gerenciamento de redes n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Gerenciamento de Redes PowerPoint Presentation
Download Presentation
Gerenciamento de Redes

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 83

Gerenciamento de Redes - PowerPoint PPT Presentation


  • 143 Views
  • Uploaded on

Gerenciamento de Redes. André Luiz Bernardes Vasquez vasquez@unicamp.br. Roteiro. Introdução Áreas Funcionais Gerenciamento Internet – SNMP Gerenciamento baseado na Web Gerenciamento com Web Services Conclusão . O que é Gerenciamento de Redes ?.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

Gerenciamento de Redes


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
    Presentation Transcript
    1. Gerenciamento de Redes André Luiz Bernardes Vasquez vasquez@unicamp.br

    2. Roteiro • Introdução • Áreas Funcionais • Gerenciamento Internet – SNMP • Gerenciamento baseado na Web • Gerenciamento com Web Services • Conclusão Gerenciamento de Redes

    3. O que é Gerenciamento de Redes ? “Gerenciamento de rede inclui a disponibilização, a integração e a coordenação de elementos de hardware, software e humanos, para monitorar, testar, consultar, configurar, analisar, avaliar e controlar os recursos da rede, e de elementos, para satisfazer às exigências operacionais, de desempenho e de qualidade de serviço em tempo real a um custo razoável|” Kurose “O gerenciamento de rede pode ser visto como um conjunto de mecanismos operacionais e administrativos necessários para controlar os recursos da rede, manter os recursos da rede operacionais, facilitar o aumento da rede, gerenciar os recursos e controlar o acesso à rede” Edmundo Madeira, Junior Toshiharu Saito SBRC 2001 Gerenciamento de Redes

    4. O que é Gerenciamento de Redes ? • Gerenciamento de Redes • Monitorar • Manter • Controlar • Facilitar • Gerenciar • ... O Gerenciamento de redes é um conjunto de atividades relacionadas à necessidade de oferecer serviços de rede satisfatórios ao usuário, seja qual for o contexto ou requisitos. Gerenciamento de Redes

    5. Necessidade do Gerenciamento de Redes • O crescimento exponencial do número de usuários e de aplicações tornou as redes mais complexas e estratégicas, • A rede, seus recursos e aplicações tornaram-se indispensáveis à operação das empresas, • Falhas em elementos ou em partes das redes podem causar impacto negativo nos negócios das empresas, tornando imperativo o investimento em soluções integradas de gerenciamento, • Convergência dos Negócios na direção das redes de computadores (Internet). Gerenciamento de Redes

    6. O que Gerenciar ? • Elementos de Redes • Switches • Roteadores • Access Points • Servidores • Hosts • Impressoras • Nobreaks • Telefones IP • ... • Serviços • Qualidade dos Serviços prestados com esses elementos (Contratos) Gerenciamento de Redes

    7. Estrutura Funcional Gerenciamento de Redes

    8. Estrutura Funcional • Elemento de Rede • Equipamentos Gerenciados • Gerência do Elemento da Rede • Gerencia local de Elementos de Rede • Gerência de Rede • Gerencia integrada de todos os elementos de rede • Gerência de Serviço • Gerencia da Qualidade dos Serviços disponibilizados - QoS • Gerência de Negócio • Gerencia global dos empreendimentos a nível executivo Gerenciamento de Redes

    9. Roteiro • Introdução • Áreas Funcionais • Gerenciamento Internet - SNMP • Gerenciamento baseado na Web • Gerenciamento com Web Services • Conclusão Gerenciamento de Redes

    10. Áreas Funcionais de Gerenciamento FCAPS – Modelo OSI de Gerenciamento Criado pela ISO para situar os cenários de gerenciamento em um quadro estruturado • Fault Gerenciamento de Falhas • Configuration Gerenciamento de Configuração • Account Gerenciamento de Contabilidade • Performance Gerenciamento de Desempenho • Security Gerenciamento de Segurança Gerenciamento de Redes

