com rcio exterior brasileiro apoio ao exportador
Download
Skip this Video
Download Presentation
Comércio Exterior Brasileiro : apoio ao exportador

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 30

Comércio Exterior Brasileiro : apoio ao exportador - PowerPoint PPT Presentation


  • 113 Views
  • Uploaded on

Comércio Exterior Brasileiro : apoio ao exportador. Panorama do COMEX Brasileiro. Alta concentração das exportações : 100 empresas são responsáveis por aproximadamente 57,34% Regiões Sul e Sudeste respondem por 77,22% de toda a pauta. Panorama do COMEX Brasileiro – cont.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' Comércio Exterior Brasileiro : apoio ao exportador' - kera


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
panorama do comex brasileiro
Panorama do COMEX Brasileiro
  • Alta concentração das exportações:
  • 100 empresas são responsáveis por aproximadamente 57,34%
  • Regiões Sul e Sudeste respondem por 77,22% de toda a pauta
panorama do comex brasileiro cont
Panorama do COMEX Brasileiro – cont.
  • 7 países-destino(EUA; Argentina; China; Holanda; Alemanha; México; Chile) respondem por 48, 35%
  • 25 produtos respondem por 55,94%, sendo 14 commodities agrícolas e minerais, automóveis e tratores, aparelhos de terraplanagem/perfuração e aviões

Fonte: MDIC/SECEX

panorama do comex brasileiro contraponto
Panorama do COMEX Brasileiro - contraponto
  • A partir de 2004, embasado nas Resoluções Mercosul nº 90/93 e 59/98, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) lança nova metodologia de classificação dos exportadores e passa a orientar as políticas públicas do setor de acordo com os 5 portes de empresas identificados
as micro e pequenas empresas
As micro e pequenas empresas
  • De 2004 a 2008, essa categoria aumentou em 100% o valor de suas exportações, enquanto as médias empresas aumentaram 68% e as grandes 58%
  • Do número total de exportadores, as micro e pequenas passaram de 49,15% para 54,71% no período. As médias recuaram de 29,45% para 25,14 e as grandes de 21,41% para 20,16%
as micro e pequenas empresas cont
As micro e pequenas empresas – cont.
  • Porém, em participação percentual, essas empresas aumentaram de 2,31% para 2,89% apenas. Já as médias passaram de 7,71% para 8,09% e as grandes diminuíram sua participação de 89,98% para 89,02% no período 2004-2008
estrat gia
Estratégia
  • Incluir as micro e pequenas empresas no mercado internacional, assim como o artesão e o pequeno produtor rural, pois além da geração de divisas e empregos, há distribuição de renda e de bem estar social nas regiões com potencial exportador inexplorado
a redeagentes
A REDEAGENTES
  • A Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior tem como missão estimular a inserção de empresas de pequeno porte no mercado externo e difundir a cultura exportadora
  • Faz parte do Programa de Desenvolvimento do Comércio Exterior e da Cultura Exportadora, constante nos Planos Plurianuais (PPA) 2004-2007 e 2008-2010
a redeagentes1
A REDEAGENTES
  • A cargo da SECEX/MDIC, a REDEAGENTES realiza:
  • Treinamentos e cursos
  • Articulação Institucional e Setorial
  • Formação de uma comunidade prática sobre comércio exterior
a redeagentes2
A REDEAGENTES
  • Foco de atuação:
  • Federações de Indústria e Agricultura
  • Secretarias Estaduais e Municipais
  • Associações e Cooperativas
  • CAIXA, Correios e entidades de classe

www.redeagentes.gov.br

portal de exportador
Portal de Exportador
  • Agrupa em um único endereço na internet diversos assuntos relacionados ao comércio exterior. Conta com informações próprias e mais de 600 links para sítios que tratam de feiras e eventos, logística, legislação, câmbio, acordos comerciais, estatísticas e indicadores, financiamento, seguro de crédito e grande variedade de outros tópicos
portal do exportador
Portal do Exportador
  • Dispõe ainda de links para todas as outras ferramentas e softwares de COMEX, incluindo a Vitrine do Exportador, o Aprendendo a Exportar e o sistema Aliceweb, abordados adiante

