Sacramento do Matrimnio
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 135

Sacramento do Matrimônio PowerPoint PPT Presentation


  • 115 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Sacramento do Matrimônio. O Matrimônio é o amor. Ninguém consegue viver sem a presença e a amizade de outras pessoas. Ninguém está sozinho. No casamento, essa amizade é repartida entre o marido e a mulher.

Download Presentation

Sacramento do Matrimônio

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Sacramento do matrim nio

Sacramento do Matrimnio

O Matrimnio o amor. Ningum consegue viver sem a presena e a amizade de outras pessoas. Ningum est sozinho. No casamento, essa amizade repartida entre o marido e a mulher


Sacramento do matrim nio

  • A palavra matrimnio vem do Latim mater, e significa me. Ou ainda matrimonium que significa mulher casada ou casamento.


1 o matrim nio no antigo testamento

1. O MATRIMNIO NO ANTIGO TESTAMENTO

  • a sacralidade da sexualidade adquire, no momento da revelao bblica, fundamento absolutamente novo.


Sacramento do matrim nio

  • A revelao divina pe fim a esses mitos. ela conhece um Deus nico Pai para alm de toda a sexualidade. Por isso desaparecem todos os ritos sexuais, como a prostituio sagrada (Dt 23,18-19).


Sacramento do matrim nio

  • a sexualidade ser sagrada tambm para o povo de Israel, no sentido de que toda vida tem como origem o prprio Senhor


Sacramento do matrim nio

  • Dois textos do Antigo Testamento, muito vizinhos da literatura extra-bblica, ressaltam a modificao trazida pela revelao bblica.


Sacramento do matrim nio

  • Os relatos de Gn 1,26-28 (sacerdotal) e Gn 2,18-24 (javista)


Sacramento do matrim nio

  • Gn 2, redigido por volta do sculo X a.C., descreve a posse mtua do homem e da mulher:


Sacramento do matrim nio

  • a mulher semelhante ao homem e ambos formam uma s carne (2,21-24)


Sacramento do matrim nio

  • Deus criou o homem e a mulher sua imagem (Gn 2,18-25);

  • A imagem de Deus se reflete em duas faces profundamente unidas na identidade da mesma natureza humana e na complementaridade dos dois sexos, e juntos constituem a realizao visvel da imagem nica de Deus;


Sacramento do matrim nio

  • Quem chamado a tomar posse da terra no um indivduo, mas um casal;

  • A criatura humana pensada e desejada por Deus na dupla verso masculina e feminina;


Sacramento do matrim nio

  • Esse casal foi abenoado por Deus (Gn 1,28). Assim, o matrimnio aparece em toda a sua sacralidade como encontro entre o homem e a mulher: desejado, institudo e santificado pelo prprio Deus.


Sacramento do matrim nio

  • Em Gn 2,18-24 o motivo dado pelo Senhor Deus para a criao da mulher


Sacramento do matrim nio

  • No bom para o homem ficar sozinho.


Sacramento do matrim nio

  • Ela na traduo literal do texto hebraico um auxlio [ou ajuda] adequado.


Sacramento do matrim nio

  • Muitas vezes, no Antigo Testamento, Deus chamado auxlio (Dt 33,7; Sl 33,20; 70,6 etc)


Sacramento do matrim nio

  • A mulher destinada a ser algum em quem o homem encontra apoio e fora.


Sacramento do matrim nio

  • Um dos aspectos mais admirveis dessa passagem o fato de o Senhor Deus formar a mulher de uma costela (v. 32).


Sacramento do matrim nio

  • Sabemos, que na lngua sumria, costela e vida so a mesma palavra.


Sacramento do matrim nio

  • interessante notar que na concluso do captulo 3 o homem chama a mulher de Eva, forma da palavra hebraica para vida, e reconhece que ela ser a me de todo vivente (Gn 3,20).


Sacramento do matrim nio

  • Essa passagem tem sido usada com freqncia para fundamentar a opinio de que a mulher inferior ao homem e subserviente a ele.


