Administração Geral
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 187

Administração Geral PowerPoint PPT Presentation


  • 84 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Administração Geral. Tema: Conceitos Adm Geral. Conceitos:. Administração. Administração Geral. Conceitos:. Eficiência. Eficácia. Efetividade. Competitividade. Níveis Organizacionais. Habilidades Administrativas. Estratégico. Tático. Operacional. Processo Organizacional. P O D C.

Download Presentation

Administração Geral

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Administra o geral

Administração Geral

Tema: Conceitos Adm Geral

Conceitos:

Administração


Administra o geral

Administração Geral

Conceitos:

Eficiência

Eficácia

Efetividade

Competitividade


Administra o geral

Níveis Organizacionais


Administra o geral

Habilidades Administrativas

Estratégico

Tático

Operacional


Administra o geral

Processo Organizacional

P

O

D

C


Administra o geral

Tema: Processo Organizacional

Planejamento


Administra o geral

Planejamento

Níveis do Planejamento

Estratégico

Tático

Operacional


Administra o geral

Fases do Planejamento Estratégico

1- Definição do Negócio

2 – Missão , Visão e Valores

3 – Análise Externa e Interna

4 – Formulação da Estratégia

5 - Implantação e Controle


Administra o geral

Fases do Planejamento Estratégico

1- Definição do Negócio


Administra o geral

Fases do Planejamento Estratégico

2 – Missão , Visão e Valores


Administra o geral

  • 1) (ESAF – CGU / AFC – 2012) Em seu sítio eletrônico, o Tribunal de Contas da União informa que sua principal atividade é o "controle externo da administração pública e da gestão dos recursos públicos federais".

  • Ao assim proceder, de fato o TCU revela a sua (o seu):

  • Meta.

  • Negócio.

  • Visão de futuro.

  • Objetivo.

  • Missão.


Administra o geral

2) ( Prova: ESAF - 2013 - DNIT - Técnico Administrativo / Administração Geral / Planejamento; )

Planejamento é uma ferramenta importante na condução das organizações. Sobre esse tema, indique a opção correta.

a) O plano tático estabelece missão, produtos e serviços oferecidos pela organização.

b) O planejamento estratégico alcança apenas os níveis institucional e gerencial, não contemplando orientações para o nível operacional.

c) O planejamento tático abrange toda a organização, definindo a sua relação com o seu ambiente.

d) O plano operacional traduz o plano estratégico em ações especializadas, como marketing, operações e outros.

e) Planejamento operacional define atividades e recursos que possibilitam a realização de objetivos estratégicos ou funcionais.


Administra o geral

3) ( Prova: ESAF - 2004 - CGU - Analista de Finanças e Controle - Comum a todos - Prova 1 / Administração Geral / Processo Administrativo; )

Assinale a opção que indica corretamente as principais funções do processo administrativo.

a) Planejamento, organização, direção e controle.

b) Planejamento, verificação, execução e ação.

c) Comunicação, ação, correção e fiscalização.

d) Execução, organização, direção e verificação.

e) Fiscalização, comunicação, correção e controle.


Administra o geral

Fases do Planejamento Estratégico

3 – Análise Externa e Interna

Diagnóstico Estratégico

Análise SWOT

05 Forças Competitivas de Porter


Administra o geral

Fases do Planejamento Estratégico

4 – Formulação da Estratégia

Buscar um caminho, uma maneira, uma posição de superioridade em comparação a seus concorrentes


Administra o geral

Fases do Planejamento Estratégico

Buscar um caminho, uma maneira, uma posição de superioridade em comparação a seus concorrentes

4 – Formulação da Estratégia

03 Estratégias de Porter

Diferenciação

Custo

Foco


Administra o geral

Fases do Planejamento Estratégico

4 – Formulação da Estratégia

De acordo com Steven

Variáveis externas

Variáveis internas

estratégias

Pontos fortes

Desenvolvimento

+ OPORTUNIDADES

Pontos fracos

Crescimento

Pontos fortes

Manutenção

+ AMEAÇAS

Pontos fracos

Sobrevivência


Administra o geral

Matriz de Ansoff

Produto/serviço

Produto e cliente conhecido

Produto novo, cliente conhecido

novo

tradicional

Penetração de mercado

Desenvolvimento de produto/serviço

tradicional

Mercado

Desenvolvimento de mercado

Diversificação de produto/serviço

novo

Produto e cliente novo

Cliente novo, produto conhecido

Fases do Planejamento Estratégico

4 – Formulação da Estratégia


Administra o geral

Fases do Planejamento Estratégico

5 - Implantação e Controle


Administra o geral

4) (ESAF – RFB – ANALISTA – 2012) Na questão abaixo, selecione a opção que melhor representa o conjunto das afirmações, considerando C para afirmativa correta e E para afirmativa errada.

I. Objetivos estratégicos são afirmações amplas que descrevem onde as organizações desejam estar no futuro.

II. O planejamento estratégico consiste no estabelecimento de planos gerais que moldam o destino da organização.

III. O planejamento estratégico é realizado no nível operacional.

a) E - E - C

b) C - E - E

c) C - C - E

d) C - E - C

e) E - C – E


Administra o geral

5) ( Prova: ESAF - 2012 - CGU - Analista de Finanças e Controle - prova 3 - Administrativa / Administração Geral / Análise SWOT;  )

Como ensina a Análise SWOT, nos casos em que, da combinação entre ambientes e variáveis resultar a predominância simultânea de pontos fortes e de ameaças, espera-se que a organização se decida pela(o):

  • a) Sobrevivência.

  • b) Desenvolvimento.

  • c) Manutenção.

  • d) Crescimento.

  • e) Confrontação


Administra o geral

Planejamento de Cenários


Administra o geral

06) ( Prova: ESAF - 2009 - Receita Federal - Analista Tributário da Receita Federal - Prova 2 / Administração Geral / Planejamento baseado em cenários;  )

Sobre o planejamento baseado em cenários, é correto afirmar que:

  • a) suas linhas metodológicas deram origem às escolas de lógica intuitiva, de tendências probabilísticas e de análise prospectiva.

  • b) considera eventos como sendo séries métricas que se modificam gradualmente ao longo do tempo, apresentando variações de longo prazo e causando mudanças contínuas no sistema.

  • c) a escola de tendências probabilísticas despreza o uso da opinião de especialistas.

  • d) considera tendências como sendo fenômenos categóricos que podem ocorrer ou não, em determinado momento no futuro, repentina e inesperadamente, ocasionando impacto importante no comportamento do sistema.

  • e) contribui para diminuir a flexibilidade do planejamento, uma vez que, estabelecida a visão de futuro, não mais se deve alterar o plano estratégico.


Administra o geral

7) ( Prova: ESAF - 2009 - MPOG - Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental - Prova 2 / Administração Geral / Planejamento baseado em cenários;  )

Em um contexto de planejamento organizacional, desponta como correta a seguinte premissa:

  • a) considerado o caráter temporário dos projetos, sua gestão prescinde de um pensar estratégico.

  • b) para que a construção de cenários possa ser utilizada de forma estratégica, é recomendável o uso exclusivo de técnicas objetivas.

  • c) planejar estrategicamente implica subordinar os fins aos meios.

  • d) a partir da fase de implementação das decisões, encerra-se a possibilidade de os planos de longo prazo serem alterados.

  • e) para a construção de cenários em um contexto de incertezas e mudanças rápidas, a abordagem prospectiva é preferível à abordagem projetiva.


Administra o geral

8) ( Prova: ESAF - 2013 - MF - Analista Técnico - Administrativo / Administração Geral / Planejamento estratégico;  )

Sobre planejamento estratégico, é correto afirmar:( ) é um processo sistêmico, dinâmico e contínuo. ( ) é embasado essencialmente nos problemas e desafios da organização. ( ) é um processo de determinação de objetivos estratégicos da organização.

  • a) C - C - E

  • b) C - E - C

  • c) E - C - E

  • d) C - C - C

  • e) E - E - E


Administra o geral

09) ( Prova: ESAF - 2012 - Receita Federal - Analista Tributário da Receita Federal - Prova 1 - Gabarito 1 / Administração Geral / Planejamento estratégico;  )

Selecione a opção que melhor representa o conjunto das afirmações, considerando C para afirmativa correta e E para afirmativa errada.

I. Objetivos estratégicos são afirmações amplas que descrevem onde as organizações desejam estar no futuro. II. O planejamento estratégico consiste no estabelecimento de planos gerais que moldam o destino da organização. III. O planejamento estratégico é realizado no nível operacional.

