20 ANOS DE SUS-CESSO NA CONQUISTA DO DIREITO À VIDA-SAÚDE DO BRASILEIRO - PowerPoint PPT Presentation

zahi
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
20 ANOS DE SUS-CESSO NA CONQUISTA DO DIREITO À VIDA-SAÚDE DO BRASILEIRO PowerPoint Presentation
Download Presentation
20 ANOS DE SUS-CESSO NA CONQUISTA DO DIREITO À VIDA-SAÚDE DO BRASILEIRO

play fullscreen
1 / 66
Download Presentation
20 ANOS DE SUS-CESSO NA CONQUISTA DO DIREITO À VIDA-SAÚDE DO BRASILEIRO
58 Views
Download Presentation

20 ANOS DE SUS-CESSO NA CONQUISTA DO DIREITO À VIDA-SAÚDE DO BRASILEIRO

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. 20 ANOS DE SUS-CESSO NA CONQUISTA DO DIREITO À VIDA-SAÚDE DO BRASILEIRO GILSON CARVALHO

  2. ESTE TEXTO FOI PRODUZIDO POR • GILSON CARVALHO • MÉDICO PEDIATRA E DE SAÚDE PÚBLICA • E ADOTA A POLÍTICA DO COPYLEFT PODENDO SER USADO, REPRODUZIDO, MULTIPLICADO, POR QUALQUER MEIO, INDEPENDENTE DE AUTORIZAÇÃO DO AUTOR. • TODO CONTATO,SUGESTÃO, OPINIÃO, • CRÍTICA SERÁ SEMPRE BENVINDA • GILSON CARVALHO - RUA SAUL VIEIRA 84 • JARDIM DAS COLINAS - CEP 12242140 • São José dos Campos - SP • TEL. 0 –XX- 12- 39217874 • carvalhogilson@uol.com.br • MEUS ESCRITOS ESTÃO DISPONÍVEIS PARA BAIXAR NO SITE • WWW.IDISA.ORG.BR GILSON CARVALHO

  3. SAÚDE É VIVER MAIS E MELHOR GILSON CARVALHO

  4. VIVER MAIS E MELHOR • É RESPONSABILIDADE DAS PESSOAS, FAMÍLIAS, EMPRESAS, SOCIEDADE, GOVERNOS • INCLUI AÇÕES ESPECÍFICAS DE SAÚDE E AÇÕES GENÉRICAS DE TODOS OS SETORES DO SABER E DA AÇÃO HUMANA GILSON CARVALHO

  5. O SUS LEGAL: O ÚNICOQUENÓSCIDADÃOSINVESTIDOSEMFUNÇÕESPÚBLICASPODEMOSFAZER • SAÚDEDIREITO DE TODOS E DEVER DO ESTADO • FUNÇÕES: • REGULAR, FICALIZAR,CONTROLAR, EXECUTAR • OBJETIVOS: • 1) IDENTIFICARCONDICIONANTES E DETERMINANTES; • 2) FOMULAR A POLÍTICAECONÔMICA E SOCIAL PARA DIMINUIR O RISCO DE DOENÇAS E OUTROSAGRAVOS; 3) ASSISTÊNCIAPORAÇÒES DE PROMOÇÃO, PROTEÇÃO E RECUPERAÇÃO DA SAÚDE • DIRETRIZES E PRINCÍPIOS: • ASSISTENCIAIS • UNIVERSALIDADE – IGUALDADE (EQUIDADE) – INTEGRALIDADE – INTERSETORIALIDADE – RESOLUTIVIDADE – ACESSO A INFORMAÇÃO – AUTONOMIA DAS PESSOAS – BASE EPIDEMIOLÓGICA • GERENCIAIS • REGIONALIZAÇÃO – HIERARQUIZAÇÃO – DESCENTRALIZAÇÃO – GESTORÚNICO – COMPLEMENTARIEDADE E SUPLEMENTARIEDADE DO PRIVADO –FINANCIAMENTO – PARTICIPAÇÃO DA COMUNIDADE GILSON CARVALHO