Sacramento do matrim nio

  • Essa narrativa nos diz por que homens e mulheres so atrados uns aos outros sexualmente e se casam. As palavras deixar e ligar-se so palavras de aliana e sugerem que o casamento visto aqui como relacionamento de aliana.


Sacramento do matrim nio

  • Gn 1,27-32, escrito no sculo VI a.C.


Sacramento do matrim nio

  • Mas a insistncia se coloca, sobretudo na fecundidade, bno de Deus (1,28), pois essa fecundidade, que tem Deus como origem, o fim determinante da criao do homem e da mulher, de modo que o casal se torna sujeito de uma vocao.


Sacramento do matrim nio

  • De fato, o primeiro casal devia ser o modelo dos outros em monogamia firmemente estabelecida.


Sacramento do matrim nio

  • Este relato insinua que o homem est s, e que nesta solido sente-se incomodado e incompleto (Gn 2,18);

  • O homem sente-se insatisfeito diante de suas exigncias de amor e comunho que ele sente em si mesmo, da a iniciativa de Deus de criar a mulher;


Sacramento do matrim nio

  • No relato javista a formao da mulher no relacionada com a procriao e a perpetuao da espcie, mas sem com o fato de que o homem no pode estar s;

  • A mulher que Deus apresenta ao homem como companheira de vida e colaboradora, elimina radicalmente aquela situao incompleta em que o homem se encontrava;


Sacramento do matrim nio

  • O matrimnio aparece como expresso elevada e mais direta desse complemento, pois seu objetivo o de permitir que o casal se realize numa comunho total de vida;


Sacramento do matrim nio

  • Neste relato, o matrimnio tido como unio total e estvel de dois seres, homem e mulher, para formar uma s carne. Carne, aqui, indica a pessoa humana total, embora sob os aspecto corpreo.


Sacramento do matrim nio

  • A unio, sexual, entre o homem e a mulher no matrimnio, volta-se claramente no sentido de manifestar e favorecer a unio de coraes, mente e esprito entre dois seres.


Podemos distinguir tr s etapas da revela o divina

Podemos distinguir trs etapas da revelao divina:

  • Na tradio anterior ao sculo VIII a.C. a Sagrada Escritura nos apresenta um ou outro casal. Eles refletem o ideal bblico.


Sacramento do matrim nio

  • A preocupao ser antes de tudo a descendncia (Gn 16,1-3). A problemtica fundamental a da fecundidade e da descendncia (Gn 29,32).


Sacramento do matrim nio

  • A preocupao da descendncia muitas vezes confundida com acontecimentos imorais para ns.


Sacramento do matrim nio

  • Alguns versculos, como 2Sm 16,21, recordam o concubinato; ao passo que 1Sm 1,8 ressalta o aspecto amoroso do casal.


Sacramento do matrim nio

  • Mas nem tudo fcil na vida do casal; pelo contrrio, com freqncia surgem dramas.


Sacramento do matrim nio

  • a vida do casal muda profundamente depois do seu pecado.


Sacramento do matrim nio

  • Os dois companheiros deixam-se dominar pelo orgulho e pretendem ser como Deus.


Sacramento do matrim nio

  • ambos se vem pecadores e a sexualidade se torna vergonhosa


Sacramento do matrim nio

  • Esse drama vivido pela humanidade inteira.


Sacramento do matrim nio

  • No tempo dos profetas, o matrimnio encontra o seu modelo na aliana.


Sacramento do matrim nio

  • De ambas as partes exige-se amor e fidelidade: da parte de Deus (Ex 34,6-7; Dt 7,7-8) e da parte de Israel (Dt 6,4; Os 4,2;6,6).


Sacramento do matrim nio

  • A aliana entre Deus e seu povo como um matrimnio e esta unio no apenas jurdica, mas unio de amor.


Sacramento do matrim nio

  • Doravante a fecundidade no ocupa mais o primeiro lugar.


Sacramento do matrim nio

  • O profeta Osias parece estar na origem desse estreito paralelismo entre aliana e matrimnio.


