METODOLOGIA
Download
1 / 104

METODOLOGIA - PowerPoint PPT Presentation


  • 116 Views
  • Uploaded on

METODOLOGIA. Resultados e Análise dos dados. 3 METODOLOGIA 3.1 As escolhas metodológicas 3.2 A seleção da empresa para a pesquisa 3.3 A empresa selecionada 3.4 Universo e amostra 3.5 A coleta de dados 3.6 Tabulação e análise dos dados. TABULAÇÃO DOS DADOS.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' METODOLOGIA' - zody


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

METODOLOGIA

Resultados e

Análise dos dados


3 METODOLOGIA

3.1 As escolhas metodológicas

3.2 A seleção da empresa para a pesquisa

3.3 A empresa selecionada

3.4 Universo e amostra

3.5 A coleta de dados

3.6 Tabulação e análise dos dados


TABULAÇÃO DOS DADOS

  • Como organizar os dados obtidos?

    • Recursos: índices, cálculos estatísticos,

    • tabelas, quadros e gráficos.

  • Tratar os dados significa aplicar procedimentos

  • estatísticos para segmentar/agrupar dados

  • (por variável independente)


Não

32,6%

Não

32,6%

Sim

67,4%

Sim

67,4%

Representação gráfica dos resultados

Por meio da representação gráfica é possível estabelecer uma correspondência entre os números e uma figura geométrica. Os gráficos mais utilizados são os de pizza (torta) e o histograma.

Gráfico de Pizza ou Torta

Pergunta: O Sr.(a) tem filhos?


15-19 20-29 30-39 40-49 50-59 60

Representação gráfica dos resultados

Histograma

O histograma é muito parecido com um gráfico de barras, no entanto, não leva em consideração o valor do missing value, portanto, torna-se a representação gráfica maisindicada.


TABULAÇÃO DOS DADOS

  • ESTRATÉGIA DE ANÁLISE DE DADOS

  • Que variáveis serão apenas descritas?

    • Quais as associações entre variáveis (relação de causa-efeito)

    • serão investigadas?

  • ANÁLISE ESTATÍSTICA

  • Qual(is) o(s) programas estatístico(s) utilizado(s)?

  • Quais os principais tipos de testes estatísticos utilizados?

  • Em trabalhos qualitativos não há esse tópico


TABULAÇÃO DOS DADOS

  • VARIÁVEIS

  • Categorias que exprimem variação

  • Na prática correspondem aos elementos presentes no instrumento

  • de coleta de dados (questionário, planilha, ficha)

  • Deve haver definição conceitual criteriosa (escrever um documento)


Figura x: Quadro com os objetivos específicos e as variáveis de análise dos dados relacionadas a eles.

Fonte: Elaborado pela autora da dissertação.


ANÁLISE DE DADOS

É a tentativa de evidenciar as relações existentes entre o

fenômeno estudado e outros fatores. (TRUJILLO, 1974).

Na análise, o pesquisador procura estabelecer as relações necessárias entre os dados obtidos e as hipóteses formuladas. (LAKATOS, 2003.)


É a padronização e codificação das respostas de uma pesquisa.

É a maneira ordenada de dispor os resultados para que a leitura

e a análise sejam facilitadas.


TABULAÇÃO DE DADOS pesquisa.

  • Tabulação simples

  • Tabulação com respostas múltiplas

  • Tabulação de perguntas encadeadas

  • Tabulação de perguntas abertas

  • Tabulação de perguntas cruzadas


Tabulação pesquisa. simples

O entrevistado só pode dar uma resposta. Normalmente, o número de respostas é igual ao número de entrevistas, no entanto, podem ocorrer os casos ditos “missing”.

Ex.:

Amostra: 277 questionários

Pergunta: Qual a sua idade?

MISSINGVALUE: valores em falta, ou seja, perguntas que não foram respondidas.

Valor alto do missing  Problema!!

A análise dos resultados demonstra que a maioria dos entrevistados está na faixa etária de 20 a 29 anos (27,5%), seguida dos que têm 30 a 39 anos (22,5%).


Nesse caso, são geradas três tabelas, que devem ser condensadas em uma só.

Tabulação com respostasmúltiplas

O entrevistado pode indicar mais que uma alternativa como resposta.

Ex.:

Amostra: 319 questionários

Pergunta: Indique três pessoas públicas


Dos respondentes que são pais (67,1%), a maioria tem até dois filhos (52,2%).