  • a) E - E - C

  • b) C - E - E

  • c) C - C - E

  • d) C - E - C

  • e) E - C - E


Administra o geral

10) ( Prova: ESAF - 2010 - MPOG - Analista de Planejamento e Orçamento - Prova 1 / Administração Geral / Planejamento estratégico;  )

Sobre o tema 'planejamento estratégico', é correto afirmar:

  • a) a análise das ameaças e oportunidades do ambiente externo da organização é mais importante que a análise dos pontos fracos e fortes de seu ambiente interno.

  • b) é um processo que abrange a organização de forma sistêmica, compreendendo todas as suas potencialidades e capacidades.

  • c) os conceitos de missão e visão se equivalem, podendo um substituir o outro.

  • d) conta, atualmente, com uma metodologia padronizada para aplicação nas diversas organizações, sejam elas públicas ou privadas.

  • e) uma vez iniciado, pode ser revisto apenas de ano em ano, desde que tais revisões tenham sido previstas em sua formatação original.


Administra o geral

11) ( Prova: ESAF - 2010 - SUSEP - Analista Técnico - Prova 2 - Administração e Finanças / Administração Geral / Planejamento estratégico;  )

Um planejamento é estratégico quando se dá ênfase ao aspecto:

  • a) de longo prazo dos objetivos e à análise global do cenário.

  • b) de prazo emergencial dos objetivos e à análise global do cenário.

  • c) de longo prazo dos objetivos e à análise da situação passada.

  • d) de médio prazo dos objetivos e à análise da situação atual.

  • e) de urgência dos objetivos e à análise da situação futura.


Administra o geral

12) ( Prova: ESAF - 2010 - SUSEP - Analista Técnico - Prova 2 - Administração e Finanças / Administração Geral / Planejamento estratégico;  Administração Estratégica;  )

Segundo Matias-Pereira, o alcance de resultados positivos na implementação de planejamento estratégico, principalmente na administração pública, depende das condições e formas para a sua concretização. Destacam-se as abaixo listadas, com exceção de:

  • a) forma de envolvimento exclusivamente da alta direção, em especial do processo de sensibilização.

  • b) demonstração de vontade política para a implementação.

  • c) a existência de mecanismos que monitoram tanto o plano quanto os elementos contextuais que lhe deram origem.

  • d) capacidade de percepção das condições que sustentam e condicionam a viabilidade das ações planejadas.

  • e) nível de consciência das potencialidades e debilidades que o grupo que planeja possui.


Administra o geral

13) ( Prova: ESAF - 2009 - ANA - Analista Administrativo / Administração Geral / Planejamento estratégico;  )

Considerado uma ferramenta de mudança organizacional, o planejamento estratégico pode ser caracterizado pelas seguintes afirmações, exceto:

  • a) está relacionado com a adaptação da organização a um ambiente mutável, sujeito à incerteza a respeito dos eventos ambientais.

  • b) é orientado para o futuro. Seu horizonte de tempo são o curto e o médio prazos.

  • c) é compreensivo, envolve a organização como um todo, no sentido de obter efeitos sinergísticos de todas as capacidades e potencialidades da organização.

  • d) é um processo de construção de consenso, pois oferece um meio de atender a todos na direção futura que melhor convenha à organização.

  • e) é uma forma de aprendizagem organizacional, pois constitui uma tentativa constante de aprender a ajustar-se a um ambiente complexo, competitivo e suscetível a mudanças.


Administra o geral

14) Prova: ESAF - 2006 - CGU - Analista de Finanças e Controle - Comum a todos - Prova 1 / Administração Geral / Planejamento estratégico;  )

Escolha a opção que define corretamente o significado de Estratégias no contexto de um plano estratégico.

  • a) As estratégias estabelecem metas a serem cumpridas para atingir os objetivos organizacionais. Estas devem ser escolhidas tendo clareza da análise do meio ambiente.

  • b) As estratégias delineiam as maneiras da organização alcançar seus objetivos. Estas devem ser escolhidas tendo clareza do negócio ou missão organizacional.

  • c) As estratégias definem o grau de diferenciação dos produtos ou serviços da organização. São escolhidas a partir da missão da organização.

  • d) As estratégias apontam os pontos fortes e fracos da organização a partir da análise da concorrência, do mercado e das ações governamentais.

  • e) As estratégias delineiam a participação desejada no mercado a partir da análise de oportunidades e ameaças advindas do ambiente interno da organização.


Administra o geral

15) ) ( Prova: FCC - 2010 - TRT - 8ª Região (PA e AP) - Analista Judiciário - Área Administrativa / Administração Geral / Processo Administrativo;  )

O processo administrativo possui quatro funções básicas − planejamento, organização, direção e controle. A função de controle é um processo cíclico composto de quatro fases:

  • análise dos resultados; definição de metas; ações de reforço para aplicação de boas práticas e acompanhamento.

  • definição de objetivos; acompanhamento da execução; avaliação e ações de melhoria.

  • acompanhamento da execução; identificação de inconformidades; definição de novos processos e implantação.

  • monitoração dos processos definidos; identificação de inconsistências; implantação e avaliação.

  • estabelecimento de padrões de desempenho; monitoração do desempenho; comparação do desempenho com o padrão e ação corretiva.


Administra o geral

16) A Análise SWOT é uma ferramenta de gestão muito utilizada como parte do planejamento estratégico. O termo SWOT vem do inglês e representa as iniciais das palavras Streghts (forças), Weaknesses (fraquezas), Opportunities (oportunidades) e Threats (ameaças). A análise é dividida em duas partes, uma relacionada ao ambiente externo à organização e a outra ao interno, pela seguinte razão:

a) o externo pode ser controlado pelos dirigentes da organização, enquanto o interno não;

b) o interno pode orientar as ações relacionadas com oportunidades e ameaças;

c) o externo fica fora de controle, mas pode ser monitorado, orientando oportunidades e ameaças;

d) o interno resulta das estratégias de atuação da organização definindo forças e ameaças;

e) O externo é mais utilizado do que o interno, já que as empresas têm mais oportunidades do que fraquezas;


Administra o geral

  • 17)Esaf/MPOG 2009 – Tal como no esforço de planejamento estratégico, uma organização que busque estabelecer um modelo de desenvolvimento institucional deve percorrer as seguintes etapas:

  • I definição de missão, visão e negócio

  • II análise do ambiente interno – pontos fortes e fracos

  • III análise do ambiente externo – oportunidades e ameaças

  • IV definição dos objetivos, metas e planos de ação

  • Estão corretas

  • I, II, III, IV b) Apenas I e III c) Apenas II, III e IV

  • d) Apenas I, II, IIIe) Apenas I e III


Administra o geral

18) Sobre o planejamento estratégico, analise:

I é o mesmo que planejamento, mas com ênfase no aspecto de longo prazo dos objetivos

II é o mesmo que planejamento, porém com ênfase no aspecto de curto prazo dos objetivos

III é o mesmo que planejamento, mas com ênfase na análise global do cenário

Está correto o que consta apenas em:

a) IIIb) II e IIIc) IId) I e III e) I e II


Administra o geral

19) Em organizações complexas, na implantação de mudanças nos objetivos estratégicos em cenários de incerteza, a função de direção deve enfatizar

  • a) a emissão de ordens claras e válidas para o longo prazo.

  • b) a competição entre os setores operacionais.

  • c) a motivação dos quadros funcionais para a realização das atividades rotineiras.

  • d) o exercício da liderança e a coordenação dos setores da organização para a mudança

  • e) a prevalência dos procedimentos sobre a liderança.


Administra o geral

20) Analise: I. A missão é uma orientação atemporal, a razão de ser, o motivo da existência de uma organização. II. A missão é uma orientação temporal, a razão ser de uma organização. III. A missão é uma orientação temporal, determinando onde a organização deseja chegar. Considerando as etapas do Planejamento Estratégico, está correto o que consta APENAS em

  • II e III.

  • II.

  • III.

  • I e II.

  • I.


Administra o geral

21) O plano que aborda cada operação de maneira detalhada e analítica, e que é feito a curto prazo, constitui o planejamento:

a) Estratégico

b) Operacional

c) Tático

d) Inovador

e) Gerencial


Administra o geral

Papéis do Administrador

Papéis Informacionais


Administra o geral

Papéis do Administrador

Papéis Interpessoais


Administra o geral

Papéis do Administrador

Papéis Decisórios

O Processo decisório é o processo de escolher o caminho mais adequado à empresa, em uma determinada circunstância. Esse processo decisório pode ser individual ou em equipe. A tomada de decisão individual é mais rápida, envolve menos custos e a responsabilidade é facilmente identificada e localizada na figura do administrador que tomou a decisão.