  6. SUS: 20 ANOS DE SUS-CESSO GILSON CARVALHO

  7. MARCOS HISTÓRICOS DESTES SUS-CESSOS • 1963 – IIIa CNS- MARCOS: PARA TODOS – MUNICIPALIZAÇÃO • 1970 – DEPARTAMENTOS MEDICINA SOCIAL • 1975 – SISTEMA NACIONAL DE SAÚDE LEI 6229 • 1976 – MOVIMENTO MUNICIPALISTA • 1976 - PIASS • 1978 – ALMA ATA • 1983 – AIS 1986 – VIII CONF.NAC.SAÚDE • 1987 – SUDS • 1988 – CONSTITUIÇÃO SUS • 1991 – SUS PÓS LOS – NOB 91-92 • 1993 – NOB 93-GESTÃO:PLENA/SEMIPLENA/PARCIAL/INCIPIENTE • 1994 – OFICIALIZAÇÃO DO PSF • 1996- NOB 96 – APLICADA SÓ EM 1998 – PAB E CAIXINHAS • 2001-2002 – NOAS 2006- PACTO GILSON CARVALHO

  8. OS SUS-CESSOS EM DETALHES: • MARCO REGULATÓRIO – • DUAS CENTENAS DE LEIS: O NÚCLEO DURO (CF-8080-8142-8689) + FINANCIAMENTO, GESTÃO (SECRETARIAS, ANS, ANVISA, HEMOBRAS ETC), PROGRAMAS, VIGILÂNCIA SANITÁRIA etc • 2. CRESCIMENTO DA REDE • ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE: 13.133 (1976) 77.004 (2005) • 45 MIL PÚBLICOS (92,7% MUNICIPAIS) • SINAL DE MELHORA: QUEDA NOS LEITOS 4,2 HAB.(1976) 2,4 HAB. (2005) GILSON CARVALHO

  9. OS SUS-CESSOS EM DETALHES: • 3. EMPREGO EM SAÚDE • PÚBLICO = 736 MIL (1992) PARA 1,5 MILHÃO (2005) CRESCEU 96,89% • 1980 A 2005 = PÚBLICO CRESCEU 445% (69% MUNICIPAIS) • 4. EDUCAÇÃO PERMANENTE DO POVO DA SAÚDE • EXTENSÃO: MILHARES DE CURSOS E TREINAMENTOS EM PROGRAMAS E EM GESTÃO CENTENAS DE ESPECIALIZAÇÕES, RESIDÊNCIAS, MESTRADOS, DOUTORADO • 5. PRODUÇÃO CIENTÍFICA: • DISSERTAÇÕES, TESES, TCC, PRÊMIOS, CONGRESSOS , MOSTRAS (4,5 MIL EM AGO-08) GILSON CARVALHO

  10. OS SUS-CESSOS EM DETALHES: • 6. ATENÇÃO BÁSICA: • PSF – ATENDE CERCA DE 100 MILHÕES DE PESSOAS • REDE DE ATENÇÃO BÁSICA: UNIDADES, CENTROS E POSTOS • MILHARES DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE: AGORA PROFISSÃO DE SAÚDE REGULAMENTADA • 28 MIL EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA • IMPLANTAÇÃO DE SAÚDE BUCAL E DOS CEOS (Centro de Especialidades Odontológicas) • 7. VACINAÇÃO • VACINAÇÃO INFANTIL: CERCA DE 100% DA POPULAÇÃO MENOR DE 1 ANOS. • ERRADICAÇÃO DA POLIOMIELITE. CONTROLE DO SARAMPO. • VACINAÇÃO ANTIGRIPAL = 2008=87% cobertura • CAMPANHA CONTRA RUBÉOLA 2008 – 70 MILHÕES (MAIOR CAMPANHA DO MUNDO) • 8. PROMOÇÃO DA SAÚDE • EXERCÍCIOS, ALIMENTAÇÃO, COMBATE A ÁLCOOL,FUMO E OUTRAS DROGAS GILSON CARVALHO

  11. OS SUS-CESSOS EM DETALHES: • 9.DST-AIDS: • TRATAMENTO DE 184 MIL PESSOAS VIVENDO COM O VÍRUS DA AIDS. ACESSO A MEDICAMENTOS E TRATAMENTOS: AQUISIÇÃO E FABRICAÇÃO (QUEBRA PATENTES) • 10.AGÊNCIAS REGULADORAS • ANS- Agência Nacional de Saúde Suplementar : REGULAÇÃO E CONTROLE DE OPERADORAS DE PLANOS E SEGUROS DE SAÚDE (ANTES SÓ TINHAM DA SAÚDE O CONTROLE DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA) • ANVISA -Agência Nacional de Vigilância Sanitária – TODO O MARCO REGULATÓRIO DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA, EM TODOS OS CAMPOS. • VIGILÂNCIA SANITÁRIA BÁSICA: 28 milhões de ações básicas em 2007 • A VIGILÂNCIA DE EVENTOS ADVERSOS AO USO DE MEDICAMENTOS EM HOSPITAIS SENTINELAS modelo hoje buscado pelo FDA, norte-americano GILSON CARVALHO