Sacramento do matrim nio

  • O tema retomado pelos outros profetas e tambm um pouco desenvolvido, por exemplo, por Isaas (5,1-7; 54,1-10), Jeremias (2,1; 3,4; 31,21-22), Ezequiel (16;23).


Sacramento do matrim nio

  • A poca ps-exlica traz a sua contribuio viso do matrimnio. Malaquias desenvolve o tema da indissolubilidade, isto ultrapassa as exigncias da lei (2,14-16).


Sacramento do matrim nio

  • Os Provrbios apresentam as mesmas exigncias: tudo deve concorrer para a fidelidade e, portanto, mister afastar a mulher adltera e sedutora (5,1-14; 7,1-27).


Sacramento do matrim nio

  • No captulo 31 vemos o retrato da mulher perfeita.


Sacramento do matrim nio

  • No Eclesistico encontraremos o tipo da esposa modelar e da m esposa (23,16-26,18).


Sacramento do matrim nio

  • Tobias, porm, vai alm da unio matrimonial, trata-se da salvao. Na condio humana atual, o casal est exposto ao demnio (6,14-15) e Sara ser salva por Tobias (6,19). O amor de Tobias e Sara casto e santificado pela orao, pela continncia de trs dias aps o matrimnio.


Sacramento do matrim nio

  • Apenas recuperado o equilbrio fsico, a procriao readquire os seus direitos (Tb 6,21-22). Alm da pura instituio jurdica do matrimnio e o amor fsico, a orao confere ao matrimnio sua solidez na indissolubilidade e na fidelidade (Tb 6,18-20).


Sacramento do matrim nio

  • O Cntico dos Cnticos, sejam quais forem as fases possveis da sua composio, mostra-nos importante teologia do matrimnio.


2 o matrim nio no novo testamento

2. O MATRIMNIO NO NOVO TESTAMENTO

  • O MATRIMNIO SEGUNDO CRISTO


Sacramento do matrim nio

  • Mt 19,1-9 apresenta-nos Cristo interrogado sobre o matrimnio e, na sua resposta, remete seus interlocutores ao livro do Gnesis 1,17;2,24.


Sacramento do matrim nio

  • O Gnesis descreve o casal ideal.


Sacramento do matrim nio

  • Semelhante atitude j no possvel na nova aliana. Infringir a unio conjugal, repudiar a esposa e tornar a casar-se, doravante adultrio (Mt 5,32; 19,9).


Sacramento do matrim nio

  • Como podem separar-se os esposos, j que so uma s carne que Deus uniu? (Mt 19,6)


Sacramento do matrim nio

  • Os discpulos compreenderam que a vida no matrimnio no fcil e tambm a sua reflexo provocada pelo que entenderam da doutrina do Mestre; se tal a condio do homem e da mulher, ento melhor no se casar (Mt 19,10).


Sacramento do matrim nio

  • Entretanto esse absolutismo no exclui misericrdia. A mulher adltera perdoada (Jo 8,3-9) e Cristo veio chamar os pecadores (Mc 2,1-17; Lc15; 18,9-15).


Sacramento do matrim nio

  • A misericrdia se exerce onde h arrependimento e caridade (Mt 21,31-32).


S o paulo e o matrim nio

SO PAULO E O MATRIMNIO

  • A primeira carta aos Corntios d-nos a prova de que a Igreja seguiu a doutrina de seu Chefe, Cristo, e a comunidade crist toma posies absolutas quanto ao divrcio (1Cor 7,10-16).


Sacramento do matrim nio

  • As cartas de Paulo no escondem as dificuldade para realizar o ideal do casal.


Sacramento do matrim nio

  • Ambos os esposos tem dever de recproca doao de corpo (1Cor 7,3-4). Continncia demasiado rgida pode ser perigo para o equilbrio sexual do casal (1Cor 7,5-7.20)


Sacramento do matrim nio

  • Tambm no matrimnio h equilbrio sexual a ser respeitado e devero atingir o domnio da sua sexualidade mediante a ascese (1Cor 7,2.5).


