aduba o verde e rota o de culturas n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
ADUBAÇÃO VERDE E ROTAÇÃO DE CULTURAS PowerPoint Presentation
Download Presentation
ADUBAÇÃO VERDE E ROTAÇÃO DE CULTURAS

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 65

ADUBAÇÃO VERDE E ROTAÇÃO DE CULTURAS - PowerPoint PPT Presentation


  • 77 Views
  • Uploaded on

ADUBAÇÃO VERDE E ROTAÇÃO DE CULTURAS. CONCEITOS BÁSICOS. CULTURA AGRÍCOLA “ É UMA POPULAÇÃO DE INDIVÍDUOS PERTENCENTES AO MESMO TAXON, MANTIDA DURANTE TODO O SEU CICLO OU PARTE DELE MEDIANTE O EMPREGO DE TÉCNICAS AGRONÔMICAS” LAVOURA : “AMBIENTE ONDE SE DESENVOLVE A CULTURA.”

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'ADUBAÇÃO VERDE E ROTAÇÃO DE CULTURAS' - talib


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
conceitos b sicos
CONCEITOS BÁSICOS
  • CULTURA AGRÍCOLA
  • “ É UMA POPULAÇÃO DE INDIVÍDUOS PERTENCENTES AO MESMO TAXON, MANTIDA DURANTE TODO O SEU CICLO OU PARTE DELE MEDIANTE O EMPREGO DE TÉCNICAS AGRONÔMICAS”
  • LAVOURA :
  • “AMBIENTE ONDE SE DESENVOLVE A CULTURA.”
  • ou seja, existe interações:planta,solo,clima,microorganismos....
slide3

Fev. / Abril

colheita

P

O

U

S

I

O

T

R

A

T

O

S

ÁREA

AGRÍCOLA

A. V.

R. C.

semeadura

Outubro / dezembro

resultados do modelo de agricultura adotado no brasil
RESULTADOS DO MODELO DE AGRICULTURA ADOTADO NO BRASIL
  • ENCROSTAMENTO SUPERFICIAL;
  • ADENSAMENTO SUBSUPERFÍCIE;
  • SISTEMA RADICULAR REDUZIDO;
  • MENOR DISPONIBILIDADE DE NUTRIENTES;
  • AUMENTO DA TEMPERATURA DO SOLO;
  • MENOR OXIGENAÇÃO DO SOLO;
  • MENOR DISPONIBILIDADE HÍDRICA.
agricultura ambientes tropicais e subtropicais
Agricultura: Ambientes Tropicais e Subtropicais
  • 1. Alta radiação solar;
  • 2. Alta temperatura;
  • 3. Chuvas com elevada erosividade

.práticas de manejo sobre a qualidade do solo

Intensidade dos processos dissipativos e de ordenação no solo.

Bayer(2005) e Addiscott(1995)

agricultura tropical
AGRICULTURA TROPICAL
  • CALOR CONTÍNUO
  • FALTA DE ÁGUA PERIÓDICA
  • GRANDE PRAGAS,DOENÇAS E MATO
  • QUEIMA RÁPIDA DA M. O. DO SOLO
  • GRANDE PERDA DE NUTRIENTES POR LIXIVIAÇÃO
  • DEGRADAÇÃO DOS SOLOS

FERTILIZANTES

POLUIÇÃO DA ÁGUA

MENOR CONSERVAÇÃO DOS SOLOS

AGROTÓXICOS

RESISTÊNCIA INSETOS

solos tropicais e subtropicais
Solos: Tropicais e Subtropicais
  • 1.Altamente intemperizados;
  • 2. Condições químicas, físicas e biológicas, altamente dependentes da matéria orgânica.

