Lógica e lógica de programação
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 10

Lógica e lógica de programação PowerPoint PPT Presentation


  • 89 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Lógica e lógica de programação. O que é a lógica Procedimentos utilizados para tirar conclusões de premissas e o estudo de tais procedimentos Uma idéia é classificada como lógica se ela puder a partir de pressupostos utilizados para raciocinar ser considerada uma conclusão apropriada

Download Presentation

Lógica e lógica de programação

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


L gica e l gica de programa o

Lógica e lógica de programação

  • O que é a lógica

    • Procedimentos utilizados para tirar conclusões de premissas e o estudo de tais procedimentos

    • Uma idéia é classificada como lógica se ela puder a partir de pressupostos utilizados para raciocinar ser considerada uma conclusão apropriada

    • Vantagens do estudo da lógica:

      • Facilidades para apresentar e organizar as idéias

      • Facilitar a análise das idéias apresentadas por outros

      • “Se as idéias forem reduzidas ao seu essencial se terá mais facilidade para discordar e refutar as mesmas”


L gica e l gica de programa o

  • Lógica dedutiva e lógica indutiva

    • Na lógica dedutiva as conclusões são presumivelmente necessárias (se as premissas são verdadeiras então as conclusões também o são). Ex.: a soma de dois inteiros é um inteiro - a e b são inteiros - logo, a soma de a e b é um inteiro.

    • Na lógica indutiva os argumentos são considerados prováveis, mas não necessários. Ex.: a galinha e o passarinho botam ovo - a galinha e o passarinho são ovíparos - logo, os ovíparos botam ovo.

    • Fora da lógica formal existem os vários tipos de lógica: a lógica capitalista, a lógica marxista, a lógica da fome, a lógica da guerra, a lógica da engenharia, a lógica do direito, a lógica matemática, a lógica da programação etc.


L gica e l gica de programa o

  • Argumentações em lógica são utilizadas como um padrão da seguinte forma: duas premissas e uma conclusão

  • A esta construção denominamos silogismo

  • Verdade e validade dos silogismos (a lógica do dia-a-dia e a lógica formal)

    • 1a construção:

      • Todos os homens são mortais

      • Sócrates é homem

      • Logo, Sócrates é mortal

    • 2a construção:

      • Todos as mulheres têm voz fina

      • Pessoas roucas não têm a voz fina

      • Logo, não existem mulheres roucas


  • L gica e l gica de programa o

    • Consideração sobre a construção:

      • Todo X é Z

      • Todo Y é Z

      • Todo X é Y

      • Todo mamífero é mortal

      • Todo homem é mortal

      • Todo mamífero é homem

    • 3a construção:

      • As pessoas que fazem muitos exercícios físicos são musculosas

      • Alguns homens são musculosos

      • Logo, alguns homens fazem muitos exercícios físicos


    L gica e l gica de programa o

    • 4a construção:

      • Todos os peixes nadam

      • Alguns mamíferos nadam

      • Logo, alguns mamíferos são peixes

    • A verdade de uma conclusão (correspondência ou não à verdade) é diferente da validade da conclusão

    • A constatação da verdade, seja ela uma premissa ou uma conclusão depende da relação da afirmativa com a realidade e não com as outras afirmativas do argumento. A validade depende apenas da consideração dos elementos do argumento em que ela se encontra. Se a premissa leva a uma consideração ela é considerada válida.


    L gica e l gica de programa o

    • Conclusões válidas e verdadeiras

    • Não verdadeira

    • Verdadeira

    • Todos os homens são mortais

    • Sócrates é homem

    • Logo, Sócrates é mortal

    • Todos as mulheres têm voz fina

    • Pessoas roucas não têm a voz fina

    • Logo, não existem mulheres roucas

    • Válida

    • As pessoas que fazem muitos exercícios físicos são musculosas

    • Alguns homens são musculosos

    • Logo, alguns homens fazem muitos exercícios físicos

    • Todos os peixes nadam

    • Alguns mamíferos nadam

    • Logo, alguns mamíferos são peixes

    • Não é válida


    L gica e l gica de programa o

    • Formas de regras de inferência da lógica dedutiva

    Modus Ponens:

    Se estiver chovendo, Pedro voltará molhado.( Se P então Q.)

    Está chovendo. ( P )

    Conclusão:Pedro voltará molhado.( Q )

    Modus Tollens:

    Se estiver chovendo, Pedro voltará molhado.( Se P então Q.)

    Pedro não voltará molhado.( Não Q )

    Conclusão:Não está chovendo.( Não P )

    Afirmação do Consequente:

    Se estiver chovendo, Pedro voltará molhado.( Se P então Q.)

    Pedro voltará molhado. ( Q )

    Conclusão:Está chovendo.( P )


    L gica e l gica de programa o

    • Negação do Antecedente:

    • Se estiver chovendo, Pedro voltará molhado.( Se P então Q.)

    • Não está chovendo.( Não P )

    • Conclusão:Pedro não voltará molhado.( Não Q )

    • As pessoas costumam inferir por Modus Ponens, apesar de uma quantidade substancialmente menor tirar inferências por Modus Tollens.

    • Afirmação do Consequente e Negação do Antecedente são consideradas inválidas.


    L gica e l gica de programa o

    • Teoria das regras abstratas: diz que o raciocínio humano usa um conjunto de regras bastante abstratas e parecidas com as da lógica, as quais seriam aplicáveis a qualquer domínio de conhecimento

    • Conclusões inválidas ocorrem por três na teoria:

      • Erros de compreensão ocorrem quando as premissas ou conclusões não são bem construídas, de alguma maneira.

      • Erros de inadequação da heurística ocorrem quando a conclusão do problema de raciocínio não é alcançada porque as estratégias para coordenar numerosos conjuntos de regras de raciocínio não se mostram apropriadas, provavelmente devido ao problema ser difícil por natureza.

      • Erros de processamento podem resultar de lapsos de atenção, uma falha no armazenamento de informação relevante na memória de trabalho ou ainda deslizes na aplicação das regras.


    L gica e l gica de programa o

    • Teoria das regras concretas: diz que os indivíduos são afetados pelo tipo de material (abstrato ou concreto) apresentado, o que não é previsto pelas teorias de regras abstratas

      Falácias lógicas

    • Se constituem em maneiras inverídicas de se chegar a uma conclusão. São elas:

      • Apelos emocionais

      • Apelos à piedade

      • Apelo popular

      • Apelo à autoridade

      • Argumento ad hominem

      • Falsa causa

      • Apelo à ignorância


  • Login