O matrim nio na igreja primitiva

O MATRIMNIO NA IGREJA PRIMITIVA

  • A situao dos batizados no Novo Testamento est mudada, porque Cristo realizou no seu sangue a aliana perfeita.


Sacramento do matrim nio

  • Desta vez, o homem criado a imagem de Deus no v mais apenas o modelo do amor de Deus pelos homens e o amor dos homens por seu Deus como ideal a alcanar, mas este ideal tornou-se fato: realidade que une numa aliana perfeita Deus e os homens.


Sacramento do matrim nio

  • Se os profetas anunciavam a aliana como ideal a alcanar, o Novo Testamento e a Igreja cantam-na como realidade e o tema nupcial retorna continuamente nas suas pginas.


Sacramento do matrim nio

  • Nos Evangelhos vemos que Cristo utiliza para si mesmo, em termos velados, mas significativos, o tema das npcias


Sacramento do matrim nio

  • Essas palavras do Senhor deram origem na Igreja ao significado de todas as viglias e notavelmente viglia Pascal.


Sacramento do matrim nio

  • O evangelho de Joo, no episdio das bodas de Cana (2,1-11), oferece-nos texto muito rico:


Sacramento do matrim nio

  • O Apocalipse retoma o tema das npcias e aplica-o ao Cordeiro (Ap 21,3-4). A se descreve o rito nupcial: a noiva adornada e apresentada ao seu noivo (21,2.9).


Sacramento do matrim nio

  • A doutrina paulina do matrimnio apia-se no mistrio da unio de Cristo com a Igreja.


Sacramento do matrim nio

  • Cristo esposo doa-se humanidade inteira (Gl 2,20) a tal ponto que Paulo escreve:


Sacramento do matrim nio

  • Cristo resgatou o mundo e a sua esposa, a Igreja, tornou-se seu prprio corpo. O significado do casal deve ser encontrado no mistrio das relaes entre Deus e o homem.


Mt 19 1 12 casamento e rep dio cf mc 10 1 12

MT 19,1-12 CASAMENTO E REPDIO (CF. MC 10,1-12)

  • Como um meio de pr Jesus prova, os fariseus o interrogam sobre o casamento e o divrcio.


Sacramento do matrim nio

  • Segundo Dt 24,1, o marido redigia os termos do repdio, apresentava-o mulher e terminava o casamento.


Sacramento do matrim nio

  • A apresentao de Mateus sobre o ensinamento de Jesus quanto ao casamento e ao repdio nos vv. 4-9 cita primeiro Gn 1,27 (v. 4) e Gn 2,24 (v. 5) no sentido de que no plano de criao original de Deus o casamento era indissolvel e nenhum agente humano podia terminar essa unio (v. 6).


Sacramento do matrim nio

  • No Antigo Testamento (Dt 24,1-4), o repdio era permitido apenas como concesso fraqueza humana. Essa no era a inteno original de Deus (vv. 7-8).


Sacramento do matrim nio

  • No h dvida de que Jesus considerava o casamento indissolvel (cf. Mt 10,11-12; Lc 16,18; 1 cor 7,10-11).


Mt 5 31 32 o div rcio

MT 5,31-32 (O DIVRCIO)

  • De acordo com Jesus o divrcio no permitido (cf. Lc 16,18; 1Cor 7,10-11; Mc 10,02-12; Mt 19,3-12.


Sacramento do matrim nio

  • As verses mateanas dos ensinamentos de Jesus sobre o divrcio, incluem uma espcie de exceo: exceto em caso de unio ilcita (5,32; 19,9).


Sacramento do matrim nio

  • A palavra grega pornia (incastidade, prostituio, fornicao, de vrios tipos de relao sexual ilcita que aparecem em: Mt 5,32; 19,9; Mc 7,21; Jo 8,41; At 15,20; 1Cor 6,14.18; 7,2; 2Cor 12,21; Gl 5,19; Cl 3,5 e como idolatria e imoralidade em: Ap 2,21; 14,8; 17,2.4; 19,2)


Mc 10 1 12

MC 10,1-12

  • O primeiro encontro do captulo 10 tem a ver com a sempre importante questo da fidelidade dos esposos no relacionamento conjugal (vv. 1-12).