    11. Gerenciamento de Falhas • Objetivos: • Detecção, isolamento e resolução de situações de anormalidades na rede • Conceito de Falha: • A falha normalmente é indicada por uma operação incorreta ou um numero excessivo de erros. • Erros não podem ser considerados como falhas. Erros podem estar sendo gerados por motivos não relacionados ao funcionamento físico de um dispositivo. • Tarefas Associadas: • Gerência de Limites • Gerência de Eventos • Correlacionamento Causa/Origem de Problemas • Capacidade de Reação Rápida ou Automática Gerenciamento de Redes

    12. Gerenciamento de Falhas • Benefícios • Identificar o “estado de saúde” dos elementos. • Atuar proativamente no isolamento de problemas. • Facilitar a visualização e o acompanhamento da resolução do problema. • Oferecer dados para auxiliar nos procedimentos de análise de problemas. • Manter um histórico do comportamento • Minimizar o tempo de recuperação da rede. • Proporcionar apoio na identificação das origem dos problemas. • Mostrar um retrato da disponibilidade dos dispositivos da rede. Gerenciamento de Redes

    13. Gerenciamento de Contabilidade • Objetivos • Registro de controle de acesso de usuários e dispositivos aos recursos da rede • Controle de Quotas de Utilização • Tarifação (Objetivo maior de provedores de Serviços) • Alocação de acesso privilegiado a recursos • Tarefas Associadas: • Gestão de contas de usuários • Autorização de utilização de recursos • Identificação dos custos de usuário • Tarifação • Faturamento Gerenciamento de Redes

    14. Gerenciamento de Contabilidade • Benefícios • O Gerenciamento de Contabilidade pode auxiliar em analises de desempenho, através da verificação de usuários com acessos privilegiados sobrecarregando o trafego de rede • Possibilidade de planejar expansões para a rede com base no numero de usuários e tráfegos relacionados. Gerenciamento de Redes

    15. Gerenciamento de Configuração • Objetivos: • Descrição do sistema baseada na localização dos seus recursos • Processos de configuração de dispositivos • Tarefas Associadas: • Identificação dos Elementos Funcionais da Rede • Construção de Mapas de Topologia • Inventário de Hardware e Software • Construção de Bases de Dados de Configuração • Distribuição Eletrônica de Software • Gestão de Alteração na Configuração dos Dispositivos • Ativação de Filtros • Definição de Valores de Limiar Gerenciamento de Redes

    16. Gerenciamento de Configuração • Benefícios • Esclarecer a função de cada ferramenta. • Auxiliar no processo de identificação de problemas (alterações de configurações indevidas). • Agilizar a identificação de dispositivos da rede. • Facilitar o acompanhamento de processos de mudança de configuração HW/SW. • Permitir ter o retrato da rede em tempo real. • Acelerar a replicação em larga escala. Gerenciamento de Redes

    17. Gerenciamento de Desempenho • Objetivos: • Quantificar, Medir, Analisar e Controlar o desempenho dos diferentes componentes da rede • Gerenciamento de Qualidade de Serviços (QoS) • Cumprimento de Contratos (SLAs) • Assegurar que uma rede opera de forma satisfatória perante objetivos de desempenho • Tarefas Associadas: • Estabelecimento de Métricas e de parâmetros de QoS • Monitoração de recursos • Realização de medidas e avaliação de tendências • Gerência de Disponibilidade • Manutenção e Análise de logs com históricos de estado do sistema • Processamento e compilação de relatórios de desempenho • Planejamento do desempenho e da capacidade do sistema Gerenciamento de Redes

    18. Gerenciamento de Desempenho • Benefícios : • Proporcionar comodidade na sustentação dos sistemas implantados. • Oferecer dados para o desenvolvimento de análise do perfil do tráfego. • Construir baseline do comportamento do tráfego com foco nas aplicações. • Implementar novo conceito associado ao gerenciamento fim-a-fim. • Proporcionar informações necessárias para o planejamento de capacidade. • Oferecer dados para alimentar a manutenção da política de QoS. Gerenciamento de Redes

    19. Gerenciamento de Segurança • Objetivos: • Gestão de Segurança da Rede • Monitoramento do Acesso da Rede • Monitoramento dos Recursos da Rede • Tarefas Envolvidas • Monitoramento e detecção de violações de segurança • Definição de políticas de segurança • Verificação de identidade(autenticação) • Controle de Acessos • Garantia de Confidencialidade (criptografia) • Integridade dos dados • Relatórios de estado de segurança e de violações de segurança Gerenciamento de Redes

