slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO - POLARAMINE CREME USO ADULTO E PEDIÁTRICO PowerPoint Presentation
Download Presentation
IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO - POLARAMINE CREME USO ADULTO E PEDIÁTRICO

Loading in 2 Seconds...

  share
play fullscreen
1 / 20
Download Presentation

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO - POLARAMINE CREME USO ADULTO E PEDIÁTRICO - PowerPoint PPT Presentation

zorina
215 Views
Download Presentation

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO - POLARAMINE CREME USO ADULTO E PEDIÁTRICO

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO - POLARAMINE CREME USO ADULTO E PEDIÁTRICO INFORMAÇÕES TÉCNICAS AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE – CARACTERÍSTICAS FARMACOLÓGICAS pertence a uma classe de medicamentos conhecidos como anti- histamínicos. Os anti-histamínicos ajudam a reduzir os sintomas de alergia causados pela liberação da histamina produzida em nosso corpo. A presença de alantoína confere a POLARAMINE Creme uma ação antiinflamatória e cicatrizante Para expressar seus sentimentos, que tal declamar este texto e conquistar a menina (ou o menino) dos seus sonhos?

  2. E este texto? Você faria uso dele para informar como é o clima dos EUA?

  3. Não digas nada! Fernando Pessoa Não digas nada!  Nem mesmo a verdade  Há tanta suavidade em nada se dizer  E tudo se entender -   Tudo metade  De sentir e de ver...  Não digas nada  Deixa esquecer  Talvez que amanhã  Em outra paisagem  Digas que foi vã  Toda essa viagem  Até onde quis  Ser quem me agrada...  Mas ali fui feliz  Não digas nada.    Que tal este texto fixado nas paredes de hospitais persuadindo os que passam por ali a fazerem silêncio?

  4. Os textos lidos têm a mesma finalidade? Que critério seguir para escolher um texto quando precisamos usá-lo? • Você é um jornalista e precisa TRANSMITIR uma INFORMAÇÃO à população. • Você montou uma banda de música e quer CONVENCER/PERSUADIR as pessoas a irem à primeira apresentação. • Você está perdidamente apaixonado e quer EXPRESSAR seus SENTIMENTOS, mas não consegue fazê-lo pessoalmente. O quadro ao lado apresenta algumas situações de comunicação. Quais são os textos adequados para cada momento?

  5. Para cada situação é possível pensar num texto diferente – uma notícia para o jornalista; um cartaz para o músico; uma carta romântica para o apaixonado. Portanto, o modo como se organiza a linguagem está diretamente ligado à função que se deseja dar a ela, ou seja, À INTENÇÃO DO LOCUTOR. Mas, para que estudarmos as FUNÇÕES DA LINGUAGEM?

  6. Como é possível ser o melhor no futebol? E nos jogos eletrônicos? Na dança? Na profissão que se escolhe? Objetivos são alcançados quando desenvolvemos habilidades e competências. Para que possamos ser mais eficientes na produção de textos e na interpretação, precisamos compreender a linguagem em seus diversos contextos, por meio de seu uso. A seguir, as seis funções da linguagem, de acordo com o linguista russo Roman Jakobson:

  7. FUNÇÃO REFERENCIAL Objetivo do locutor? Bombeiros capturam três sucuris em dez dias em cidade de MG Em Pirapora, cobras foram encontradas em locais onde há grande circulação de pessoas. Em Pirapora (MG), os bombeiros capturaram três cobras Sucuri em apenas dez dias. Todas as cobras foram encontradas em locais onde há grande circulação de pessoas. Com três metros, a última foi encontrada às margens do Rio São Francisco. O comandante do Corpo de Bombeiros, Fabiano Martins, afirmou que, apesar de não possuir veneno, o animal é perigoso por ser muito forte e conseguir esmagar uma pessoa. [...] A orientação dos bombeiros para quem encontrar animais desse tipo é não matar nem tentar capturá-los. A pessoa deve ligar imediatamente para o telefone 193. 06/11/2007 http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/ INFORMAR Este texto é objetivo e impessoal Que EXEMPLOS você conhece de textos- verbais e não-verbais - informativos?