Tabulação de perguntasencadeadas

Nesse caso, a segunda pergunta é respondida em função da primeira.

Ex.: Amostra: 277 questionários

Pergunta 1: Tem filhos?

Pergunta 2: Se sim, quantos?

A análise dos resultados deve ser feita em função das duas perguntas.


praça dois filhos (52,2%).

festas

quadra

Tabulação de perguntasabertas

Padronizam-se as respostas por categoria e procede-se à tabulação como tabulação de pergunta simples.

Ex.:

Amostra: 277 questionários

Pergunta: O que o Sr. (a) acha que falta em Cajueiro Seco, quando o assunto é lazer?

Respostas:

praça

praças

praças boas

dança

cantor na praça

pagode

quadra de futebol

quadra

quadra de basquete


A análise dos resultados demonstra que a maioria dos respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

Tabulação de perguntasabertas


Tabulação respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade. de perguntascruzadas

É a tabulação e análise de duas perguntas simultaneamente.

Ex.:

Perguntas que serão cruzadas: Gênero e Estado Civil

É possível dizer que, em relação ao gênero x estado civil, a maioria das mulheres são solteiras (66), ao passo que, na mesma proporção, os homens são casados (66). No entanto, verifica-se que a maior parte dos respondentes que são separados e viúvos são mulheres.


ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DOS DADOS respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

  • Interpretação dos resultados tabulados.

  • A análise deve ser feita para atender aos objetivos da pesquisa e para comparar e confrontar dados e provas com o intuito de confirmar ou rejeitar os pressupostos da pesquisa.

Visa a compreensão dos dados

Busca a confirmação ou não dos pressupostos

Procura responder às questões do estudo


ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DOS DADOS respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

Inicia-se após a coleta dos dados

Objetivo: analisar, classificar e interpretar os

dados coletados

Esta etapa exige CRIATIVIDADE,

para queo trabalho monográfico não torne uma simples compilação de dados e opiniões sobre um determinado tema.

  • O que deve ser feito na análise dos dados:

  • classificar e organizar as informações;

  • estabelecer as relações existentes entre os dados coletados;

  • comentar os pontos de convergência e divergência, etc.


ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DOS DADOS respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

  • OBJETIVOS:

  • Responder à pergunta de partida.

  • Interpretar fatos inesperados e rever ou afinar as

  • hipóteses para que, nas conclusões, o investigador

  • esteja em condições de sugerir aperfeiçoamentos do

  • seu modelo de análise ou de propor pistas de reflexão

  • e de investigação para o futuro.


OPERAÇÕES DA ANÁLISE DE DADOS respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

A análise das relações entre variáveis

Trata-se de revelar a independência, a associação (correlação) ou a relação lógica que pode existir entre as variáveis ou combinações de variáveis.

Procede-se primeiro ao exame das ligações entre as variáveis das hipóteses principais, passando depois às hipóteses complementares.


  • O que se quer saber das variáveis ? respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

    • Prevê-las !!!

  • Através dos dados, evidencia-se a relação causal entre as variáveis dependentes e independentes para atender as hipóteses

  • Interpretar/Percepção

    • o que se entende pelos dados obtidos?

  • Explicar/Proposição

    • porque essa relação ocorreu ?

  • Especificar/Delimitar alcance

    • até onde esta relação ocorre ?


An lise dos dados estat sticos
Análise dos Dados Estatísticos respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

  • 70% das escolas públicas de ensino médio não têm acesso à web !

  • Que isso significa ?


Omiss es
Omissões respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

  • A) Das 150 mil escolas públicas de EM do país, 80 mil estão em áreas rurais onde só 1% dispõem de Telefone/Web.

  • B) As escolas rurais têm menos alunos por sala e menos salas que as urbanas, de forma que dos 30 milhões de alunos do EM, 80% estão nas áreas urbanas


Ent o
Então respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

  • A) desprezando o 1% para facilitar os cálculos, tem-se que ... 80 mil, correspondentes a 53,3%, de escolas sem web são da zona rural e os outros 17,7% (para completar os 70%) são da zona urbana.

  • B) tem-se 24 milhões de alunos na zona urbana e 6 milhões na rural sendo

    • 6,0 mi na rural não tem acesso a web e

    • 17,7 % dos 24 mi, ou seja, 4,25 mi na urbana não tem acesso a web


Concluindo
Concluindo respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

  • (4,25 + 6,0) milhões de alunos não tem acesso a web e os demais 19,75 têm!

