Evolu o mudan as e amea as
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 28

EVOLUÇÃO, MUDANÇAS E AMEAÇAS PowerPoint PPT Presentation


  • 42 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

EVOLUÇÃO, MUDANÇAS E AMEAÇAS. A rápida evolução social, cultural e tecnológica traz oportunidades e ameaças para as empresas Novos produtos lançados pelos concorrentes Globalização, aumento do comércio internacional e diminuição dos preços dos produtos

Download Presentation

EVOLUÇÃO, MUDANÇAS E AMEAÇAS

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Evolu o mudan as e amea as

EVOLUÇÃO, MUDANÇAS E AMEAÇAS

  • A rápida evolução social, cultural e tecnológica traz oportunidades e ameaças para as empresas

    • Novos produtos lançados pelos concorrentes

    • Globalização, aumento do comércio internacional e diminuição dos preços dos produtos

    • Novos competidores têm equipamentos mais avançados tecnologicamente

Aula 3


Produtividade e competitividade

PRODUTIVIDADE E COMPETITIVIDADE

  • SER COMPETITIVO É TER A MAIOR PRODUTIVIDADE ENTRE SEUS CONCORRENTES

  • Entender as necessidades dos clientes

  • Desenvolver produtos melhores

  • Desenvolver processos melhores (custo e variabilidade menores)

Aula 3


O processo da sobreviv ncia

O PROCESSO DA SOBREVIVÊNCIA

  • É a capacidade de um produto ou empresa subsistir em meio a um mercado imprevisível.

Aula 3


Objetivos das empresas

OBJETIVOS DAS EMPRESAS

OBJETIVO PRINCIPAL

PESSOAS

MEIOS

CONSUMIDORES

EMPREGADOS

ACIONISTAS

COMUNIDADE

QUALIDADE

POLÍTICA DE VALORIZAÇÃO

PRODUTIVIDADE

CONTRIBUIÇÃO

SATISFAÇÃO

DAS

PESSOAS

Aula 3


Custos da qualidade

CUSTOS DA QUALIDADE

Percepção do Cliente

Conformidade às Especificações

Prevenção

Avaliação

Falhas

Competitividade

Qualidade

Custos da

Qualidade

Resultados

Econômicos

Aula 3


Qualidade x produtividade

QUALIDADE x PRODUTIVIDADE

  • Em 1951, Juran abordou este tema em seu livro Quality Control Handbook

    • um dos grandes referenciais da qualidade

  • Os elementos que compunham os investimentos para se ter qualidade, desde o projeto até as fases finais do ciclo de vida de um produto evoluíram em diversas abordagens

  • Analisar os elementos que participam dos custos da falta da qualidade tornou-se prática habitual

  • Contudo, não era muito claro o entendimento dos custos relacionados à qualidade (custos da qualidade)

    • decorrentes da falta de qualidade nos processos/produtos

Aula 3


Qualidade x produtividade1

QUALIDADE x PRODUTIVIDADE

  • Passou a ser relevante as conseqüências com perdas quantificadas como

    • Retrabalho

    • Refugo

    • Devolução

    • Manutenção

    • Imagem perante aos clientes

  • Tais perdas podem comprometer de forma considerável o desempenho de uma empresa

  • Por muito tempo associou-se a melhoria da qualidade ao aumento nos custos dos produtos

  • Deming mostrou que isso não é verdadeiro, afirmando

    • “elevando-se o nível de qualidade, aumenta-se a produtividade”

Aula 3


Custos da qualidade1

CUSTOS DA QUALIDADE

  • Os custos da qualidade são calculados devido:

    • Aumento na complexidade de produtos manufaturados provocado pelos avanços tecnológicos.

    • Aumento da consciência do ciclo de vida do custo, incluindo manutenção, mão-de-obra, refugos, falhas.

    • Necessidade de reportar os custos de qualidade

  • Como resultado, os custos de qualidade são vistos como ferramentas de controle financeiro, identificando oportunidades para sua redução.

Aula 3


Custos da qualidade2

CUSTOS DA QUALIDADE

CUSTOS DA

PREVENÇÃO

CUSTOS DO CONTROLE

CUSTOS DA

AVALIAÇÃO

CUSTOS DAS

FALHAS INTERNAS

CUSTOS DAS FALHAS

CUSTOS DAS

FALHAS EXTERNAS

Aula 3


Custos da qualidade3

CUSTOS DA QUALIDADE

Custos da

qualidade

Custos totais de qualidade antes da iniciativa

Custos totais de qualidade depois da iniciativa

Inspeção

Correção

Planejamento

Prevenção

Tempo

Depois da iniciativa

de qualidade

Iniciativa

de qualidade

Antes da iniciativa

de qualidade

Aula 3


Custos da qualidade4

CUSTOS DA QUALIDADE

Custos da

qualidade

Custos totais de qualidade

antes da iniciativa

Falha externa

com perda

Custos totais

de qualidade

depois da iniciativa

Falha externa

com recuperação

Falha interna

Inspeção

Prevenção

Tempo

Depois da iniciativa

de qualidade

Antes da iniciativa

de qualidade

Aula 3


Custos da qualidade5

CUSTOS DA QUALIDADE

  • Custos de prevenção da má qualidade

    • Impedir a geração de produtos, componentes, materiais, serviços ou informações que não atendem aos requisitos dos clientes

