membranas celulares n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Membranas Celulares PowerPoint Presentation
Download Presentation
Membranas Celulares

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 21

Membranas Celulares - PowerPoint PPT Presentation


  • 194 Views
  • Uploaded on

Membranas Celulares. 2 Tipos:. Parede Celular ou Esquelética Presente em células vegetais, fungos, alguns protozoários e bactérias. Membrana Plasmática ou Plasmalema Presente em todas as células vivas. Parede Celular.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Membranas Celulares' - trevor


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
membranas celulares
Membranas Celulares

2 Tipos:

  • Parede Celular ou Esquelética

Presente em células vegetais, fungos, alguns protozoários e bactérias

  • Membrana Plasmática ou Plasmalema

Presente em todas as células vivas

parede celular
Parede Celular

As células vegetais possuem um envoltório externo , espesso e rígido, composto por longas e resistentes microfibrilas de celulose que se mantêm unidas por uma matriz formada por Glicoproteínas (proteínas + carboidratos ), Hemicelulose e Pectina ( polissacarídeo ).

Em células jovens existe apenas uma camada fina e flexível de celulose denominada Parede Primária. Em células adultas forma-se uma segunda camada, denominada, Parede Secundária

membrana plasm tica ou plasmalema

Corte

Membrana de hemácia ao ME com aumento de 240.000 x

Membrana Plasmática ou Plasmalema

CONCEITO: É uma película viva, finíssima , totalmente porosa, maleável, transparente, que mede aproximadamente 75 oA ( angstrons ) de espessura, envolvendo todo o material celular.

FUNÇÕES:- Proteção mecânica - união entre células

- limite ao espaço celular - seleção do material que sai e que entra .

composi o qu mica
Composição Química

Cabeça hidrofílica

Lipoprotéica

Cauda hidrofóbica

LÍPÍDIOS

A bicamada lipídica fornece a estrutura básica da membrana e atua como uma barreira à passagem da maioria das moléculas hidrossolúveis

As membranas plasmáticas de eucariotos possuem colesterol que, devido à seu rígido anel plano de esteróide, diminui a mobilidade e torna a bicamada lipídica menos fluida.

A maioria dos lipídios que compõem a membrana são fosfolipídios dos quais predominam: fosfatidilcolina, esfingomielina, fosfatidilserina e fosfatidiletanolamina.

PROTEÍNAS

São responsáveis pela maioria das funções da membrana, atuando como:

  • receptores específicos
  • enzimas
  • proteínas transportadoras
  • dentre outras funções
estrutura de membrana

Formado por 2 camadas de lipídios envolvidas por 2 camadas de proteínas.

Fosfolipídios

Proteínas

Colesterol

Estrutura de Membrana

I- Modelo do Sanduíche

Dawson e Danielli ( 1935 )

II- Modelo do Mosaico Fluido

Singer e Nicholson ( 1972 )

Formado por 2 camadas de lipídios com proteínas mergulha-das entre eles.

OBS: Na década de 70, testes com enzimas ( fosfolipases ) e com aquecimento mostraram que o modelo do sanduíche não era real. Criou-se o modelo atual ( Mosaico Fluido )

fisiologia da membrana plasm tica

Solução Hipotônica = é a menos concentrada

  • Solução Hipertônica = é a mais concentrada
  • Soluções Isotônicas = são soluções iguais.
Fisiologia da Membrana Plasmática

Obs: Concentração das Soluções

i a difus o simples

A

B

C

D

Antes

Durante

Depois

Soluções isotônicas

I.a -Difusão Simples

É a passagem de soluto do meio hipertônico para o meio hipotônico através de uma membrana permeável.

Ocorre com:

O2,

CO2

Íons minerais

Solução hipotônica

Solução Hipertônica

i b difus o facilitada

É a passagem de soluto do meio hipertônico para o meio hipotônico, através de uma membrana permeável, com ajuda das proteínas transportadoras ( permeases ).

I.b -Difusão Facilitada

A- Permeases incrustadas na membrana, prontas pra se ligarem a outros compostos.

B- Ao tocar na proteína receptora, a substância é capturada.

  • IMPORTANTE:
  • ocorre com:
  • Aminoácidos
  • *monossacarídeos
  • * vitaminas

C- A permease muda de forma e se movimenta na camada de lipídio, levando a molécula capturada para o outro lado.