    20. Padronização • Gerenciamento OSI ISO (International Organization for Standardization) • Modelo de Gerenciamento criado a partir da Pilha de Protocolos OSI • Criado para suprir a necessidade de gerenciamento que a tendência de implementação efetiva da Pilha de Protocolos OSI trazia. • Padrão Extremamente Complexo • Gerenciamento Internet IETF- Internet Engineering TaskForce • Surgiu como alternativa temporária de Gerenciamento • Esperava-se que o modelo OSI/ISO dominasse o cenário de Redes • Pensou-se em modelo simples que atendesse a demanda imediata de gerenciamento, enquanto a consolidação e o desenvolvimento de tecnologias baseadas na OSI/ISO não se concretizavam • Acabou tornando-se um padrão “de fato” • Outros Grupos • ITU, TMN, TMF, DMTF, OpenGroup... Gerenciamento de Redes

    21. Roteiro • Introdução • Áreas Funcionais • Gerenciamento Internet - SNMP • Gerenciamento baseado na Web • Gerenciamento com Web Services • Conclusão Gerenciamento de Redes

    22. Gerenciamento Internet • SNMP - Simple Network Management Protocol • Criado no final dos anos 80 como alternativa ao modelo de gerenciamento OSI (CMIP / CMOT) • O nome já fazia uma alusão a uma alternativa simples que pudesse resolver as questões de gerenciamento sem a grande complexidade envolvida em outros padrões, até estes serem consolidados e viabilizados de maneira clara. • Com o sucesso da Internet (TCP/IP) acabou tornando-se um padrão de fato. • Principal ferramenta de gerenciamento de rede utilizada largamente até hoje. Gerenciamento de Redes

    23. SNMP - versões • SNMPv1(RFC 1155, 1157, 1213) - 1990 Padrão completo, que define não só o Protocolo, mas também toda a estrutura de informações de gerenciamento. É padrão utilizados até hoje. • SNMPv2(RFC 1441) - 1993 Trouxe novas funcionalidades e maior eficiência...porem não resolveu de maneira adequada problemas de segurança. Acabou tornando-se obsoleto • SNMPv3 (RFC 2570 ) - 1999 Padrão proposto traz novas medidas de segurança a serem adicionadas a versão 1 e 2. Ainda não utilizada Gerenciamento de Redes

    24. SNMP – Arquitetura de Gerenciamento • Estação de Gerenciamento (Gerente) • Faz a interface de gerenciamento, fazendo requisições de informações de monitoramento e controle aos elementos de rede, e traduzindo essas informações de maneira clara aos operadores. • Agente de Gerenciamento (Agente) • É um processo associado ao elemento de rede gerenciável. Possui duas funções básicas : responder a requisições do gerente e notifica-lo sobre ocorrências pré-definidas. • Base de Informações de Gerenciamento (MIB) • É uma base de dados com estrutura em arvore composta de objetos classificados logicamente. Estes objetos representam o estado dos recursos gerenciáveis dos elementos da rede. O Gerenciamento ocorre através da leitura e escrita desses objetos. • Protocolos de Gerenciamento (SNMP) • UDP, portas 161 e 162 Gerenciamento de Redes

    25. SNMP – Arquitetura de Gerenciamento Gerenciamento de Redes

    26. Informações de Gerenciamento • ASN.1 - Abstract Sintax Notation One • É uma linguagem formal de especificações definida pela ISO. • Usado em uma serie de protocolos Internet, principalmente na área de gerenciamento • Objetivos ASN.1: • Linguagem de descrição de dados, independente de maquina, sistema operacional. • Diferentes computadores armazenam e apresentam dados de modo diferente (little-endian/big-endian). • Regras que estabelecem a maneira como cada um desses tipos de dados deve ser transmitido pela rede • Serviço de apresentação (OSI) • Definição formal de estruturas de dados: • Módulos, Tipos, Valores, Macros... • Convenções Léxicas • BER – Basic Encoding Rules Gerenciamento de Redes