Administra o geral

Tema: Teorias Administrativas

Evolução das Teorias


Administra o geral

Administração Científica

Foco na Tarefa

Contexto para o aparecimento:


Administra o geral

Características da Administração Científica:

Divisão do Trabalho:

Estudos de Tempos e Movimentos:


Administra o geral

Características da Administração Científica:

Padronização:

Homo Economicus:


Administra o geral

Principais problemas da Administração Científica

Alienação:

Sistema Fechado:

Pressupostos Materialistas:


Administra o geral

Administração Clássica

Foco na Gerência

Contexto:


Administra o geral

Características da Administração Clássica:

Visão Homo Economicus

Estrutura:

Função

Foco nos processos internos

14 Princípios da Administração


Administra o geral

Teoria da Burocracia

Foco Racionalidade

Contexto:


Administra o geral

Características Teoria da Burocracia:

Formalidade:

Impessoalidade

Profissionalismo


Administra o geral

Principais problemas da Teoria da Burocracia

Lentidão

Formalização excessiva

Rigidez e falta de inovação


Administra o geral

Escola das Relações Humanas

Aspectos Psicológicos

Contexto:


Administra o geral

Escola das Relações Humanas

Experiência de Howthorne


Administra o geral

Características das Relações Humanas:

Integração Social:

Comportamento é determinado pelo grupo

Grupos Informais e Formais

Autoridade do Gerente deve se basear em competências sociais


Administra o geral

Principais problemas da escola das Relações Humanas


Administra o geral

Teoria dos Sistemas

Sistema é Aberto

Características:


Administra o geral

Teoria dos Sistemas

Contribuições da Teoria dos Sistemas


Administra o geral

Teoria dos Sistemas

Conceitos

Feedback

Sinergia

Holismo

Homeostase


Administra o geral

Teoria dos Sistemas

Conceitos

Entropia

Entropia Negativa

Equifinalidade


Administra o geral

Teoria da Contingência

Parceria

Características:


Administra o geral

Teoria da Contingência

Contingências Importantes

Tamanho

Tarefa

Tecnologias

Ambiente interno e externo


Administra o geral

Teoria da Contingência

Críticas


Administra o geral

22)( Prova: ESAF - 2009 - MPOG - Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental - Prova 2 / Administração Geral / Teoria Geral da Administração;  )

Conhecer a evolução do pensamento administrativo, bem como de suas teorias e abordagens, permite concluir, acertadamente, que:

  • a) a resolução de problemas organizacionais pode ser tentada pela aplicação conjunta de várias Teorias Administrativas, ainda que suas abordagens sejam, à primeira vista, antagônicas.

  • b) como ciência, a Administração independe de outras ciências.

  • c) ao enfatizar as tarefas, a abordagem burocrática enrijece a organização, afastando-a de seus objetivos.

  • d) a Teoria Clássica da Administração possui apenas valor histórico e referencial, não sendo aplicável em nossos dias.

  • e) a cultura de uma organização é determinada por sua estrutura, sendo pouco afetada pelos valores e crenças das pessoas que a integram.


Administra o geral

23) ( Prova: ESAF - 2010 - MPOG - Analista de Planejamento e Orçamento - Prova 1 / Administração Geral / Teoria Geral da Administração;  )

O estudo da evolução do pensamento administrativo permite concluir, acertadamente, que:

  • a) as Teorias Científi ca e das Relações Humanas são abordagens de sistemas abertos.

  • b) a Teoria das Relações Humanas despreza os objetivos organizacionais.

  • c) a Teoria da Contingência enfatiza a importância da tecnologia e do ambiente.

  • d) as Teorias Estruturalista e dos Sistemas refl etem uma abordagem prescritiva e normativa.

  • e) a Teoria Comportamental concebe o funcionário como um 'homem social'.


Administra o geral

24) ( Prova: ESAF - 2004 - CGU - Analista de Finanças e Controle - Comum a todos - Prova 1 / Administração Geral / Teoria Geral da Administração;  Administração Geral;  )

Weber estudou as organizações que surgiram após a revolução industrial e a formação do Estado, identificando características que eram comuns e tipos de autoridade. Indique a opção que apresenta corretamente características do tipo ideal de burocracia de Weber.

  • a) Excesso de regulamentos e valorização da hierarquia.

  • b) Competência técnica e dominação tradicional.

  • c) Dominação legal e carismática.

  • d) Impessoalidade e profissionalismo.

  • e) Mecanismo e racionalidade legal.


Administra o geral

Tema: Gestão de Pessoas

Conceito

O conceito de gestão de pessoas ou administração de recursos humanos é uma associação de habilidades e métodos, políticas, técnicas e práticas definidas, com o objetivo de administrar os comportamentos internos e potencializar o capital humano nas organizações.

A Gestão de Pessoas ocorre através da participação, capacitação, envolvimento e desenvolvimento de funcionários de uma empresa, e a área tem a função de humanizar as empresas. Muitas vezes, a gestão de pessoas é confundida com o setor de Recursos Humanos, porém RH é a técnica e os mecanismos que o profissional utiliza e gestão de pessoas tem como objetivo a valorização dos profissionais. Em uma empresa, a gestão de pessoas deve ser feita pelos gestores e diretores, porque é uma área que requer capacidade de liderança.

O setor de gestão de pessoas possui uma grande responsabilidade na formação dos profissionais, e tem o objetivo de desenvolver e colaborar para o crescimento da instituição e do próprio profissional.


Administra o geral

Gestão de Pessoas

Segundo Fisher, as quatro principais correntes teóricas, são, em momentos históricos distintos:

Departamento Pessoal

(enxerga os empregados como um fator de produção e custos),

Gestão do Comportamento (binômios envolvimento-motivação, fidelidade-estabilidade e assistência-submissão).

Gestão Estratégica (as práticas de Recursos Humanos orientadas pela estratégia organizacional).

Gestão de Competência (gestão de pessoas como vantagem competitiva).


Administra o geral

Evolução Gestão de Pessoas

Nome antigo, a preocupação era com a produtividade, estabelecia regras e normas

Relações Industriais

Características

ESPECIALIZAÇÃO - devido a divisão do trabalho – transformar um trabalho complexo em partes + simples, ou seja, dividi-lo.

HOMO ECONOMICUS – bastava pagar + que o homem seria + produtivo

HOMEM ENGRENAGEM – era como se fosse uma parte da máquina

BUROCRÁTICA – através de regras e normas

A MUDANÇA COMEÇOU ATRAVÉS DE UMA EXPERIÊNCIA FEITA EM UMA FÁBRICA COM MULHERES PARA SE VERIFICAR A INFLUENCIA DA ILUMINAÇÃO, ENTÃO FOI SEPARADO GRUPOS DE MULHERES, UMAS COM ILUMINAÇÃO OUTRAS NÃO, NO FINAL DA EXPERIÊNCIA DESCOBRIU-SE QUE A ILUMINAÇÃO NÃO INTERFERIA TANTO, O QUE MAIS INTERFERIA ERAM OS GRUPOS NA PARTE INFORMAL ATRAVÉS DAS RELAÇÕES ENTRE AS PESSOAS.


Administra o geral

Objetivos da Gestão de Pessoas

Ajudar a organização a alcançar a sua missão

Proporcionar competitividade

Proporcionar pessoas treinadas e motivadas

Preparar e capacitar

Aumentar a autoatualização e a satisfação das pessoas


Administra o geral

Administração de Recursos Humanos

Homem Social – comportamentos são moldados de acordo com a atuação do grupo

Técnicas Administrativas – para conseguir uma maior eficiência

Teorias Motivacionais

Atividades Centralizadas – tudo feito pelo departamento de recursos humanos

O homem era visto como um recurso da organização, administração de recursos humanos servia justamente para cuidar desse recursos


Administra o geral

Gestão de Pessoas

Homem complexo

Pessoas são seres humanos – são diferentes

Pessoas são Parceiras – desde que haja reciprocidade

Pessoas são inteligentes – criam, inovam, tem ideias

Pessoas têm visão sistêmica – enxergam a empresa como um todo

O Sistema é aberto – o que acontece fora ou dentro da empresa interfere seja positivo ou negativo

ASPECTOS FUNDAMENTAIS


Administra o geral

Gestão de Pessoas:

Responsabilidade de Linha

e Função de Staff

Responsabilidade de linha, responsabilidade do gerente

(linha de comando)

Função Staff(estafe) ou APOIO, ou seja, o depto. Depto. RH vai apoiar os outros gerentes de cada depto.

