2006- agosto 2011

SUDESTE

  • Fonte: Secretaria de Vigilância em Saúde / Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) / Ministério da Saúde


Acidentes de trabalho menores de 18 anos notifica o compuls ria no sus 2006 agosto 20113

Acidentes de trabalhoMenores de 18 anos – notificação compulsória no SUS - 2006- agosto 2011

SUL

Fonte: Secretaria de Vigilância em Saúde / Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) / Ministério da Saúde

  • Goiás 77 Mato Grosso 91 Mato Grosso do Sul 59 Total5353Fonte: Secretaria de Vigilância em Saúde / Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) / Ministério da Saúde


Acidentes de trabalho menores de 18 anos notifica o compuls ria no sus 2006 agosto 20114

Acidentes de trabalhoMenores de 18 anos – notificação compulsória no SUS - 2006- agosto 2011

CENTRO-OESTE

  • Fonte: Secretaria de Vigilância em Saúde / Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) / Ministério da Saúde


Acidentes de trabalho menores de 18 anos 2 at por dia

Acidentes de trabalhoMenores de 18 anos – 2 AT por dia

Fonte: Secretaria de Vigilância em Saúde / Sistema de

Informação de Agravos de Notificação (Sinan) / Ministério da Saúde


Terceirizados desigualdade

Terceirizados: desigualdade

  • A invisibilidade de suas mortes, seus acidentes e adoecimentos.

  • Dados da fiscalização do MTE divulgados em 2005:

  • 8 em cada 10 AT são registrados em empresas terceirizadas.

  • 4 em 5 mortes ocorrem em empresas prestadoras de serviço.

    Fonte: Gazeta do ES 2005


Terceirizados desigualdade1

Terceirizados: desigualdade

  • Entre 2006 e 2008 :

    - de 239 trabalhadores dos setores de energia elétrica, extração e refino de petróleo e siderurgia mortos em AT, 193 (80,7%) eram trabalhadores terceirizados.

  • taxa de mortalidade de trabalhadores

    diretos foi 15,06 e de trabalhadores terceirizados foi 55,53.

Risco do trabalhador terceirizado morrer

em AT é 5,66 vezes maior que nos demais

segmentos produtivos.

Fonte: Dieese - MG


Terceiriza o

Terceirização

Empresa qualquer que presta qualquer serviço a

qualquer empresa, comprometendo-se a cumprir

prazos por menor preço.

intensificação do trabalho (jornada, ritmo) + imposição de condições perigosas e penosas + precarização social

Pior qualidade de vida, acidentes e doenças físicas e psíquicas.


Qual o mundo dos trabalhadores precariza o social e do trabalho

Qual é o mundo dos trabalhadores?Precarização social e do trabalho

Esferas do aprofundamento da precarização

Mudanças no mundo do trabalho, redução do nível

de emprego, desregulamentação de direitos

trabalhistas (jornadas prolongadas, fim das horas

Extras, bancos de horas, salários com

parcela flutuante, multifuncionalidade

e acúmulo de funções, apagamento do

ciclo biológico (alternância de

polaridades).

Franco T. Contextualização histórica do trabalho

(em suas múltiplas dimensões) 2011.

Imagem: Relógios moles, Salvador Dali – MAM - NY


Precariza o social e do trabalho

Precarização social e do trabalho

Esferas do aprofundamento da precarização

  • Gestão do medo

  • Ameaça de demissão, de desmoralização profissional ou de isolamento e discriminação

  • Auto-aceleração e submissão dos indivíduos às metas e à intensificação do trabalho

  • Submissão às exigências, à polivalência, às situações de humilhação


Precariza o social e do trabalho1

Precarização social e do trabalho

Esferas do aprofundamento da precarização

Tempo na vida Tempo no trabalho

Espaço na vida Espaço no trabalho

CONTROLE DO CORPO E DA ESFERA PSÍQUICA PELA EMPRESA


Estado da economia x estado da prote o social

Estado da Economia x Estado da proteção social

Acidentes e doenças

Economia

X

MEIO AMBIENTE E Saúde trabalhador


Impactos sociais dos acidentes de trabalho maria maeno maria maeno fundacentro br