    • Prevenção de falhas e não-conformidades

    • Custos de atividades que visam impedir que erros ocorram

      • Projetos de processo/produto

      • Treinamento de funcionários

      • Círculos de qualidade

      • Manutenção preventiva

      • Gestão de relações com fornecedores

      • Planejamento da qualidade

      • Auditoria e controle de documentos

      • Planejamento do processo

Aula 3


Custos da qualidade6

CUSTOS DA QUALIDADE

  • Custos de avaliação do nível da qualidade

    • Checagem do trabalho em andamento, inspeção ou teste do serviço ou produto final para detectar se está de acordo com as necessidades dos clientes

      • Inspeção no recebimento, no processo e no produto

      • Calibração de instrumentos

      • Testes em materiais e serviços

      • Visitas técnicas

      • Auditorias no fornecedor

      • Avaliação de mudanças no processo

      • Controle dos processos

      • Linha piloto de produtos

      • Auditoria do sistema da qualidade

Aula 3


Custos da qualidade7

CUSTOS DA QUALIDADE

  • Custos de falha interna

    • Má qualidade observada antes da entrega para o cliente

      • Retrabalho / Retrabalho: correção de peças defeituosas

      • Refugo: peças sem conserto (sucata)

      • Reinspeção e novos testes

      • Perda de rendimento nos processos

      • Análise de falhas

      • Perdas evitáveis de processos

      • Reparo

      • Paralisações devido a defeitos

      • Inspeção total em lotes rejeitados

      • Perdas por equipamentos desregulados

        • Reprocesso (repetição de uma etapa do processo para a recuperação do produto/material) ou retrabalho (criação de uma etapa não contemplada no processo para a recuperação do material/produto)

Aula 3


Custos da qualidade8

CUSTOS DA QUALIDADE

  • Custos da falha externa

    • Custo ocorrido por falhas após a entrega ao cliente

    • Reivindicação por consumidores que adquiriram produtos defeituosos

      • Garantia do produto/material

      • Devolução

      • Cancelamento

      • Processo judicial

      • Assistência técnica

      • Substituição

      • Multas contratuais por falta de qualidade

      • Custos Indiretos

        • insatisfação do cliente com nível de qualidade da entrega do produto,

        • custo de perda da reputação do negócio

        • perda de negócio futuro

        • perda de mercado

Aula 3


Custos da qualidade9

CUSTOS DA QUALIDADE

Quantificáveis

Não Quantificáveis

Perdas de produção, obstáculos à programação, armazenagens suplementares

Custo do material, mão-de-obra, menos a entrada da venda

1.Eliminados

2.Utilizáveis como produtos de classe inferior

Preparação de equipamento suplementar; reações do consumidor devido a eventuais atrasos

Diferença entre as duas classes

Identificados

(Separados na produção)

3. Reelaborados

Custo de relaboração

Produtos Defeituosos

4. Reelaborados e utilizados como produto de classe inferior

Má fama para o produto e degradação do bom nome da empresa.

Custo das reelaborações mais diferença de preço entre classes

Reclamações do cliente

Má fama para o produto e degradação do bom nome da empresa.

A longo prazo perda de clientes

Custo do serviço de assistência

Não Identificados

(entram no mercado)

Não reclamados

Nenhum

Aula 3


Custos da qualidade10

CUSTOS DA QUALIDADE

  • Exemplo:

  • Considerar a produção de um componente mecânico usado na máquina para xérox.

  • As peças foram produzidas a uma taxa de aproximadamente 100 peças/dia.

  • Por várias razões o rendimento do processo foi de aproximadamente 75% (75% são peças conformes e 25% não-conformes).

  • Aproximadamente 60% das peças não-conformes (25%) puderam ser reprocessadas / retrabalhadas e os 40% restantes foram destruídos.

  • O custo de produção desta etapa do processo foi de $20/peça.

  • As peças retrabalhadas tiveram custo adicional de $4.

  • O custo de produção/peças conformes foi:

Aula 3


Custos da qualidade11

CUSTOS DA QUALIDADE

  • Custo/peças conformes:

    • $20 x (100) + $4(15) / 90 = $22,89

      • 100 peças/dia = $20 cada

      • 75% x 100 = 75 peças conformes

      • 60% x 25 = 15 peças conformes

      • 75 + 15 = 90 peças conformes

Aula 3


Custos da qualidade12

CUSTOS DA QUALIDADE

  • Um estudo do processo revelou que a variabilidade excessiva do processo foi responsabilidade de erros inesperados.