Sacramento do matrim nio

  • Aqui Marcos transmite a tradio mais antiga de Jesus em relao ao casamento e ao divrcio (vv. 6-9).


Sacramento do matrim nio

  • Jesus ensinou que no era lcito separar o que Deus uniu, usando Gn 1,27 e 2,24 como autoridade para sua interpretao.


Sacramento do matrim nio

  • Marcos transmite o que viera a ser a mais antiga adaptao das palavras de Jesus para a comunidade Crist, a saber, se um homem ou uma mulher tivesse de se divorciar de seu cnjuge, ele ou ela no poderia voltar a se casar sem ser considerado adltero (vv. 11-12).


Sacramento do matrim nio

  • No encontro da mensagem do Evangelho de Marcos est a advertncia de Jesus para que os esposos vivam em unio fiel e perptua at a morte.


Sacramento do matrim nio

  • Ao mesmo tempo, reconhecendo a dura realidade da vida, at mesmo esse antigo Evangelho parece permitir a separao (todavia sem novo casamento) de esposos que no mais se amem como marido e mulher.


Resumo hist rico sobre a pr tica celebrativa do matrim nio

RESUMO HISTRICO SOBRE A PRTICA CELEBRATIVA DO MATRIMNIO


Sacramento do matrim nio

  • A celebrao do matrimnio est intimamente ligada aos costumes da sociedade que, nos diversos pases, acompanham a fundao de um lar


Nos primeiros s culos

Nos primeiros sculos

  • Os cristos viviam o matrimnio luz do projeto de Jesus Cristo e do ensinamento dos Apstolos.


E a celebra o

E a celebrao?

  • Faziam-na segundo os costumes de seus respectivos pases, na medida em que tais usos no se opunham f crist.


O casamento no mundo romano

O casamento no mundo romano

  • No direito romano, o essencial do casamento era o consentimento. Dava-se bastante importncia ao noivado.


Sacramento do matrim nio

  • O noivado era celebrado durante uma refeio familiar. O casal de namorados, diante de todos, prometem que querem se casar. Ento o rapaz coloca um anel no dedo da moa e lhe entrega presentes, como garantia da futura unio.


Sacramento do matrim nio

  • O casamento mesmo se realizada em trs momentos:


Primeiro momento

Primeiro momento:

  • Vestio da noiva com um vu amarelo


Segundo momento

Segundo momento

  • na casa da noiva, apresentao desta por uma mulher casada, consulta aos adivinhos, leitura do contrato diante de testemunhas que o assinavam, troca dos consentimentos, entrega da moa ao marido mediante o gesto da juno das mos, oferta de um sacrifcio aos deuses familiares (lares), e ceia de npcias.


Terceiro momento

Terceiro momento:

  • noite, cortejo, levando a noiva casa do marido, o qual a introduz no domiclio apresentando-lhe, em seguida, gua e fogo; ambos so levados ao quarto nupcial; o marido tira o agasalho da esposa e todos se retiram.


O casamento dos crist os

O casamento dos cristos

  • Estes eram os ritos usados pelos cristos nos trs primeiros sculos. Ritos realizados em famlia.


Sacramento do matrim nio

  • Apenas contentavam-se em evitar elementos de idolatria (p. ex., consulta aos adivinhos, o sacrifcio) e os aspectos licenciosos do banquete de npcias e do cortejo.


Sacramento do matrim nio

  • Alm disso, tinham todo o cuidado de garantir a unio indissolvel, bem como as condies morais do casamento dos fiis.


Casamento em cristo

Casamento em Cristo

  • At o sculo IV no sabemos de uma bno litrgica ou de interveno de um sacerdote nos ritos nupciais.


Sacramento do matrim nio

  • No entanto, mesmo assim, os cristos casavam-se com a conscincia de serem batizados.


