efeito emagrecedor do ch verde mito ou verdade n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
EFEITO EMAGRECEDOR DO CHÁ VERDE. MITO OU VERDADE? PowerPoint Presentation
Download Presentation
EFEITO EMAGRECEDOR DO CHÁ VERDE. MITO OU VERDADE?

play fullscreen
1 / 9
Download Presentation

EFEITO EMAGRECEDOR DO CHÁ VERDE. MITO OU VERDADE? - PowerPoint PPT Presentation

tamar
84 Views
Download Presentation

EFEITO EMAGRECEDOR DO CHÁ VERDE. MITO OU VERDADE?

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. EFEITO EMAGRECEDOR DO CHÁ VERDE. MITO OU VERDADE? Denise Esteves Moritz¹ e Ludmilla Barcellos Pires² Orientadora1; Aluna Graduação2 Projeto de Pesquisa ARTIGO 170 Curso Nutrição – Campus Pedra Branca – Santa Catarina - Brasil

  2. INTRODUÇÃO O chá é uma bebida amplamente consumida em diversas partes do mundo, e é cada vez maior a preocupação das pessoas em consumir alimentos que proporcionem benefícios à saúde, sendo eles chamados de alimentos funcionais. Os alimentos funcionais são caracterizados por serem alimentos ou ingredientes que, produzem efeitos metabólicos e/ou fisiológicos e/ou efeitos benéficos à saúde, além de suas funções nutricionais básicas.

  3. EFEITOS DO CHÁ VERDE • Reduz do apetite e aumenta o catabolismo de gorduras pela presença da epigalocatequina galato (dose: 3 copos / 240 – 320mg polifenóis); • Associado à cafeína tem efeito termogênico.

  4. Estudo com 14 homens, praticantes de erxercício físico regular. • 7 homens ingeriram bebida com 570mg de catequinas. • 7 homens ingeriram bebida placebo. • Após 2 meses de experimento, concluiram que o gasto energético de quem ingeriu a bebida com catequina foi maior. Lamarão e Fialho, 2009.

  5. Estudo com 35 homens saudáveis, eutróficos e com sobrepeso. • 17 homens ingeriram bebida com 690mg de catequinas. • Restante do grupo ingeriu bebida com 22mg de catequinas. • Como resultado, os autores perceberam que o grupo de ingeriu bebida com alta [ ] de catequinas promoveu alteração na [ ] de LDL e reduziu gordura corporal. Lamarão e Fialho, 2009.

  6. BENEFÍCIOS DO CHÁ VERDE • Fluoretos: previnem a cárie dentária (ingeridos na [ ] de 0,05 mg/kg de massa corporal dia), fortalece e favorece a reparação do esmalte e dentina; • Pode reduzir a pressão sanguínea; • A ingestão do extrato do chá verde induz o efeito antioxidante, antiviral, controle da formação de plaquetas, anticancerígeno, além de diminuir a pressão arterial, e diminuir a absorção de lipídeos e açúcar no sangue.

  7. EFEITOS ADVERSOS • Disfunção hepática, constipação, diminuição do apetite, insônia, hiperatividade, nervosismo, hipertensão, aumentos dos batimentos cardíacos e irritação gástrica. • Esses efeitos podem ser observados se o chá for consumido obtido de 65g das folhas do chá verde, pois poderá conter altas doses de cafeína. A recomendação da ingestão diária de chá verde, para obter os efeitos benéficos, é de 4 a 6 xícaras.

  8. CONCLUSÃO • O chá verde é uma bebida que pode contribuir para a redução da gordura corporal devido epigalocatequina galato, substancia que contém em sua composição química. Porém, a ingestão do chá verde deve ser associada à uma dieta equilibrada em todos os macro em micronutrientes, aliada a prática de exercício físico para que este efeito seja alcançado.

  9. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS • ALTERIO, Andréa de Almeida; FAVA, Daniela de Almeida Freitas; NAVARRO, Francisco. Interação da ingestão diária de chá verde (Camellia sinensis) no metabolismo celular e na célula adiposa promovendo emagrecimento. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. São Paulo, v. 1, n. 3, p. 27-37, mai/jun. 2007. • ARANHA, J. Como surgiu o chá. Disdponível em: http://pt.shvoong.com/humanities/1685041-como-surgiu-ch%C3%A1/. Acesso em 05 mai. 2010. • CARDOSO, Alyne L.; OLIVEIRA, Gabriela G. de. Alimentos funcionais. Disponível em: < http://www.nutrijr.ufsc.br/jornal/jornal_eletronico_06-08.pdf> Acesso em: 04 ago. 2009. • FARIA, Fernanda; SANTOS, Rosane de Souza; VIANNA, Lucia Marques. Consumo de Camellia sinensis em população de origem oriental e incidência de doenças crônicas. Revista de Nutrição. Campinas, v. 19, n. 2, mar/abr. 2006. • LAMARAO, Renata da Costa; FIALHO, Eliane. Aspectos funcionais das catequinas do chá verde no metabolismo celular e sua relação com a redução da gordura corporal. Revista de Nutrição. Campinas, v. 22, n. 2, p. 257-269. mar/abr.  2009. • LIMA, Juliana Domingues; MAZZAFERA, Paulo; MORAES, Wilson da Silva; SILVA, Reginaldo Barboza da. Chá: aspectos relacionados à qualidade e perspectivas. Ciência Rural. Santa Maria, v. 39, n. 4, p. 1270-1278. jul.  2009. • MATSUBARA, Simara; RODRIGUEZ-AMAYA, Delia B. Teores de catequinas e teaflavinas em chás comercializados no Brasil. Ciência e Tecnologia de Alimentos. Campinas, v. 26, n 2, jun 2006. • PANZA; Vilma Simões Pereira. Efeito do consumo do chá verde no estresse oxidativo em praticantes de exercício resistido. 2007. 143 f. Dissertação (Mestrado em Nutrição)-Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2007. • RETO, Márcia; FIGUEIRA, Maria Eduardo; FILIPE, Helder Mota; ALMEIDA, Cristina M. M. Teor de fluoretos em infusões de chá verde (Camellia sinensis). Química Nova, São Paulo, v. 31, n. 2, 2008. • REVISTA T&C AMAZÔNIA. Como surgiu o chá? Disponível em: < http://pt.shvoong.com/humanities/1685041-como-surgiu-ch%C3%A1/> Acesso em: 23 out. 2009.Nutrição: da Gestação à Adolescência.Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso Editores, 2003.