  8. OBSERVE QUE NESSES TEXTOS O FOCO TEXTUAL É O REFERENTE, OU SEJA, O PRÓPRIO TEXTO. EXEMPLOS: MAPAS TEXTOS JORNALÍSTICOS TEXTOS CIENTÍFICOS RECEITAS CULINÁRIAS BULAS DE REMÉDIOS MANUAL DE INSTRUÇÕES

  9. FUNÇÃO EMOTIVA OU EXPRESSIVA • O auto-retrato • No retrato que me faço • traço a traço – • Às vezes me pinto nuvem, • Às vezes me pinto árvore... • Às vezes me pinto coisas • De que nem tenho mais lembrança... • Ou coisas que não existem • Mas que um dia existirão... • E, desta lida, em que me busco • pouco a pouco – • Minha eterna semelhança. • No final, que restará? • Um desenho de criança... • Corrigido por um louco! • (Mário Quintana. In: Zizi Trevisan. Poesia e ensino - Antologia comentada. • São Paulo: Arte e Cultura/UNIP, 1995. p. 87.) Esta mensagem está centrada na informação ou na expressão de sentimentos do locutor? EXPRESSÃO DE SENTIMENTOS O emissor está presente no texto, o que lhe confere certo grau de subjetividade.

  10. Nos textos em que predominam a função emotiva, a presença dos pronomes na 1ª pessoa pode acontecer, mas não é uma obrigatoriedade. EXEMPLOS: CARTAS PESSOAIS IMAGENS COM MANIFESTAÇÕES DE GRUPOS RESENHA CRÍTICA POEMA Nessa foto, a expressão dos trabalhadores reivindicando terra é reforçada pelo gesto de exibir seus instrumentos de trabalho.

  11. Qual é o foco neste texto: o emissor da mensagem ou o receptor? FUNÇÃO CONATIVA OU APELATIVA Transcrição do texto: Internet O mundo vai entrar no jogo de sua empresa. A Internet está se tornando uma necessidade cada vez mais concreta para qualquer empresa. Estar na rede significa abrir-se para o mundo, criar novas perspectivas de negócios e, acima de tudo, armar-se para a nova era digital. Tudo o que você precisa é escolher bem seu provedor de acesso. Contrate um craque como a DiaIData, o maior e mais completo provedor do Brasil. Assim suas expectativas não ficam apenas no campo virtual. A DialData é a primeira a viabilizar um sistema seguro de transações comerciais via rede e oferece a melhor assistência para sua empresa fazer muitos pontos. Não é à toa que algumas das maiores companhias do Brasil estão em nosso time. Jogue você também com a DialData e faça o mundo entrar na sua rede de negócios. Solicite maiores informações pelo tel: 829-4731. RECEPTOR A quem se referem as palavras em destaque no texto?

  12. Há diferença entre um jornal local e um de circulação nacional quanto a linguagem? Claro que sim, pois a imprensa adapta seus textos aos leitores mediante a utilização de certo nível de linguagem – mais ou menos formal - de acordo com o público pretendido. Essa função está mais evidente em textos em que a presença do receptor está claramente marcada, seja por pronomes de tratamento ou da segunda pessoa (você, tu, vós) e pelo uso de certas formas gramaticais como o verbo no imperativo (compre, beba, leve) além do vocativo. Outro recurso importante é a argumentação, por meio da qual o emissor tenta a adesão do leitor ao seu ponto de vista.