    27. Informações de Gerenciamento • SMI – Structure of Management Information • É um subgrupo do ASN.1 que contem regras para a descrição de informações de Gerenciamento de Redes. Descreve os tipos de dados, e como esses dados podem ser representados e identificados • Metas : Simplicidade e Extensibilidade • Descreve: • A localização dos dados dentro da estrutura de informações • A forma de interpretação e representação dos dados • Tipo básicos • Integer • Octect String • Sequence • Sequence of Gerenciamento de Redes

    28. Estrutura das Informações de Gerenciamento Gerenciamento de Redes

    29. Objetos e Instâncias • Cada nó da árvore agrupa um conjunto de objetos relacionados • Os objetos descrevem a informação mantida nos agentes • Uma instância de um objeto (uma variável) é o que realmente é manipulado pelo protocolo • Objetos podem ter dois tipos básicos: • Simples (escalares) • Tabelas • Formadas por um conjunto de objetos escalares Gerenciamento de Redes

    30. Objetos e Instâncias • Identificação de um objeto • iso.org.dod.internet.mgmt.mib-2.system.sysDescr • 1.3.6.1.2.1.1.1 • Identificação de uma variável simples • iso.org.dod.internet.mgmt.mib-2.system.sysDescr.0 • 1.3.6.1.2.1.1.1.0 • Linhas de tabelas são identificadas unicamente através de uma (ou mais) colunas com conteúdo único (índice) Gerenciamento de Redes

    31. Definição de Objetos • Utiliza-se a macro OBJECT-TYPE (RFC-1212) • Define as seguintes características : • SYNTAX : tipo do objeto • ACCESS : tipo de acesso • STATUS : status do objeto • DescrPart : descrição opcional da semântica • ReferPart : referencia opcional a outra MIB • IndexPart : definição de índice em tabelas • DefValPart : valor default Gerenciamento de Redes

    32. Definição de Objetos • Exemplo 1: Objeto Escalar sysDescr OBJECT-TYPE SYNTAX DisplayString (SIZE (0..255)) ACCESS read-only STATUS mandatory DESCRIPTION "A textual description of the entity... " ::= { system 1 } Gerenciamento de Redes

    33. Exemplo 2 : Tabela atTable OBJECT-TYPE SYNTAX SEQUENCE OF AtEntry ACCESS not-accessible STATUS deprecated DESCRIPTION "..." ::= { at 1 }  atEntry OBJECT-TYPE SYNTAX AtEntry ACCESS not-accessible STATUS deprecated DESCRIPTION "..." INDEX {atIfIndex,atNetAddress} ::= { atTable 1 }  AtEntry ::= SEQUENCE { AtIfIndex INTEGER, atPhysAddress PhysAddress, atNetAddress NetworkAddress } ... AtIfIndex… ::= { atEntry 1 } atPhysAddress… ::= { atEntry 2 } atNetAddress… ::= { atEntry 3 } Gerenciamento de Redes

    34. MIB – Management Information Base • Banco virtual de informações que guarda os objetos gerenciados. • Os valores armazenados refletem o “estado” atual da rede • Objetos Gerenciados especificados através de OBJECT-TYPE(SMI) e agrupados em módulos MIB • Apresentada como uma árvore de dados estruturada • MIB-II • MIBs de Empresas Gerenciamento de Redes

    35. Operações do SNMP v1 • Get-request • Mensagem enviada pelo gerente ao agente solicitando o valor de uma variável; • Get-next-request • Mensagem utilizada pelo gerente para solicitar o valor da próxima variável depois de uma ou mais variáveis que foram especificadas. Utilizado para identificação de tabelas • Get-response • Mensagem enviada pelo agente ao gerente, informando o valor de uma variável que lhe foi solicitado • Set-request • Mensagem enviada pelo gerente ao agente para solicitar que seja alterado o valor de uma variável • Trap • Mensagem enviada pelo agente ao gerente, informando um evento ocorrido. Gerenciamento de Redes

    36. Operações do SNMP v1 Gerenciamento de Redes

    37. Mensagens SNMP v1 • PDU - SNMP Mensagem SNMP PDU das mensagens get-resquest, get-next-resquest, set-request e get-response Variáveis Gerenciamento de Redes