RH

FINANC

VENDAS

Responsabilidade de lidar, motivar, orientar, capacitar o seu setor


Administra o geral

25) ( Prova: ESAF - 2013 - DNIT - Técnico Administrativo / Administração Geral / Gestão de Pessoas;  )

Sabe-se que o tema “Gestão de Pessoas” vem ganhando destaque nas organizações nos últimos anos, principalmente em virtude das necessidades de aumento da produtividade e de garantia da qualidade de vida do trabalhador. Sobre esse tema, julgue as afirmativas e marque a opção correta. I. No século XXI, as principais preocupações referentes à Gestão de Pessoas são atrair, desenvolver e reter profissionais com talento, focando em estruturas organizacionais altamente verticais. II. A introdução de novas tecnologias contribuiu para o desaparecimento de parte do trabalho básico, tradicional, braçal e burocrático nas empresas. III. Duas variáveis críticas para a área de Gestão de Pessoas (GP) são desenhar estrutura de GP que esteja alinhada à estratégia da organização e desenhar novos processos e canais de comunicação apropriados para esse novo contexto organizacional.

  • Somente I está correta.

  • Somente II está correta.

  • Somente I e III estão corretas.

  • Somente II e III estão corretas.

  • Todas as opções estão corretas.


Administra o geral

Recrutamento

É o processo de atrair candidatos

Planejamento do Recrutamento

Desenho do cargo

Descrição – o que o funcionário vai fazer

Análise – o que ele tem que ter

Pesquisa interna

Pesquisa externa – verificar o que o mercado tem a oferecer, onde está o candidato.

Técnica de Recrutamento a aplicar


Administra o geral

Tipos de Recrutamento

Apenas para os funcionários da organização podem se candidatar

Interno

Apenas para candidatos de fora

Externo

Misto

Para funcionários e candidatos de fora


Administra o geral

Recrutamento interno

Desvantagens:

Vantagens:

Recrutamento externo

Desvantagens:

Vantagens:


Administra o geral

Seleção de Pessoal

ESCOLHA E CLASSIFICAÇÃO DO CANDIDATO

Base para seleção: Descrição e Análise

Técnicas de Seleções

Entrevistas

Entrevista Estruturada: perguntas padronizadas, roteiro pré-estabelecido, perguntas previamente elaboradas, existe um limite de perguntas, um questionário, perguntas diretas.

Entrevista Diretiva: estabelece qual é a informação desejada, fazer perguntas até obter a informação desejada, as indesejadas são desconsideradas


Administra o geral

Técnicas de Seleções

Entrevistas

Entrevista Não-Diretiva: sem planejamento, acontece de forma amistosa, a conversa vai acontecendo, não tem um roteiro específico.

Entrevista Comportamental ou Situacional: coloca o candidato numa determinada situação, o entrevistador procura saber qual seria a sua reação ou atuação

Provas ou Testes de Conhecimento ou Capacidade

Quanto à maneira: orais, escritas ou de realização

Quanto à forma: tradicionais ou discurssivas – objetivas e mistas

Quanto à área: gerais/específicas

Testes Psicométricos

Mostras de comportamento, medir se o candidato trabalha em em equipe, se é ético e outros


Administra o geral

Teste de Personalidade

Preocupação em contratar pessoas com personalidade adequada para a vaga, quais são os tipos de pessoas que a organização vai contratar

Técnica de Simulação

Simular uma venda, aula, atendimento e outros


Administra o geral

ERROS DE AVALIAÇÃO

Ato de beneficiar o candidato. (gostou do candidato)

EFEITO HALO

Ato de prejudicar o candidato. (não gostou do dele)

EFEITO HORN

O que importa são os últimos fatos

RECENTICIDADE

A primeira impressão é a que fica

AVALIAÇÃO CONGELADA

Intermediário, todos são bons

TENDENCIA CENTRAL

IDENTIFICAÇÃO

Espelho, o candidato é parecido comigo

Leniência – Lentidão – excessiva tolerância


Administra o geral

Treinamento / Desenvolvimento / Educação

Meio para adequar cada pessoa ao seu cargo

Processo educacional de curto prazo

Prepara para o cargo

Muda comportamentos

Treinamento

Capacidade de apender

Crescimento individual

Sem relação com um trabalho específico

Preparação para a carreira

Desenvolvimento

Visa o preparo do homem para a vida profissional

Toda influência que o ser-humano recebe é educação.

Vários tipos de educação: religiosa, moral, cultural, profissional e outras

Educação


Administra o geral

Treinamento

Transferir competências:

CONHECIMENTO

HABILIDADES

ATITUDES

Foco no desempenho

APRENDIZADO ORGANIZACIONAL:

É a organização aprendendo, as empresas precisam se atualizar

Implementação do conhecimento adquirido / intercâmbio de experiências e conhecimento / visão sistêmica e integrada / aprendizado constante


Administra o geral

Avaliação de Desempenho

É uma apreciação sistemática do desempenho

Adequação do individuo ao cargo

Treinamento

Promoção

Incentivo salarial ao bom desempenho

Melhoria das relações humanas

Estímulo à maior produtividade

Objetivos


Administra o geral

Avaliação de Desempenho

Avaliador

Auto-avaliação de desempenho

Gerente

Equipe de trabalho

Avaliação 360 graus ou circular

APPO – avaliação participativa por objetivo


Administra o geral

Métodos de Avaliação

Utiliza fatores de avaliação previamente graduados, através de um formulário, linha de fatores e colunas de graus

ESCALAS GRÁFICAS

Utiliza blocos de frases descritas, positivas e negativas, forçadamente terá que escolher uma ou outra

ESCOLHAS FORÇADAS

São entrevistas de um especialista em avaliação, entrevistará o supervisor imediato de cada setor

Pesquisa de Campo

Comparar dois a dois, comparar os colaboradores(funcionários)

Comparação aos pares

Apenas difere do método da escolha forçada por não exigir obrigatoriamente na escolha entre um bloco de frases

Frases descritivas


Administra o geral

Não se preocupa com características normais de desempenho, mas sim com aquelas características extremamente positivas ou negativas

Métodos de incidentes críticos

Verbal ou escrito – resumo do comportamento do individuo, é bem subjetivo

relatório

Pode haver erros de avaliação


Administra o geral

26) ( Prova: ESAF - 2013 - DNIT - Analista Administrativo - Área Administrativa / Gestão de Pessoas )

Leia as afirmativas a seguir e assinale a opção correta. I. A avaliação de desempenho é um tema que há muito tempo tem sido objeto de estudo na área de gestão de pessoas, embora na prática organizacional ainda seja uma questão bastante controvertida. Avaliar é algo difícil, mas extremamente necessário. II. A avaliação de desempenho é um instrumento que permite avaliar a atuação da força de trabalho, objetivando prever comportamentos futuros e levando em conta o potencial humano disponível nas organizações. III. As causas do mau desempenho no trabalho são devidas unicamente ao trabalhador. IV. Os erros mais comuns em uma avaliação de desempenho são o efeito halo, a leniência, o erro de tendência central, a falsidade e o critério único.

  • a) Somente a afirmativa I está correta.

  • b) As afirmativas I, II e IV estão corretas.

  • c) As afirmativas II e III estão corretas.

  • d) As afirmativas III e IV estão corretas.

  • e) As afirmativas I e III estão corretas.


Administra o geral

Trabalho em Equipe

Objetivo e Tipos de Equipes

Aumentar a eficácia organizacional

Equipe Funcional: formada por pessoas com a mesma habilidade

Equipe Gerenciável: dispensa a figura do líder, tem capacidade de se gerenciar por si mesma

Equipe Interfuncional: diferentes habilidades

Equipe Transversal: diferentes departamentos

diferentes níveis organizacionais


Administra o geral

Estágios de Desempenho de Equipes

Pseudo-equipe

Grupos de trabalho

Equipe potencial

Equipe real

Equipe de elevado desempenho

Aumento na produtividade, melhora na qualidade, redução no nível de rotatividade e absenteísmo, redução no nível de conflito, aumento na inovação, aumento na flexibilidade e obtenção de economia de custos da ordem de 30% a 70%

Resultados com Equipes de Alto Desempenho

Estágio de desenvolvimento de uma equipe

  • FORMAÇÃO

  • TORMENTA

  • AQUIESCÊNCIA

  • REALIZAÇÃO


Administra o geral

Intercâmbio de ideias e de informações – fase de troca de opiniões

Confiança recíproca – cooperação

Comunicação livre e intensa – desenvolvimento progressivo

Espírito de interdependência – coesão e responsabilidade solidária e grupal

Desenvolvimento de Equipes

Trabalho em equipe

Cooperar

Compartilhar informações

Expressar expectativas positivas

Estar disposto a aprender com os companheiros

Encorajar os outros

Construir um espírito de equipe

Resolver conflitos


Administra o geral

27) ( Prova: ESAF - 2009 - Receita Federal - Analista Tributário da Receita Federal - Prova 2 / Gestão de Pessoas / Gestão de Desempenho;  Equipes;  )

O trabalho em equipe pressupõe que a (o):

  • a) equipe trabalhe, simultaneamente, no mesmo locus.

