Figuras da linguagem
Download
1 / 32

Figuras da linguagem - PowerPoint PPT Presentation


  • 158 Views
  • Uploaded on

Figuras da linguagem. Níveis possíveis:. Palavra - fonolexicais Frase -morfossintáticas Significado –recursos semântico-discursivos Enunciação (intenção) - recursos semântico-discursivos. Recursos fonolexicais :. Aliteração : repetição de fonema consonantal R ato de r ua

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' Figuras da linguagem' - virgil


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

N veis poss veis
Níveis possíveis:

  • Palavra - fonolexicais

  • Frase -morfossintáticas

  • Significado –recursos semântico-discursivos

  • Enunciação (intenção) -recursos semântico-discursivos


Recursos fonolexicais
Recursos fonolexicais:

  • Aliteração: repetição de fonema consonantal

  • Rato de rua

  • Irrequieta criatura

  • Tribo em frenética proliferação

  • Lúbrico, libidinoso transeunte

  • Boca de estômago

  • Atrás do seu quinhão

  • Ode aos ratos – Chico Buarque


Recursos fonolexicais1
Recursos fonolexicais

  • Assonância: repetição de fonemas vocálicos

  • Prepara que agora é a horaDo show das poderosasQue descem e rebolamAfrontam as fogosasSóas que incomodamExpulsam as invejosasQue ficam de cara quando toca

  • Show das Poderosas - Anitta


Recursos fonolexicais2
Recursos fonolexicais

  • Eco: repetição de segmentos fonéticos

  • Pros irmão que tão com fome desce três marmitex

  • Sabão de côco não é tão bom quanto o Protex

  • No almoço o Sodex, meu advogado é o Alex

  • De Graujauex - Criolo


Recursos fonolexicais3
Recursos fonolexicais

  • Onomatopeia – vocábulo que tenta imitar sons

  • sirene ligada os homichegando trik-trakboom boommas eu vou me mandando

  • Hey, Joe – O Rappa


Recursos fonolexicais4
Recursos fonolexicais

  • PARONOMÁSIA: reunir, num mesmo enunciado, dois ou mais vocábulos que apresentem similaridade fônica

  • Os opostos se distraemOs dispostos se atraem

  • Realejo – O Teatro Mágico


Recursos morfossint ticos
Recursos morfossintáticos

  • Anáfora: repetição de termos no início de cada frase ou verbo

  • Tive, sim. Outro grande amor antes do teuTive, sim. O que ela sonhava eram os meus sonhos e assimÍamos vivendo em pazNosso lar, em nosso lar sempre houve alegriaEu vivia tão contenteComo contente ao teu lado estouTive, sim. Mas comparar com o teu amor seria o fim

  • Tive, sim. - Cartola


Recursos morfossint ticos1
Recursos morfossintáticos

Iteração: repetição de um mesmo vocábulo na mesma unidade frasal (frase)

Ela não se parece com ninguémAh eu quero ela eu a quero bemE sinto que ela me quer tambémEla é linda, linda, linda, lindaTanto, tanto que eu aindaComo um São Tomé que já crêQuero pagar pra ver

Ela não se parece com ninguém – Zeca Baleiro


Recursos morfossint ticos2
Recursos morfossintáticos

  • Paralelismo: repetição de estrutura sintática

  • Amou daquela vez como se fosse a última

  • Beijou sua mulher como se fosse a última

  • E cada filho seu como se fosse o único

  • E atravessou a rua com seu passo tímido

  • Construção – Chico Buarque


Recursos morfossint ticos3
Recursos morfossintáticos

  • Pleonasmo: redundância com caráter expressivo

  • É madeira de vento, tombo da ribanceira

  • É o mistério profundo, é o queira ou não queira

  • É o vento ventando, é o fim da ladeira

  • (...)

  • É um estepe, é um prego, é uma ponta, é um ponto

  • É um pingo pingando, é uma conta, é um conto

  • Águas de Março – Tom Jobim

Ou ainda: o de cima sobe, e o debaixo desce. Bom xi xi bom xi bom bombom...


Recursos morfossint ticos4
Recursos morfossintáticos

  • Polissíndeto: repetição enfática de uma conjunção ou pronome relativo

  • E cantei

  • E cantei

  • E fui, vestido de rei

  • Quarta-feira, sempre desce o pano

  • Sonho de um carnaval – Chico Buarque


Recursos morfossint ticos5
Recursos morfossintáticos

  • Assíndeto: supressão de elementos conectivos (muito comum em raps)

  • Racismo, preconceito, discriminação em geral

  • É uma burrice coletiva, sem explicação

  • Afinal, que justificativa você me dá para um povo que precisa de união

  • Lavagem Cerebral – Gabriel, o pensador


Recursos morfossint ticos6
Recursos morfossintáticos

  • Elipse: supressão de termos subentendidos pela oração

    Parece que (tu) dizes: te amo, Maria

    Na fotografia, (nós) estamos felizes...

    Anos Dourados – Chico Buarque e Tom Jobim


Recursos morfossint ticos7
Recursos morfossintáticos

  • Zeugma: supressão de uma unidade linguística ou de um sintagma JÁ OCORRENTE em um enunaciado

  • Que mulher ruim(a mulher) Jogou minhas "coisa" fora(a mulher) Disse que em sua cama eu não deito mais não

  • Mulher de fases - Raimundos


Recursos morfossint ticos8
Recursos morfossintáticos

  • Hipérbato: inversão de termos ou oração num período

  • Se não eu, quem vai fazer você feliz?

  • Ordem direta: quem vai fazer você feliz, se não eu?

  • Proibida pra mim – Charlie Brown Jr.

ATENÇÃO: não confundir com HIPÉRBOLE!


