Download
prescri o de nutrientes bioativos para praticantes de atividade f sica n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Prescrição de nutrientes bioativos para praticantes de atividade física PowerPoint Presentation
Download Presentation
Prescrição de nutrientes bioativos para praticantes de atividade física

Prescrição de nutrientes bioativos para praticantes de atividade física

139 Views Download Presentation
Download Presentation

Prescrição de nutrientes bioativos para praticantes de atividade física

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Prescrição de nutrientes bioativos para praticantes de atividade física Escola Educação Física Ribeirão preto - USP Profa. Dra Ellen C. F. Araújo ellen.araujo@usp.br

  2. Genética Treinamento físico: profissionais Altamente especializados NUTRIÇÃO INTERAÇÃO DAS FERRAMENTAS (Milner, J.A. J. Nutr, 2004)

  3. São selecionados naturalmente com uma potente carga genética Atletas

  4. Depois do treinamento, aumento da massa muscular No grupo suplementado PRO WILLOUGHBY DS et al. Aminoacids: 32(4): 467-77, 2007

  5. NUTRIÇÃO ESPORTIVA NO ESPORTE DE ALTO NÍVEL Treinamento físico Periodização Intensidade, volume, frequência = ↑Gasto energético Nutrição Nutrientes bioativos????

  6. Nutrientes Bioativos Importância da farmacocinética Compostos bioativos Compostos hidrossolúveis Modulação das reações químicas

  7. NUTRIÇÃO ESPORTIVA versus SUBSTÂNCIAS BIOATIVAS • Fatores que podem interferir no rendimento físico??

  8. Exercício intenso ↑ EROs • Dano muscular • Processo inflamatório Estresse oxidativo Exposição tóxica TGI Efeitos na saúde e performance do atleta?? Desequilíbrio fisiológico Comprometimento Digestão Absorção • inalação de poluentes no ar • Deposição e absorção cutânea de pesticidas • ingestão de elevadas qtdes cereais/ frutas (agrotóxicos) • Suplementos nutricionais (aditivos quím) Indisposição/ cansaço

  9. ESTRESSE OXIDATIVO VERSUS EXERCÍCIO FÍSICO ↑ ATIVIDADE MUSCULAR ↑ DEMANDA ENERGÉTICA ↑ CONSUMO DE O2 ↑ PRODUÇÃO DE RADICAIS LIVRES (RL)

  10. Estresse oxidativo X Esporte alto nível “Desequilíbrio entre a formação e a remoção dos RL no organismo” Lesão oxidativa de componentes celulares ↓ níveis antioxidantes ↑ marcadores peroxidação lipídica Fadiga muscular (Alessio, H. Medical Science Sports Exerc, 1993, McArdle et al., Am J Physiol, 2001)

  11. Aumento RL em reposta ao exercício físico: • Metabolismo oxidativo (2 a 5% oxigênio total) • Resposta inflamatória • Processo isquemia-reperfusão • Catabolismo de ATP – exercício exaustivo

  12. Exercício exaustivo - produção de EROs durante o metabolismo do ADP ATP ADP AMP IMP Hipoxantina Xantina Ácido úrico Creatina fosfocreatina O2•‾ Xantina oxidase Xantina oxidase O2•‾

  13. Adaptações fisiológicas ao treinamento físico • Adaptação ocorre, porém é um processo lento: • adaptação do metabolismo intermediário ao aumento da demanda de energia → estimulam biogênese mitocondrial = do número de enzimas. • Carga treinamento melhora defesa AO • ↑ sistema oxidativo

  14. Enzimas antioxidantes • Superóxido Dismutase (SOD) céls humanas → Mn-SOD/ mitocôndrias; Cu, Zn-SOD/ citosol • Catalase • Glutationa peroxidase (GPx-Se) → O2•‾ + H+SOD O2 + H2O2 → H2O2 + H2O2 O2 + 2H2O → 2GSH + H2O2 GSSG + 2H2O • Essas enzimas evitam o acúmulo de radical superóxido e de peróxido de hidrogênio para que não haja produção de radical hidroxil, contra o qual não existe sistema enzimático de defesa. CAT GPx

  15. Antioxidantes não-enzimáticos • Endógenos: ácido lipóico, coQ10, melatonina, etc • Dietéticos: ácido ascórbico, -tocoferol,  -caroteno e grupos fenóis de plantas.

  16. 4 grupos: Controle – CON Exercício sozinho: TRG Suplemento sozinho: LAG Exercício + suplemento: LTG Ratos machos – 100mg/kg/dia protocolo: 5 dias esteira 1 semana: 10 min. 2 semana: 20 min. 3-8 semana: 30min

  17. Ácido lipóico e Exercício Físico Músculo sóleo Músculo gastrocnemio

  18. Ácido lipóico e Exercício Físico

  19. Systematic review of effect of coenzyme Q10 in physical exercise, hypertension and heart failure.Rosenfeldt F, Hilton D, Pepe S, Krum H.Biofactors. 2003;18(1-4):91-100. • We identified eleven studies in which CoQ10 was tested for an effect on exercise capacity, six showed a modest improvement in exercise capacity with CoQ10 supplementation but five showed no effect.