  • b) líder delegue responsabilidade.

  • c) líder seja sempre democrático.

  • d) crítica seja evitada.

  • e) diversidade seja respeitada.


Administra o geral

28) ( Prova: ESAF - 2012 - Receita Federal - Auditor Fiscal da Receita Federal - Prova 1 - Gabarito 1 / Gestão de Pessoas / Equipes;  )

Considerando-se que uma equipe é um conjunto de pessoas com conhecimentos complementares, que trabalham em conjunto, partilhando a responsabilidade, é correto afirmar que:

  • o resultado obtido seja menor ou igual à soma das contribuições individuais alcançadas.

  • haja aumento da satisfação psicológica e das dificuldades de comunicação interpessoal.

  • a tomada de decisões melhore em função do aumento do número de alternativas de solução.

  • haja um aumento gradual do controle exercido pelo coordenador para garantir a disciplina do grupo.

  • o comprometimento seja diluído em função das tarefas delegadas embora a solidariedade aumente.


Administra o geral

Tema: Cultura Organizacional

Conceito


Administra o geral

Níveis da Cultura Organizacional


Administra o geral

Níveis da Cultura Organizacional


Administra o geral

Cultura Organizacional

Classificação dos Artefatos

Artefatos Verbais


Administra o geral

Cultura Organizacional

Classificação dos Artefatos

Artefatos Comportamentais


Administra o geral

Cultura Organizacional

Classificação dos Artefatos

Artefatos Físicos


Administra o geral

Cultura Organizacional

Classificação dos Artefatos

Normas


Administra o geral

Clima Organizacional

Conceito


Administra o geral

29) ( Prova: ESAF - 2013 - DNIT - Analista Administrativo - Área Administrativa / Gestão de Pessoas )

Leia os trechos a seguir. Primeira afirmativa: A cultura organizacional pode desenvolver disfunções, que prejudicam a capacidade de resolver os problemas de convivência interna e adaptação externa. Dificuldade de entender e processar mudanças ambientais, resistência generalizada à necessidade de mudança interna, dificuldade de aceitar outras culturas e pontos de vista alheios e tendência a subestimar outros grupos, especialmente concorrentes e clientes são exemplos de disfunções da cultura. Segunda afirmativa: Disfunções na cultura organizacional são desvios no comportamento coletivo, que fazem o papel de degenerações sociais. Assim como a própria cultura, as disfunções não são percebidas pelos membros do próprio grupo ou organização. A respeito dessas duas afirmativas, é correto afirmar que:

  • a) as duas afirmativas estão corretas e a segunda justifica a primeira.

  • b) somente a segunda afirmativa está correta.

  • c) as duas afirmativas estão incorretas.

  • d) somente a primeira afirmativa está correta.

  • e) as duas afirmativas estão corretas, mas a segunda não justifica a primeira.


Administra o geral

Liderança

Teorias de Liderança

Baseada nos Traços

Comportamentais/Estilos de Liderança

Contingênciais/Situacionais


Administra o geral

Teoria dos Traços


Administra o geral

Teorias Comportamentais/Estilos de Liderança

(de acordo com Kurt Lewin)

Autocrático

Democrático

Liberal/Laissez-faire


Administra o geral

Continuum da Liderança de Tannebaum e Schimidt


Administra o geral

Liderança de acordo com Blake e Mouton

Estabeleceram uma grade gerencial – 05 estilos de líderes

pessoas

9

5

1

1

5

9

produção

1.1 mínima preocupação com a produção e com as pessoas

1.9 mínima preocupação com a produção e máxima com as pessoas

5.5 estilo meio-termo, conseguir alguns resultados sem muito esforço

9.1 preocupação máxima com a produção e mínima com as pessoas

9.9 estilo de excelência, ênfase na produção e nas pessoas


Administra o geral

Teoria de Contingência

Fred Fiedler

Dois estilos de líderes

Focados na Tarefa

Focados no Relacionamento


Administra o geral

Teoria da Liderança Situacional

Hersey e Blanchard

Participação

Persuasão

Delegação

Direção


Administra o geral

Teoria do Caminho-Meta


Administra o geral

Liderança Transacional


Administra o geral

Liderança Transformacional


Administra o geral

30) ( Prova: ESAF - 2013 - DNIT - Analista Administrativo - Área Administrativa / Gestão de Pessoas )

As três abordagens tradicionais que estudam liderança são:

  • a) Abordagem por traços, abordagem comportamental e abordagem situacional.

  • b) Abordagem por traços, abordagem comportamental e abordagem estratégica.

  • c) Abordagem supervisora, abordagem comportamental e abordagem estratégica.

  • d) Abordagem por traços, abordagem situacional e abordagem estratégica.

  • e) Abordagem situacional, abordagem por traços e abordagem supervisora.


Administra o geral

31) ( Prova: ESAF - 2013 - DNIT - Analista Administrativo - Área Administrativa / Gestão de Pessoas )

Estilo de liderança é o padrão recorrente de comportamento exibido pelo líder. Para os autores White e Lippitt, existem três estilos básicos de liderança: I. Liderança Autocrática II. Liderança Liberal III. Liderança Democrática Representam a participação dos líderes: A. O líder não faz nenhuma tentativa de avaliar ou regular o curso das coisas. Faz apenas comentários quando perguntado. B. O líder é pessoal e dominador nos elogios e nas críticas ao trabalho de cada um. C. O líder procura ser um membro normal do grupo. É objetivo e estimula com fatos, elogios ou críticas. Marque a opção que relaciona corretamente o estilo de liderança à participação do líder.

  • a)I – A; II – B; III – C b) I – A; II – C; III – B

  • c) I – B; II – A; III – C d) I – B; II – C; III – A

  • e) I – C; II – B; III – A


Administra o geral

32) ( Prova: ESAF - 2009 - Receita Federal - Analista Tributário da Receita Federal - Prova 2 / Gestão de Pessoas / Liderança;  )

Ao optar pela liderança situacional, um gestor de pessoas deve:

  • a) conduzir a maturidade de trabalho do liderado, com o cuidado de não interferir em sua maturidade psicológica.

  • b) adotar um estilo diretivo para quem apresenta maturidade média ou alta.

  • c) identifi car a maturidade média do grupo e, com base nisso, adotar um estilo único para todos os liderados.

  • d) levar os indivíduos ao seu mais elevado nível de desempenho, mediante a liderança eficaz de um a um.

  • e) saber que competência é a combinação da motivação e da confiança do indivíduo em sua capacidade de atingir um objetivo ou de realizar uma tarefa.


Administra o geral

Motivação

Motivações Internas/Intrínsecas

Motivações Externas/Extrínsecas


Administra o geral

Motivação

Hierarquia das Necessidades de Maslow


Administra o geral

Motivação

Teoria X e Y de Mc Gregor


Administra o geral

Motivação

Teoria do Reforço de Skinner

Reforço Positivo

Reforço Negativo

Punição

Extinção


Administra o geral

Motivação

Teoria dos 02 Fatores de Herzberg

Fatores Motivadores

Fatores Higiênicos


Administra o geral

Motivação

Teoria das Expectativas de Victor Vroom

A motivação é produto da:

Valência

x

Expectativa

x

Instrumentalidade


Administra o geral

33) ( Prova: IADES - 2013 - EBSERH - Assistente Administrativo / Gestão de Pessoas / Motivação;  )

Algumas teorias tentam explicar o conteúdo da motivação, dentre elas a Teoria das Necessidades, ou Teoria de Maslow. Sobre essa teoria, assinale a alternativa incorreta.

  • a) De acordo com a Teoria das Necessidades, as necessidades humanas dividem-se em dois grupos, ou seja, necessidades primárias ou de sobrevivência e necessidades secundárias ou adquiridas.

  • b) No topo da pirâmide de Maslow, situam-se as necessidades de estima.

  • c) A teoria de Maslow estabelece uma hierarquia para as necessidades humanas.

  • d) De acordo com a Teoria das Necessidades, a motivação cessa quando a necessidade humana é satisfeita.

  • e) A teoria de Maslow divide as necessidades humanas em cinco grupos.


Administra o geral

34) ( Prova: CESPE - 2012 - TJ-AL - Analista Judiciário - Área Administrativa / Gestão de Pessoas / Motivação;  )

A motivação, conforme postulado pela teoria da expectativa, é um(a)

  • a) competência interpessoal preditora de desempenho fluente no trabalho.

  • b) variável preditora de qualidade de vida.

  • c) função dos fatores higiênicos e motivacionais presentes na relação indivíduo/organização.

  • d) fenômeno biopsicossocial multideterminado.

