Interface homem computador ihc
Sponsored Links
This presentation is the property of its rightful owner.
1 / 36

INTERFACE HOMEM COMPUTADOR IHC PowerPoint PPT Presentation


  • 111 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Petrolina – FACAPE Curso: Ciência da Computação. INTERFACE HOMEM COMPUTADOR IHC. Profa . Cynara Carvalho cynaracarvalho@yahoo.com.br. Ementa. Fatores Humanos em Software Interativo: Teoria, Princípios e Regras Básicas; Estilos Interativos ;

Download Presentation

INTERFACE HOMEM COMPUTADOR IHC

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Petrolina – FACAPE

Curso: Ciência da Computação

INTERFACE HOMEM COMPUTADOR IHC

Profa. Cynara Carvalho

cynaracarvalho@yahoo.com.br


Ementa

  • Fatores Humanos em Software Interativo: Teoria, Princípios e Regras Básicas;

  • Estilos Interativos ;

  • Linguagens de Comandos;

  • Manipulação Direta;

  • Dispositivos de Interação;

  • Padrões para Interface;

  • Usabilidade:Definição e Métodos de Avaliação;

  • Realidade Virtual: Natureza e Benefícios;

  • A Natureza da Interação com o Usuário e Ambientes Virtuais.


Conteúdo

  • Introdução;

  • Conceitos básicos ( Interação x Interface);

  • Qualidades em IHC;

    • Usabilidade e Experiência do Usuário

    • Acessibilidade

    • Comunicabilidade

  • Design de Interação;

  • Identificação de Necessidade dos Usuários e Requisitos de IHC

  • Métodos de Avaliação


Informações da disciplina

  • Material disponível:

    http://cynaracarvalho.webnode.pt

  • Avaliações:

    - Provas

    - Trabalhos/Projeto

  • Bibliografia:

  • Design de Interaçao ( Preece, Rogers, Sharp)

  • Ergonomia e Usabilidade (Cybis, Betiol,Faust)

    Outras referências:

    - Design e Avaliação de Interfaces Humano-Computador (Rocha e Baranauskas)

    - Interação Humano – Computador ( Barbosa, S.D.J; Silva, B. S) Ed. Campus


Conceitos de IHC

  • IHC – é uma disciplina que trata do projeto, da implementação e da avaliação de sistemas interativos destinados ao ser humano.

    • O termo human-computer interaction foi introduzido em meados dos anos 80 como um meio de descrever esse novo campo de estudo que se preocupa com o relacionamento entre o homem e o computador. O termo usabilidade é um conceito chave em HCI que diz respeito à produção de sistemas fáceis de aprender e de usar (Preece, 1994).


Conceito de IHC

  • Interação Humano-Computador (IHC): área de estudo que está na interseção das ciências da computação e informação e ciências sociais e comportamentais e envolve todos os aspectos relacionados com a interação entre usuários e sistemas.

  • A interação humano-computador estuda tanto os fatores computacionais quanto os fatores humanos e surgiu como um campo autônomo de estudo na interseção das áreas de:

    • Ciência da computação,

    • fatores humanos ou ergonomia,

    • engenharia industrial,

    • psicologia cognitiva.


Interdiciplinaridade

  • Ciências da Computação

    Contribui provendo conhecimento sobre as possibilidades da tecnologia e oferecendo idéias sobre como explorar todo seu potencial.

    Também os profissionais de computação tem se preocupado em desenvolver ferramentas de software auxiliares ao design , implementação e manutenção de sistemas: linguagens de programação, ferramentas de prototipação, sistemas de gerenciamento de interfaces de usuário, ambientes de design de interfaces, ferramentas de debugging e testes, etc.

    Alguns esforços tem sido feito no sentido de prover métodos rigorosos de analisar a forma com IHC é projetada e incorporada em sistemas que incluem arquiteturas de sistemas,abstrações e notações

    Os sofisticados sistemas gráficos usados em visualização em realidade virtual também são resultados da ciência da computação.


Interdiciplinaridade

  • Fatores Humanos ou Ergonomia

    • Fatores Humanos ou Ergonomia teve um grande desenvolvimento a partir da segunda guerra, atendendo a demanda de diversas disciplinas.

    • Seu objetivo é conceber e fazer design de diversas ferramentas e artefatos para diferentes ambientes de trabalho, domésticos e de diversão, adequados as capacidades e necessidades de usuários.

    • O objetivo é maximizar a segurança, eficiência e confiabilidade da performance do usuário,tornando as tarefas mais fáceis e aumentando o sentimentos de conforto e satisfação.

    • As primeiras contribuições em fatores humanos para IHC foram no design de hardware( teclados mais ergonômicos, posições do vídeo, etc.) e nos aspectos de software que poderiam resultar em efeitos fisiológicos adversos nos humanos, como a forma de apresentação da informação na tela do vídeo.


Interdisciplinaridade

  • Engenharia

    • Engenharia é uma ciência aplicada direcionada à construção e testes empíricos de modelos.

    • Basicamente, a engenharia usa os resultados da ciência em geral na produção de artefatos. Na maioria dos aspectos, a grande influência da engenharia em IHC tem sido via engenharia de software.


Interdisciplinaridade

  • Psicologia Cognitiva

    • A preocupação principal da psicologia é entender o comportamento humano e os processos mentais subjacentes. A psicologia cognitiva adotou a noção de processamento de informação como modelo para o comportamento humano e tenta colocar tudo que vemos, sentimos, tocamos, cheiramos, etc.,em termos desse modelo.

    • Importantes tópicos de IHC são o estudo da percepção, atenção, memória,aprendizagem , solução de problemas, etc.

    • O objetivo da Psicologia cognitiva tem sido o de caracterizar esses processos em termos de suas capacidades e limitações.


