slide1
Download
Skip this Video
Download Presentation
Augusto Luiz Lopes Cidrack – GRCNE/GVCFOR Tel.: (85) 3266-7061

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 28

Augusto Luiz Lopes Cidrack – GRCNE/GVCFOR Tel.: (85) 3266-7061 - PowerPoint PPT Presentation


  • 134 Views
  • Uploaded on

COMERCIALIZAÇÃO DE LUBRIFICANTES. Augusto Luiz Lopes Cidrack – GRCNE/GVCFOR Tel.: (85) 3266-7061. COMERCIALIZAÇÃO DE LUBRIFICANTES. Processo : Utilizado por profissionais especializados no setor;

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Augusto Luiz Lopes Cidrack – GRCNE/GVCFOR Tel.: (85) 3266-7061' - zeno


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1
COMERCIALIZAÇÃO DE LUBRIFICANTES

Augusto Luiz Lopes Cidrack – GRCNE/GVCFOR

Tel.: (85) 3266-7061

slide2
COMERCIALIZAÇÃO DE LUBRIFICANTES

Processo:Utilizado por profissionais especializados no setor;

- Apoio: Responsáveis pelas especificações técnicas e de compras . dos consumidores.

Objetivo: Reduzir os custos com lubrificação e manutenção;

Estratégia da Assistência Técnica: (Pós-venda)

- Preparação: Acessor Comercial ou Profissional de Vendas

(Obtenção de dados para cadastro e negociação)

comercializa o de lubrificantes
COMERCIALIZAÇÃO DE LUBRIFICANTES

- Comercialização:Entrevista com a administração do cliente;

* Explanação da proposta e concretização da venda

* Acordo de fidelidade: Formal – CCCVM ou Não

- Execução: Campos de Pesquisas

* Tabela de lubrificação, racionalização do número de tipos . de lubrificantes, armazenagem, controle da lubrificação, . . aplicação dos lubrificantes, vida e recuperação, análise de . equipamentos, instruções sobre lubrificação e controle . . . pelo computador.

- Coordenação:Ressalta em unidades monetárias os . . . . . . benefícios que foram conseguidos antes e . . após os serviços técnicos concluídos;

comercializa o de lubrificantes4
COMERCIALIZAÇÃO DE LUBRIFICANTES

Observação: A qualidade de um lubrificante é comprovada . . . .. somente após a aplicação e avaliação de seu . . . .. desempenho em serviço.

Lubrificação perfeita: Tipo adequado, qualidade certa, quantidade . .. exata e aplicado no local correto.

Períodos de lubrificação: Pontos a lubrificar.

Controle: Estoque de lubrificantes (PEPS) e consumos.

Codificação: Identificação de lubrificantes.

Acessórios de lubrificação: Bombas manuais, torneiras de fecho-.. .. rápido, pistolas e propulsoras de graxas . e carrinhos de lubrificação.

Controle: Lubrificação organizada.

slide5
GTECNO

Desenvolvimento, controle de qualidade e suporte técnico

Coordenador: Marco Antonio

LUBRAX

Aplicações Automotivas

  • Motores Convencionais/Fluidos » Flávio
  • Motores 2T e Transmissão »Marcelo

LUBRAX INDUSTRIAL

Óleos e Graxas - Aplicações industriais

  • Óleos »Eduardo
  • Graxas »Leonardo
slide6
Óleos Básicos

Aditivos

=

+

formulando um óleo

Óleo

Lubrificante

slide7
classificação
  • Viscosidade
    • SAE – Society of Automotive Engineers
    • ISO – International Organization for Standardization
  • Nível de Qualidade / Desempenho
    • API – American Petroleum Institute
    • ACEA – Association des Constructeurs Européens d’Automobiles
    • Classificações de Montadoras.
slide8
viscosidade

Graus SAE para Óleos de Motor

40

85W140

5W/30

10W

20W/50

15W-40

slide9
viscosidade

Graus SAE para Óleos de Motor

Classificação em

baixa temperaturas

Classificação

a 100°C

0W

5W

10W

15W

20W

25W

  • Óleo menos viscoso
  • Melhor bombeabilidade
  • Melhor para partidas a frio
  • Economia de combustível
  • Melhor resfriamento