  12. OS SUS-CESSOS EM DETALHES: • 11. MEDICAMENTOS: • AUMENTO DA PRODUÇÃO DE MEDICAMENTOS E IMUNOBIOLÓGICOS EM LABORATÓRIOS PÚBLICOS • PRODUÇÃO DE MEDICAMENTOS GENÉRICOS • INCORPORAÇÃO DE DEZENAS DE MEDICAMENTOS DE ALTO CUSTO REGULADOS MAS DE DISTRIBUIÇÃO UNIVERSAL AOS NECESSITADOS. • AMPLIAÇÃO DA GARANTIA DE MEDICAMENTOS BÁSICOS E ESTRATÉGICOS PARA HIPERTENSÃO, DIABETES, CONTRACEPÇÃO E OUTROS. • 12. URGÊNCIA-EMERGÊNCIA • SAMU – Serviço de Assistência Móvel de Urgência – COBERTURA A METADE DA POPULAÇÃO • AMPLIAÇÃO DA REDE DE UNIDADES DE EMERGÊNCIA GILSON CARVALHO

  13. OS SUS-CESSOS EM DETALHES: • 13. PROGRAMAS E ESTRATÉGIAS EM SAÚDE • MENTAL: LUTA ANTIMANICOMIAL COM DESOSPITALIZAÇÃO E CRIAÇÃO dos Centros e Núcleos de apoio psico-social. • RENAIS: Responsabilidade por 97% do tratamento dos renais crônicos com sessões de hemodiálise. • TRANSPLANTES: Brasil está entre os maiores transplantadores do mundo sendo cerca de 80% de transplantes públicos (14 mil/ano). • PROGRAMAS: Investimento nas ações programáticas: hanseníase, tuberculose, materno-infantil, idoso, adolescente, população negra etc. • 14. PROCEDIMENTOS ALTA COMPLEXIDADE: • INTRODUÇÃO DE INÚMEROS PROCEDIMENTOS DE ALTO CUSTO-COMPLEXIDADE: CIRURGIAS, IMPLANTES, PRÓTESES, CIRURGIAS REPARADORAS, BARIÁTRICA ETC. • INCORPORAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS EM EXAMES BIOQUÍMICOS E OUTROS E DE IMAGENS (além do RX , ultrasom, tomografia, ressonância magnética e agora o PET-SCAN). • . GILSON CARVALHO

  14. FEITOS SUS – BRASIL 2007 GILSON CARVALHO

  15. FEITOS SUS – BRASIL 2007 GILSON CARVALHO

  16. FEITOS SUS – BRASIL 2007 GILSON CARVALHO

  17. FEITOS SUS – BRASIL 2007 GILSON CARVALHO

  18. DESAFIO + SUS-CESSO O EXTRA- SETORIAL GILSON CARVALHO

  19. O DIREITO DO CIDADÃO À SAÚDE GERA O DEVER DO ESTADO EM GARANTÍ-LA DE DUAS MANEIRAS DISTINTAS: • 1) EXTRASETORIAIS: POLÍTICAS ECONÔMICAS E SOCIAIS PARA DIMINUIÇÃO DO RISCO DE DOENÇAS E AGRAVOS; • 2) SETORIAL: GARANTIA DE AÇÕES E SERVIÇOS DE SAÚDE PARA SUA PROMOÇÃO, PROTEÇÃO E RECUPERAÇÃO DA SAÚDE – O SUS GILSON CARVALHO

  20. BRASIL NO MUNDO-2007 • 10ª POT.ECO. – US$ C • 9ª POT.ECO. – US$ PPC • 78ª POT.ECO. – US$ PPC • POR HABITANTE 9.699 GILSON CARVALHO

  21. OS MACRO DESAFIOS • PARA TRANSFORMAR O BRASIL • SAÚDE DEPENDE DO DESENVOLVIMENTO DO PAÍS DESENVOLVER PARA TER MAIS SAÚDE • TRABALHO • RENDA • CASA • COMIDA • VESTUÁRIO • TRANSPORTE • MEIO AMBIENTE • EDUCAÇÃO • CULTURA GILSON CARVALHO