  • e) função da valência, da expectância e da instrumentalidade ou meio.


Administra o geral

35) ( Prova: COVEST-COPSET - 2010 - UFPE - Administrador / Gestão de Pessoas / Motivação;  )

Sobre a teoria dos dois fatores de Herzberg, assinale a alternativa correta.

  • a) Realização é um fator motivacional e reconhecimento é um fator higiênico.

  • b) Condição de trabalho é um fator motivacional e pagamento e segurança são fatores higiênicos.

  • c) Responsabilidade é um fator higiênico e política da companhia é um fator motivacional.

  • d) O próprio trabalho é um fator motivacional e relacionamento interpessoal é um fator higiênico.

  • e) Crescimento pessoal é um fator higiênico e supervisão é um fator motivacional.


Administra o geral

36) ( Prova: ESAF - 2009 - MPOG - Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental - Prova 2 / Gestão de Pessoas / Liderança;  Motivação;  Teoria Comportamental da Administração;  )

Ao adotar o estilo de liderança da Teoria Y, um gestor de pessoas:

  • a) estimula a criação de várias equipes de trabalho, fazendo questão de presidir todas elas.

  • b) não se furta a usar o poder da autoridade para resolver um conflito, se necessário.

  • c) como principal instrumento motivacional, vale-se de punições ou recompensas salariais.

  • d) estimula o desenvolvimento de competências, já que boa parte dos indivíduos não se interessa por novos aprendizados.

  • e) ao mesmo tempo que empodera os indivíduos e enriquece suas tarefas, centraliza as decisões.


Administra o geral

Gestão de Pessoas de Competências com foco em Resultados

C

H

A

Conhecimento, é o “saber” adquirido, conhecimento técnico

Habilidade, é o “saber fazer”, colocar em prática

Atitude é o “querer fazer”, são as posturas adotadas pelo profissional, estão ligadas aos princípios, valores e personalidades


Administra o geral

Gestão por Competências:Modelo de gestão que visa orientar seus esforços para planejar, captar, desenvolver e avaliar, nos diferentes níveis da organização as competências necessárias à consecução de seus objetivos.A adoção do modelo requer que a empresa identifique com clareza as lacunas (gaps) ou deficiências em seu quadro funcional que possam bloquear o alcance dos macro objetivos da organização.

Alcance dos objetivos organizacionais , através do desempenho dos colaboradores


Administra o geral

Gestão por Competências

É o somatório de Conhecimento, Habilidades e Atitudes

C

+

H

+

A

= Competências


Administra o geral

Gestão por Competências

Ligadas a cada individuo. Podem ser Competências TÉCNICAS ou GERENCIAIS

Competências Humanas

Podem ser classificadas como BÁSICAS e ESSENCIAIS

Competências Organizacionais

Ligadas ao funcionamento da organização, sem diferenciação com os concorrentes

Ligadas às competências que representam aspectos que diferenciam a empresa de seus concorrentes


Administra o geral

Gestão por Competências

Fundamentais para a sobrevivência da organização e centrais em sua estratégia

Competências Essenciais

Reconhecidas pelos clientes como diferenciais aos competidores

Competências Distintivas

Pequeno número de atividades-chave entre (03 e 06)

Competências de unidades de negócio

Atividades que servem de alicerce para outras atividades da organização

Competências de suporte

Condição organização de adaptar continuamente suas competências às exigências do ambiente

Competências Dinâmicas


Administra o geral

Etapas da Gestão por Competências

De acordo com Carbone

Formulação da estratégia da organização

Missão, visão, valores, negócio, objetivos estratégicos

Mapeamento das Competências

Visa identificar os gaps(lacunas) de competências

Identificação das competências necessárias e as já existentes, de forma que os gaps sejam reduzidos ou eliminados

Fazer um inventário das competências existentes e o planejamento do desenvolvimento da captação de competências


Administra o geral

Gestão por Competências

Habilidades administrativas de Katz

Nível Estratégico

Habilidades Conceituais

Habilidades Humanas

Nível Tático

Habilidades Técnicas

Nível Operacional


Administra o geral

  • 37) FCC/TCM/Auditor 2010 – A gestão de pessoas por competência envolve:

  • Treinar os funcionários em conhecimentos técnicos essenciais para o aumento da produtividade

  • Mobilizar e colocar em prática conhecimentos, habilidades e atitudes dos colaboradores de uma organização

  • Selecionar os candidatos com os melhores currículos ou maior competência profissional

  • Desenvolver traços na personalidade mais adequados ao clima organizacional

  • Adequar a cultura da organização para proporcionar uma zona de conforto para cada colaborador


Administra o geral

  • 38) Gestão estratégica por competências implica:

  • Incorporar ao planejamento estratégico da organização as competências das organizações parceiras com foco na missão principal

  • Mapear as competências técnicas dos funcionários e realocar cada um de acordo com sua especialização

  • Focar o planejamento estratégico da organização na melhoria do comportamento dos funcionários diante dos desafios da globalização

  • Integrar ao planejamento da organização os conhecimentos, as habilidades e as atitudes necessárias à realização das suas metas

  • Adequar a política de remuneração da organização ao nível


Administra o geral

39) ( Prova: ESAF - 2010 - CVM - Analista - Recursos Humanos - prova 2 / Gestão de Pessoas / Gestão de Competências;  )

Sobre gestão por competência, é incorreto afirmar que:

a) figura como um dos modelos gerenciais tradicionalmente utilizados pelas organizações; propõe-se a orientar esforços para planejar, captar, desenvolver e avaliar, nos diferentes níveis da organização (individual, grupal e organizacional), as atividades necessárias à consecução de seus objetivos.b) direciona sua ação prioritariamente para o gerenciamento do gap ou lacuna de competências eventualmente existente na organização ou equipe, procurando eliminá-lo ou minimizá-lo. A ideia é aproximar ao máximo as competências existentes na organização daquelas necessárias para a consecução dos objetivos organizacionais.c) é um programa sistematizado e desenvolvido no sentido de definir perfis profissionais que proporcionem maior produtividade e adequação ao negócio, identificando os pontos de excelência e os pontos de carência, suprindo lacunas e agregando conhecimento, tendo por base certos critérios objetivamente mensuráveis.d) é composta por alguns subsistemas, como: Mapeamento e descrição de Competências; Mensuração de Competências; Remuneração por Competências; Seleção por Competências; Desenvolvimento de Competências; Avaliação de Desempenho por Competências; Plano de Desenvolvimento por Competências.e) figura como alternativa aos modelos gerenciais tradicionalmente utilizados pelas organizações; propõe-se a orientar esforços para planejar, captar, desenvolver e avaliar, nos diferentes níveis da organização (individual, grupal e organizacional), as competências necessárias à consecução de seus objetivos.


Administra o geral

40) ( Prova: ESAF - 2009 - MPOG - Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental - Prova 2 / Gestão de Pessoas / Gestão de Competências;  )

Em um ambiente organizacional onde se pratica a gestão por competências, é correto afirmar que:

  • a) a competência flui, naturalmente, pelo simples exercício das funções atribuídas ao cargo.

  • b) os processos de recrutamento e seleção tendem a se tornar mais subjetivos.

  • c) o mapeamento dos cargos é feito de forma a atender aos objetivos da organização.

  • d) investir em treinamento se torna desnecessário, já que todos são competentes.

  • e) os salários são mais elevados que a média do mercado.


Administra o geral

Gestão de Projetos

De acordo com o Guia PMBOK (Project Management Body of Knowledge em inglês, ou Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos), um projeto é: um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo”.

PMBOK é publicado pelo Project Management Institute – PMI –que é uma organização dedicada à promoção do uso de técnicas e das melhores práticas em gerencia de projetos em diversos ramos.


Administra o geral

Stakeholders / Partes interessadas • O PMBOK aponta os principais stakeholders (ou partes interessadas):

• Clientes/usuários;

• Patrocinador;

• Gerentes de portfólios/comitê de análise de portfólios;

• Gerentes de programas;

• Escritório de projetos;

• Gerentes de projetos;

• Equipe do projeto;

• Gerentes funcionais;

• Gerenciamento de operações;

• Fornecedores/parceiros comerciais.


Administra o geral

Fatores Ambientais dos Projetos:

Cultura – Organizacional - Cenário – Econômico - Mercado de Trabalho - Estrutura da Organização – Tecnologia – Regulamentação e Tolerância dos Stakeholders


Administra o geral

41) Segundo Schaffer Prochonw, projeto é um empreendimento planejado que consiste em um conjunto de atividades interrelacionadas e coordenadas, sendo uma de suas características a:

(A) exclusividade.

(B) imperatividade.

(C) integralidade.

(D) continuidade.