Introdução

Histórico & Aplicações

Os primeiros estudos específicos de HCI apareceram nos anos 60 e faziam referência à simbiose Pessoa-Computador (Licklider, 1960).

A investigação em HCI levou à “estandarização” da usabilidade, a sua melhora e o apoio empírico. A focagem científica da HCI inclui uma variedade de ferramentas e técnicas que ajudam a desenvolver melhores interfaces do utilizador.

Os estudos nesta disciplina têm permitido daruma base teórica ao design e à avaliação de aplicações computacionais.


Introdução e conceitos

Histórico & Aplicações

Hansen (1971) em "UserEngineeringPrinciples for Interactive Systems" faz a primeira enumeração de princípios para o design de sistemas interativos:

1. Conhecer o utilizador;

2. Minimizar a memorização, substituindo a entrada de dados pela seleção de itens, utilizando nomes em lugar de números, usufruindo acesso rápido à informação prática do sistema;

3. Otimizar as operações através da rápida execução de operações comuns, da consistência da interface e organizando e reorganizando a estrutura da informação baseando-se na observação do uso do sistema.

4. Facilitar boas mensagens de erro, criar designs que evitem os erros mais comuns, fazendo possível desfazer aquelas ações realizadas e garantir a integridade do sistema no caso de uma falha do software ou hardware.

Apesar da lógica e antiguidade destes princípios é fácil encontrar nos em programas e sites da web, códigos inmemorizáveis para identificar produtos, mensagens de erros difíceis de entender e, de uma forma geral, um mal trato ao usuário.


Conceitos importantes em IHC

Interface:

O conceito de interfaces tornou-se importante desde que se percebeu a necessidade de uma área comum de interação homem-máquina para a navegação nos hiperdocumentos.

Quando alguém utiliza uma ferramenta, e interage com um sistema, costuma existir "algo" entre ele e o objeto de interação.

Num automóvel, o "algo" podem ser os pedais.

Num elevador os botões.

Num computador consiste no teclado, na tela, o mouse e o resto de periféricos.


Este "algo" informa-nos sobre as ações que são possíveis, o estado atual do objeto e as mudanças produzidas e permite-nos, ainda, atuar sob o sistema ou a ferramenta.

Isto é interface! É ao mesmo tempo, um limite e um espaço comum entre ambas as partes.

A interface não é só o programa ou o que se vê na tela. Desde o momento que o usuário abre a caixa, começa interagir com o produto e portanto, começa a sua experiência.

Interface:


Característica de uma interface

  • Affordance – é um termo que se refere às propriedades percebidas e reais de um artefato, em particular as propriedades fundamentais que determinam como este artefato pode ser utilizado.

  • As affordances fornecem fortes pistas ou indicações quanto à operação dos artefatos.


Interface versus Interação

Interface: Parte de um sistema computacional com a qual a pessoa entra em contato – física, perceptiva ou conceitualmente

Interação: Processo de comunicação entre pessoas e sistemas interativos


Interação entre pessoas e Sistemas


Resumidamente, pode-se dizer que uma interface deve atender a três requisitos básicos:

SER ÚTIL: ter uma função clara, bem definida e apropriada.

SER UTILIZÁVEL: o homem deve ser capaz de encontrar e executar as funções esperadas sem dificuldades.

SER UBÍQÜA: seu uso deve ser transparente para o usuário.

Interface


Exemplos de interfaces


Evolução das interfaces

Xerox Alto (1972)

Interação c/ computador através de sons e imagens


Evolução das interfaces

Apple-Macintosh (1983-84)

INTERFACE WIMP:

· Windows: janelas independentes que podem ser manipuladas de qualquer modo;

· Ícones: símbolos icônicos que representam visualmente os arquivos e os programas;

· Menus: listas de comandos organizadas em categorias, apontando para sub-menus e apresentando aos usuário todos os comandos disponíveis, de modo consistente em todos os programas (copy, delete, open, etc.);

· Pointers: indica o ponto de ação. Um manipulador virtual e ferramenta de feedback.


Evolução das interfaces

Primeira Versão do Windows (1985)

Interação Humano Computador


Evolução das interfaces

Apple Macintosh II (1987) – 256 cores, 24 bits.


Evolução das interfaces

Segunda Versão do Windows (1987)


Evolução das interfaces

Mac OS - GUI (1988)


Mac OS - GUI (1988)

metáfora do desktop (interf. gráfica);

· menu-bar e pull-down menus;

· manipulação direta (ver e apontar);

· feedback (aparência e ação);

· display WYSIWYG;(“What You see is What you get”)

· uso de comandos “universais”;

· simplicidade amigável (fácil de usar);

· caixas de diálogo e alerta,

· compromisso com o design;

· consistente, independente do aplicativo, e estável;

· todas as ações centradas no uso de um mouse de um único botão;

· personalização do desktop ;

· uso de múltiplas fontes;

A interface Macintosh alterou de forma radical a interação usuário-computador.

A Microsoft, atualmente, ainda tenta emulá-la nas múltiplas versões do Windows.

Evolução das interfaces


Evolução das interfaces

Windows 3.0 (1990)


Evolução das interfaces

Windows 95


Evolução das interfaces

Mac OS 8.0 – 1995 – 1,25 milhões de cópias em 2 semanas


Evolução das interfaces

Windows 2000


Evolução das interfaces

Mac OS 10 – Aqua (2000)


Evolução das interfaces

Windows XP (2001)


Evolução das interfaces

Windows Vista (2006)


Evolução das interfaces

Windows 7 (2010)


Evolução das interfaces

Mac OS 10.5 – Leopard (2007)


Tudo tem interface.


  • Login