Excelentes respostas aos manejos que aumentam Carbono no solo

desenvolvimento sustent vel
DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
  • “ MELHORIA QUALITATIVA QUE NÃO IMPLIQUE UM AUMENTO QUANTITATIVO MAIOR DO QUE O ACEITÁVEL PELA CAPACIDADE DE SUPORTE, OU SEJA, A CAPACIDADE DO AMBIENTE DE REGENERAR OS “IMPUTS” DE MATÉRIA PRIMA E ABSORVER OS ‘AUTPUTS’ RESIDUAIS”
desenvolvimento agr cola sustent vel
DESENVOLVIMENTO AGRÍCOLA SUSTENTÁVEL
  • “ É o gerenciamento e conservação da base dos recursos naturais e a orientação da mudança tecnológica e institucional, assegurando a realização continuada das necessidades humanas para as gerações presentes e futuras. Esse desenvolvimento sustentado, conserva os recursos da terra, água,vegetação e animal, não degrada o meio ambiente, é apropriado tecnicamente, viável economicamente e aceitável socialmente.”
  • FAO,1991
slide13

ADUBAÇÃO VERDE

E

ROTAÇÃO DE CULTURAS

SUSTENTABILIDADE PARA A

ÁREA AGRÍCOLA

import ncia
IMPORTÂNCIA ??
  • PARA O ALUNO
  • PARA AGRICULTURA – FAZER...
  • PARA O PRODUTOR...
  • PARA O AGRÔNOMO.
conceito
CONCEITO
  • PRÁTICA AGRÍCOLA / TECNOLOGIA QUE PRECONIZA O EMPREGO DE PLANTAS DENOMINADAS ADUBOS VERDES, COM A FINALIDADE DE SE AUMENTAR A PRODUTIVIDADE DOS SOLOS.
tradicional vis o antiga
TRADICIONAL-VISÃO ANTIGA

ADUBO VERDE

FLORESCIMENTO

INCORPORAÇÃO NO SOLO

BENEFÍCIOS

vis o moderna
VISÃO MODERNA

ADUBO VERDE

MANEJO DA FITOMASSA

FINALIDADE

PROBLEMA

breve hist rico
BREVE HISTÓRICO
  • Início : China : 1147-247 A.C.
  • Chia Szu Hsich : 5 séculos a.C.
  • “ Para adubação das terras, o Lu Tou ( Phaseolus mungo var. radiata) é o melhor, e o Siao Tou (Phaseolus mungo) juntamente com o Gergelim estão em 2º lugar”
slide19
...” o seu efeito como adubo é tão bom quanto o excremento do bicho da seda ou o esterco de curral bem curtido.”

NO BRASIL :

Dutra(1919) :

“Adubos verdes : sua produção

e modo de emprego.”

modalidades da a v
MODALIDADES DA A. V.
  • 1.ADUBAÇÃO VERDE EXCLUSIVA DE VERÃO: raro, inviabiliza atividade econômica-renda?????
  • 2.ADUBAÇÃO VERDE EXCLUSIVA DE OUTONO/INVERNO : ótima opção
  • 3.ADUBAÇÃO VERDE CONSORCIADA : perenes ( mais comum) e anuais + raro, mas possível.
slide21

