Conceitos Básicos em
Download
1 / 41

- PowerPoint PPT Presentation


  • 77 Views
  • Uploaded on

Conceitos Básicos em Eletrofisiologia. Dr. Augusto Cardinalli Neto Dep. Arritmolgia – Hospital de Base São José do Rio Preto - SP. Conceitos Básicos. Conceitos elétricos - Tensão elétrica (voltagem), corrente elétrica, resistência elétrica (impedância). - Amplitude, largura de pulso

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about '' - walker


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
Dr augusto cardinalli neto dep arritmolgia hospital de base s o jos do rio preto sp

Conceitos Básicos em Eletrofisiologia

Dr. Augusto Cardinalli Neto

Dep. Arritmolgia – Hospital de Base

São José do Rio Preto - SP


Conceitos b sicos
Conceitos Básicos

  • Conceitos elétricos

    • - Tensão elétrica (voltagem), corrente elétrica, resistência elétrica (impedância).

    • - Amplitude, largura de pulso

    • - Polaridade


Termos t cnicos
Termos Técnicos

  • Tensão elétrica: “força” que movimenta os elétrons (volts, milivolts)

  • Corrente elétrica: fluxo de elétrons (ampere)

  • Resistência ou Impedância: oposição ao fluxo de elétrons (ohms).

  • Largura de pulso: duração de tempo do pulso de saída liberado (milisegundo)


Output parameters
Output Parameters

Amplitude

Largura de Pulso


Polaridade

Unipolar

Gerador é positivo (ânodo)

Ponta do eletrodo é negativa (cátodo)

Bipolar

Anel do eletrodo é positivo (ânodo)

Ponta do eletrodo é negativa (cátodo)

Polaridade



Unipolar
Unipolar

  • Definição: sistema que requer somente um pólo para funcionamento.

  • Fluxo de corrente do cátodo (negativo) para o ânodo (positivo) para completar o circuito.

  • O cátodo (negativo) está localizado no eletrodo dentro do coração, enquanto o ânodo (positivo) está no metal do marcapasso.


Desenho do eletrodo

Unipolar

Desenho do Eletrodo


Unipolar1
Unipolar

+

Unipolar

_


Bipolar
Bipolar

  • Definição: sistema que utiliza dois pólos para funcionar (eletrodos).

  • Fluxo de corrente do cátodo (negativo) para o ânodo (positivo) para completar o circuito.

  • O cátodo e o ânodo estão localizados no eletrodo dentro do coração.


Desenho do eletrodo1

Bipolar

Desenho do Eletrodo


Bipolar1
Bipolar

Bipolar

_

+


Bipolar2
Bipolar

Bipolar

+

Unipolar

_

+


Vantagens desvantagens

Unipolar

Vantagens

Espícula grande

Fácil identificação

Desvantagens

Estimulação de loja

Maior predisposição à IEM e oversensing

Bipolar

Vantagens

Menor predisposição à IEM, inibição por miopotenciais e far-field de sensing

Desvantagens

Espícula pequena

Difícil identificação

Vantagens/ Desvantagens


Limiares agudo e cr nico
LimiaresAgudo e Crônico



Captura
Captura

  • Definição:

    • Despolarização cardíaca que resulta em contração efetiva (atrial ou ventricular);

    • Causada pelo estímulo do marcapasso;

    • Captura um a um: quando cada estímulo do marcapasso causa uma despolarização que resulta em contração cardíaca


Captura1
Captura

  • Captura Atrial


Captura2
Captura

  • Captura Ventricular


Aus ncia de estimula o
Ausência de Estimulação

- Perda de Captura

- Ausência de Saída


Perda de captura
Perda de Captura

  • Definição: o estímulo emitido pelo marca-passo não causa despolarização e não resulta em contração cardíaca

  • Ocorre quando o marcapasso está progra-mado com energia menor que o limiar de estimulação


Perda de captura1

Freq. programada

Freq. programada

Perda de Captura


Aus ncia de sa da
Ausência de Saída

  • Definição: o marcapasso não emite estímulo.



Sensibilidade
Sensibilidade

  • Definição: capacidade do marcapasso em sentir um sinal elétrico intrínseco, o que depende da amplitude, slew rate e freqüência do sinal.

  • Indica o menor sinal intracardíaco que será sentido pelo marcapasso para iniciar sua resposta (inibir ou deflagrar).


Programac o da sensibilidade
Programacão da Sensibilidade

  • Quanto maior o valor – menor a sensibilidade

5 mV

2 mV

1 mV


Programac o da sensibilidade1
Programacão da Sensibilidade

  • Quanto maior o valor – menor a sensibilidade

5 mV

2 mV

1 mV


Programac o da sensibilidade2
Programacão da Sensibilidade

  • Quanto maior o valor – menor a sensibilidade

5 mV

2 mV

1 mV



Sensibiliade ventricular
Sensibiliade Ventricular


Oversensing
Oversensing

  • Definição: sense de um outro evento que não seja uma onda P ou R pelo circuito do marcapasso.



Undersensing
Undersensing

  • Definição: falha do circuito do marcapasso em sentir uma onda P ou R intrínseca.

  • Pode causar um ciclo inapropriado, assim-cronismo ou pulso competitivo.



Batimento de fus o
Batimento de Fusão

  • Definição: combinação de um batimento intrínseco com um batimento estimulado;

  • Morfologia variável: o batimento de fusão não se assemelha ao batimento estimu-lado nem ao batimento intrínseco;

  • O batimento de fusão contribui para a contração da câmara estimulada.



Pseudofus o
Pseudofusão

  • Definição: o pulso de estimulação cai em um batimento intrínseco. O pulso é ineficiente e o complexo intrínseco não é alterado.