A primeira articula o da linguagem
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 24

A primeira articulação da linguagem PowerPoint PPT Presentation


  • 104 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

A primeira articulação da linguagem. LINGUÍSTICA ESTRUTURAL Prof.ª Gláucia Lobo. A dupla articulação da linguagem. Há duas partes integrantes da língua; 1ª articulação: responsável pela significação da língua – morfemas;

Download Presentation

A primeira articulação da linguagem

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


A primeira articula o da linguagem

A primeira articulação da linguagem

LINGUÍSTICA ESTRUTURAL

Prof.ª Gláucia Lobo


A dupla articula o da linguagem

A dupla articulação da linguagem

  • Há duas partes integrantes da língua;

  • 1ª articulação: responsável pela significação da língua – morfemas;

  • 2ª articulação: responsável pela distinção dos elementos da língua – fonemas;

  • Exemplo: LATA


Morfologia

Morfologia

  • É uma ciência;

  • Objeto de estudo: morfemas;

  • Morfema: unidade mínima significativa da língua; é transcrito entre chaves;

  • Ex.: CAMINHAVA – {CAMINH-} + {-A-} + {-VA} – radical + VT + DMT


Tipos b sicos de morfemas

Tipos básicos de morfemas

  • Lexemas ou morfemas lexicais: significação lexical, vocabulário, dicionário;

  • Gramemas ou morfemas gramaticais: significação gramatical, gramática da língua;

  • Ambos são morfemas e possuem significado, porém com referências distintas;

  • TUTORA – TUTOR (lexema) + A (gramema)


Tipos b sicos de morfemas1

Tipos básicos de morfemas

  • Lexemas: membros de uma lista aberta (“caetanear”, gírias como “da hora”, “massa”);

  • NeologismoBeijo pouco, falo menos ainda.Mas invento palavrasQue traduzem a ternura mais fundaE mais cotidiana.Inventei, por exemplo, o verbo teadorar.Intransitivo:Teadoro, Teodora.

  • (BANDEIRA, Manuel. Estrela da vida inteira. Rio de Janeiro: José Olympio, 1970)


Tipos b sicos de morfemas2

Tipos básicos de morfemas

  • Gramemas: membros de uma lista fechada;

  • Verbos “cobrar” e “teadorar”: COBR+A+R e TEADOR+A+R;

  • Gênero masculino/feminino: GAROT+O e GAROT+A; MAESTR+O e MAESTR+INA;

  • Não há como inventar novos gramemas verbais e/ou nominais.


Correspond ncia gramatical

Correspondência gramatical

  • Lexemas:radicais;

  • Elementos irredutíveis e comuns às palavras de uma mesma “família” de vocábulos;

  • Ex.: fruta, fruteira, frutífera, frutificar, fruticultura, etc. – radical {frut-}.


Correspond ncia gramatical1

Correspondência gramatical

  • Gramemas:

  • Afixos;

  • Desinências nominais e verbais;

  • Vogais temáticas nominais e verbais;

  • Vogais e consoantes de ligação*.


Afixos

Afixos

  • São anexados ao radical para mudar-lhe o sentido (fazer/desfazer) ou acrescentar-lhe uma idéia secundária (livro/livraria);

  • Contribuem também para mudança da classe gramatical (leal/lealdade);

  • Há dois tipos de afixos:

  • Prefixos: desleal, infeliz, repor, inquieto;

  • Sufixos: crueldade, novinho, ferozmente, armamento.


Desin ncias

Desinências

  • São os morfemas terminais das palavras variáveis;

  • Indicam as flexões de gênero e número, e de modo-tempo e número-pessoa;

  • Colocam a palavra na frase; relação com concordância e obrigatoriedade.


Desin ncias nominais

Desinências Nominais

  • Desinências de gênero: geralmente {-o} para masculino e {-a} para feminino;

  • Desinências de número: geralmente {-s} para o plural e nenhuma desinência específica para o singular.


Desin ncias verbais

Desinências verbais

  • Há dois tipos:

  • Modo-temporais: “andava” (pretérito imperfeito do indicativo);

  • Número-pessoais: “andávamos” (primeira pessoa do plural).


Vogais tem ticas

Vogais temáticas

  • Acréscimo ao radical – base à qual são anexadas as desinências;

  • Posição: final ou entre o radical e a desinência;

  • Função: marcar classes de nomes e verbos.