CARACTERÍSTICAS DESEJÁVEIS DE UM ADUBO VERDE

  • Rápido crescimento
  • Grande produção de massa
  • Disponibilidade de sementes no mercado
  • Sementes sem dormência
  • Sementes pequenas(de preferência)
  • Ciclo curto (de preferência)
  • Leguminosas-fixar nitrogênio(se possível)
  • Rusticidade(pragas e doenças)
  • Não ser hospedeira de nematóides
esp cies de adubos verdes
ESPÉCIES DE ADUBOS VERDES
  • 1. ESPÉCIES de Verão
  • Mucuna preta( Mucuna aterrimum)
  • Anual;
  • Vigorosa – agressiva;
  • Rasteira/trepadora;
  • Resistente a maioria nematóides;
  • Efeito alelopático;
  • Ciclo :200-240 dias;
  • Sementes duras;
  • Resistente a seca;
  • Sensível a cercosporiose;
  • Sensível a vírus.
esp cies de adubos verdes1
ESPÉCIES DE ADUBOS VERDES
  • 2. Mucuna anã( Mucuna deeringiana)
  • Anual – herbáce;
  • Semi-ereta;
  • Determinado;
  • Não trepadora;
  • Resistente à seca;
  • Ciclo de 150 dias;
  • Aproveita adubação residual;
  • Não é hospedeira de nematóides;
  • Boa para intercalar culturas perenes.
esp cies de adubos verdes2
ESPÉCIES DE ADUBOS VERDES
  • Labe – labe( Lab-lab purpureum)
  • Anual-bianual;
  • Rasteira;
  • Trepadora, mas pouco agressiva;
  • Razoável tolerância a seca;
  • Hospedeira de muitas espécies de nematóides;
  • Ciclo de 15-180 dias;
  • Sensível : besouros e vaquinhas;
  • Pode ser intercalar ao milho;
  • Ensilada com milho;
  • Semente : sensível a carunchos
esp cies de adubos verdes3
ESPÉCIES DE ADUBOS VERDES
  • Feijão de porco( Canavalia ensiformis)
  • Anual ;
  • Ereta;
  • Ciclo de 120-140 dias;
  • Raíz vigorosa e profunda;
  • Rústica;
  • Dá bom controle de tiririca;
  • Uso intercalar com milho;
  • Hospedeira de espécies de nematóides;
  • Hospedeira de vírus e mosca branca;
  • Sementes grandes.
esp cies de adubos verdes4
ESPÉCIES DE ADUBOS VERDES
  • Feijão guandu, ou andu ( Cajanus cajan)
  • Semi-perene/arbustivo;
  • “Zebu” das leguminosas;
  • Crescimento inicial lento;
  • Ciclo de 240-270 dias;
  • Sistema radicular vigoroso;
  • Excreções radicular : ajuda na solubilização do fósforo;
  • Sensível : meloidogine,fusarium e sclerotium.
  • Usado na alimentação humana.
esp cies de adubos verdes5
ESPÉCIES DE ADUBOS VERDES
  • Crotalaria juncea – espécie mais popular e usada.
  • Crescimento rápido;
  • Efeito alelopático contra plantas daninhas;
  • Ciclo de 210-240 dias;
  • Sensível a fusarium ;
  • Sensível a lagarta das vagens(?!);
  • Pode ser ensilada;
  • Resistente aos principais Nematóides(cana)
esp cies de adubos verdes6
ESPÉCIES DE ADUBOS VERDES
  • Crotalaria spectabilis
  • Crescimento inicial lento;
  • Raíz forte e profunda;
  • Sensílvel a vaquinhas, besouros e lagartas ( não é grave);
  • Ciclo de 180-200dias;
  • Não é hospedeira de nematóides;
  • Não ensilar – é muito tóxica animais.
esp cies de adubos verdes7
ESPÉCIES DE ADUBOS VERDES
  • Aveia preta ( Avena strigosa)
  • È resistente a seca;
  • Planta rustica e boa adaptação solos fracos;
  • Raízes bem desenvolvidas-”agregação”;
  • Ciclo de 140-180 dias;
  • É resistente aos meloidogines;
  • É forrageira;
  • Pode rebrotar: cuidado com manejo.(120dias)
esp cies de adubos verdes8
ESPÉCIES DE ADUBOS VERDES
  • Tremoço( Lupinus spp)...branco, azul,...
  • Anual;
  • Herbácea;
  • Eretas;
  • Raízes profundas;
  • Rápido crescimento;
  • Não tolera infestação mato;
  • Exige regiões de clima ameno;
  • Não tolera nematóides-meloidogines;
  • É sens´vel a alguns fungos de solo comuns em feijões.
esp cies de adubos verdes9
ESPÉCIES DE ADUBOS VERDES
  • Nabo forrageiro( Rafhanus sativus)
  • Anual, herbacea;
  • Raíz pivotante;
  • Boa capacidade de reciclar nutrientes;
  • Boa resistencia a seca;
  • Ciclo de 120 dias;
  • Boa supressão do mato – crescimento rápido;
escolha da esp cie
ESCOLHA DA ESPÉCIE
  • DEPENDE:
  • 1. SISTEMA PRODUTIVO
  • 2. PROBLEMAS EXISTENTES NA ÁREA AGRÍCOLA.
  • CONSIDERAR:
  • 1. Sementes disponíveis;
  • 2. Custo (semente + manejo);
  • 3. Condições de infraestrutura da propriedade;
  • 4. Características dos adubos verdes;
  • 5. Não prejudicar a rotina da propriedade.
para cada modalidade
PARA CADA MODALIDADE :

MANEJO ESPECÍFICO

NÃO EXISTE RECEITA, CADA ÁREA

APRESENTA UM PROBLEMA/

OU UM OBJETIVO

slide37

SEMEADURA DO A. V.

