realidade da juventude capixaba um olhar para o ch o que nos desafia
Download
Skip this Video
Download Presentation
REALIDADE DA JUVENTUDE CAPIXABA: UM OLHAR PARA O CHÃO QUE NOS DESAFIA

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 28

REALIDADE DA JUVENTUDE CAPIXABA: UM OLHAR PARA O CHÃO QUE NOS DESAFIA - PowerPoint PPT Presentation


  • 84 Views
  • Uploaded on

REALIDADE DA JUVENTUDE CAPIXABA: UM OLHAR PARA O CHÃO QUE NOS DESAFIA. Ms . Hingridy Fassarella Caliari Assistente Social Prfª . Departamento de Serviço Social EMESCAM Observatório Capixaba de Juventude. Por que falar de jovem?. Brasil. 50% dos jovens da América Latina;

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' REALIDADE DA JUVENTUDE CAPIXABA: UM OLHAR PARA O CHÃO QUE NOS DESAFIA' - kiora


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
realidade da juventude capixaba um olhar para o ch o que nos desafia

REALIDADE DA JUVENTUDE CAPIXABA: UM OLHAR PARA O CHÃO QUE NOS DESAFIA

Ms. Hingridy Fassarella Caliari

Assistente Social

Prfª. Departamento de Serviço Social EMESCAM

Observatório Capixaba de Juventude

brasil
Brasil
  • 50% dos jovens da América Latina;
  • 50,2 milhões de pessoas, o que corresponde a 26,4% da população total (190 milhões);
  • “Questão Juvenil” dos anos XXI;

Onda jovem

esp rito santo popula o jovem
ESPÍRITO SANTOPOPULAÇÃO JOVEM
  • 3,5 milhões população total;
  • 947 mil pessoas de 15 a 29 (IBGE, 2010);
  • presença de um jovem a cada 3,6 capixabas;

ONDA JOVEM

quem jovem
Quem é Jovem?
  • Organização das Nações Unidas (ONU)
  • Banco Mundial
  • Organização Internacional do Trabalho (OIT)
  • IPEA;

População entre 15 e os 24 anos

quem jovem1
Quem é Jovem?
  • Conselho Nacional da Juventude (CONJUV)
  • Organização Ibero-Americana de Juventude (OIJ)

População entre 15 a 29 anos

15 a 17 anos(Jovem-adolescente), de 18 a 24 (Jovem-Jovem) anos e de 25 a 29 anos (Jovem-Adulto)

  • Para Pochman (2004) expectativa de vida

População entre 16 a 34 anos

pesquisa de opini o perfil da juventude brasileira 2003
Pesquisa de opinião Perfil da Juventude Brasileira – 2003
  • as coisas boas de ser jovem:
    • não ter responsabilidades,
    • poder aproveitar a vida,
    • ter liberdade,
    • fazer amizades,
    • ter saúde e disposição física, mas também poder estudar e adquirir conhecimentos e poder trabalhar
p esquisa de opini o perfil da juventude brasileira 2003
Pesquisa de opinião Perfil da Juventude Brasileira – 2003
  • os assuntos que mais lhes interessavam:
    • Educação;
    • trabalho e;
    • oportunidades de cultura e lazer;
  • as coisas ruins de ser jovem:
    • o convívio com riscos variados – drogas, violência, más companhias;
    • a falta de trabalho e renda;
    • além da falta de liberdade expressa pelo controle familiar;
a dura o e a qualidade desta etapa do ciclo da vida
A duração e a qualidade desta etapa do ciclo da vida
  • Classe social;
  • Gênero;
  • Raça/cor;
  • Desenvolvimento da Região;
quest o social juventude
Questão Social-Juventude
  • per capita de até meio salário mínimo(SM)
    • 30,6% dos jovens;
  • per capita entre meio e dois SMs-
    • 53,7% dos jovens;
  • per capita superior a dois SMs-
    • 15,7% dos jovens

Cerca de 84% dos jovens brasileiros podem ser considerados pobres no Brasil

viol ncia jovens brancos e negros
Violência /jovens brancos e negros
  • “novos padrões da mortalidade juvenil”;

Doenças infecciosas causas externas

Acidentes de transito e homicídios

(72% ou ¾ das mortes)

viol ncia brasil
VIOLÊNCIA-BRASIL

Mapa da Violência, 2011

homicidio ra a cor jovem
HOMICIDIO RAÇA/COR JOVEM

As chances reais de JOVENS NEGROS chegarem a vida adulta são 111,2% menor do que dos jovem branco;

3X MAIS JOVENS NEGROS MORREM QUE JOVENS BRANCOS

es trabalho e juventude popula o economicamente ativa pea
ES-Trabalho e JuventudePopulação Economicamente Ativa (PEA)
  • Do total de jovens: 73,1% se declararam como PEA:
    • 41,0% de 15 a 17 anos;
    • 77,2% de 18 a 24;
    • 85,6% de 25 a 29 anos

Desemprego - jovens capixabas de 14, 1%

7,5 % população total

educa o e juventude
Educação e Juventude
  • Em 2009, a escolaridade média da população: 9,2 anos de estudo;
  • Analfabetismo (não saber ler e escrever): 1,21%;
    • 73,9% em áreas urbanase 26,1% em áreas rurais;
  • Analfabetismo Funcional (igual ou inferior a quatro anos de estudo): 5,1%.
    • 92,0% em áreas urbanas e 7,1% em áreas rurais;
  • Maiornível de escolaridade entre os jovens das áreas urbanas (9,5 anos de estudo) em relação aos jovens das áreas rurais (7,6 anos de estudo).
es quantos anos de estudo
ES-Quantos anos de estudo?

PNAD, 2009.Coordenação de Estudos Sociais-IJSN, 2012.

es ensino p blico ou privado
ES-Ensino público ou privado?

PNAD, 2009.Coordenação de Estudos Sociais-IJSN, 2012.

es trabalho estudo e tempo livre 2009
ES-Trabalho, estudo e tempo livre (2009)
  • (51,4%) só trabalhava;
  • 19,2% não trabalhavam nem estudavam (em média 200 mil);
  • 17,1% só estudavam ;
  • 12,4% trabalham e estudavam;
acesso a computador com internet
Acesso a computador com internet

PNAD, 2009.Coordenação de Estudos Sociais-IJSN, 2012.

slide27

REALIDADE DA JUVENTUDE CAPIXABA: UM OLHAR PARA O CHÃO QUE NOS DESAFIA

[email protected]

[email protected]

Observatório Capixaba de Juventude

Tel:(27) 81418929

refer ncias
Referências
  • ANDRADE, Carla Coelho de; AQUINO, Luseni Maria C. de; castro, Jorge Abrahão De. Juventude e Políticas Sociais no Brasil. Brasília : Ipea, 2009.
  • CALIARI, Hingridy F. Um ensaio sobre a participação política da juventude brasileira. Dissertação (Mestrado em Política Social) – Programa de Pós Graduação em Política Social Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2009.
  • IJSN. Perfil da Juventude e Políticas Públicas no Espírito Santo. ES: Instituto Jones dos Santos Neves, 2012.
  • JACOBO, Julio W. Mapa da Violência 2011: Os jovens do Brasil. Instituto Sangari.
  • POCHMANN, M. Juventude em busca de novos caminhos no Brasil. In: NOVAES, R. et al (org). Juventude e Sociedade: trabalho, educação, cultura e participação. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2004, p. 217-241.
ad