Recursos morfossint ticos9
Recursos morfossintáticos

  • Anacoluto: modificação da estrutura regular de uma oração, a partir da utilização de uma palavra ou expressão que fica solta

  • “Que há? O senhor sabe que, a mim, eu gosto de estimar e respeitar os meus amigos, e, grande principalmente, as suas famílias excelentíssimas...” 

    Sagarana- Guimarães Rosa.

  • o anacoluto ocorre com frequência na linguagem falada, quando o falante interrompe a frase, abandonando o que havia dito para reconstruí-la novamente.


Recursos sem ntico discursivos
Recursos semântico-discursivos

  • Metonímia ou sinédoque: a parte pelo todo/ o todo pela parte/autor pela obra/continente pelo conteúdo

  • A Rita levou o meu sorriso (= felicidade)

  • No sorriso dela, meu assunto

  • A Rita – Chico Buarque


Recursos sem ntico discursivos1
Recursos semântico-discursivos

  • Metáfora: identidade por traços comuns/ comparação sem termos comparativos

  • A roseira já deu rosasE a rosa que eu ganhei foi elaPor ela eu ponho o meu coraçãoNa frente da razão

  • A minha menina- Mutantes


Recursos sem ntico discursivos2
Recursos semântico-discursivos

  • Catacrese: metáfora desgastada, cristalizada no idioma

  • Eu vejo em seus braços

  • Um laço perfeito

  • Me dá essa chance meu bem, me veste de beijos

  • Me dá essa chance meu bem, me cobre de beijos

  • Me abraça, me beija – Banda Eva


Recursos sem ntico discursivos3
Recursos semântico-discursivos

  • Gradação: enumeração de processos em clímax ou anticlímax

  • Você vai me sorrir, você vai se enfeitar

  • E vem me seduzir

  • Me possuir, me infernizar

  • Você vai me seguir- Chico Buarque

  • Também em: Se eu te pego, hã! Se eu te beijo, hã! Se eu te pego hã, hã, hã, hã, hã, hã

  • Aviões do Forró (??)


Recursos sem ntico discursivos4
Recursos semântico-discursivos

  • Hipérbole: exagero com a finalidade de enfatizar algo

  • Delícia, delícia, assim você me mata – quem dera!

  • Ai, se eu te pego, ai, ai, se eu te pego

  • Ai, se eu te pego – Michel Teló


Recursos sem ntico discursivos5
Recursos semântico-discursivos

  • Antítese: é a contraposição simétrica de expressões ou palavras que possuem antonímia – possuem relação lógica

  • acabou a hora do trabalho

  • começou o tempo do lazer

  • você vai ganhar o seu salário

  • pra fazer o que quiser fazer

  • Se assim quiser – Arnaldo Antunes


Recursos sem ntico discursivos6
Recursos semântico-discursivos

  • Paradoxo: associação de termos contraditórios, que se referem a uma ideia (excluem-se – não há lógica)

  • Eu que não fumo, pedi um cigarro

  • Eu que não amo você,

  • Envelheci 10 anos ou mais nesse último mês

  • Eu que não bebo, pedi um conhaque...

  • Eu que não amo você – Engenheiros do Hawai


Recursos sem ntico discursivos7
Recursos semântico-discursivos

  • Eufemismo: suavização de uma mensagem

  • Eu levo a sério mas você disfarçaVocê me diz à beça e eu nessa de horrorE me remete ao frio que vem lá do sulInsiste em zero a zero e eu quero um a um

  • Se... - Djavan


Recursos sem ntico discursivos8
Recursos semântico-discursivos

  • Ironia: o vocábulo ou expressão sugerem algo diferente (e até oposto) do significado original

  • Ele dizia: "Eu quero ser alguém um dia"

  • Sonhava com o futuro desde menino

  • Ninguém podia imaginar o seu destino

  • Mais uma vítima de um mundo violento...

  • Se Deus é justo, então quem fez o julgamento?

  • Pra onde vai? – Gabriel, o pensador


Recursos sem ntico discursivos9
Recursos semântico-discursivos

  • Apóstrofe: interpelação (vocativo) no meio do enunciado:

  • Oh! Oh! Oh! Seu Moço! Do disco voador

  • Me leve com você, pra onde você for

  • Oh! Oh! Oh! Seu Moço! Mas não me deixe aqui

  • Enquanto eu sei que tem tanta estrela por ai...

  • Disco Voador – Raul Seixas


Recursos sem ntico discursivos10
Recursos semântico-discursivos

  • Comparação: dois sentidos colocados em paralelo, por meio de conjunções ou locuções conjuntivas

  • Meu coração

  • Que você sem pensar

  • Ora brinca de inflar, ora esmaga

  • Igual que nem

  • Fole de acordeão

  • Tipo assim num baião

  • Do Gonzaga

  • Tipo um Baião – Chico Buarque


Recursos sem ntico discursivos11
Recursos semântico-discursivos

  • Sinestesia: fusão das impressões de dois ou mais sentidos

  • Lança, menina, lança todo esse perfume

  • Desbaratina, não da para ficar imune

  • Ao teu amor que tem cheiro de coisa maluca

  • Lança Perfume- Rita Lee


Recursos sem ntico discursivos12
Recursos semântico-discursivos

  • Prosopopeia (personificação): dar vida a seres inanimados (1) ou a conceitos abstratos(2):

  • (1) O meu violão ficou tão triste, pudera! Quisera abrir janelas fazer serão...

  • Lua Cheia – Chico Buarque

  • (2) A saudade ainda vai bater no teto.

  • Até um canalha precisa de afeto.

  • Meu amor, minha flor, minha menina – Zeca Baleiro


Usp 2 fase 2014
Usp. 2.fase 2014



ad