(E) generalidade


Administra o geral

42) Os indivíduos que podem influenciar de maneira positiva ou negativa em um projeto são os:

(A) stakeholders.

(B) stakeholers.

(C) players.

(D) backhloders.

(E) throwers.


Administra o geral

43) Um projeto exige coordenação das atividades, compreendendo momentos de análise crítica e de validação das soluções, sem com isso inviabilizar o trabalho dos especialistas envolvidos. É preciso reconhecer que o projeto é

  • a) processualmente distinto da tomada de decisão.

  • b) processualmente semelhante a mecanismos não humanos.

  • c) processualmente avaliado pelos seus erros de previsão.

  • d) um processo individualizado e prospectivo.

  • e) um processo interativo e coletivo.


Administra o geral

44) ( Prova: FCC - 2012 - TRF - 2ª REGIÃO - Analista Judiciário - Área Administrativa / Administração Geral / Gestão de Projetos;  )

São características do ciclo de vida do projeto: I. Início do projeto; organização e preparação; execução do trabalho do projeto e encerramento do projeto. II. Os níveis de custo e de pessoal são baixos no início, atingem um valor máximo na fase de exe- cução e caem na fase de finalização do projeto. III. A influência das partes interessadas, os riscos e as incertezas são maiores durante o início do projeto, reduzindo-se ao longo de sua vida. IV. Os custos das mudanças e correções de erros diminuem conforme o projeto se aproxima do término. É correto o que consta APENAS em

  • a) I e II. b) II, III e IV. c) I, II e III. d) III e IV. e) I, III e IV.


Administra o geral

Comunicação

É um processo de mão dupla, pois não depende exclusivamente da pessoa que envia, mas também da que recebe.

Conceito:

Comunicação Eficiente

Comunicação Eficaz


Administra o geral

Comunicação

Fluxo da Comunicação:

1. Tecnologia

Estrutura


Administra o geral

Elementos da Comunicação


Administra o geral

Canais da Comunicação

Alta riqueza de Canal

Conversa

face a face

Telefone

Email, intranet

Memorando, cartas

Relatórios formais, boletins

Baixa riqueza de Canal


Administra o geral

Comunicação Organizacional

Tipos

Pessoal

Formal

Impessoal

Informal

Transversal

Descendentes

Circular

Ascendentes

Horizontais


Administra o geral

Barreiras à Comunicação

Filtragem

Percepção Seletiva

Excesso de Informação

Emoções

Apreensão ou Ansiedade

Linguagem


Administra o geral

  • 45)MPOG – 2009 – Elemento básico para a interação social e o desenvolvimento das relações humanas, a comunicação desempenha papel fundamental para a efetivação de planos e programas em qualquer ambiente organizacional. Por isso mesmo, é correto afirmar que:

  • A comunicação deve se prestar à defesa incondicional da organização, sem levar em conta os interesses de seus diversos públicos, internos e externos

  • Em organização com fins lucrativos, a comunicação mercadológica deve ser priorizada em detrimento das comunicações institucional e interna

  • O planejamento estratégico de comunicação deve considerar a cultura organizacional como um fator determinante dos procedimentos a serem adotados

  • A comunicação organizacional deve ser levada a efeito, exclusivamente, por especialistas da área, de preferência lotados em uma assessoria vinculada à alta gerência

  • Por não disponibilizarem bens e serviços ao mercado, organizações públicas propriamente ditas devem apenas se preocupar com a comunicação interna


Administra o geral

  • 46) No intuito de melhorar a comunicação interpessoal e intergrupal numa organização de grande porte deve-se:

  • Aperfeiçoar os fluxos descendentes e formais de comunicação escrita para melhorar a imagem da direção

  • Centralizar os fluxos ascendentes e informais de comunicação oral, visando elevar o controle gerencial

  • Estimular os fluxos horizontais de comunicação informal e oral entre todos os funcionários em torno de metas e projetos

  • Incentivar a comunicação formal e escrita entre os altos dirigentes dos setores de Marketing e RH

  • Reduzir os fluxos laterais de comunicação formal e informal para impedir as chamadas centrais de boatos


Administra o geral

  • 47) Na teoria da comunicação, um dos pontos de maior importância é a preocupação com a pessoa que está na outra ponta da cadeia de comunicação: o receptor. Trata-se de:

  • Empatia

  • Efetividade

  • Atitude

  • Feedback

  • diretividade


Administra o geral

Gestão de Processos


Administra o geral

Tipos de Processos

Processos de Negócio

Processos Organizacionais

Processos Gerenciais


Administra o geral

Tipos de Processos

Processos Primário

Processos de Suporte

Processos Verticais


Administra o geral

Tipos de Processos

Processos Horizontais

Processos Internos

Processos Externos

Processos Chave


Administra o geral

Mapeamento de Processos


Administra o geral

Gráfico do Fluxograma

Modelagem de Processos


Administra o geral

48) A respeito da gestão de processos, considere:I. Macroprocesso compreende a visão mais geral do processo, que, em regra, abrange vários processos principais ou secundários e envolve mais de uma função organizacional.II. Subprocesso corresponde a uma parte específica do processo, composto por um conjunto de atividades que demandam insumos próprios e resultam em subprodutos que concorrem para o produto final do processo.III. Tarefa é a menor divisão do trabalho, exclusivamente operacional, que corresponde ao fazer, sendo uma partição da atividade com rotina ou procedimento específico.Está correto o que consta em :

  • a) II e III, apenas. b) II, apenas. c) I, II e III.

  • d) I e II, apenas. e) I e III, apenas


Administra o geral

49) Mapear a estrutura de um processo complexo é determinante para sua avaliação de forma simplificada. A sequência que possibilita questionar e melhorar esse processo é

  • a) criticar, rever e cortar.

  • b) documentar, ampliar e cortar.

  • c) medir, criticar e redesenhar.

  • d) entender, documentar e medir.

  • e) comparar, duplicar e executar.


Administra o geral

50) ( Prova: FCC - 2006 - TRF - 1ª REGIÃO - Analista Judiciário - Área Administrativa / Administração Geral / Gestão da Qualidade;  Fluxograma;  )

Quanto às vantagens da utilização dos fluxogramas, é INCORRETO afirmar que:

  • permitem compreender ou estabelecer, com clareza e facilidade as relações entre as unidades simples ou complexas de trabalho.

  • possibilitam identificar, no órgão em estudo, as relações que possam ser eliminadas ou devam ser alteradas.

  • facilitam a identificação das fases de execução que ficariam mais bem situadas em outro ponto do fluxo de trabalho.

  • permitem identificar e suprimir os movimentos inúteis de um elemento qualquer, como por exemplo, um documento.

  • possibilitam caracterizar a forma pela qual uma posição se relaciona com as demais dentro do órgão, isto é, seu nível de responsabilidade.


Administra o geral

Controle

Controlar é comparar o resultado das ações do indivíduo, com padrões previamente estabelecidos, com o objetivo de corrigi-las se necessário.

Processo de Controle

Definir o padrão

Monitorar o desempenho

Correção

Comparar com o padrão


Administra o geral

Controle

Controle “ex-ante” ou preventivo

Controle simultâneo

Controle “ex-post” ou posterior


Administra o geral

Controle

Controle Censitário e Por Amostragem


Administra o geral

Controle

Indicadores de Desempenho

Efetividade

Eficácia

Eficiência


Administra o geral

Balanced Scorcard

Financeira

Visão e

Estratégia

Clientes

Processos Internos

Aprendizado e Crescimento


Administra o geral

Conceitos

Empowerment = Empoderamento

14 Pontos de Deming

Benchmarking

Brainstorming

Outsourcing

Gráfico de Ishikawa

Reengenharia

Princípio de Pareto

Downsizing


Administra o geral

PDCA

Walter Shewart criou o PDCA e o Gráfico de Controle

Mas quem efetivamente usou foi o Deming

Objetivo:

É uma ferramenta de qualidade

Simplificar o processo de melhoria dos processos e a correção de problemas


Administra o geral

PDCA

Plan

Do

Act

Check


Administra o geral

Governança corporativa é o conjunto de processos, costumes, políticas, leis, regulamentos e instituições que regulam a maneira como uma empresa é dirigida, administrada ou controlada. O termo inclui também o estudo sobre as relações entre os diversos atores envolvidos (os stakeholders) e os objetivos pelos quais a empresa se orienta. Os principais atores tipicamente são os acionistas, a alta administração e o conselho de administração. Outros participantes da governança corporativa incluem os funcionários, fornecedores, clientes, bancos e outros credores, instituições reguladoras (como a CVM, o Banco Central, etc.) e a comunidade em geral.