Sacramento do matrim nio

  • Em outras palavras, luz de Ef 5,32, sentiam que o seu casamento acontecia no Cristo, isto , em unio com o Esposo (Cristo) da Esposa (Igreja).


Do s culo iv ao s culo xi

Do sculo IV ao sculo XI

  • A partir da chamada "paz constantiniana" (sculo IV), a bno de Cristo vai sendo pouco a pouco expressa exteriormente:


Sacramento do matrim nio

  • pela bno do chefe de famlia, do bispo ou de um sacerdote convidado para as npcias,

  • pela entrega do vu jovem noiva,

  • ou pela coroao,

  • ou no momento da juno das mos,

  • ou da entrada dos esposos no quarto nupcial.


Sacramento do matrim nio

  • Ao mesmo tempo, a Bblia vai fornecendo elementos de orao e de bno para o casamento.


Em roma e mil o a velatio nuptialis

Em Roma e Milo, a "velatio nuptialis"

  • "No final do sculo IV, S. Ambrsio e o papa Silcio aludem a uma cerimnia, que S. Paulino de Nola, por volta de 403, composto para o casamento de Juliano (futuro bispo de Eclano), filho do bispo de Benevento, com a filha do bispo de Cpua:


Sacramento do matrim nio

  • o pai de Juliano leva os noivos at o altar e o pai da jovem d a bno nupcial aos esposos cuja cabea coberta, durante toda a orao, com um vu


Sacramento do matrim nio

  • Mais tarde, no sculo V, j temos um texto fixo desta orao de bno, qual do o nome de velatio nuptialis, pois durante a orao os noivos ficam cobertos com um vu.


Sacramento do matrim nio

  • Nela se enfatiza sobretudo a figura da mulher crist como esposa e, ao mesmo tempo, se coloca o casamento na perspectiva tanto do Gnesis como das npcias de Cristo e da Igreja, invocando sobre a jovem esposa a graa da fecundidade.


Sacramento do matrim nio

  • nico rito litrgico durante sculos em Roma, a bno nupcial estava prescrita para os clrigos menores, era proposta aos leigos, recusada, no entanto, aos cristos culpados de fornicao e no era dada no caso de segundas npcias. A Igreja reconhece, na poca, os ritos familiares do noivado sem neles intervir


Na g lia espanha pa ses celtas a benedictio in thalamo

Na Glia, Espanha, pases celtas: a "benedictio in thalamo"

  • A forma mais difundida da liturgia do casamento na Glia e nos pases celtas consistia em uma bno dos esposos no quarto nupcial. O padre ou bispo convidado a dar esta bno.


Sacramento do matrim nio

  • Na Espanha, esta bno era enriquecida de outros pormenores: ofcio votivo para a vspera e a manh das npcias, bno para os dois esposos e bno especial para a esposa na igreja, durante a missa em que os noivos comungam e, finalmente, a bno final para os dois. Adotou-se tambm o rito da entrega da esposa ao esposo pelo sacerdote (em lugar do pai) e um rito da entrega das alianas.


Sacramento do matrim nio

  • No entanto, progressivamente toda esta liturgia autctone foi sendo suplantada pela liturgia romana, chegando a ser finalmente supressa por Gregrio VII (1073-1085).


No oriente o rito da coroa o

No Oriente, o rito da coroao

  • Se de um lado a Igreja latina atribua um valor litrgico ao rito familiar da velatio, as Igrejas do Oriente adotavam como rito especfico do casamento um outro antigo costume, a coroao dos esposos.


O rito da coroa o

O rito da coroao

  • Desde a antiguidade clssica, a coroao dos esposos fazia parte dos costumes nupciais na Grcia.


Sacramento do matrim nio

  • Seguia a entrega da moa por seu pai ao esposo. O rito era feito em casa: cantavam-se salmos (Sl 117, certamente), e convidava-se o bispo ou o padre presente para dar a bno aos novos esposos e colocar a coroa em suas cabeas.


Sacramento do matrim nio

  • Pouco a pouco, j a partir do sculo IV, em Constantinopla, o rito foi passando da casa para a igreja. Outros costumes, como a juno das mos e a entrega da esposa ao esposo, foram sendo atribuies do sacerdote.


