cura das les es neurop ticas no diabetes n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Cura das lesões neuropáticas no diabetes PowerPoint Presentation
Download Presentation
Cura das lesões neuropáticas no diabetes

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 31

Cura das lesões neuropáticas no diabetes - PowerPoint PPT Presentation


  • 110 Views
  • Uploaded on

Cura das lesões neuropáticas no diabetes. Seção 5 | Parte 4-II de 4 Módulo III–7c do currículo | Neuropatia diabética. O pé diabético. Neuropatia – o problema principal Doença vascular – secundário. Quatro tipos de úlceras. Úlceras neuropáticas Úlceras isquêmicas

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Cura das lesões neuropáticas no diabetes' - vina


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
cura das les es neurop ticas no diabetes

Cura das lesões neuropáticas no diabetes

Seção 5 | Parte 4-II de 4

Módulo III–7c do currículo | Neuropatia diabética

Slides current until 2008

o p diab tico
O pé diabético
  • Neuropatia – o problema principal
  • Doença vascular – secundário

Slides current until 2008

quatro tipos de lceras
Quatro tipos de úlceras
  • Úlceras neuropáticas
  • Úlceras isquêmicas
  • Úlceras neuro-isquêmicas
  • Úlceras venosas

Slides current until 2008

determine a etiologia
Determine a etiologia
  • Neuropática?
  • Vascular?
  • Mista? Qual a patologia predominante?
  • Determine o tratamento da lesão
  • Aja rapidamente

Slides current until 2008

lceras neurop ticas
Úlcerasneuropáticas
  • Área de pressão
  • Calos
  • Base vermelha granulosa
  • Pouco ou moderadamente exsudativa
  • Pulsações regulares
  • Indolor

Slides current until 2008

intr nseca biomec nica
Intrínseca – biomecânica

Slides current until 2008

extr nseca t rmica
Extrínseca – térmica

Slides current until 2008

extr nseca cal ados
Extrínseca – calçados

Slides current until 2008

extr nseca qu mica
Extrínseca – química

Slides current until 2008

tratamento das lceras neurop ticas
Tratamento das úlceras neuropáticas
  • Trate a infecção
  • Desbride os calos
  • Reduza a pressão
  • Restrinja as caminhadas
  • Curativos

Slides current until 2008

pr e p s desbridamento
Pré- e pós-desbridamento

Slides current until 2008

almofada de feltro
Almofada de feltro
  • Reduz a pressão em 61%
  • Simples e barata
  • Trocada semanalmente
  • Não se usa em úlceras exsudativas
  • Risco de tinea (dermatomicoses) ou de laceração na pele

Slides current until 2008

cicatriza o de lcera com almofada amortecedora de feltro
Cicatrização de úlcera com almofada amortecedora de feltro.

Semana: 1 pré-desbridamento Semana 1: pós-desbridamento

Semana 3 Semana 6: cicatrizada

Slides current until 2008

bota imobilizadora
Bota imobilizadora
  • Simples de usar
  • Não se ajusta a todos os pés
  • Removível
  • É menos eficaz para manter a forma do pé.

Slides current until 2008

lceras isqu micas
Úlceras isquêmicas
  • Nos dedos e bordas dos pés
  • Granulação pálida, descamação ou escaras
  • Seca com bordas irregulares
  • Dolorosa
  • Pulso fraco ou impalpável

Slides current until 2008

tratamento de lceras isqu micas
Tratamento de úlceras isquêmicas
  • Avaliação vascular e tratamento
  • Trate a infecção
  • Controle a dor
  • Curativos
  • Evite compressão/enfaixamento

Slides current until 2008

objetivos do tratamento
Objetivos do tratamento
  • Controle da infecção
  • Melhora do suprimento de sangue
  • Otimização das condições para a cicatrização da ferida
  • Proteção da ferida

Slides current until 2008

lceras neuro isqu micas
Úlceras neuro-isquêmicas
  • Processos neuropáticos e vasculares combinados
  • Um dos processos é predominante
  • Requer avaliação

Slides current until 2008

recomenda es pr ticas lceras neurop ticas
Recomendações práticas: úlceras neuropáticas
  • Espuma 2 cm maior que a ferida
  • Use géis de forma moderada
  • Mantenha os pés secos – lave-os separadamente
  • Não use curativos oclusivos
  • Excessos nos curativos aumentam a pressão e abafam a ferida.

Slides current until 2008

recomenda es pr ticas lceras isqu micas
Recomendações práticas: úlceras isquêmicas
  • Os géis são contra-indicados em caso de isquemia
  • Não desbride
  • Não use compressão
  • Mantenha os pés secos e lave-os separadamente
  • Seja cuidadoso com esparadrapos para prevenir lesões na pele.

Slides current until 2008

infec o nos p s
Infecção nos pés
  • Edema, vermelhidão, calor
  • Úlcera com mau cheiro
  • Aumento do exsudato
  • Demora na cicatrização
  • Glicemias elevadas

Se a pessoa tem perda de sensibilidade, pode não sentir dor. Em pessoas com isquemia grave, pode não haver sinais de inflamação.

Slides current until 2008

slide22
No diabetes, as manifestações clínicas podem estar mascaradas, resultando em demora no diagnóstico de infecção.

Slides current until 2008

slide23
Não suspenda os antibióticos antes de obter os resultados da cultura

Confie na avaliação clínica

Slides current until 2008

slide24

O tratamento com antibióticos é um aspecto essencial do tratamento da úlcera dos pés diabéticos;mantenha-o até que a úlcera cicatrize.Dependendo da resposta clínica, pode ser necessário mudar várias vezes de antibiótico e considerar tratamento prolongado.

Slides current until 2008

infec o nos p s1
Infecção nos pés
  • Úlcera = risco de infecção
  • Osteomielite (dedo em salsicha)
  • Amputação

Slides current until 2008

tratamento da osteomielite
Tratamento da osteomielite
  • Antibióticos
    • no mínimo por 3 meses, até que haja evidência de cicatrização na radiografia ou tomografia
  • Ossos infectados devem ser removidos cirurgicamente

Slides current until 2008

preven o do p diab tico
Prevenção primária

Sem estudos clínicos bem-sucedidos

Controle metabólico

Parar de fumar

Prevenção secundária

Identifique alto risco pés

Informações sobre os pés

Cuidado dos pés

Tratamento de problemas ativos dos pés (ulcerações)

Prevenção do pé diabético

Slides current until 2008

pontos essenciais
Pontos essenciais
  • Avalie
  • Determine a etiologia
  • Recomende tratamento adequado para a ferida

Slides current until 2008

estudo de caso
Estudo de caso
  • Homem de 70 anos
  • Diabetes do tipo 2
  • Diabético há 35 anos
  • Fumante há 35 anos

Slides current until 2008

estudo de caso1
Estudo de caso
  • Pulso ausente
  • ITB
    • Esquerdo – 0,69
    • Direito – 0,71
  • Pé Esquerdo: úlcera na articulação da primeira falange do metatarso
  • Pé Direito: úlcera no dedão –, depois do bypass, o ITB subiu para 1,00

Slides current until 2008

estudo de caso2
Estudo de caso

Biotesiômetro

  • > 50 volts

Monofilamento

  • Não tem sensibilidade

Reflexos

  • Ausentes

Slides current until 2008