Evangelho
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 25

Bem-aventurados PowerPoint PPT Presentation


  • 144 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Evangelho. O. Espiritismo. SEGUNDO O. Tema :. Bem-aventurados. Os misericordiosos. Cap. X. Palestra 18/2009 - 09/06/2009. Bem-aventurados os misericordiosos.

Download Presentation

Bem-aventurados

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Bem aventurados

Evangelho

O

Espiritismo

SEGUNDO O

Tema:

Bem-aventurados

Os misericordiosos

Cap. X

Palestra 18/2009 - 09/06/2009


Bem aventurados os misericordiosos

Bem-aventurados os misericordiosos

Luís Borges, esforçado trabalhador da causa espírita em São Paulo, atravessava calmamente a Avenida São João, na capital bandeirante, quando foi alvejado por um tiro de revólver, estabelecendo-se o rebuliço.

Populares e guardas. Assobios e exclamações.

Pobre moço desconhecido e armado foi preso e trazido à presença da vítima. Borges mostrava-se assustado, mas sereno. A bala atingira simplesmente o livro que sustentava encostado ao peito. E esse livro era “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, com que se dirigia a certa reunião em favor de um enfermo.

  • Peço desculpas. O tiro foi casual - rogou o jovem, pálido. Os policiais, contudo, retinham-no, furiosos. Luís Borges, no entanto, buscando a paz, abriu o volume chamuscado e falou:

Hilário Silva

da obra “O espírito da verdade”

psicografia de Waldo Vieira


Bem aventurados os misericordiosos1

Bem-aventurados os misericordiosos

  • - Vejamos a mensagem do Evangelho.

    E ante o assombro geral, leu, na página aberta, as belas referências do capítulo X, “bem-aventurados os que são misericordiosos”: “Então, aproximando-se dele, disse-lhe Pedro: Senhor, quantas vezes perdoarei a meu irmão quando houver pecado contra mim? Até sete vezes? Respondeu-lhe Jesus: Não vos digo que perdoeis até sete vezes, mas até setenta vezes sete vezes”

    Quando Borges terminou a ligeira leitura, o moço preso ajoelhou-se na rua e começou a soluçar. Só então explicou que ali se achava de tocaia para assassinar o próprio irmão que o havia prejudicado num processo de herança e prometeu desistir de semelhante propósito para sempre.

Hilário Silva

da obra “O espírito da verdade”

psicografia de Waldo Vieira


Miseric rdia

Misericórdia

  • LATIN

    • Misere cordis, ou coração de pobre.

  • Compaixão suscitada pela miséria alheia.

  • Indulgência, graça, perdão.


Misericordioso

Misericordioso

  • Dicionário Aurélio :

    • Aquele que perdoa as ofensas que lhe fazem.


Perd o

Perdão

  • LATIN

    • Perdonare, ou desculpar, absolver e evitar.

  • É o estado de ânimo, em que se encontra alguém, agravado por outrem, seu agressor, e sente-se desagravado. O pecado, na Religião, é um agravo a Deus, e o perdão consiste em não considerar-se Deus agravado; ou seja, desagravado. (Santos, 1965)


Ofensa

Ofensa

  • LATIN

    • offensasignifica injúria, agravo, ultraje, afronta, lesão, dano.

    • Causar mal físico a; ferir suscetibilidades.


Perdoai para que deus vos perdoe

Perdoai para que Deus vos perdoe

Bem aventurados os misericordiosos porque eles alcançarão misericórdia.

Jesus

Evangelho de Mateus

Cap. V versiculo 7


Bem aventurados

“A misericórdia é o complemento da brandura, porquanto aquele que não for misericordioso não poderá ser brando e pacifico.”

Allan Kardec

Evangelho Segundo o Espiritismo

Cap. X item 4


Bem aventurados

“A misericórdia é a vivência do amor de Deus nas relações com as pessoas, principalmente com as que se encontram emocionalmente desajustadas. Agir com misericórdia é colocar a mente em estado de doação da energia do amor.”

Adenáuer Novaes

Psicologia do Evangelho


Joguem fora suas batatas

Joguem fora suas "batatas!"

“O professor pediu para que os alunos levassem batatas e uma bolsa de plástico para a aula. Então mandou que separassem uma batata para cada pessoa de quem sentiam mágoas, escrevessem os seus nomes nas batatas e as colocassem dentro da bolsa.

Algumas das bolsas ficaram muito pesadas. A tarefa consistia em, durante uma semana, levar a todos os lados a bolsa com as batatas. Naturalmente a condição das batatas foi se deteriorando com o tempo.

Autor desconhecido


Joguem fora suas batatas1

Joguem fora suas "batatas!"

O incômodo de carregar a bolsa, a cada momento, mostrava-lhes o tamanho do peso espiritual diário que a mágoa ocasiona, bem como o fato de que, ao colocar a atenção na bolsa, para não esquecê-la em nenhum lugar, os alunos deixavam de prestar atenção a outras coisas que eram importantes para eles.