  22. GILSON CARVALHO

  23. SAÚDE DEPENDE DO ECONÔMICO E DO SOCIAL • A REALIDADE: UM BRASIL IMORAL,CAMPEÃO DAS DESIGUALDADES • TRABALHO E SALÁRIO • FALTA DE TRABALHO-EMPREGO... CERCA DE 18 MILHÕES DE DESEMPREGADOS (11 mi) + SUBEMPREGADOS (7 mi) • CERCA DE 5 A 7 MI DE MENORES TRABALHANDO... • FALTA DE SALÁRIOS DIGNOS, SUFICIENTES E JUSTOS... • DISTRIBUIÇÃO DE RENDA (IPEA) • 2005: 1% + RICOS = 13% DO PIB E 50% + POBRES = 14% • RENDA DOMICILIAR MÉDIA –PC – 2005 - R$ 330,25 (X12= R$ 3.973) • 10% MAIS POBRES (1ºdecil)= RENDA PC DE R$31 • 10% MAIS RICOS (10º decil) = RENDA PC DE R$ 1.541 • INDIGÊNCIA – 1976: 24 MI (23,12%) 2005: 21 MI (11,41%) • POBREZA- 1976: 50 MI(48,23%) 2005: 55,38 MI(30,69%) • INDICE DE GINI (MELHOR=0) 1976 = 0,62 2005= 0,57 GILSON CARVALHO

  24. DESIGUALDADE DE RENDA … • CRIA E APROFUNDA OUTRAS DESIGUALDADES • FALTA DE COMIDA...COM CERCA DE 50 MI DE CARENTES ALIMENTARES • FALTA DE HABITAÇÃO...(CERCA DE 6,7 MI) LAZER... TRANSPORTE... EDUCAÇÃO... SAÚDE..QUALIDADE DE VIDA • FALTA DE SANEAMENTO BÁSICO: SEM ÁGUA 24,17%; S/ESGOTO 40,85% • CERCA DE 17 MILHÕES DE CRIANÇAS E JOVENS ABANDONADOS EM ESTADO DE RUA • ....FALTA DE QUALIDADE DE VIDA... • DE SAÚDE… DE FELICIDADE GILSON CARVALHO

  25. A SAÚDE QUE TEMOS: • BRASIL DOENTE... BRASILEIROS DOENTES... • MORTALIDADE INFANTIL: MÉDIA 2005= 25,8/1000... RS=16,7 AL=63,8 (PIOR QUE HAITI = 61,6) (BOLSÕES DE POBREZA COM ATÉ 250/1000) • DOENÇAS DA POBREZA SOMADAS ÀS CRONICO-DEGENERATIVAS: • AS VELHAS ENDEMIAS E AS NOVAS EPIDEMIAS: • DIARRÉIA= CERCA 6 MIL ÓBITOS ANO E E 500 MIL INTERNAÇÕES/ANO • TB = CERCA DE 5 MIL ÓBITOS-ANO • MH = 47 MIL/ANO 280 mil casos 2001-06 • CHAGAS = 33 MIL ÓBITOS ANO – 6 MI DE DOENTES • SAÚDE MENTAL … 4,5 MILHÕES DOENTES • PORTADORES DE DEFICIÊNCIA… 16 MILHÕES • A ESPERANÇA DE VIDA AO NASCER (2005) DE 71,9 ANOS (ALAGOAS: 66 E DF:74,9 – UMA MENINA DF:78,7 E SE EM AL: 62 – <16,7) • HOMICÍDIOS: CERCA DE 50MIL/ANO = GUERRA URBANA • A.TRÂNSITO: CERCA DE 35 MIL ÓBITOS ANO + SEQUELAS + GASTOS • A.TRABALHO: 2006 – 507 mil com 2,7 mil óbitos notificados GILSON CARVALHO

  26. DESAFIO + SUS-CESSO FINAN- CIAMENTO GILSON CARVALHO

  27. GILSON CARVALHO

  28. ÍNDICE EJ & RG • GASTO PÚBLICO • BRASILEIRO-DIA • COM SAÚDE - 2007 • R$ 1,41 • POR DIA GILSON CARVALHO

  29. GILSON CARVALHO

  30. GILSON CARVALHO

  31. EXISTEM TRÊS PERGUNTAS A SEREM RESPONDIDAS NA CONJUNTURA 2008: • QUAL O MÍNIMO DE DINHEIRO NECESSÁRIOS À SAÚDE? • QUAL A MELHOR BASE DE CÁLCULO PARA ATINGIR ESTE VALOR? • QUAL A ESTRATÉGIA PARA CONSEGUIR MAIS RECURSOS? GILSON CARVALHO