  • Resumindo, 66% de alunos das escolas públicas de EM têm acesso a web

  • 70% das escolas públicas de EM não têm acesso à web


OPERAÇÕES DA ANÁLISE DE DADOS respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

Comparação dos resultados observados com os resultados esperados e a interpretação das diferenças

Se houver divergência entre os resultados observados e os resultados esperados, o que é freqüente, teremos de buscar a origem da diferença e procurar as diferenças entre a realidade e o que era presumido à partida ou de elaborar novas hipóteses e, a partir de uma nova análise dos dados disponíveis, examinar em que medida são confirmadas. Em certos casos será mesmo necessário completar a observação.

Construir uma tipologia a partir do modelo de análise ou das informações recolhidas pela observação.

Uma tipologia consiste num sistema de classificação construído a partir de vários critérios que, em conjunto, formam um esquema de pensamento graças ao qual os fenômenos podem ser comparados e melhor compreendidos.


PRINCIPAIS MÉTODOS DE ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DE DADOS respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.


Aspectos que podem comprometer a respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

Análise dos Dados


Aspectos que podem comprometer a respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

Análise dos Dados

(BEST, 1972)


ANÁLISE DE DADOS respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.


ANÁLISE DE DADOS respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

  • O que é?

  • É o processo pelo qual se dá ordem, estrutura e

  • significado aos dados.

  • Consiste na transformação dos dados coletados em

  • conclusões e/ou lições, úteis e credíveis.

  • A partir dos tópicos estabelecidos processam-se

  • os dados, procurando tendências, diferenças e variações

  • na informação obtida.

  • Os processos, técnicas e ferramentas usadas são

  • baseadas em certos pressupostos e como tal tem

  • limitações.


ANÁLISE DE DADOS respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

É importante explorar e sobretudo cruzar de todas as formas possíveis dados quantitativos e qualitativos para a geração de idéias, a verificação de hipóteses, a elaboração de conclusões ou indicação de planos de ação, etc.

O uso de técnicas qualitativas x quantitativas,

tanto para coleta quanto análise de dados, permitem,

quando combinadas, estabelecer conclusões mais significativas a partir dos dados coletados, conclusões

estas que balizariam condutas e formas de atuação em

diferentes contextos


ANÁLISE DE DADOS respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

  • Análise Descritiva

  • O tratamento de dados quantitativos (ou qualitativos

  • quantificáveis) requer que se realizem análises descritivas

  • (estatísticas descritivas) que nos permitem conhecer as

  • características da distribuição de dados.

    • Comportamento gráfico (para série temporais);

    • Histograma;

    • Cálculos dos momentos - medidas de posição e

    • dispersão: média, moda, mediana, etc.


ANÁLISE DE DADOS respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

  • Propósito da Análise de Dados

  • Descrever e Resumir dados

  • Identificar relações e diferenças entre variáveis

  • Comparar variáveis

  • Fazer previsões


Vari veis
Variáveis respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

  • Tipos

    • Dependentes

    • Independentes

    • Intervenientes

  • Formas

    • Quantitativas

    • Qualitativas


Tipos de vari veis
Tipos de Variáveis respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

  • Independentes (X)

    • Causa ou fator determinante

    • Não podem ser controlados

  • Dependentes (Y)

    • Fatores a serem observados/coletados

    • São afetadas pela var. independentes

    • Resultam da manipulação das v.ind.

  • Intervenientes (w)

    • Modificam a v.d. sem que tenha havido modificação na v.i.


Exemplo
Exemplo respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

  • Alunos da escola pública e de particulares (X) têm notas (y) diferentes no vestibular pelo nervosismo de uns ou de outros (w)


Vari veis independentes
Variáveis Independentes respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

  • É preciso avaliar a real importância de ...

    • Gênero (M/F) (influencia mesmo ?)

    • Idade (Faixa etária)

    • Ambiente do Experimento (Univ., Casa, Trab.)

    • Estado Emocional/Atenção (horário)

    • Escolaridade

    • Familiaridade ou Conhecimento Específico

      • Em RV/RA

      • Em Dengue

      • Com Jogos 3D


Formas das vari veis
Formas das Variáveis respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

  • Quantitativas

    • Cardinais

      • Numéricas

      • Tempo de Serviço, Altura, ...