AGROINDÚSTRIA – FRIGORÍFICO

SISTEMA FINANCEIRO

Economia

X

Meio ambiente e

Saúde trabalhador


Impactos sociais dos acidentes de trabalho maria maeno maria maeno fundacentro br

“Frango barato para os europeus sai caro para os trabalhadores

brasileiros” (Contac)

FRIGORÍFICOS

Foto: CONTAC


Caso real e emblem tico

Caso real e emblemático

  • Grande empresa de frangos e suínos em cidade de Santa Catarina – 47.188 habitantes (IBGE 2010)

  • Afastados do trabalho: 425 trabalhadores com LER/DORT e depressão atendidos em um programa de reabilitação ampliada – PRA- (novembro de 2007 a setembro de 2008).

  • PRA – Objeto de Termo de Ajuste de Conduta (Ministério Público do Trabalho, CEREST de SC, INSS e Universidade Federal de SC).

Bartilotti CB, Andrade PR, Varandas JM, Ferreira PCG, Cabral C. Programa de Reabilitação Ampliada (PRA): uma abordagem multidimensional do processo de reabilitação profissional. Acta Fisiatrica, 16 (2) junho 2009.


Caso real e emblem tico1

Caso real e emblemático

  • Autos de infração dos auditores fiscais em duas empresas do setor frigorífico na região de Chapecó (SC)

  • Ritmo de trabalho

  • Condições de trabalho inadequadas

  • Não-concessão de pausas previstas no art 253 da CLT – temperatura menor que 10º C.

  • Jornadas exaustivas de até mais de 14 horas.

  • Não concessão de repouso semanal remunerado, havendo casos de até 41 dias de trabalho consecutivos.


Caso real e emblem tico2

Caso real e emblemático

  • Autos de infração dos auditores fiscais em duas empresas na região de Chapecó (SC)

  • Intervalos interjornadas inferiores a 11 horas (art. 66 da CLT) – eram de 7h44.

  • Não-emissão de CAT.

  • Não mudança de função, não afastamento das situações de risco.

  • Demissão discriminatória de adoecidos.

  • Danos graves musculoesqueléticos e mentais em jovens trabalhadores.

Fonte: Sardá SE, Ruiz RC, Kirtschig G. Acta Fisiatrica 2009; 16 (2): 50-65


Caso real e emblem tico3

Caso real e emblemático

Afastamentos por mais de 15 dias por doenças musculoesqueléticas, neurológicas e psíquicas

Fonte: INSS

Empresa A: 7.000 trabalhadores

Empresa B: 1.200 trabalhadores


Impactos sociais dos acidentes de trabalho maria maeno maria maeno fundacentro br

Setor financeiro/ bancário

Reestruturação profunda nos anos 1990:

  • diminuição do contingente de trabalhadores

  • demissões e PDV

  • terceirização de atividades bancárias

  • segmentação da clientela

  • transferência de procedimentos por meio da internet e terminais de atendimento

  • ampliação do teleatendimento

  • esvaziamento das agências e dos centros de processamento de dados


Caso real e emblem tico4

Caso real e emblemático

Documentos técnicos apresentados pela empresa em sua defesa ( PPRA, PCMSO, laudo ergonômico) meramente cartoriais.


Impactos sociais dos acidentes de trabalho maria maeno maria maeno fundacentro br

Precarização social e do trabalho

Setor financeiro/ bancário

  • Trabalhador necessário é aquele que:

  • compreenda o mercado financeiro

  • tenha capacidade de gerenciamento

  • seja um hábil vendedor para um segmento da clientela

  • tenha competência para aprender

  • esteja em sintonia ideológica

  • ao modo contemporâneo de acumulação

    de capital  expropriação da subjetividade/captura

    da subjetividade


Impactos sociais dos acidentes de trabalho maria maeno maria maeno fundacentro br

Espaço e tempo no trabalho

Espaço e tempo na vida

Habilidade nas vendas

Venda de gelo no Ártico

flexibilidade

capacidade de

entender o mercado

metas

multifuncionalidade

GESTÃO

tecnologia

foco


Impactos sociais dos acidentes de trabalho maria maeno maria maeno fundacentro br