  13. FUNÇÃO CONATIVA OU APELATIVA EXEMPLOS: ANÚNCIO PUBLICITÁRIO TEXTO ARGUMENTATIVO

  14. PENSE E RESPONDA: Sobre o que um dicionário fala? FUNÇÃO METALINGUÍSTICA Quadrinhos: s.m.pl. Narração de uma história por meio de desenhos e legendas dispostos numa série de quadros; história em quadrinhos. Minidicionário Luft. Celso Pedro Luft. 9ª ed. SP: Ática/Scipione, p. 511 O dicionário apresenta a linguagem falando da própria linguagem Mas essa não é a única situação em que a função metalinguística ocorre. Veja:

  15. Quando alguém diz “Explique melhor o que você acabou de dizer.” Ou, “O que você quer dizer com isso?” Nessas duas situações, o locutor solicita informações sobre a própria linguagem. EXEMPLOS: LIVROS DIDÁTICOS ANÁLISES LITERÁRIAS (o texto trata do próprio texto) CRÍTICAS DIVERSAS ARTE FALANDO DA ARTE

  16. Ismália Alphonsus de Guimaraens Filho Quando Ismália enlouqueceu, Pôs-se na torre a sonhar... Viu uma lua no céu. Viu outra lua no mar. No sonho em que se perdeu, Banhou-se toda em luar... Queria subir ao céu, Queria descer ao mar... E, no desvario seu, Na torre pôs-se a cantar... Estava perto do céu, Estava longe do mar. E como um anjo pendeu As asas para voar... FUNÇÃO POÉTICA Qual a preocupação do poeta ao elaborar seu texto? O MODO COMO É ORGANIZADA A MENSAGEM NESSE CASO, O EMISSOR TRABALHA A PALAVRA NO TEXTO COMO UM ESCULTOR TRABALHA A MADEIRA PARA CRIAR A ESCULTURA.

  17. Sobre os escândalos de corrupção que em 2005/2006, a revista Veja optou por abordar o assunto, ao menos na capa, de forma absolutamente poética, através de um trecho de uma cantiga popular ("era vidro e se quebrou").

  18. FUNÇÃO FÁTICA Alô! Alô, marciano Aqui quem fala é da Terra... (Rita Lee) No trecho destacado, o emissor utiliza expressões para conferir se o receptor da mensagem está atento ao que se diz. VEJA:

  19. A função FÁTICA se evidencia quando o foco é o canal de comunicação, seja para abri-lo, testá-lo, mantê-lo ou interrompê-lo. Sinal fechado Paulinho da Viola Olá, como vai? Eu vou indo, e você, tudo bem? Tudo bem, eu vou indo, correndo, pegar meu lugar no futuro. E você? Tudo bem, eu vou indo em busca de um sono tranqüilo, quem sabe? Quanto tempo... Pois é, quanto tempo... Me perdoe a pressa é a alma dos nossos negócios... Oh! Não tem de quê. Eu também só ando a cem. Quando é que você telefona, precisamos nos ver. por aí. Pra semana, prometo, talvez nos vejamos, quem sabe? Quanto tempo... Pois é, quanto tempo... Tanta coisa que tinha a dizer mas eu sumi na poeira das ruas. Eu também tenho algo a dizer, mas me foge a lembrança. Por favor telefone; preciso beber alguma coisa rapidamente. Pra semana... O sinal... Eu procuro você... Vai abrir, vai abrir... Prometo, não esqueço. Por favor, não esqueça, não esqueça, não esqueça. Adeus... VIOLA, Paulinho da. ln: Chico Buarque e Maria Bethânia. LP Philips 6349 146, 1975. L. 1, f. 3.

  20. Observe que numa mensagem escrita, é muito difícil encontrar uma única dessas funções isoladamente. O que ocorre é a superposição delas. No entanto, uma ou mais de uma, se sobressai permitindo identificar a finalidade principal da mensagem. Portanto, devemos estudar as FUNÇÕES DA LINGUAGEM para • Perceber as diferenças e semelhanças existentes entre os vários tipos de mensagem. • Detectar as finalidades que orientam a elaboração dos textos. • Planejar melhor o que escrevemos, de modo a fortalecer a eficácia e a expressividade das mensagens.