    38. Mensagens SNMP v1 • PDU - Trap Mensagem SNMP PDU das mensagens TRAP Variáveis Gerenciamento de Redes

    39. BER – Basic Enconding Rules • O Principal objetivo do BER é transformar um conjunto de dados definidos de uma forma abstrata em uma forma transferível e interpretável pelo receptor Gerenciamento de Redes

    40. BER – Basic Enconding Rules • Tag • Identificação do tipo do dado, 8 bits: • bit 1 e 2 – classe do tipo (Universal,Application, context-specific, Private • bit 3 – primitivo ou composto • 4-8 – indica o tipo dentro da classe (Boolean, Integer, Sequence...) • Length • Identificação de quantos bytes serão utilizados para os dados a seguir • Value • Valor do Dado ou uma seqüência de TLVs aninhados Gerenciamento de Redes

    41. BER – Basic Enconding Rules #snmpget –v 1 -c seguranca <ip_agente> 1.3.6.1.2.1.6.5.0 - (tcpActiveOpens) 30 T - 00110000 – Classe Universal / Tipo composto / Seqüência 3A L - Tamanho = 58 bytes 02 T - 00000010 - Classe Universal / Tipo primitivo / inteiro 01 L - Tamanho = 1 byte 00 V - Valor = 0 / version = snmpv1 ... Gerenciamento de Redes

    42. SNMP v1 - Segurança • Segurança exercida através do campo “Comunidade” • Gerente tem que informar palavra correta ao Agente para ser autenticado • Texto trafega trafega em claro, portanto, susceptível a captura. • Informações importantes de trafego da rede trafegam sem segurança • SNMP v1 não adequado para efetuar alterações(set-request) em dados de agentes. Gerenciamento de Redes

    43. SNMP v2 • Novas Operações • GetBulk-resquest • Permite ao gerente solicitar transferência de grandes quantidades de dados de forma mais eficiente. Transferência de Tabelas • Inform • Permite que uma estação de gerenciamento envie uma mensagem assíncrona para outra estação de gerenciamento • SMIv2 • Permite uma melhor documentação e especificação mais elaborada de objetos. Novos tipos de dados. Eliminou ambigüidades nas definições dos objetos encontrados nas especificações anteriores • SNMPv2-MIB • Novos objetos de tráfego relacionado às novas operações alem de novas informações relacionadas a configurações de gerentes e agentes Gerenciamento de Redes

    44. SNMP v2 • Gerenciamento Hierárquico • RMON – Remote Network Monitoring • Segurança • Conceito de visão de MIB • Conceito de Contexto • Não acrescentou novos mecanismos de segurança Gerenciamento de Redes

    45. SNMP v3 • Arquitetura Integrada de funcionalidades: • SNMPv1 • SNMPv2 • Novidades v3 • Principais novidades na área de administração e segurança • Problemas de segurança era um fator limitador da de operações de controle (SetRequest) Gerenciamento de Redes

    46. SNMPv3 – Arquitetura do Gerente Gerenciamento de Redes

    47. SNMPv3 – Arquitetura do Agente Gerenciamento de Redes

    48. SNMPv3 - Segurança • Criptografia • As PDUs SNMP podem ser criptografadas com DES • Chave deve ser compartilhada • Autenticação • Combina uso de uma função de hash(MD5) com um valor de chave secreta • HMAC (Hashed Message Authentication Codes • Proteção contra ataques de reprodução • Utiliza “nounce”. Receptor exige que o remetente inclua em cada mensagem um valor baseado em um contador do receptor. Esse contador é baseado na ultima reinicialização do software de gerenciamento do receptor • Controle de acesso • Controle de acesso baseado em visões • Determina quais informações de gerenciamento podem ser consultados ou definidas por quais usuários Gerenciamento de Redes

    49. SNMP na Prática • Linux : netsnmp • Ferramentas de Gerenciamento em alto nível : • HPOpenView, • NetView, • Nagios, • CiscoWorks 2000, • 3Com Transcend, • Nortel ONMS • ... • MRTG • Exemplos Gerenciamento de Redes

    50. SNMP – Razões do Sucesso • Interoperabilidade • Simplicidade • Pequena carga de processamento nos agentes (dumb agents) • ... Gerenciamento de Redes