  • Qualitativas

    • Ordinais

      • Quando há uma relação de ordem entre elas

      • Ex: básico|médio|avançado;

    • Categóricas

      • Sem relação de ordem

      • Ex: regiões do país, estado civil


Vari veis dependentes
Variáveis Dependentes respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

  • Quantitativas/Objetivas

    • Tempo, Altura

    • Acertos/Erros

    • Repetições/Re-começos

    • Paradas/Retornos

  • Qualitativas/Subjetivas

    • Conhecimento

    • Fadiga/stress

    • Preferência/gosto


Qual usar

Qual usar ? respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.


Selecionando as vari veis
Selecionando as variáveis respondentes acha que faltam praças (36,5%) quando o assunto é lazer em Cajueiro Seco. 22,4% dos entrevistados não souberam responder à questão, ao passo que 11,2% dos respondentes acreditam que falta tudo quando a questão é o lazer na comunidade.

  • Em termos do trabalho que você exerce na empresa, você se sente:

    • Muito satisfeito,

    • Pouco satisfeito

    • Insatisfeito

  • Dê uma nota de 0 a 10, relativa ao seu nível de satisfação com o trabalho que você exerce na empresa. Nota: ____


Dados qualitativos são indicativos da satisfação do usuário e devem ser confrontados com dados quantitativos de performance

Idealmente, um sistema deve ser bom para o usuário e promover boa performance


Estatística usuário e devem ser confrontados com dados quantitativos de performance

Descritiva

Estatística

Indutiva

ESTATÍSTICA

Organização, descrição, análise e interpretação

dos dados experimentais.

Organização e descrição dos dados experimentais

Análise e

interpretação


Discreta usuário e devem ser confrontados com dados quantitativos de performance

Contínua

Variáveis Estatísticas

Tipos de variáveis

a-) Qualitativa

Resulta de uma classificação por tipos ou atributos

Valores numéricos pertencentes

a um conjunto enumerável

b-) Quantitativa

Qualquer valor numérico

dentro de um intervalo de

variação


Fases de um Trabalho Estatístico usuário e devem ser confrontados com dados quantitativos de performance

Definição do problema

Tratamento prévio dos dados coletados, resumindo-os através de sua contagem e agrupamento.

Planejamento

Coleta dos dados

Apuração dos dados

Apresentação dos dados

Análise e interpretação


Fases de um Trabalho Estatístico usuário e devem ser confrontados com dados quantitativos de performance

Definição do problema

• Apresentação Tabular: apresentação numérica em tabelas.

• Apresentação gráfica: apresentação geométrica que permite uma visualização rápida do fenômeno estudado.

Planejamento

Coleta dos dados

Apuração dos dados

Apresentação dos dados

Análise e interpretação


Fases de um Trabalho Estatístico usuário e devem ser confrontados com dados quantitativos de performance

Definição do problema

Consiste em tirar conclusões que auxiliam o entendimento do problema em estudo e fazer generalizações (inferências) e previsões.

Planejamento

Coleta dos dados

Apuração dos dados

Apresentação dos dados

Análise e interpretação


Estatística Descritiva usuário e devem ser confrontados com dados quantitativos de performance

• Apresentação Tabular

• Apresentação Gráfica

Apresentação Tabular

Elementos principais de uma tabela,

exemplo:


Corpo da tabela: usuário e devem ser confrontados com dados quantitativos de performance

formado pelos dados, distribuidos em linhas e colunas

Tabela 1.1

Numeração

População brasileira presente, com 15 anos e mais,

segundo a alfabetização, de acordo com o censo

demográfico de 1950.

Alfabetização No de Pessoas Percentual

Título: descrição do tipo de dado que a tabela contém

Cabeçalho

49,3 %

Sabem ler

e escrever

14.916.776

Não sabem

ler e escrever

50,5 %

15.272.632

Nota: informações de natureza geral

0,2 %

60.012

Sem declaração

100 %

Total

30.249.420

Fonte

Fonte: IBGE (1977)

Nota: excluídos 31.960 pessoas recenseadas

nos estados de São Paulo e Paraná, cujas declarações

não foram apuradas por extravio do material coletado


SÉRIES ESTATÍSTICAS usuário e devem ser confrontados com dados quantitativos de performance

Tabela que apresenta a distribuição de

um conjunto de dados estatísticos

em função da época, do local ou da espécie.