  32. MÍNIMO NECESSÁRIO CONASS E CONASEMS • ORÇAMENTO -2008 = 47,8 • RECURSOS A MAIS NECESSÁRIOS: • 4,6 BI = MAC • 0,5 BI = PAB-FIXO • 0,7 BI = MED.EXCEPCIONAIS • 0,2 BI = URGÊNCIAS –UNID.FIXAS • TOTAL A MAIS NECESSÁRIO = R$5,960 BI • TOTAL GERAL= R$53,760 • PAC-SAÚDE-2008= R$4 BI • TOTAL MÍNIMO NECESSÁRIO=R$57,760 GILSON CARVALHO

  33. PAC SAÚDE – MAIS SAÚDE – 2008-2011 • EIXOS: • PROMOÇÃO – ATENÇÃO – INDÚSTRIA FORÇA TRABALHO – GESTÃO - PART.COMUNIDADE ÁREA INTERNACIONAL • VALORES NECESSÁRIOS • NO PPA- R$ 65 BI • EXPANSÃO – R$ 24 BI • TOTAL R$ 89 BI GILSON CARVALHO

  34. ALTERNATIVAS PARA AUMENTAR RECURSOS PARA A SAÚDE • AUMENTO DE ALÍQUOTAS – IOF-CSSLL • REFORMA TRIBUTÁRIA • CRIAÇÃO DA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL PARA A SAÚDE • MELHORA DA ARRECADAÇÃO • USAR SUPERAVIT PRIMÁRIO • REALOCAÇÃO DE RECURSOS DE OUTRAS ÁREAS GILSON CARVALHO

  35. O MOMENTO 2008 • DA VOTAÇÃO DA • REGULAMENTAÇÃO DA EC-29 GILSON CARVALHO

  36. GILSON CARVALHO

  37. OS TRÊS PRÓXIMOS PASSOS DA VOTAÇÃO DA REGULAMENTAÇÃO DA EC-29 • 1. NA CÂMARA: EM VOTAÇÃO O SUBSTITUTIVO QUE MANTÉM A VARIAÇÃO NOMINAL DO PIB E CRIA A CSS • 2. SENADO RATIFICA O SEU PROJETO (10% DA RECEITA CORRENTE BRUTA – ESCALONADO -8,5-9-9,5-10%) • 3. LULA AFIRMA QUE VETA DINHEIRO NOVO PARA A SAÚDE QUE VIER SEM INDICAÇÃO DE FONTE (CSS) GILSON CARVALHO

  38. OS GRAVES PROBLEMAS QUE TEMOS: A) SUFOCO DE 2008 – SEM NENHUMA GARANTIA DE DINHEIRO A MAIS CONSEQÜENTEMENTE SEM POSSIBILIDADE DE AUMENTO DA BASE QUE TERÁ ANUALMENTE O ACRÉSCIMO DA VARIAÇÃO NOMINAL DO PIB B) CSS - DEFESA OU NÃO - DIANTE DOS INFORMES DESENCONTRADOS SOBRE EXISTÊNCIA OU NÃO DE DINHEIRO SUFICIENTE COM MELHORA DA ECONOMIA, AUMENTO DA FISCALIZAÇÃO E AUMENTO DO IOF E CSSLL. GILSON CARVALHO

  39. TURBULÊNCIA À VISTA: • APROFUNDOU-SE O RISCO DE VIVERMOS MAIS PERIGOSAMENTE • DESAFIOS VELHOS-NOVOS: • PRINCÍPIO PARA AÇÃO - COMEMORAR AVANÇOS. CORRIGIR ERROS E ENFRENTAR O NOVO BUSCANDO RESPOSTAS EFETIVAS AOS PROBLEMAS OPERACIONAIS DO SUS • FINANCIAMENTO PRIORIDADE E PONTO ESSENCIAL DE PAUTA: ESGOTOU-SE A FONTE MUNICIPAL • TRANSFERÊNCIAS REGULARES E AUTOMÁTICAS FEDERAIS COM MAIS CLAREZA E COMANDO ÚNICO (FIM DEFINITIVO DAS CAIXINHAS) GILSON CARVALHO

