slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
AQUISIÇÃO DE DADOS Semana 9 PowerPoint Presentation
Download Presentation
AQUISIÇÃO DE DADOS Semana 9

play fullscreen
1 / 93

AQUISIÇÃO DE DADOS Semana 9

89 Views Download Presentation
Download Presentation

AQUISIÇÃO DE DADOS Semana 9

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. AQUISIÇÃO DE DADOS Semana 9 Profa Cristiane Martins

  2. Introdução ao LabView Semana 9_aula9 – Breve Revisão – Assunto a tratar -Arrays & Charts Profa Cristiane Martins

  3. Revisão - Profa Cristiane Martins

  4. Instrumentação Virtual Stand Alone Instrument PC Based Instrument User Defined Vendor Defined Profa Cristiane Martins

  5. Presentation Acquisition Analysis User Interface INSTRUMENT DAQ Boards IEEE488 (GPIB) VXI RS-232 Signal Routing and Conditioning Calculate Hard Copy File I/O Interprocess Communication Format Trigger Control Networking Elementos chaves de Instrumento Virtual Profa Cristiane Martins

  6. Arquitetura do Software LabVIEW Analysis Presentation Acquisition Instrument Drivers NI-488.2 NI-VXI Serial Commands NI-DAQ Profa Cristiane Martins

  7. Integrating Your System Hardware & Driver Software Acquisition and Control LabVIEW Software Analysis and Presentation PC or Workstation DAQ Products Serial Instruments Process GPIB Instruments Other networked computers Unit Under Test VXI Instruments Profa Cristiane Martins

  8. LabVIEW Básico Três passos: 1. Familiarizar-se com o ambiente. 2. Familiarizar-se com as funções LabVIEW. 3. Aprender como desenvolver uma aplicação. Profa Cristiane Martins

  9. 1. Ambiente LabVIEW Painel Frontal x Diagrama de Blocos Ambos lado a lado. Repare que Painel Frontal possui fundo cinza enquanto Diagrama de Blocos branco. Para que a tela apareça neste formato clique em Windows>>Tile Left and Right ou simplesmente Ctrl + T Profa Cristiane Martins

  10. 2.7 Transparente É possível tornarmos gráficos, indicadores e controles transparentes. Profa Cristiane Martins

  11. Sub VI Esta lição mostrou como criar um ícone e terminal de ligações de tal forma que se possa utilizar uma VI como SubVI em outra VI. Uma SubVI é análoga a uma subrotina em uma linguagem de programação baseada em texto. Utilizar SubVI simplifica o diagrama de blocos e ajuda a gerenciar modificações nas VIs. Profa Cristiane Martins

  12. Resumo Uma VI no interior de outra VI é denominado SubVI. Para utilizar uma VI como SubVI, você deverá necessariamente construir um ícone e terminal de ligações. Utilize Icon Editor para criar seu próprio ícone. O terminal de ligações é um conjunto de terminais que correspondem a controles e indicadores no Painel Frontal da VI. Defina a conexão por associar controle ou indicadores do Painel Frontal a conectores da caixa de terminais. Profa Cristiane Martins

  13. Após construir VI e criar ícone e terminal de ligações, você poderá utilizá-la como subVI. • Você poderá • - Adicionar uma SubVI no Diagrama de Blocos de outra VI. • Abrir uma subVI a partir de uma VI. • Especificar quais conexões são exigidas, recomendadas ou opcionais. Profa Cristiane Martins

  14. Você pode abrir e editar uma subVI. Qualquer modificação que fizer afetará somente a VI em andamento até que você salve a subVI. Quando salvar as variações afetarão todas as VIs que utilizam esta subVI, não somente a atual. Profa Cristiane Martins

  15. Loops, Formula Node e Shift Registers Profa Cristiane Martins

  16. Profa Cristiane Martins

  17. Profa Cristiane Martins

  18. Profa Cristiane Martins

  19. Profa Cristiane Martins

  20. Semana 9_aula 9 – Arrays Profa Cristiane Martins

  21. Arrays Array é uma coleção de elementos do mesmo tipo. Array pode ser utilizado com uma coleção de dados similares ou quando você executa cálculos repetitivos. Arrays são ideais para estocar dados coletados de waveforms ou gerados em loops, onde cada iteração de um loop produz um elemento do array. Profa Cristiane Martins

  22. Arrays Array consiste de elementos e dimensões. Elementos são os dados que fazem o array. Dimensão é comprimento, altura ou profundidade de um array. Um array pode ter uma ou mais dimensões e tantos quantos 2.e+31-1 elementos por dimensão e a memória permita. Arranjo bi-dimensional ao lado tem 7 colunas e 5 linhas contendo 35 elementos. 5-linhas por 7 colunas, Array de 35 elementos. Profa Cristiane Martins

  23. Arrays Elementos do Array são indexados tal que você pode prontamente acessar qualquer elemento particular. A indexação é baseada no zero, o que significa faixa de 0 a n-1, onde n é o número de elementos do arranjo. O primeiro elemento de um arranjo tem valor 0. A Figura ao lado mostra um array não inicializado bidimensional. Profa Cristiane Martins

  24. Criar um array de controle ou indicador: • Adicione a carcaça de array no painel frontal. • Arraste um control ou indicador para dentro desta carcaça. • selecione: Control Palette>>Array & Cluster Profa Cristiane Martins