Vogais tem ticas nominais

Vogais temáticas nominais

  • Em português são: {-a}, {-e}, {-o};

  • Não são {-a} e {-o} de gênero;

  • São usadas em palavras que não têm feminino e masculino;

  • Livro (não há “livra”); carta (não há “carto”); leite (não há “leita”);

  • Observação: os nomes terminados em vogal tônica não apresentam vogal temática (café, sofá) e algumas aparecem só no plural (mar/mares).


Vogais tem ticas verbais

Vogais temáticas verbais

  • São três:

  • {-a-} – primeira conjugação

  • {-e-} – segunda conjugação

  • {-i-} – terceira conjugação

  • Infinitivo; antecedem o {-r} desinencial:

  • am-a-r, vend-e-r, part-i-r;

  • Num verbo conjugado: “andava”.


Vogais e consoantes de liga o

Vogais e consoantes de ligação

  • Normalmente ocorrem entre o radical e o sufixo;

  • Vogais de ligação: {-i-} e {-o-} (dignidade, gasômetro);

  • Consoantes de ligação: as mais recorrentes são {-z-} e {-l-} (cafezal, chaleira).


Alguns exemplos

Alguns exemplos

  • Infiel (prefixo);

  • Gestora (desinência nominal de gênero);

  • Pais (desinência nominal de número);

  • Acreditávamos (DMT);

  • Renovamos (DNP);

  • Peixe (VTN);

  • Mexer (VTV);

  • Gasômetro (VL);

  • Manguezal (CL).


Divis o de morfemas

Divisão de morfemas

  • DESLEALDADE: {DES-} + {-LEAL-} + {-DADE-}

  • BEIJÁVAMOS: {BEIJ-} + {Á-} + {-VA-} + {-MOS}

  • CHICOTADA: {CHICOT-} + {-ADA}

  • PAULADA: {PAU-} + {-L-} + {-ADA}


Divis o de morfemas1

Divisão de morfemas

  • ROUPA: {ROUP-} + {-A}

  • CIPÓ: {CIPÓ}

  • GALOS: {GAL-} + {-O-} + {-S}

  • NASCIMENTO: {NASC-} + {-I-} + {-MENTO}

  • INEXPLICÁVEL: {IN-} + {-EXPLIC-} + {ÁVEL}


Exerc cio separe os morfemas das palavras abaixo

Exercício: separe os morfemas das palavras abaixo:

  • GAVETA: { } + { }

  • GARFADA: { } + { }

  • CHEGAMOS: { } + { } + { }

  • MAGREZA: { } + { }

  • BULES: { } + { } + { }

  • INACEITÁVEL: { } + { } + { }


Exerc cio observe os morfemas das palavras abaixo e classifique os gramaticalmente

Exercício: observe os morfemas das palavras abaixo e classifique-os gramaticalmente:

  • MAGRA: {MAGR-} + {-A}

  • PANO: {PAN-} + {-O}

  • REMAVAM: {REM-} + {-A-} + {-VA-} + {-M}

  • BAMBUZAL: {BAMBU-} + {-Z-} + {-AL}

  • BELEZA: {BEL-} + {-EZA}


Classifica o dos morfemas gram tica

Classificação dos morfemas – gramática

  • Lexemas: radicais – AMOROSO;

  • Gramemas:

  • Afixos (prefixos/sufixos) – DESAMOR/ AMOROSO;

  • Desinências nominais (gênero/número) – AMOROSO/AMOROSOS e verbais (DMT/DNP) – AMAVA/AMAVAM;

  • Vogais temáticas nominais (a, e, o – CANETA, PEIXE, GARFO) e verbais (a, e, i – AMAR, LER, CAIR);

  • Vogais e consoantes de ligação – DIGNIDADE/CAFEZAL.


S ntese da aula

Síntese da aula

  • Primeira articulação da linguagem;

  • Morfologia;

  • Tipos básicos de morfemas;

  • Correspondência gramatical;

  • Divisão de morfemas.


Busque amor novas artes novo engenho lu s vaz de cam es

Busque Amor novas artes, novo engenho(Luís Vaz de Camões)

  • Busque Amor novas artes, novo engenhoPera matar-me, e novas esquivanças,Que não pode tirar-me as esperanças,Que mal me tirará o que eu não tenho.Olhai de que esperanças me mantenho!Vede que perigosas seguranças!Que não temo contrastes nem mudanças,Andando em bravo mar, perdido o lenho.Mas, enquanto não pode haver desgostoOnde esperança falta, lá me escondeAmor um mal, que mata e não se vê,Que dias há que na alma me tem postoUm não sei quê, que nasce não sei onde,Vem não sei como e dói não sei porquê.


  • Login