MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS
Download
1 / 9

MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS (Manuel Antônio de Almeida) Romance romântico excêntrico - PowerPoint PPT Presentation


  • 82 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS (Manuel Antônio de Almeida) Romance romântico excêntrico Romantismo: retrato dos costumes, hábitos e tradições da sociedade carioca (certa identidade nacional) : costumbrismo final feliz predomínio do 1º amor Excentrismo:

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha

Download Presentation

MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS (Manuel Antônio de Almeida) Romance romântico excêntrico

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


  • MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS

  • (Manuel Antônio de Almeida)

  • Romance romântico excêntrico

  • Romantismo:

  • retrato dos costumes, hábitos e tradições da sociedade carioca (certa identidade nacional) : costumbrismo

  • final feliz

  • predomínio do 1º amor

  • Excentrismo:

  • Comicidade (paródia do padrão e tom românticos) : caricatura

  • estilo descontraído / coloquialidade

  • anti-herói (ausência de idealização)

  • camada popular

  • Tempo e espaço : 1808 a 1820/ Rio de Janeiro (Família real)


  • Til (José de Alencar)

  • Romance regionalista

  • Narrador: 3ª pessoa onisciente

  • Enredo: década de 20 = conflito: relação sexual ilícita (Besita + Luís Galvão: Berta)

  • década de 40 = resolução do conflito: morte de Barroso / Ribeiro, regeneração de Jão e paternidade de Berta

  • Espaço: interior paulista (Sta Bárbara D´Oeste) – Regionalismo (Festa de S. João) / Estrutura social: senhores, escravos (domésticos x lavoura) e capangas

  • Personagens: Sublime (Berta/ Inhá/ TIL) x Grotesco (Jão, Zana, Brás)/ Luís Galvão, D. Ermelinda, Linda e Afonso/ Nhá Tudinha e Miguel (idealização do caipira)/ Ribeiro e Besita/ Gonçalo, Monjolo, Faustino

  • Clima folhetinhesco: suspense, mistério, aventura e tensão


  • Romantismo em Portugal - Viagens na minha terra (Almeida Garrett)

  • Hibridismo: crônica, diário, narrativa passional, ensaio, relato jornalístico

  • “Viagens”= REAL- 1834 (de Lisboa a Santarém) e SIMBÓLICA (aspectos culturais, históricos e políticos: Guerra Civil: Liberalismo e Absolutismo)

  • Visão pessimista: crise de identidade (presente decadente, passado glorioso)

  • Romance: “a menina dos rouxinóis” (metáfora da História de Portugal)

  • D. Francisca: cega e impotente = Portugal cego diante dos problemas

  • Joaninha: “ideal de espiritualidade” = Portugal ligado à terra

  • Frei Dinis: austero e ambíguo = Portugal absolutista

  • Carlos: instável e contraditório = Portugal ligado ao Liberalismo

  • Digressão/ metalinguagem/ intertextualidade/ diálogo com o leitor


  • O CORTIÇO (Aluísio Azevedo)

  • Realismo- naturalismo

  • Eixo narrativo: coexistência íntima entre trabalhador (cortiço) e explorador econômico (João Romão/ Miranda)

  • O explorador capitalista

  • - O trabalhador sob à condição de escravo

  • O homem socialmente alienado e rebaixado ao nível da animalidade

  • Espaço: Cortiço (horizontalidade) x Sobrado (explorador)

  • Regido por lei biológica (início)

  • Regido por João Romão (após o incêndio)

  • Espaço social : mistura de “raças”, choque entre elas.