www.portaldoexportador.gov.br

vitrine do exportador
Vitrine do Exportador
  • Permite ao exportador a criação de página na Web, com inserção de textos e imagens para a divulgação de seus produtos
  • Os potenciais importadores fazem buscar na VE por módulos de consulta variados: nome da empresa, mercado, produto
  • Conta com versões em Inglês, Espanhol,Francês e Japonês
vitrine de exportador
Vitrine de Exportador
  • Para empresários que já possuem cadastro no Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), o acesso é feito via senha
  • Para aqueles que nunca exportaram, há o sistema Potenciais Exportadores, onde podem divulgar seus produtos sem necessitar da senha do SISCOMEX
vitrine do exportador1
Vitrine do Exportador
  • Há uma importante seção que trata das barreiras à exportação alimentada pelo Ponto Focal de Barreiras Técnicas às Exportações. No caso do Brasil, esse papel é exercido pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normatização e Qualidade Industrial (INMETRO)

www.vitrinedoexportador.gov.br

aprendendo a exportar
Aprendendo a Exportar
  • Trata-se de um programa de aprendizado interativo sobre COMEX desenvolvido pela SECEX/MDIC
  • Aprendendo a Exportar Setorial: direcionamentos específicos para diversos segmentos produtivos sobre o processo de exportação

www.aprendendoaexportar.gov.br

aliceweb
Aliceweb
  • O Sistema de Análises das Informações de Comércio Exterior via Internet (Aliceweb) é um aplicativo “online” que sistematiza as estatísticas das exportações e importações brasileiras através de bases mensais desde 1989 até o último mês disponível do ano em curso
aliceweb1
Aliceweb
  • A consulta pode ser realizada por uma série de váriáves: produto, países ou blocos econômicos de origem ou destino, via de transporte ou mesmo porto de embarque ou desembarque
  • Para consultar dados até 1996, tanto em exportações como importações, utiliza-se a Nomenclatura Brasileira de Mercadorias (NBM). Daí em diante, usa-se a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM)
aliceweb2
Aliceweb
  • A NCM é composta de oito dígitos, sendo os seis primeiros formados pelo Sistema Harmonizado (capítulo, posição, subposição) e os dois últimos criados de acordo com as definições do Mercosul
  • O Sistema Harmonizado de Designação e Codificação de Marcadorias (SH), desenvolvido e mantido pela Organização Mundial de Alfândegas (OMA), é usado em 98% das transações comerciais globais
slide25
Exemplo: Código NCM 0104.10.11 – Animais reprodutores de raça pura, da espécie ovina, prenhe ou com cria ao pé
  • Seção 1 => Animais vivos e produtos do reino animal
  • Capítulo 01 => Animais vivos
  • Posição 0104 => Animais vivos de espécie ovina ou caprina
  • Suposição 0104.10 => ovinos
  • Item 0104.10.1 => reprodutores de raça pura
  • Subitem 0104.10.11 => prenhe ou com cria ao pé
aliceweb3
Aliceweb
  • Tipos de consulta
  • Totais gerais: informa os totais mensais acumulados, em US$ FOB e Kg liquído, na ordem do ano mais recente para o mais antigo
  • Totais por capítulos: totalização por capítulo do SH combinado com uma ou mais variáveis
aliceweb4
Aliceweb
  • Demais variáveis: mercadoria, bloco econômico, país, UF, porto, via de transporte
  • Classificação por período: podem ser escolhidos até 3 períodos mensais
  • Classificação por valor: ordenamento decrescente dos valores em dólares, ou por número de ocorrências, acima ou abaixo de determinado valor
bibliografia
Bibliografia
  • BRASIL, Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Treinamento em Comércio Exterior. Brasília, 2006.
  • DAEMON, Dalton. Mercados x Produtos: Negociações Internacionais. Blumenau: Editora FURB, 1995.
slide30

Grato,Ricardo Dias da SilvaAgente de Comércio Exterior - REDEAGENTESBacharel em Relações Internacionais (PUC-GO)Mestrando em Agronegócio (UFG)Telefone: (62) 91281679Correio eletrônico: [email protected]

ad