Vendas da Companhia usuário e devem ser confrontados com dados quantitativos de performance

1997 - 2002

Ano Vendas (R$)

1997

1998

1999

2000

2001

2002

2.180,00

3.750,00

4.980,00

6.200,00

10.620,00

12.430,00

Séries Estatísticas

Tabela que apresenta a distribuição de um conjunto de dados estatísticos em função da época, do local ou da espécie.

Séries temporais, históricas, cronológicas, ou marchas.


Séries Estatísticas usuário e devem ser confrontados com dados quantitativos de performance

Tabela que apresenta a distribuição de um conjunto de dados estatísticos em função da época, do local ou da espécie.

Séries geográficas, espaciais, territoriais, ou de localização.

Exportações de Produtos do Setor Eletro-Eletrônico por Blocos - 2005

Bloco U$$ milhões

Estados Unidos

Aladi

União Européia

Sudoeste da Ásia

Resto do Mundo

2.047

3.608

1.071

293

747

Fonte: ABINEE

Aladi : Associação Latino-Americana de Integração


Séries Estatísticas usuário e devem ser confrontados com dados quantitativos de performance

Tabela que apresenta a distribuição de um conjunto de dados estatísticos em função da época, do local ou da espécie.

Séries específicas ou categóricas.

Produção Média de cada Operário por Setor

Brasil - 2002

Setor Industrial Quantidade Produzida (ton)

Aço

Papel

Açúcar

Chocolate

438

180

90.000

43.000

Fonte: Revista Veja


Séries Estatísticas usuário e devem ser confrontados com dados quantitativos de performance

Tabela que apresenta a distribuição de um conjunto de dados estatísticos em função da época, do local ou da espécie.

Séries mistas ou conjugadas

Produção Brasileira de Aço Bruto

1991 - 1993

Quantidade (1.000 ton)

Processo

1991 1992 1993

Oxigênio

Forno Elétrico

EOF

17.934

4.234

409

18.849

4.637

448

19.698

5.065

444

Fonte: Instituto Brasileiro de Siderurgia


Apresentação Gráfica usuário e devem ser confrontados com dados quantitativos de performance

 Rápida visualização de fenômenos e tendências

Exemplo:

PRODUÇÃO MÉDIA MENSAL DE CARVÃO BETUMINOSO NO PAÍS - 1965 A 1972 (t)

Quantidade

Anos

(mil toneladas)

1965

1966

1967

1968

1969

1970

45

50

70

130

180

230

Dados Fictícios


Apresentação Gráfica usuário e devem ser confrontados com dados quantitativos de performance

Gráfico em Linhas

PRODUÇÃO MÉDIA MENSAL DE CARVÃO BETUMINOSO NO PAÍS - 1965 A 1972 (t)

230

250

180

200

150

130

100

70

50

45

50

0

1969

1970

1967

1965

1966

1968


Apresentação Gráfica usuário e devem ser confrontados com dados quantitativos de performance

Gráfico em Colunas

PRODUÇÃO MÉDIA MENSAL DE CARVÃO BETUMINOSO NO PAÍS - 1965 A 1972 (t)

250

200

150

100

50

0

1969

1970

1967

1965

1966

1968


PRODUÇÃO MÉDIA MENSAL DE CARVÃO BETUMINOSO NO PAÍS - 1965 A 1972 (t)

1970

1969

1968

1967

1966

1965

0

50

100

150

200

250

Apresentação Gráfica

Gráfico em Barras


Apresentação Gráfica 1965 A 1972 (t)

Gráfico em Colunas Compostas

Vendas de Equipamentos

2003 - 2006

Quantidade (mil ton)

Região

2003 2004 2005 2006

Norte

Sul

Sudeste

20,4

30,6

43,9

27,4

38,6

46,9

90,0

34,6

45,0

20,4

31,6

43,9

Dados Fictícios


Apresentação Gráfica 1965 A 1972 (t)

Gráfico em Colunas Compostas

Vendas de Equipamentos

2003 - 2006 (mil ton.)


Apresentação Gráfica 1965 A 1972 (t)

Gráfico em Barras Compostas

Vendas de Equipamentos

2003 - 2006 (mil ton.)


