REVOLUÇÃO CUBANA
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 26

REVOLUÇÃO CUBANA PowerPoint PPT Presentation


  • 81 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

REVOLUÇÃO CUBANA. A Revolução Cubana foi um movimento popular, que derrubou o governo do presidente Fulgêncio Batista, em janeiro de 1959.

Download Presentation

REVOLUÇÃO CUBANA

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Revolu o cubana

REVOLUÇÃO CUBANA


Revolu o cubana

A Revolução Cubana foi um movimento popular, que derrubou o governo do presidente Fulgêncio Batista, em janeiro de 1959.

Cuba antes da revolução: causas da revoluçãoAntes de 1959, Cuba era um país que vivia sob forte influência dos Estados Unidos. Do ponto de vista econômico, Cuba seguia o capitalismo com grande dependência dos Estados Unidos. Era uma ilha com grandes desigualdades sociais, pois grande parte da população vivia na pobreza.


Revolu o cubana

A organização da revoluçãoFidel Castro era o grande opositor do governo de Fulgêncio Batista. De princípios socialistas, planejava derrubar o governo e acabar com a corrupção e com a influência norte-americana na ilha.Em 1957, Fidel Castro e um grupo de cerca de 80 combatentes instalaram-se nas florestas de Sierra Maestra. Começaram a usar transmissões de rádio para divulgar as idéias revolucionárias e conseguir o apoio da população cubana.

Fulgêncio batista

Ernesto “Che” Guevara e Fidel Castro


Revolu o cubana

O apoio popularCom as mensagens revolucionárias, os guerrilheiros conseguiram o apoio de muitas pessoas. Isto ocorreu, pois havia muitos camponeses e operários desiludidos com o governo de Fulgêncio Batista e com as péssimas condições sociais (salários baixos, desemprego, falta de terras, analfabetismo, doenças).


Revolu o cubana

A tomada do poder e a implantação do socialismoNo primeiro dia de janeiro de 1959, Fidel Castro e os revolucionários tomaram o poder em Cuba. Fulgêncio Batista e muitos integrantes do governo fugiram da ilha.O governo de Fidel Castro tomou várias medidas em Cuba, como, por exemplo, nacionalização de bancos e empresas, reforma agrária, expropriação de grandes propriedades e reformas nos sistemas de educação e saúde. O Partido Comunista dominou a vida política na ilha, não dando espaço para qualquer partido de oposição.Com estas medidas, Cuba tornou-se um país socialista, ganhando apoio da União Soviética dentro do contexto da Guerra Fria.


Revolu o cubana

Até hoje os ideais revolucionários fazem parte de Cuba, que é considerado o único país que mantém o socialismo plenamente vivo. Com a piora no estado de saúde de Fidel Castro em 2007, Raul Castro, seu irmão, passou a governar oficialmente Cuba, em fevereiro de 2008.


Revolu o cubana

É necessário reconhecer que em Cuba hoje se vive um período de crise, naturalmente tendo em vista parâmetros particulares que atravessam sua realidade. Disso não fazem segredo porta-vozes oficiais do seu atual governo e muito menos os que dele discordam. Por tudo isso é necessário também caracterizar-se o significado especial da crise cubana atual.


Revolu o cubana

  • CUBA

  • Independência da Espanha – 1898 – José Martí.

  • Constituição cubana (EUA – através do Big Stick incluem na Constituição de Cuba a Emenda Platt).

  • Tutela dos EUA em Cuba – Governos- Gerardo Machado e Fulgêncio Batista.

  • Década de 50 – Movimentos Guerrilheiros (Fidel Castro , Camilo Cienfuengos, Ernesto “Che” Guevara).

  • Aliança com a URSS 1961; EUA rompem relações diplomáticas com Cuba.

  • Exilados cubanos e mercenários norte-americanos desembarcam da Baia dos Porcos (fracasso).

  • 1962 – Crise dos Mísseis (Kennedy e Kruschev).

  • 1962 – Cuba expulsa da OEA.

  • EUA – Aliança para o Progresso (programa de ajuda econômica para a América).

  • 1967 – Fundação da Olas (organização latino-americana de solidariedade) – apoio as lutas armadas na América Latina.

  • 1967 – “Che” Guevara – morto em outubro na Bolívia.

  • Embargos dos EUA ...Helms-Burton.


Revolu o chinesa

Revolução chinesa


Revolu o cubana

REVOLUÇÃO CHINESA

DESTAQUE:

Relação entre Revolução Chinesa e Revolução Russa

Partido Nacionalista - KUOMINTANG: Partido que lutou pela proclamação da república na China, e que após esta conquista passou a governar o país.

PCC (Partido Comunista Chinês: Liderado por MAO TSÉ-TUNG, apoiava o KUOMINTANG na luta pela proclamação da república na China, mas após esta conquista passou a ser perseguido pelos capitalistas (KUOMINTANG), como no caso do MASSAGRE DE XANGAI onde tropas do KUOMINTNG massacraram milhares de pessoas ligadas ao PCC. Para escapar da perseguição, MAO TSÉ-TUNG, se refugiou nas montanhas e organizou a LONGA MARCHA, em que soldados socialistas percorriam o território chinês enfrentando as tropas capitalistas. Em 1949, MAO TSÉ-TUNG consegue derrotar os capitalistas e proclama a REPÚBLICA POPULAR DA CHINA – SOCIALISTA. Obs. MAO TSÉ-TUNG, pela sua liderança, passa a ser conhecido como o GRANDE TIMONEIRO.