  25. Criar um array de controle ou indicador: • Adicione a carcaça de array no painel frontal. • Arraste um control ou indicador para dentro desta carcaça. • Paleta Controls e clique Array&Cluster • Nota: O elemento pode ser control ou indicador numérico, booleano, string, path, refnum ou cluster. O elemento não pode ser outro array ou gráfico. Se o elemento é um gráfico, este tipo de dados não pode ser array, mas pode ser um cluster que contém array. Cluster será tratado em aulas posteriores. Profa Cristiane Martins

  26. Profa Cristiane Martins

  27. Arrays O valor do elemento para localização de índice 0 é 6.0 nesta VI. O valor para localização de índice 1 é 3.90. Profa Cristiane Martins

  28. Functions>>Structures>> Loop ForFunctions>>Structure>>CaseFunctions>>Array>>Initialize ArrayFunctions>>Array>>Build ArrayFunctions>>Comparison>>Less Than 0? Profa Cristiane Martins

  29. Functions>>Structures>> Loop ForFunctions>>Structure>>CaseFunctions>>Array>>Initialize ArrayFunctions>>Array>>Build ArrayFunctions>>Comparison>>Less Than 0? Profa Cristiane Martins

  30. Profa Cristiane Martins

  31. Para adicionar uma dimensão em um array clique com a direita no mostrador do index e selecione Add Dimension. Profa Cristiane Martins

  32. Utilize a Position Tool para redimensionar elementos mostrados, para adicionar ou subtrair elementos em um arranjo. Profa Cristiane Martins

  33. Para criar array constante no Diagrama de Blocos clique Array na paleta Functions e Cique Array Constant. Profa Cristiane Martins

  34. Profa Cristiane Martins

  35. Utilize Operating Tool para variar o valor de um elemento em um array constante. Você não poderá variar o valor durante a execução do programa. Use um array constante, por exemplo, para criar um teclado numérico. Profa Cristiane Martins

  36. Como gerar arrays na fronteira dos loops? For Loop e While Loop podem indexar e acumular arrays em suas fronteiras automaticamente. Esta capacidade é chamada auto-indexing. Profa Cristiane Martins

  37. Se conectarmos um array em um For Loop ou While Loop, poderemos ler e processar cada elemento neste arranjo. Basta para tal habilitarmos auto-indexing. Com auto-indexing o tunel de saída recebe um novo elemento para cada iteração do loop. O fio proveniente da saída torna-se espesso quando conectado a um array. Profa Cristiane Martins

  38. Uma vez que você pode utilizar For Loop para processar um elemento de cada vez, LabVIEW por ‘’default’’ deixa no For Loop o auto-indexing habilitado. Para desabilitá-lo clique com a direita Disable Indexing no submenu. Por exemplo, caso você precise apenas do último valor da iteração não é necessário criar um array. Profa Cristiane Martins

  39. LabVIEW desabilita auto-indexing para While Loops por ‘’default’’. Somente o valor da última iteração é passado através do tunel. Profa Cristiane Martins

  40. Para habilitar auto-indexing para um While Loop, clique com a direita no túnel, e clique Enable Indexing. Nota: Você criar arrays com While Loop, mas não pode saber quão grande será este arranjo, uma vez que não sabemos quantos valores sairão até que a condição seja do loop seja satisfeita. Isto é diferente do Fror Loops cujo número de ietrações é conhecido. Profa Cristiane Martins

  41. Para criar arrays bi-dimensionais podemos colocar um For Loop dentro de outro For Loop. O For Loop externo cria os elementos de linha e o interno cria os elementos de coluna. Profa Cristiane Martins

  42. Crie um Array 4 colunas x 6 linhas Profa Cristiane Martins

  43. Se você habilitar auto-indexing em um arranjo conectado a entrada do For Loop, LabVIEW ajusta o contador do terminal para o tamanho do array, então você não precisa conectar o contador. Se você habilitar auto-indexing para mais do que um tunel, ou se ajustar o terminal contador, o contador torna-se o menor das duas escolhas. Por exemplo, o array conectado a entrada do For Loop mostrado neste slide tem 4 elementos. A entrada do contador está ajustada para 10. O loop irá executar 4 vezes. Profa Cristiane Martins

  44. Crie um array usando For Loop Profa Cristiane Martins

  45. Algumas funções básicas de arrays Profa Cristiane Martins

  46. Functions>>Arrays>>Array Size Array Size A função Array Size apresentará o número de elementos em cada dimensão de um array. Se o array é n-dimensional, o tamanho da saída será um arranjo de n elementos. Do exemplo anterior resulta em 6 linhas e 4 colunas. Profa Cristiane Martins

  47. Functions>>Arrays>>Initialize Array Initialize Array A função Initialize Array cria um arranjo n-dimensional no qual cada elemento é inicializado com o valor que você especificar no terminal Element Data da função. No exemplo, Inialize Array apresenta um array com 3 elementos. Cada elemento tem o valor 4. Você pode redimensionar a função Initialize Array aumentando o número de dimensões na saída do array. Profa Cristiane Martins

  48. Functions>>Arrays>>Build Array Build Array Build Array ADICIONA elementos para um arranjo n-dimensional. Ao lado, acoplou um elemento que tem valor 4 em um arranjo com os elementos com valores 7,3 e 2. Você poderá redimensionar a função Build Array aumentando o número de elementos no arranjo de saída. Profa Cristiane Martins

  49. Functions>>Arrays>>Build Array Build Array Por ‘’default’’ Build Array concatena múltipos arrays. Para concatenar as entradas em um longo array de mesma dimensão, clique com a direita na função Build Array e clique Concatenate Inputs no menu curto. Profa Cristiane Martins

  50. Profa Cristiane Martins