  20. NUTRIENTES ANTIOXIDANTES ANTIOXIDANTES VIA DIETA VIA SUPLEMENTAR • STRAIN et al, 2000; MASTALOUDIS et al,2004ª, b.

  21. Vitamina c & Exercício

  22. VITAMINA C • Peters et al. (1993): • 84 ultramaratonistas e 73 sedentários • 600mg vitamina C/dia/ 21 dias X Placebo • Prova: 90km • I.T.R.S: ULTRAMARATONISTAS PLACEBO VITAMINA C Durante 2 semanas Após a prova 68% 33%

  23. VITAMINA C • Niemanet al. (1997): • Suplementação: 1g/d/8 dias • Protocolo: 150min. Corrida; 75-80%VO2max • Sem efeito significativo sobre a resposta imune e hormonal • Himmelstein et al. (1998): • Suplementação: 1g/d/2 meses X placebo (44 maratonista e 48 sedentários) • Sem alteração da incidência de infecção do trato respiratório superior

  24. VITAMINA E • Principal função: ANTIOXIDANTE • Imunomodulação → inibidora de várias enzimas envolvidas na cascata do Ác. Araquidônico (fosfolipase A2; Cox; Lox) Estabilização de membranas celulares Estabilização de propriedades físicas (microvilosidades) Da bicamada lipídica Interação com AGL e lisofosfolipídeos Regulação da peroxidação lipídica

  25. O treinamento de endurance aumenta a necessidade diária de ingestão deVitamina E? • Performance? ANTIOXIDANTE?

  26. Objetivo: efeito de 6 semanas de suplementação de vitamina E sobre a performance física e composição corporal Individuos homens Dose: 900IU/dia Caminhada, intensidade 70% freq cardiaca reserva Conclusão: A vitamina E não apresentou efeito aditivo quanto a melhoria e mudança na performance e composição corporal

  27. Receberam 30x a recomendação da vitamina E

  28. Suplementação com Vitamina E • ENTRETANTO: • RDA (homens e mulheres) (19-50 anos): 15mg/d -tocoferol • UL: 1000mg/dia • Efeitos colaterais da suplementação: desconhecidos • Recomendação para atletas ???

  29. ingestão de macros???

  30. Consumo de antioxidantes

  31. Consumo de antioxidantes • Falta diversidade alimentar • ↓ consumo de vit. e CHO=↓ frutas/ legumes

  32. Antioxidants: what role do they play in physical activity and health?Am J Clin Nutr, 72(suppl): 637S-46S, 2000Priscilla M Clarkson and Heather S Thompson • Antioxidantes são necessário para indivíduos que se exercitam regularmente??? • Antioxidante deveria ser parte do plano de preparação dos atletas??? • PONTOS IMPORTANTES: • É difícil discernir o efeito do suplemento e o efeito da adaptação ao esforço • alguns autores sugerem o risco do consumo por longo tempo - câncer

  33. ACSM: • “O exercício físico aumenta a necessidade de micronutrientes, no entanto, necessidade essa alcançada por ingestão alimentar balanceada e variada”.

  34. Diretriz da Sociedade Brasileira de Medicina do EsporteModificações dietéticas, reposição hídrica, suplementosalimentares e drogas: comprovação de ação ergogênicae potenciais riscos para a saúde • A documentação científica permite que os profissionais qualificados, nutricionistas e médicos, prescrevam de forma sistemática vitamina C e E para atletas, com a ressalva de que esta atitude se baseia em um baixo grau de evidência científica • Necessidades de minerais como Fe, Ca, Se, Zn são contempladas pela manipulação dietética, não sendo necessária a suplementação.

  35. CONCLUSÃO: • suplementação antioxidantes pode promover efeitos pró-oxidantes • Cautela no uso indiscriminado de suplementos antioxidante

  36. ALIMENTOS FUNCIONAIS VERSUS ESTRESSE OXIDATIVO “o consumo de dieta rica em antioxidantes parece ainda ser a recomendação mais prudente para minimizar as ações deletérias dos radicais livres associados ao esforço” (PANZA V et al, 2007)

  37. POLIFENÓIS - FLAVONÓIDES • Subclasses de flavonóides - alguns dos principais representantes e fontes dietéticas

  38. Effects of polyphenolic antioxidants on exercise-induced oxidative stressClinical Nutrition, 25: 444-453, 2006J.M. Morillas-Ruiza, J.A. Villegas Garcıa, F.J. López, M.L. Vidal-Guevarac, P. Zafrilla • 31 ciclistas  24 anos Participantes de um programa de treinamento físico de 3h/dia • Bebida suplementada: • Contendo CHO [] frutas (uva preta, • Framboesa e uva vermelha) • Maltodextrina, pectina, citrato de sódio, whey protein hidrolizado, edulcorante ciclamato de sódio e VitB1 (15% DRI), vit C (20mg/l) • Placebo: Água com edulcorante, fragância, corante natural, vit C e pectina • teste físico: 90 min/ 70% VO2máx 200ml cada 15min **o grupo foi controle dele mesmo**

  39. Effects of polyphenolic antioxidants on exercise-induced oxidative stressClinical Nutrition, 25: 444-453, 2006J.M. Morillas-Ruiza, J.A. Villegas Garcıa, F.J. López, M.L. Vidal-Guevarac, P. Zafrilla • 23%↓ dano oxidativo nas proteínas