20

30

40

50

60

  • Óleo mais viscoso
  • Maior proteção contra o desgaste
  • Menor consumo de óleo
slide10
viscosidade

Graus SAE para Óleos de Motor

temperatura ambiente

slide11
9500 cP

16,3 cSt

-15

100

viscosidade

Graus SAE para Óleos de Motor

x

Viscosidade

SAE 20W

SAE 50

?

x

SAE 20W/50

T (oC)

slide12
tipo de motor

S = gasolina C = diesel

nível de desempenho

níveis de desempenho

Como diferenciar a performance dos lubrificantes?

Sistema API (American Petroleum Institute)

  • Sistema mais tradicional para óleos de motor;
  • ex. API SL API CI-4
  • Perde força no Brasil e no mundo:
    • substituído pela ACEA;
    • e especificações próprias das montadoras.
  • lista de produtos certificados - donut;
slide13
classificação API

Motores Diesel

CATEGORIAS

CA

Comercialização proibida no Brasil

CB

CC

CD

CE

Avanço Tecnológico

CF

CF-4

CG-4

CH-4

CI-4

slide14
Linha Automotiva

motores convencionais e fluidos

slide16
DIESEL

FLUIDOS

  • Lubrax Tec Turbo
  • Lubrax Top Turbo
  • Lubrax Extra Turbo
  • Lubrax MD-400
  • Lubrax MD-300
  • Para Freios
  • Para Freios Especial
  • Para Radiadores

motores a diesel e fluidos

slide17
LUBRAX TEC TURBO
  • Óleo multiviscoso semi-sintético para motores diesel europeus de alta potência, superalimentados ou turboalimentados
  • Grau SAE 10W-40
  • Nível API CH-4 / SL e ACEA A3/B3/B4-98 e E7-04
  • Embalagens: Frascos de 1L e 5L; Bombonas de 20L
  • Aprovações:
    • MBB pg. 228.3 e MBA pg. 228.5
    • Cummins CES 20078, Volvo VDS 3, MTU type 3, MAN 3275/3277
    • Certificado no API e ACEA.

Shell Rimula Ultra

Castrol Enduron

Mobil Delvac 1 (100% sintético)

slide18
motores diesel

LUBRAX TOP TURBO

Óleo multiviscoso - SAE 15W/40

  • Indicações: motores diesel de alta potência, superalimentados ou turboalimentados
  • Especificações:
    • API CI-4 / SL
    • ACEA E7-04
    • MBB 228.3
    • VOLVO VDS 3
    • Cummins CES 20078
    • Caterpillar ECF-1
  • Períodos de troca (serviço rodoviário):
    • Mercedes Benz  até 45.000 km

(modelos 96 em diante e diesel < 0,5%p enxofre)

    • Scania D9 e D11  45.000km
    • Scania D12 e D14  60.000km
  • Líder de vendas para motores a diesel da BR Distribuidora
slide19
motores diesel

LUBRAX EXTRA TURBO

Óleo multiviscoso - SAE 15W/40

  • Indicações: motores diesel de alta potência, superalimentados ou turboalimentados
  • Especificações:
    • API CG-4 / SJ
    • ACEA E2-98; B2-96; B2-98
    • MACK SHPDO
    • VOLVO VDS
    • Mercedes Benz 228.1*
slide20
motores diesel

LUBRAX MD-400

óleo mineral monoviscoso

  • Aplicação: motores diesel aspirados e turbinados
  • Graus: SAE 10W, 30, 40 e 50.
  • Especificações: API CF
  • Outras recomendações:
    • SAE 40 > caixas de mudanças EATON, ZF e VOLVO (G7 EGS e G8 EGS/MGS).
    • SAE 10W e 30 > ALLISON C-4.
    • SAE 40 ou 50 > caixas de mudanças VW (12 a 35 toneladas)
slide21
fluidos