  • MECÂNICO : grades, roçadeiras...

MANEJO DO A.V.

2. QUÍMICO : HERBICIDAS

BENEFÍCIOS

ÁREA AGR.

AUMENTO NA

PRODUTIVIDADE

efeitos f sicos
EFEITOS FÍSICOS
  • Produção / manutenção de resíduos na superfície do solo.
  • Melhora a estrutura do solo : agregação;
  • Aumenta a porosidade;
  • Aumenta a infiltração de água;
  • Aumenta a aeração do solo.

MAIOR DESENOLVIMENTO DE RAÍZES

efeitos qu micos
EFEITOS QUÍMICOS
  • 1. Aumento da matéria orgânica(Tempo...)
  • 2. Aumenta a disponibilidade de nutrientes;
  • 3. Aumenta a CTC efetiva
  • 4. Reduz Al+++;
  • 5. Recicla /mobiliza nutrientes.
slide46

MATERIAL ORGÂNICO

ADUBOS VERDES

EM COBERTURA – SPD OU CONVENCIONAL

ÁCIDOS HÚMICOS E FÚLVICOS

COMPLEXOS IONS METÁLICOS

QUELATOS

+ rápido

+ lento

efeitos qu micos1
Efeitos químicos
  • Formação de quelatos:
  • 1. Transporte de metais nos processos de pedogênese;
  • 2.Disponibilidade de micronutrientes;
  • 3.Reduz a toxicidade de alguns metais;
  • 4.Aumenta resistência do humus à decomposição.
efeitos biol gicos
EFEITOS BIOLÓGICOS
  • AUMENTA A VIDA DO SOLO .

EQUILÍBRIO / HARMONIA

efeitos da a v
EFEITOS DA A. V.
  • 1.FÍSICOS
  • 2. QUÍMICOS
  • 3. BIOLÓGICOS

Na área agrícola : solo

benef cios da a v
BENEFÍCIOS DA A. V.
  • Proteção do solo;
  • Mantém ou aumenta matéria orgânica;
  • Menor amplitude térmica;
  • Diminui lixiviação de nitrogênio;
  • Fixação de nitrogênio atm;
  • Redução da população de plantas daninhas;
  • Controle de nematóides(algumas espécies);
  • Aumento da renda do produtor (a longo prazo)
slide54

Milho

QUANTIDADE OU QUALIDADE ?

slide56

271

3 anos

3 anos

execu o da pr tica de av
EXECUÇÃO DA PRÁTICA DE AV
  • ÉPOCAS DE SEMEADURA :dependente do sistema produtivo – culturas econômicas e do problema agronômico existente na área agrícola.
  • Usual : semear em sucessão às culturas econômicas ou consorciadas( na mesma época)
execu o da pr tica
Execução da prática....
  • ESPAÇAMENTOS :
  • ...Mais usado é 50cm entre fileiras de plantas para todas as espécies, mas pode ser semeado mais estreito.
  • Não existe um padrão – importante do ponto de vista prático é cobrir o solo rapidamente e produzir maior quantidade de massa possível.
  • Espaçamentos mais reduzidos : épocas mais secas e mais frias.
  • Espaçamentos mais largos : épocas mais úmidas e quentes e para espécies com maior porte.
  • Semeadura à lanço : aumentar em 20% a quntidade de sementes
semeadura
SEMEADURA...
  • Semeadoras convencionais.
  • À lanço: manual, distribuidoras de calcário e aérea ( grandes áreas-usinas de açúcar e grandes lavouras de milho/algodão ou soja...
calagem e aduba o
CALAGEM E ADUBAÇÃO...
  • Calagem para a cultura principal – necessária.
  • Adubação : normalmente não se faz aplicação de fertilizantes para os adubos verdes.
tratos culturais
TRATOS CULTURAIS
  • Controle de pragas e doenças : não...
  • Controle de plantas daninhas : normalmente não, mas...
  • Não esquecer : adubos verdes : plantas rústicas