Revolu o cubana

  • 1927  rebelião comunista em Xangai, foram massacrados por

  • Chang Kai-chek.

  • 1934 – 35 “longa marcha” – 12 MIL KM

  • Os comunistas buscam apoio dos camponeses com a distribuição de terras dos grandes proprietários nas regiões sob seu controle. Crescimento do Exército Vermelho.

  • A longa guerra civil (Kuomintang x PCC) terminou com a vitória do chefe revolucionário Mao Tse-tung em 1º de out de 1949.

  • Foi proclamada a República Popular da China, com sistema socialista marxista.

  • Chang Kai-chekRefugiou-se na ilha de Formosa (Taiwan), fundando uma República independente, a chamada China Nacionalista / República da China (capitalista).

  • MAS EM 1961 - MAO TSÉ-TUNG cria a “revolução dentro da revolução”, - A REVOLUÇÃO CULTURAL CHINESA - onde os velhos administradores foram trocados por pessoas mais jovens e ficou proibida qualquer contato com a cultura ocidental ou capitalistas (livros, música etc).


Revolu o cubana

  • 1961 ponto de ruptura entre PCC e PCUS

  • 1966: Grande Revolução Cultural Proletária

  • Mao procurou eliminar seus adversários dentro da administração sob pretexto de lutar contra a burocracia e a distinção entre trabalho braçal e intelectual, a fim de promover o igualitarismo e o desenvolvimento – foi o GRANDE SALTO PARA A FRENTE;

  • I

  • números membros do PCC foram expulsos, presos ou mortos.

  • Com apoio da juventude chinesa, Mao legitimava suas ações.

ZHOU THOUNG/AKG/LATINSTOCK

Cartaz de propaganda da Grande Revolução Cultural Proletária, (China, 1966).


Revolu o cubana

  • 1976 – morte de Mao Tse-tung

  • Deng Xiaoping – novo governante

  • Deu inicio a amplas reformas econômicas visando inserir o país no contexto econômico mundial.

  • Aproximação aos EUA opõe ainda mais Pequim a Moscou.


Revolu o cubana

  • Guerra da Coréia (1950 – 1953):

    • Coréia do Norte (Com.) XCoréia do Sul (Cap.)

    • CHI + URSS – pró norte. – EUA + ONU – pró sul.


Revolu o cubana

A GUERRA DA CORÉIA:


Revolu o cubana

A GUERRA DO VIETNÃ:

  • Guerra inicia (1960 – 1975):

VIETNÃ DO NORTE

VIETNÃ DO SUL

Apoio dos EUA

Vietcongues

(guerrilheiros comunistas do sul)

X

PARTE COMUNISTA – APOIO

URSS E CHINA


Revolu o cubana

  • Auge da participação dos EUA: 536 mil soldados (1968).

    • 50 mil americanos mortos.

    • 2,5 milhões de vietnamitas mortos.

    • Neutralizar a influência soviética no Vietnã do Norte.

    • Isolar norte-vietnamitas.


Revolu o cubana

Aldeia bombardeada com Napalm em 1965.

Utilização de armas químicas de destruição de massa.

Aviões americanos despejando o “Agent Orange” em plantações.

Efeito do “Agent Orange”


Revolu o cubana

  • Movimentos pacifistas desarticulam política norte-americana.

    • Oposição de jovens a guerra e a hipocrisia da sociedade americana.

ASSISTA!!


Revolu o cubana

O monge budista Thich Quang Duc ateia fogo a si mesmo em um protesto contra a suposta campanha de perseguição religiosa empreendida pelo governo do Vietnã do Sul, em 1963. Chocado com o horror da cena e o cheiro da carne em chamas, o fotógrafo Malcolm Browne tirou quatro filmes de fotos do monge, que morreu em silêncio nas ruas de Saigon, no Vietnã do Sul.

(Foto: Malcolm Browne, 1963)


Revolu o cubana

A opinião pública foi altamente influenciada pelas imagens marcantes que eram divulgadas da guerra. Pela primeira vez, transmissões puderam ser vistas em todo o mundo, provocando o descontentamento com a ofensiva americana. Um exemplo foi o confronto de 8 de junho de 1972, quando um avião do Vietnã do Sul lançou, acidentalmente, sua carga de 'napalm' no vilarejo de Trang Bang. Com a roupa em chamas, a pequena Kim Phuc eternizaria a imagem cruel da disparidade da guerra. Phuc fugiu do vilarejo com a família, para ser hospitalizada. A menina sobreviveu e, atualmente, mora nos Estados Unidos.


Revolu o cubana

Perto do fim

A guerra prosseguiu por mais dois anos.

Já perto do fim, esta mulher carrega a filha ferida para longe das batalhas.

O fim

No dia 30 de abril de 1975, soldados do Exército norte-vietnamita entraram em Saigon, no Vietnã do Sul, capturaram o palácio presidencial e assumiram o controle do país.

Os últimos militares americanos buscaram segurança no telhado de sua embaixada.

Muitos dos vietnamitas do sul que trabalharam com os EUA temeram por suas vidas, mas muitos mais correram às ruas para ver os tanques.


Revolu o cubana

  • Depois da Guerra do Vietnã

    - Comunistas pró-URSS tomam o poder em Laos.

    - Comunistas pró-China tomam o poder em Camboja

    • Khmer Vermelho – Pol Pot: ditadura violenta que eliminou metade da população em 3 anos.

Tropas do norte tomam Saigon


  • Login