Sacramento do matrim nio

  • Realizada na igreja, a coroao se dava normalmente no decorrer de uma liturgia eucarstica. Com exceo dos armnios, que faziam a coroao antes da eucaristia, mas os noivos comungavam.


Sacramento do matrim nio

  • Depois da coroao dos cnjuges, no rito bizantino, h uma exploso de alegria que se expressa por uma espcie de dana sagrada do sacerdote e dos jovens esposos em torno do Evangelho. O ritual caldeu prolonga a celebrao at casa do esposo.


O rito do noivado

O rito do noivado

  • A bno comportava uma troca de consentimentos, a bno das alianas, previamente colocadas sobre o altar, e uma longa orao de bno dos noivos.


O casamento medieval porta da igreja

O casamento medieval porta da igreja

  • No Ocidente, a partir do sculo XI, aconteceu mais uma mudana na prtica celebrativa do matrimnio.


Sacramento do matrim nio

  • A saber, a concluso profana do casamento (= troca de consentimentos) se transformou tambm em ao litrgica.


Sacramento do matrim nio

  • E mais: Esta troca de consentimentos, que era feita em casa, passa a ser feita imediatamente antes da missa, mas no exterior da igreja, na porta da igreja (in facie ecclesiae).


O casamento no ocidente ap s conc lio de trento

O casamento no Ocidente aps Conclio de Trento

  • O Conclio de Trento ser o primeiro a impor, em 1563, sob pena de invalidade, a forma cannica, quer dizer, a passagem dos noivos diante de seu prprio proco.


Sacramento do matrim nio

  • A declarao "Eu vos uno", dita pelo sacerdote, se difunde e tende a apresentar-se como frmula sacramental, como "Eu te batizo...". O ritual romano, publicado em 1614, acentua o papel do sacerdote, em detrimento dos esposos.


Sacramento do matrim nio

  • O rito, previsto para o interior da igreja (os noivos agora se colocam ajoelhados diante do altar), reduz o formulrio ao mnimo:


Sacramento do matrim nio

  • a expresso do consentimento sob a forma de um "sim" pergunta do sacerdote, juno das mos seguida da declarao "Eu vos uno" e de uma asperso, bno da aliana que o esposo coloca no dedo da esposa, mas com uma palavra do sacerdote, alguns versculos de salmos e uma breve orao. Segue-se ento a missa do casamento com a bno nupcial aps o Pai-nosso e uma bno final que retoma a frmula do casamento de Tobias (Tb 7,15).


A celebra o do matrim nio depois do vaticano ii

A celebrao do matrimnio depois do vaticano II

  • Veja do que diz a Constituio "Sacrosanctum Concilium" sobre a Liturgia, nos nn. 77-78, sobre o matrimnio:


Sacramento do matrim nio

  • O Conclio, seguindo Trento, reconhece a legitimidade de outros usos e costumes para a celebrao do matrimnio e convida as conferncias episcopais a elaborarem rituais prprios que estejam conforme os usos dos lugares e povos (cf. SC 77).


Sacramento do matrim nio

  • O novo Ritual, promulgado em 1969, apresenta-se como um ritual-modelo. A partir dele, as conferncias podero preparar um ritual particular adaptado ou at mesmo um ritual totalmente prprio.


Sacramento do matrim nio

  • Em 1990, saiu uma nova edio do Ritual do Matrimnio, bem mais rico na Introduo Geral, nos Ritos e nas Preces, e com introduo de algumas modificaes.


Sacramento do matrim nio

  • Uma grande novidade deste Ritual est no captulo III: "Celebrao do Matrimnio diante de um assistente leigo". Prev-se tambm um "rito para a bno de noivado", inclusive diante de um assistente leigo.


Sacramento do matrim nio

  • E mais: A edio brasileira apresenta um "rito adaptado da celebrao do matrimnio dentro da celebrao eucarstica" e outro "sem celebrao eucarstica".


  • Login