Prematuridade
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 28

PREMATURIDADE PowerPoint PPT Presentation


  • 93 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

PREMATURIDADE. Ac. Tania Sayuri Takao. DEFINIÇÕES. PREMATUROS (RNPT): todos os bebês nascidos vivos antes de 37 semanas a contar da DUM. BAIXO PESO AO NASCER(BPN): < de 2.500g MUITO BAIXO PESO AO NASCER (MBPN): < de 1.500g EXTREMO BAIXO PESO AO NASCER (EBPN): < de 1.000g

Download Presentation

PREMATURIDADE

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Prematuridade

PREMATURIDADE

Ac. Tania Sayuri Takao


Defini es

DEFINIÇÕES

  • PREMATUROS (RNPT): todos os bebês nascidos vivos antes de 37 semanas a contar da DUM.

  • BAIXO PESO AO NASCER(BPN): < de 2.500g

  • MUITO BAIXO PESO AO NASCER (MBPN): < de 1.500g

  • EXTREMO BAIXO PESO AO NASCER (EBPN): < de 1.000g

    É um grupo vunerável à problemas físicos, psicológicos e sociais.


Incid ncia

INCIDÊNCIA

  • País desenvolvidos é de 6%

  • BAM – HC em São Paulo em 1998 foi de 18,7%

  • Está relacionado ao baixo nível sócio econômico

  • Famílias uniparentais, adolescentes, mais de 4 filhos prévios são fatores de risco


Viabilidade

VIABILIDADE

  • Não empreender a ressuscitação:

    - anomalias congênitas incompatíveis com a vida;

    - peso < 500g;

    - comprimento < 30 cm

    - idade gestacional < 24 semanas

    (devido características físicas,

    dentre as quais a mais marcante

    é a existência de fusão palpebral)


Classifica o

CLASSIFICAÇÃO

  • Prematuridade limítrofe: 35 -36 sem.

    7% dos nascidos vivos, mortalidade 0,9%

  • Prematuridade moderada: 31 – 34 sem

    a maioria > 2.000g, 10% evoluiram para óbito.

  • Prematuridade extrema: < 30 sem

    costumam pesar <1.500g


Prematuridade

Custos HospitalaresEconomic consequences of preterm birth and low birthweight. Petrou S – Br J Obstet Gyneacol. 2003; 114(4)


Assist ncia no ber rio

ASSISTÊNCIA NO BERÇÁRIO

  • Iguais ao PNT (desobstruir vias aéreas, cuidar do cordão umbilical, olhos, administrar vit K)

  • São necessários cuidados especiais para manter a via aérea pérvia e evitar aspiração do conteúdo gástrico

  • Deve-se considerar:

    1) uso de incubadora e monitorização da frequência cardíaca e respiratória

    2) oxigenioterapia

    3) atenção especial aos detalhes da alimentação

    * As questões de higiene não devem ser menosprezadas


Problemas neonatais associados aos rnpt

PROBLEMAS NEONATAIS ASSOCIADOS AOS RNPT

  • Respiratório:

    - Sd de angústia respiratória – (doença da membrana hialina)

    - Doença pulmonar crônica (displasia broncopulmonar)

    - Pneumonia congênita

    - Pneumotórax, pneumomediastino;enfisema intersticial

    - Hipoplasia pulmonar

    - Hemorragia pulmonar

    - Apnéia


Problemas neonatais associados aos rnpt1

PROBLEMAS NEONATAIS ASSOCIADOS AOS RNPT

  • Cardiovasculares

    - Persistência do canal arterial – PCA

    - Hipotensão

    - Hipertensão

    - Bradicardia (com apnéia)

    - Malformações congênitas


Problemas neonatais associados aos rnpt2

PROBLEMAS NEONATAIS ASSOCIADOS AOS RNPT

  • Hematológicos

    - Anemia (início precoce ou tardio)

    - Hiperbilirrubinemia – indireta

    - Hem subcutânea, orgânica (fígado, supra-renais)

    - CIVD

    - Def de vit K

    - Hidropisia – imune ou não imune


Problemas neonatais associados aos rnpt3

PROBLEMAS NEONATAIS ASSOCIADOS AOS RNPT

  • Gastrintestinais

    - Função gastrointestinal deficiente – motilidade fraca

    - Enterocolite necrosante

    - Hiperbilirrubinemia direta

    - Anomalias congênitas produzindo poliidrâminio


Problemas neonatais associados aos rnpt4

PROBLEMAS NEONATAIS ASSOCIADOS AOS RNPT

  • Metabólicos – Endócrinos

    - Hipocalcemia

    - hipoglicemia

    - Hiperglicemia

    - Acidose metabólica tardia

    - Hipotermia

    - Eutireoídeo, mas baixo estado de T4


Problemas neonatais associados aos rnpt5

PROBLEMAS NEONATAIS ASSOCIADOS AOS RNPT

  • Sistema Nervoso Central

    - Hem intraventricular

    - Leucomalácia periventricular

    - Encefalopatia hipóxico-isquêmica

    - Convulsões

    - Retinopatia da prematuridade

    - Surdez

    -Hipotonia

    - Malformações congênitas

    - Kernicterus

    - Abstinência de drogas (narcóticos)