FLUIDO PARA FREIOS BR

  • DOT 3
  • FMVSS 116-DOT3, SAE J1703 e ABNT BR EB 155/1991 para fluidos de freio tipo 2 e 3

FLUIDO PARA FREIOS ESPECIAL BR

  • DOT 4
  • FMVSS(Federal Motor Vehicle Safety Standards and Regulations) 116 DOT(Department Of Transportation) 4, SAE J1703, ABNT NBR 9292 EB 155/1991 tipo 4 e MERCEDES BENZ DBL 7760.30 (DOT 4)

FLUIDO PARA RADIADORES BR

  • Fluido sintético para sistemas de arrefecimento de veículos automotivos
  • SAE J 1034, ASTM D-4985 e D-6210, NBR13705 Tipo A, MERCEDES BENZ DBL 7700.00 (MB 325.0) e DBL 7700.20 (MB 325.2)
slide22
Linha Automotiva

transmissão e engrenagens

slide23
Linha de Produtos Automotivos

Transmissão Automática

Lubrax OH-49-TDX

Lubrax OH-50-TA

Lubrax ATF

Transmissão

Lubrax GOLD

Lubrax GL-5

Lubrax TRM-5

Lubrax TRM-4

Lubrax TRM-3

slide24
engrenagens

LUBRAX GOLD

óleo semi-sintético de alto desempenho para caixas de engrenagens

  • Graus de Viscosidade: 75W/90, 80W/90 e 85W/140
  • Especificações: API GL-4, API GL-5, API MT-1, MIL-L-2105D, MIL-PRF-2105E ZF TE-ML 01/02/05/07, MAN 341/342, SCANIA STO 01, VOLVO 97310

LUBRAX TRM-5

óleo para caixas de engrenagens hipóides em geral

  • Graus de Viscosidade: SAE 90, 85W/140, 140
  • Grau de Desempenho: API GL-5.
  • Aprovações: MBB, VOLVO e SCANIA.
  • Atende aos requisitos dos fabricantes CATERPILLAR, CHRYSLER, FIAT, FORD, GM, MADAL, MASSEY-FERGUSSON, PUMA, SANTA MATILDE, TEREX, TOYOTA e WABCO.
slide25
LUBRAX TRM-3
  • Óleo mineral multiviscoso para sistemas de engrenagens hipóides
  • Grau SAE 80W-90
  • Nível API GL-3
  • Aplicações:
    • Veículos utilitários leves (micro-ônibus e caminhões de pequeno porte) integrados por caixas de transmissão EatonFSO
    • Atende à Norma VW 584.98
  • Embalagens: Balde de 20L, Tambor
  • Observações:
    • Produto inferior aos Lubrax TRM-4 e Lubrax TRM-5
    • Nível API GL-3 já não é mais válido, mas as transmissões Eaton ainda em fabricação exigem este produto, com boa demanda.

Texaco TGF Óleo de Engrenagem 80W90

Mobil Infilrex E 80W90

linha de graxas
Linha de Graxas

Automotivas

LUBRAX GMA-2

PM GRALUB CHASSIS 2

slide27
Graxas Lubrificantes

AUTOMOTIVAS

  • PM GRALUB CHASSIS 2
    • Sabão de Cálcio. Grau NLGI 2
    • Lubrificação de pinos e articulações em chassis
    • Lubrificação de pontos de baixa temperatura: 95 0C
  • LUBRAX GMA-2
    • Sabão de Lítio. Grau NLGI 2
    • Lubrificação de chassis, rolamentos, cubos de roda, juntas universais, pinos, etc..., de veículos automotivos, agrícolas e de construção
slide28
Graxas Lubrificantes

INDUSTRIAIS

  • Lubrax Industrial GMA-2-EP
    • Sabão de Lítio. Aditivação EP sem chumbo. Graus NLGI 2.
    • Graxas para lubrificação de mancais, prensas, britadores, etc...
    • Maiores estabilidade mecânica e resistência à oxidação.
    • Suporta temperaturas de operação de até 150 0C.
    • Aprovada pela GM, BREVET, VILLARES, FALK e KRUPP POLYSIUS
ad