Esta é uma grande metáfora do preço que se paga, todos os dias, para manter a dor, a bronca e a negatividade. Quando damos importância aos problemas não resolvidos ou às promessas não cumpridas, nossos pensamentos enchem-se de mágoa, aumentando o estresse e roubando nossa alegria. Perdoar e deixar esses sentimentos irem embora é a única forma de trazer de volta a paz e a calma.

Jogue fora suas batatas!”

Autor desconhecido


Bem aventurados

“Quem põe a mão no arado e olha para trás não é apto para o Reino de Deus.”

Jesus

Evangelho de Lucas

Cap. ix versículo 61


Bem aventurados

“Se, portanto, quando fordes depor vossa oferenda no altar, vos lembrardes de que o vosso irmão tem qualquer coisa contra vós, - deixai a vossa dádiva junto ao altar e ide, antes, reconciliar-vos com o vosso irmão; depois, então, voltai a oferecê-la.”

Jesus

Evangelho de Mateus

Cap. V versículo 23 e 24


Qual a mais merit ria de todas as virtudes

Qual a mais meritória de todas as virtudes?

...A sublimidade da virtude, porém, está no sacrifício do interesse pessoal, pelo bem do próximo, sem pensamento oculto. A mais meritória é a que assenta na mais desinteressada caridade.”

Allan Kardec

Livro dos Espíritos

Questão 893


O credor incompassivo

O credor incompassivo

16


Formas de perd o equivocadas

Formas de perdão equivocadas

Nunca vou perdoar este traste;

Eu o perdôo; Mas ele lá e eu cá;

Eu já o perdoei; No fundo está dizendo “Miserável. Quero que morra.”

Está tudo bem. Já está perdoado! Por dentro está dizendo o seguinte “Nunca mais quero vê-lo novamente.”

17


O impiedoso e a pris o

O Impiedoso e a Prisão

Alguns anos atrás, um homem do Estado de Kentucky, EUA, chamado Lucien Young, soube que um velho amigo dele, Samuel Holmes, se encontrava numa penitenciária e ainda tinha mais oito anos de pena por cumprir. Dirigindo-se à prisão, Lucien perguntou ao carcereiro se poderia conversar com seu velho amigo. Recebeu permissão. Por quase duas horas os dois conversaram e riram, recordando algumas de suas travessuras de juventude.

Posteriormente, Lucien, que era bom amigo do governador Blackburn, foi à mansão do Executivo e pediu que o governador perdoasse o seu amigo. O governador pediu o prazo de uma semana para pensar no assunto. Quando a semana terminou, Lucien retornou ao escritório do governador.

- Aqui está o perdão - disse o governador, estendendo o documento a Lucien. - Mas antes de entregá-lo a Samuel, quero que você converse mais algumas horas com ele. Se ao final da conversa você achar que ele deve mesmo ser perdoado, eu lhe concederei a liberdade condicional, desde que você se responsabilize.

18


O impiedoso e a pris o1

O Impiedoso e a Prisão

Lucien correu à prisão e mais uma vez obteve licença para conversar com seu amigo. Durante o transcorrer da visita, Lucien perguntou casualmente:

- Sam, quando você sair daqui, eu gostaria que se tornasse meu sócio. Concorda? Posso até ver se consigo tirá-lo daqui antes do término de sua pena.

Sam ficou em pé e caminhou um pouco de um lado para outro. Quando voltou a falar com Lucien, disse:

- Está bem. Mas antes de qualquer coisa, terei de resolver um negócio.

- Que negócio, Sam?

- Primeiro vou matar o juiz e depois a testemunha que me mandou para cá.

Lucien saiu da prisão e devolveu ao governador o documento do perdão.

Você o censuraria?

19


Amar e perdoar

Amar e perdoar

Jesus nos recomendou amar-nos uns aos outros, tal qual ele mesmo

nos amou, e perdoar as ofensas, setenta vezes sete vezes, não porque nos considere habilitados para semelhante comportamento, mas porque, se lhe aceitarmos as diretrizes com paciência, ele se tornará mais intimamente associado a nós e, com ele, estaremos fortes e seguros para fazer isso.

20

Emmanuel

psicografia de Francisco Cândido Xavier


O poder do perd o

O poder do perdão


A maior alegria

A maior alegria

A vida presente é breve e traz-nos contrariedades suficientes para que não lhe juntemos penas inúteis. Esqueçamos, e saborearemos uma das maiores alegrias da terra: a alegria de termos perdoado.

Georges Chevrot

da obra “O Sermão da Montanha”


Considera es finais

Capitulo X Itens 1 a 10

Considerações finais

  • Perdoar para que Deus vos perdoe

  • O sacrifício mais agradável a Deus

  • O argueiro e a Trave no olho


Considera es finais1

Capitulo X Itens 11 a 21

Considerações finais

  • Não julgueis para não serdes julgados; Atire a primeira pedra aquele que não tiver pecado

  • Perdão das ofensas

  • A indulgência

  • É permitido repreender os outros, notar as imperfeições de outrem, divulgar o mal de outrem?


Bem aventurados

Tenham misericórdia dos nossos irmão de caminhada, pois o senhor irá nos abençoar com sua misericórdia para com nossos equívocos.

Vão com Deuse até o próximo encontro


  • Login