  • Espaço simbólico : ALEGORIA do Brasil (“matéria-prima de lucro para o capitalismo”)

  • Natureza brasileira: Sedutora, poderosa e transformadora (Rita Baiana)


  • Memórias póstumas de Brás Cubas

  • (Machado de Assis)

  • Romance psicológico

  • Digressão/ metalinguagem/ Ironia/ Pessimismo/ Aparência x Essência/ Ambiguidade/ Leitor incluso/ Intertextualidade/ Precariedade e hipocrisia das relações humanas

  • Narrador: 1ª pessoa (“defunto-autor”) = audácia, indiferença, pessimismo, ironia e contradição

  • Personagens = pai: complacente e permissível/ tio Ildefonso: austero e medíocre/ tio João: amante de conversas picarescas e anedotas obscenas/

  • Marcela e Virgília: objetos de conquista/ relação de poder/ amor x dinheiro

  • D. Plácida (“O vício é muitas vezes o estrume da virtude”) e Eugênia (Borboleta preta)

  • Quincas Borba (HUMANITISMO = sátira ao cientificismo/ natureza humana vil, mesquinha e caprichosa)


A CIDADE E AS SERRAS (Eça de Queirós)

Realismo- fantasia = 3ª fase

CIDADE (Paris - 202) = Tecnologia + cultura livresca : falsidade, ociosidade, hipocrisia, tédio e pessimismo

X

SERRAS (Portugal – Tormes) = bucolismo, paz edênica, renovação e conquista da felicidade

Jacinto= francesismo da elite rural, porém humanitária (Eça de Queirós: adesão aos valores tradicionais)

X

Zé Fernandes= defensor dos valores rurais

Joaninha = pureza e autenticidade

X

Mulheres de Paris = decadência, enfeite de salões

João Torrado= crença no mito do Sebastianismo


  • CAPITÃES DA AREIA (Jorge Amado)

  • Engajamento social (Geração de 30 do Modernismo)/ convicções políticas (comunismo)/ movimento de conscientização e luta

  • Narrador: 3ª pessoa = Visão épica / Emotivo, crítico, irônico e lírico

  • Pedro Bala = vocação heroica + meninos (João Grande, Professor, Pirulito/ Gato, Boa-Vida/ Sem- Pernas, Volta-Seca)/ Dora= vítimas da miséria e do abandono

  • Aliados = Don´Aninha (rituais africanos) / Pe José Pedro (sentimento cristão autêntico), João de Adão e Querido-de-Deus

  • Antagonistas= Elite (“sobretudo”)

  • Idealização/ lirismo

  • Linguagem predominante : oralidade x linguagem da norma culta (elite)

  • Salvador (BA)Parte baixa da cidade (marginalizados) X parte alta (elite)

  • Frases curtas e poéticas


  • VIDAS SECAS (Graciliano Ramos)

  • Neorrealismo e regionalismo (Geração de 30)

  • Capítulos justapostos (“em retalhos”/ romance desmontável) = visão fragmentada e desconexa do mundo

  • Narrador= 3ª pessoa onisciente: estilo seco/ discurso indireto livre

  • Família (Fabiano, S. Vitória, MMN, MMV) + Bichos (Baleia, papagaio)

  • X

  • Meio social = Soldado Amarelo (Governo), patrão, dono da venda , cobrador de impostos + Meio natural (seca) = opressão

  • X

  • Sonhos (aspirações humanas)

Zoomorfismo= comunicação precária, miséria, fome

Antropomorfismo


  • Sentimento do mundo (Carlos Drummond de Andrade)

  • Geração de 30

  • Fase (2ª) – “eu menor que o mundo” (27 poemas + 1 poema em prosa)

  • Contexto hitórico: Ditadura Vargas/ 2ª Guerra Mundial/ Crescimento do nazifascismo

  • Solidariedade (“nós”): engajamento/ compromisso com o tempo presente/ espírito de luta, contestador e crítico

  • Visão sombria e pessimista (Mundo frio e mecânico/ Impotência/ “noite”) X Esperança no futuro (“aurora”)

  • Sentimento do mundo: dor, perplexidade, “medo”

  • Consciência de classe: crítica ao capitalismo/ operário x burguesia

  • Artistas: Manuel Bandeira , Ravel

  • Herança de 22: versos livres, prosaísmo, linguagem informal, ausência de rimas, predomínio de poemas curtos


ad
  • Login