Espaço e tempo no trabalho

Espaço e

tempo na vida

flexibilidade

Competitividade

Metas

“quantômetro”

intensificação do trabalho

ritmo

desvalorização

pressão

Risco de assalto

Quebra da solidariedade

Solidão

Isolamento

multifuncionalidade

violação ética


Impactos sociais dos acidentes de trabalho maria maeno maria maeno fundacentro br

Espaço e

tempo na vida

Espaço e tempo no trabalho

METAS

Múltiplos adoecimentos

Desgaste físico e psíquico

Várias pesquisas

Pesquisa do Sindicato dos Bancários

de São Paulo – 2010/ 2011


Setor banc rio cnae

Setor bancárioCNAE

  • 6410 – Banco Central

  • 6421 – Banco Comercial

  • 6422 – Banco Múltiplo com Carteira Comercial

  • 6423 – Caixa Econômica

  • 6424 – Banco Cooperativo

  • 6431 – Banco Múltiplo sem Carteira Comercial

  • 6432 – Banco de Investimento

  • 6433 – Banco de Desenvolvimento


Setor banc rio cnae 6422

Setor bancárioCNAE 6422

Banco múltiplo com carteira comercial

  • estrangeiro, com filial no país

  • nacional, com controle estrangeiro

  • nacional, com participação estrangeira

  • nacional privado

  • público estadual

  • público federal


Impactos sociais dos acidentes de trabalho maria maeno maria maeno fundacentro br

Doençasrelacionadasao CNAE 6422

  • F30 – F39 – Transtornos de Humor [Afetivos]

  • F40 – F48 – Transtornos Neuróticos, transtornos relacionados com o “stress” e transtornos somatoformes

  • G50 – G59 – Transtornos dos nervos, das raízes e dos plexos nervosos

  • M60 – M79 – Transtornos dos tecidos moles

Imagens: Maria Maeno


Impactos sociais dos acidentes de trabalho maria maeno maria maeno fundacentro br

Tratamento e recuperação – SUS.

Reconhecimento do caráter ocupacional – para prevenção de casos semelhantes e para concessão de benefícios acidentários aos segurados do INSS – FGTS e 1 ano de estabilidade.

Reabilitação profissional e reinserção no mercado de trabalho.

Após o AT ou DO


Impactos sociais dos acidentes de trabalho maria maeno maria maeno fundacentro br

Reabilitação profissional

Reinserção no mercado de trabalho

  • Estudo de 175 trabalhadores adoecidos por LER/DORT e desligados de uma grande empresa de montagem de rádios mostrou que depois de 2 anos aproximadamente 90% continuavam desempregados.

  • As causas da dificuldade de recolocação foram atribuídas a condições do adoecimento.

  • Os que haviam conseguido recolocação no mercado formal tinham vínculo frágil e conseguido graças a uma rede familiar. Estado ausente.

Maeno M, Wünsch Filho V. Reinserção no mercado de trabalho de ex-trabalhadores com LER/DORT de uma empresa eletrônica na região metropolitana de São Paulo. Rev. bras. Saúde ocup., SP, 35 (121): 63-63, 2010.


Dano social

Dano social

  • Perpetuação de situações de desamparo, apesar da legislação sanitária, previdenciária e trabalhista. Dificuldades de acesso a direitos constitucionais.

  • Descrença nas instituições protetoras do Estado.

  • Descrença na justiça.

  • Corrosão do tecido social.

  • Descrença em um mundo melhor.


Impactos sociais dos acidentes de trabalho maria maeno maria maeno fundacentro br

POLÍTICA DE ESTADO

dos municípios ao nível federal

POTENCIAIS GERADORES DO

ADOECIMENTO

CUIDADORES DO

ADOECIMENTO

Economia

Saúde

$$$

Tecnologia

políticas sociais

Assistência Social

Trabalho

Justiça social

Agricultura

Previdência Social

Industrialização


Impactos sociais dos acidentes de trabalho maria maeno maria maeno fundacentro br

OBRIGADA!

[email protected]

11- 3066-6144


  • Login