    - controle irregular da temperatura corpórea


Problemas neonatais associados aos rnpt6

PROBLEMAS NEONATAIS ASSOCIADOS AOS RNPT

  • Renais

    - Hiponatremia

    - Hipernatremia

    - Hipercalemia

    - Acidose tubular renal

    - Glicosúria renal

    - Edema


Problemas neonatais associados aos rnpt7

PROBLEMAS NEONATAIS ASSOCIADOS AOS RNPT

  • Outros

    -Infecções (congênitas, perinatais, hospitalares: bacterianas, virais, fúngicas, por protozoários)


Alimenta o

ALIMENTAÇÃO

  • Individual

  • De modo a evitar fadiga e aspiração por regurgitação ou pelo processo de alimentação

  • Modos:

    - oral (por succção)

    - gavagem

    - sonda nasogástrica ou nasojejunal

    - endovenoso(quando a alimentação oral ou por gavagem é contra-indicada)

  • Tipos:

    - leite materno

    - fórmulas lácteas para prematuros


Alimenta o1

ALIMENTAÇÃO

  • Contra-indicação de alimentação V.O.: dificuldade respiratória, hipóxia, insuficiência circulatória, secreções excessivas, ânsia de vômito, sépsis, depressão do SNC, imaturidade ou sinais de doenças graves.

  • < 34 sem. não possuem reflexo de sucção adequado e não há coordenação da deglutição


Alimenta o2

ALIMENTAÇÃO

  • A mudança para seio ou mamadeira é instituída gradualmente tão logo o bebê exibe um vigor adequado para alimentação oral sem fadiga

  • Indicativos de preparo intestinal: borborigmo intestinal ativo, eliminação do mecônio, ausência de sinais de peritonite e nenhum aspirado bilioso ou vômito


Alimenta o3

ALIMENTAÇÃO

  • RN < 1.000g :LM ou fórmula para prematuros diluído ao meio ou não. Iniciar com 10ml/kg/24h, aumentar o volume em 10-15ml/kg/24h até atingir 150 ml/kg/24h. A hidratação IV é necessária até atingir 120ml/kg/24h

  • RN> 1.500g: LM ou fórmula na concentração plena, iniciar com 20-25ml/kg/24h e aumentar de 20ml/kg/24h.

  • A fórmula p/ prematuros até 34-36 sem., a menos que uma doença óssea metabólica esteja presente


Alimenta o4

ALIMENTAÇÃO

  • Com 28 sem. as enzimas digestivas estão maduras o com a digestão adequada de carboidratos e proteínas

  • Os lipídeos não são bem absorvidos em virtude da quantidade inadequada de saís biliares , ocasionando a absorção inadequada de vitaminas.


Alimenta o5

ALIMENTAÇÃO

  • As reservas de Fe são adequadas até que o peso ao nascer dobre ou seja tratado com eritropoetina

  • A suplementação com Fe e iniciada na 3ª sem. em uma dosagem de 2-4mg/kg/24h

  • Acrescenta-se diariamente como suplemento dietético, a partir da segunda semana de vida:

    - vit A (5000 UI)

    - vit D (2000 UI)

    - vit C (50 mg)


Necessidades h dricas

NECESSIDADES HÍDRICAS

  • Variam de acordo com a idade gestacional, condições ambientais e estados patologicos

  • Excreção da carga de solutos


Imaturidade do metabolismo de drogas

IMATURIDADE DO METABOLISMO DE DROGAS


Evolu o do rnpt

EVOLUÇÃO DO RNPT

  • “correção para prematuridade”:

    - para o peso até 24 meses pós termo

    - para a estatura até 3,5 anos (48m)

    - para o PC até 18 m

  • Fatores que influenciam o padrão de crescimento: idade gestacional, intensidade e duração das intercorrências, estado nutricional ao nascimento, oferta nutricional entre outros

  • Alcançam parâmetros de crescimento normal em 1 - 3 anos


Evolu o do rnpt1

EVOLUÇÃO DO RNPT

  • Sinais de alerta:- Ganho ponderal insuficiente ou perda > que 10% após a alta.- Aumento do PC proporcionalmente menor que o peso e comprimento.- RNs prematuros que não apresentam "catch-up" expressivo ao fim do 1° ano .- Aumento do PC > 1,75 cm por semana


Progn stico

PROGNÓSTICO

  • Chance de sobrevida de 95 % (peso 1501-2500g)

  • A mortalidade de lactentes de BPN é maior nos primeiros 2 anos de vida

  • Quanto menor a id.gestacional e mais baixo o peso ao nascimento, maior a probabilidad de déficit intelectual e neurológico

  • Até 50% das cças MBPN apresentam baixo rendimento escolar aos 7 anos, apesar de QI nl.


Prematuridade

Sequelas dos RN de BPN


Alta hospitalar

ALTA HOSPITALAR

  • Nutrição por sucção

  • Ganho de peso constante 10-30g/24h

  • Permanecer estável em berço aberto

  • Uso de medicações apenas V.O.

  • Não pode ter havido apnéia ou bradicardia recente

  • Avaliação oftalmologica e auditiva

  • Se cateter umbilical, pesquisar hipertensão renal vascular

  • Ht/Hb para pesquisa de anemia

  • Ambiente domiciliar adequado

  • Peso: 1800 – 2100g


  • Login