Eficácia e Eficiência


Administra o geral

Governança corporativa é uma área de estudo com múltiplas abordagens. Uma das principais preocupações é garantir a aderência dos principais atores a códigos de conduta pré-acordados, através de mecanismos que tentam reduzir ou eliminar os conflitos de interesse e as quebras do dever fiduciário. Um problema relacionado, entretanto normalmente tratado em outro fórum de discussão é o impacto da governança corporativa na eficiência econômica, com uma forte ênfase em maximizar valor para os acionistas. Há ainda outros temas em governança corporativa, como a preocupação com o ponto de vista dos outros stakeholders que não os acionistas, bem como o estudo dos diversos modelos de governança corporativa ao redor do mundo. Assim, o corporate governance (ou o governo das sociedades) é composto pelo conjunto de mecanismos e regras pelas quais se estabelecem formas de controle da gestão das sociedades de capital aberto, e onde se incluem instrumentos para monitorização e possibilidade de responsabilização dos gestores pelas suas decisões (ou atos de gestão). A governança corporativa visa diminuir os eventuais problemas que podem surgir na relação entre gestores e acionistas e, consequentemente, diminuir o risco de custos da agência.


Administra o geral

51) ( Prova: FCC - 2012 - TRF - 2ª REGIÃO - Analista Judiciário - Área Administrativa / Administração Geral / Eficiência, Eficácia e Efetividade;  )

Indicador de desempenho estratégico que mede o grau de satisfação, o valor agregado e os impactos gerados pelos produtos/serviços, processos ou projetos no contexto em geral:

  • a) economicidade.

  • b) execução.

  • c) eficiência.

  • d) efetividade.

  • e) excelência.


Administra o geral

52) (ESAF – RFB – ANALISTA – 2009) Assinale a afirmativa correta.

a) Tudo que é efetivo também é eficiente.

b) Tudo que é eficaz também é eficiente.

c) Algo não pode ser efetivo se não for eficiente.

d) Algo pode ser eficaz e não ser eficiente.

e) Algo não pode ser eficaz se não for eficiente.


Administra o geral

53) ( Prova: ESAF - 2012 - Receita Federal - Analista Tributário da Receita Federal - Prova 1 - Gabarito 1 / Administração Geral / Eficiência e Eficácia; )

Nas questões 46 a 55, selecione a opção que melhor representa o conjunto das afirmações, considerando C para afirmativa correta e E para afirmativa errada.

I. A implantação de um sistema automatizado de folha de pagamento capaz de reduzir redundâncias e erros é um exemplo de busca pela eficiência.

II. A redução do número de funcionários e a terceirização de diversas funções é uma ação que promove o aumento da efetividade em um departamento.

III. Eficiência e eficácia são excelentes parâmetros para a medida do desempenho organizacional por indicarem, respectivamente, ênfase no alcance e ênfase nos meios utilizados para alcançar um objetivo.

a) E - E - C

b) C - E - E

c) C - C - E

d) C - E - C

e) E - C - E


Administra o geral

54) (ESAF – MPOG / EPPGG – 2009) Ao avaliar um programa de governo, é necessário lançar mão de critérios cuja observação confirmará, ou não, a obtenção de resultados. Assim, quando se deseja verificar se um programa qualquer produziu efeitos (positivos ou negativos) no ambiente externo em que interveio, em termos econômicos, técnicos, socioculturais, institucionais ou ambientais, deve-se usar o seguinte critério:

a) eficiência.

b) eficácia.

c) sustentabilidade.

d) efetividade.

e) Satisfação do beneficiário.


Administra o geral

55) ( Prova: ESAF - 2009 - Receita Federal - Analista Tributário da Receita Federal - Prova 2 / Administração Geral / Processo decisório;  )

Uma adequada compreensão do tema 'processo decisório' implica ter como corretas as seguintes afi rmações, exceto:

  • a) um problema cuja solução não dispõe de alternativas já está, por si só, resolvido.

  • b) um único problema pode ser percebido de formas diferentes por diferentes indivíduos.

  • c) o processo racional de tomada de decisão não exclui o uso da subjetividade.

  • d) mesmo a melhor decisão pode acarretar um resultado desastroso.

  • e) a tomada de decisão em equipe é preferível à tomada de decisão individual.


Administra o geral

56) ( Prova: ESAF - 2009 - Receita Federal - Analista Tributário da Receita Federal - Prova 2 / Administração Geral / Comunicação organizacional;  )

Sobre o tema 'comunicação organizacional', é correto afirmar que:

  • a) tanto o emissor quanto o receptor são fontes de comunicação.

  • b) redigir com clareza é condição suficiente para que a comunicação seja bem-sucedida.

  • c) quando operada em fluxo descendente, a comunicação é considerada formal.

  • d) a comunicação informal deve ser evitada e desprezada.

  • e) o uso do melhor canal disponível elimina a ocorrência de ruídos.


Administra o geral

57) ( Prova: ESAF - 2009 - Receita Federal - Analista Tributário da Receita Federal - Prova 2 / Administração Geral / Gestão da informação e do conhecimento;  )

No âmbito da gestão da informação e do conhecimento, é correto pressupor que:

  • a) o uso intensivo da tecnologia da informação visa à criação de um repositório de soluções prontas, a serem aplicadas pela organização na resolução de novos problemas.

  • b) o conhecimento pode ser obtido no ambiente externo da organização, inclusive junto a organizações concorrentes.

  • c) a adoção de uma base tecnológica de primeira linha garante uma cultura do conhecimento no seio da organização.

  • d) o conhecimento tácito diz respeito aos indivíduos, não devendo ser alvo de interesse da organização.

  • e) à medida em que o repositório de conhecimentos é ampliado, a experimentação passa a ser desnecessária.


Administra o geral

58) ( Prova: ESAF - 2009 - Receita Federal - Analista Tributário da Receita Federal - Prova 2 / Administração Geral / Controle administrativo;  )

Para uma adequada prática da função controle, é necessário saber que:

  • a) todos os possíveis objetos devem ser controlados de forma censitária.

  • b) o controle prescinde do estabelecimento de padrões.

  • c) controlar é, eminentemente, comparar.

  • d) o controle prévio não gera feedback.

  • e) a avaliação quantitativa é preferível à avaliação qualitativa.


Administra o geral

59) ( Prova: ESAF - 2009 - ANA - Analista Administrativo - Administração / Administração Geral / Liderança;  )

O reflexo do exercício da Liderança é o resultado alcançado pelo líder em relação às pessoas que influencia. Para o Líder que ocupa uma posição formal dentro da organização, é um desafio identificar o estilo de liderança que deve aplicar a cada uma das circunstâncias que vivencia no cotidiano. Considerando o contexto de liderança, selecione a opção correta.

  • a) Na divisão do trabalho, o líder autocrático determina a tarefa de cada um e cada qual escolhe seu companheiro de trabalho. Na liderança democrática, o grupo decide sobre a divisão de trabalho e sobre o parceiro de cada um.

  • b) Na programação dos trabalhos, tanto o líder democrático como o liberal não interferem de nenhuma forma nas decisões do grupo.

  • c) As características comportamentais predominantes dos subordinados do líder liberal e do líder democrático são similares quanto à escolha do que fazer e quando fazer.

  • d) O volume dos resultados produzidos pelo exercício da liderança autocrática é maior, porém a frustração e agressividade também.

  • e) Grupos submetidos às lideranças liberais e democráticas tendem ao individualismo e a ignorar o líder com o passar do tempo.


Administra o geral

60) ( Prova: ESAF - 2013 - MF - Analista Técnico - Administrativo / Administração Geral )

Leia o texto que se segue e responda as questões abaixo.


Administra o geral

  • a) Administração precária e Administração do tipo “gerência de equipes”.

  • b) Administração do tipo “gerência de equipes” e Autoridade e obediência.

  • c) Administração do tipo “funcionário” e Administração do tipo "Clube de campo”.

  • d) Autoridade e obediência e Administração precária.

  • e) Administração do tipo "Clube de campo” e Administração do tipo “funcionário”.


Administra o geral

...E nunca considerem seu estudo como uma obrigação, mas sim como uma oportunidade invejável de aprender, sobre a influência libertadora da beleza no domínio do espírito, para seu prazer pessoal e para o proveito da comunidade à qual pertencerá o seu trabalho futuro.

Albert Einstein

Acredite, sonhe, ouse. Você pode escalar a montanha mais alta, concentre-se para que isso aconteça, será difícil mas não impossível, prepare-se, use as ferramentas adequadas para ter sucesso na escalada, visualize o quanto já subiu, abra um sorriso bem grande pelo seu progresso e isso te motivará a continuar escalando e quando menos imaginar estará lá no TOPO.

Cristiano Silva

Um grande abraço a todos!

Sucesso


  • Login