  • Um novo controle estatístico do processo foi realizado e reduziu-se a variabilidade, consequentemente os erros diminuíram de 25% para 5%.

  • Das peças não conformes produzidas (5%), 60% podiam ser reprocessadas / retrabalhadas e 40% foram destruídas.

  • Depois do controle do processo implementado o custo de produção/peças conformes foi:

Aula 3


Custos da qualidade13

CUSTOS DA QUALIDADE

  • Custo/peças conformes:

    • $20 x (100) + $4(3) / 98 = $20,53

      • 100 partes/dia - $20 cada

      • 95% x 100 = 95 peças conformes

      • 60% x 5 = 3 peças conformes

      • 95 + 3 = 98 peças conformes

Aula 3


Custos da qualidade14

CUSTOS DA QUALIDADE

  • Com a implementação do controle de processo (Utilização do gráfico da média e da amplitude) o custo de produção/peças conformes teve uma redução de 10,3% (22,89 - 20,53 = 2,36 / 22,89 = 10,3%).

  • Em conseqüência, a produtividade aumentou em quase 10% (98-90=8/98=8,16%), sem investimento adicional.

Aula 3


Custos da qualidade15

CUSTOS DA QUALIDADE

  • O objetivo principal é baixar o custo como um todo

    • é melhor gastar dinheiro com prevenção do que com falhas internas e pior ainda com falhas externas, onde é envolvida a imagem da empresa, cujo custo final é de difícil medição

  • Dar ênfase na prevenção

    • custo detectado no setor do trabalho custa 1

    • Se for detectado fora do setor custa 10 vezes mais

    • se for detectado somente no cliente custa 100 vezes mais

    • Quanto mais cedo encontrar um defeito, menor será o custo da correção ou solução

  • O custo ótimo é determinado pelo equilíbrio do custo das perdas com o custo da prevenção mais avaliação

Aula 3


Custos da qualidade16

CUSTOS DA QUALIDADE

GANHO

FALHAS EXTERNAS

FALHAS

FALHAS INTERNAS

AVALIAÇÃO

CONTROLE

PREVENÇÃO

TEMPO

CUSTOS DA QUALIDADE

Aula 3


Altera o nos custos da qualidade

(£)

1 200 000

1 000 000

800 000

600 000

400 000

Custos devido a defeitos e erros

200 000

Custos de avaliação

0

Custos de prevenção

1º ano

2º ano

3º ano

4º ano

Alteração nos custos da qualidade

Aula 3


Custos da qualidade17

CUSTOS DA QUALIDADE

  • Quando as empresas começam a tomar medidas para melhorar a situação de qualidade, os custo da qualidade desenvolvem-se da seguinte forma:

    • Durante o primeiro ano os trabalhos da fábrica invisível decorrem à produção máxima, mantendo o custo devido a defeitos e enganos alto

    • O aumento em custo de prevenção está tendo efeito e reduzindo o custo devido a defeitos e enganos

    • No princípio o custo de avaliação cresce mas depois que a empresa conseguiu fazer as melhorias permanentes e assegurar a qualidade fixa, o custo diminui.

Aula 3


Exemplos da conseq ncia de defeitos

Um cliente recebe um

lote de filetes com

espinhas

Ele telefona ao

departamento de vendas

e exige compensação

Os departamentos de gestão e

vendas ficam furiosos e

pedem explicações ao

departamento de produção

O cliente está descontente

e negocia com outra

empresa

Os empregados estão

insatisfeitos com o clima

tenso e hostil no ambiente de trabalho

O supervisor de produção

dá “uma lição” nos empregados

Exemplos da conseqüência de defeitos

Aula 3


Custos da qualidade18

CUSTOS DA QUALIDADE

  • Porque devemos tentar manter um histórico dos custos de não qualidade?

    • Descobrir as áreas principais para melhoria

    • Com sucesso alcançamos maior visibilidade, especialmente aos olhos da administração

    • Usar isto como motivação para melhoria

  • Quão distante devemos ir nas nossas tentativas de contabilizar os custos da não qualidade?

Aula 3


Custos da qualidade19

CUSTOS DA QUALIDADE

  • As estimativas são suficientes ou devemos tentar medir com precisão cada tipo individual de custo?

    • As pessoas têm que decidir com base em casos individuais

      • Como regra geral fazem-se estimativas no início dos trabalhos de qualidade e mais tarde usam-se medidas mais exatas

    • Lembre-se de que se as estimativas para o custo não forem obtidas exatamente do mesmo modo em situações diferentes, então não serão comparáveis

Aula 3


  • Login