D- A substância transportada é liberada dentro da célula e a permease adquire sua configuração original

i c osmose

Hemólise

Cél Normal

Cél Crenada

Solução Solução Solução

Hipotônica Isotônica Hipertônica

Cél Túrgida

Cél Flácida

Cél Plasmolisada

Solução Solução Solução

Hipotônica Isotônica Hipertônica

I.c -Osmose

É a passagem de solvente do meio hipotônico para o meio hipertônico, através de uma membrana semi-permeável

Osmose em célula animal

Osmose em célula vegetal

Se uma solução de açúcar for colocada dentro de um saquinho feito de membrana semi-permeável, e este for mergulhado em água pura ( A ) a água entra no saquinho por osmose

press o osm tica

Célula Túrgida

Célula plasmolisada

Célula Murcha

Em meio hipotônico

Em meio hipertônico

Ao ar atmosférico

P.C

M.P.

Vacúolo

Núcleo

Citoplasma

Pressão Osmótica

SC: força de sucção celular total SI: sucção interna do vacúolo M: força de resistência da Parede celular.

SC = SI - M

Célula Normal

SC = SI – M

M < 0

SC = SI – ( -M )

SC = SI + M

SC = SI – M

SI = M

SC = 0

SC = SI – M

M = 0

SC = SI

ii transporte ativo
II- Transporte Ativo

É a passagem de soluto do meio hipotônico para o meio hipertônico, através de uma membrana permeável, com auxílio de proteínas transportadoras.

Bomba de Sódio e Potássio

  • Características:
  • Ocorre contra um gradiente de concentração
  • Há gasto de energia ( ATP )
  • Só ocorre em células vivas
  • Utiliza-se das permeases, proteínas transportadoras.
  • Há acúmulo de mitocôndrias próximo ao local de transporte.
iii endocitoses
III- Endocitoses

Endocitose é o processo através do qual as células captam macromoléculas, substâncias particuladas e, em casos especializados outras células. Dois tipos principais de endocitose podem ser distinguidos com base no tamanho das vesículas endocíticas formadas:

III.a -Fagocitose (“Fago = comer "), que envolve a ingestão de partículas grandes como microrganismos e pedaços de células, ` via vesículas grandes denominadas fagossomos, geralmente maior que 250nm de diâmetro. Ocorre com Amebas e Leucócitos

III.b - Pinocitose ( “Pino = beber "), que envolve a ingestão de fluidos e solutos através de vesículas pequenas de 150nm de diâmetro. Ocorre com a grande maioria das células.

exocitoses
Exocitoses

Vesículas de transporte que se destinam a membrana plasmática normalmente deixam a rede de Golgi trans em um fluxo constante. A proteínas de membrana e os lipídeos, nessa vesículas, fornecem novos componentes para a membrana plasmática, enquanto as proteínas solúveis dentro das vesículas são secretadas para o espaço extracelular

Nas vias reguladas, as moléculas são armazenadas em vesículas que não se fundem com membrana plasmática para liberar seu conteúdo até que um sinal extracelular seja recebido. Uma condensação seletiva das proteínas direcionadas para as vesículas secretoras acompanha seu empacotamento, nestas vesículas na rede de Golgi trans

diferencia es das membranas
Diferenciações das Membranas

Microvilosidades

São dobras na plasmalema com finalidade de aumentar a área de superfície de absorção. Ocorrem em células da mucosa intestinal.

slide16

Desmossomos

  • São presilhas protéicas formadas por tonofibrilas que aumentam a força de adesão, unindo as membranas entre duas células vizinhas.
  • Ocorrem em células do tecido epitelial.
interdigita es
Interdigitações

São dobras laterais de membranas vizinhas que aumentam a força de adesão entre elas.

Ocorrem em células do tecido epitelial

glicoc lix
Glicocálix
  • Rede de polissacarídeos, em células animais, que reforça a membran plasmática, une células vizinhas e reconhece corpos estranhos.
  • Muito freqüente em leucócitos, fibroblastos e outros.
plasmodesmo
Plasmodesmo

São pontes citoplasmáticas que comunicam células vegetais vizinhas para o intercâmbio de materiais.

slide20

Barra Terminal

  • São pontos de adesão entre células vizinhas geralmente localizados nos pólos superiores das mesmas, onde há um acúmulo de glicoproteínas.
  • Ocorre em células da mucosa intestinal.
muito obrigado pela aten o

- Muito obrigado pela atenção!

Produção e Edição:

Prof: Douglas