Apresentação Gráfica 1965 A 1972 (t)

Gráfico em Colunas Sobrepostas

Produção de Televisores - Empresa Y

1965 - 1972

3500

Mais de 20

polegadas

3000

Portáteis

2500

2000

1500

1000

500

0

1972

1970

1971

1973


Apresentação Gráfica 1965 A 1972 (t)

Gráfico de Porcentagens Complementares

Produção de Televisores - Empresa Y

1965 - 1972

%

100

Mais de 20

polegadas

80

Portáteis

60

40

20

0

1972

1970

1971

1973


Apresentação Gráfica 1965 A 1972 (t)

Gráfico em Setores

Registros de Problemas com as Colheitadeiras

Ocorrências

Defeito

Ruptura de correia

Quebra do Eixo

Vazamento de Óleo

Oxidação

Outros

45

28

15

8

3

Dados Fictícios


Apresentação Gráfica 1965 A 1972 (t)

Gráfico em Setores

Ruptura de Correia

3%

8%

Quebra do Eixo

Vazamento de Óleo

15%

Oxidação

46%

Outros

28%



MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL 1965 A 1972 (t)

Permitem situar os dados em torno de um valor particular.

MÉDIA

Soma do conjunto de valores observados, dividida pelo

Número de observações; é também chamada MÉDIA ARITMÉTICA.

MEDIANA

Valor da variável que separa o conjunto de observações em

Duas partes iguais.

MODA

Valor da variável que reaparece mais seguidamente nas observações.

A DISTRIBUIÇÃO de uma variável é constituída pelo conjunto dos valores

Que esta variável pode tomar, vendo-se cada um desses valores

associados à freqüência de suas ocorrências no conjunto dos dados.


MEDIDAS DE DISPERSÃO 1965 A 1972 (t)

EXTENSÃO

Dá a distância entre os valores extremos observados.

DESVIO

É a diferença entre cada dado e a média dos dados.

VARIÂNCIA

Soma dos quadrados dos desvios divididos pelo número de dados.

DESVIO PADRÃO

É a raiz quadrada da variância.


Medidas de posi o
Medidas de Posição 1965 A 1972 (t)

  • Média

    • MA =

  • Mediana (Md) – valor central de uma distribuição.

  • 1. Ordenar os valores hierarquicamente

  • 2. Se o número for ímpar, a mediana é o valor central.

  • 3. Se o número for par, a mediana é o valor médio entre os dois valores centrais.


Medidas de posi o1
Medidas de Posição 1965 A 1972 (t)

  • Moda (Mo) – valor mais freqüente.

    • Pode ser encontrado por inspeção

    • Mo = 3 Md – 2MA

    • Esta fórmula só deve ser utilizada quando só houver uma moda.


Medidas de posi o2
Medidas de Posição 1965 A 1972 (t)

  • Média Aritmética de uma Distribuição

X1 = pontos médios das classes

N1 = freqüências


Medidas de posi o3
Medidas de Posição 1965 A 1972 (t)

  • Mediana

  • Md = li +

Li = limite inferior da classe mediana

Fa = frequencia acumulada

H = amplitude de classe

Quartis – dividem a distribuição em quatro.


Medidas de posi o4
Medidas de Posição 1965 A 1972 (t)

  • Percentis


Medidas de varia o
Medidas de Variação 1965 A 1972 (t)

  • Desvio de uma classe...

    • X1 – MA

  • Desvio Médio

  • Desvio Padrão


Medidas de variabilidade
Medidas de Variabilidade 1965 A 1972 (t)

  • Amplitude Total

    • At = ls –li

  • Amplitude Semiquartil

    • Q = (Q3 – Q1)/2

  • Desvio Padrão


Compara o de freq ncias
Comparação de Freqüências 1965 A 1972 (t)

  • Razão

  • Proporção

  • Percentagem


DESCRIÇÃO E ANÁLISE DOS DADOS 1965 A 1972 (t)

  • O que os dados significam para a pesquisa?

    • o que é típico no grupo (média, mediana e moda)?

    • até que ponto variam os indivíduos no grupo (amplitude, desvio médio e desvio padrão)?

    • como os indivíduos se distribuem com relação à variável que está sendo medida (distribuição é normal ou não)?

    • qual a relação entre as diversas variáveis (na estatística há vários métodos, mas nenhum deles garante a existência de um nexo causal)?


Etapas na Análise de Dados Quantitativos 1965 A 1972 (t)

Análise e Interpretação dos dados

Geralmente na análise e interpretação de dados envolve comparações de grandezas estatísticas das varáveis de interesse.

As conclusões destas comparações baseiam-se na

rejeição ou aceitação de hipóteses formuladas durante

As questões avaliativas.

A aceitação ou rejeição de hipóteses baseia-se nos

resultados obtidos nos chamados testes estatísticos


ad