  40. TURBULÊNCIA À VISTA: APERTEM OS CINTOS... APROFUNDOU-SE O RISCO DE VIVERMOS ... MAIS PERIGOSAMENTE SE APROVADA NA CÂMARA A REGULAMENTAÇÃO DA EC29, SEM MAIS DINHEIRO PARA A SAÚDE, TEREMOS UM MELHOR CARDÁPIO MAS, CONTINUAREMOS COM POUCO DINHEIRO PARA BANCAR OS INGREDIENTES DO BANQUETE DO DIREITO UNIVERSAL E INTEGRAL À SAÚDE DOS BRASILEIROS. GC GILSON CARVALHO

  41. OUTROS EMBATES DO FINANCIAMENTO • DIMINUIÇÃO DAS RECEITAS DA SAÚDE: • DESPESAS NÃO SAÚDE NA CONTA SAÚDE: • CO-PAGAMENTO DA FARMÁCIA POPULAR • RENÚNCIA FISCAL: DINHEIRO PÚBLICO PARA PLANOS PRIVADOS DE SAÚDE • FILANTROPIA DIFERENCIADA PARA SERVIÇOS DE SAÚDE DE ELITE • DESCUMPRIMENTO DAS LEIS DE FINANCIAMENTO • DINHEIRO PÚBLICO PARA PLANOS DE SAÚDE DE SERVIDORES GILSON CARVALHO

  42. DESAFIO + SUS-CESSO PARTICIPAÇÃO DA COMUNIDADE GILSON CARVALHO

  43. GILSON CARVALHO

  44. NADA PODE ACONTECER NA SAÚDE QUE NÃO ESTEJA NO PLANO E NADA PODE ESTAR NO PLANO SEM A APROVAÇÃO DO CONSELHO DE SAÚDE GILSON CARVALHO

  45. DESAFIO + SUS-CESSO OUTROS EMBATES GILSON CARVALHO

  46. RISCO DA QUEBRA A UNIVERSALIDADE: • QUEREM DEFINIR OS QUE PODEM E OS QUE NÃO PODEM USAR O SUS • QUEREM EXCLUIR DO SUS OS QUE TÊM MAIS RENDA OU TÊM PLANO • O SUS É DE TODOS, PARA TODOS E TODOS O USAM EM MAIOR OU MENOR DIMENSÃO GILSON CARVALHO

  47. RISCO DA NEGAÇÃO DA INTERSETORIALIDADE COLOCAR A CULPA DE TUDO EXCLUSIVAMENTE NAS MÃOS DOS SRVIÇOS DE SAÚDE ESQUECENDO QUE A SAÚDE É UM PRODUTO SOCIAL GERADO PELAS CONDIÇÕES ECONÔMICAS E SOCIAIS GILSON CARVALHO

  48. RISCO DA DISTORÇÃO DA EQUIDADE A EQUIDADE SÓ PERMITE DAR PRECEDÊNCIA A QUEM MAIS NECESSIDADE DE SAÚDE TEM E JAMAIS DEFENDER QUE O SUS POSSA SER PREFERENCIALMENTE PARA OS POBRES (POBRES TÊM PRECEDÊNCIA POR SUAS NECESSIDADES DE SAÚDE E NÃO PELA POBREZA) GILSON CARVALHO

  49. RISCO DA PERDA DA INTEGRALIDADE INTEGRALIDADE REGULADA x INTEGRALIDADE TRINCADA... INTEGRALIDADE TRUNCADA... INTEGRALIDADE TUUUUURBINADA... GILSON CARVALHO

  50. QUEM MAIS FEZ E MAIS INOVOU; • QUEM MAIS RECURSO NOVO INJETOU EM SAÚDE: DE 7% (1980) A 25% (2005) • QUEM MAIS SE ENTUSIASMOU E MAIS CONTAMINOU OS CIDADÃOS EM DEFESA DO DIREITO À SAÚDE. • QUEM MAIS SOFREU COM A INOPERÂNCIA E OBSTRUÇÃO DE ALGUNS ESTADOS QUE POUCO AJUDARAM E POR VEZES ATRAPALHARAM. • NÃO HÁ PROGRAMA FEDERAL TRANSFERIDO A MUNICÍPIO E AUTO SUSTENTÁVEL: TODOS DEPENDEM DE CO-FINANCIAMENTO • MUNICÍPIOS CHEGARAM À EXAUSTÃO: NÃO TÊM MAIS CAPACIDADE DE MANTER-SE E, MENOS AINDA, DE EXPANDIR. MUNICÍPIOS & SAÚDE GILSON CARVALHO