ra as indianas n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Raças Indianas PowerPoint Presentation
Download Presentation
Raças Indianas

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 29

Raças Indianas - PowerPoint PPT Presentation


  • 85 Views
  • Uploaded on

Raças Indianas. Angela Bernardon Douglas Bertoncelli Driéli Reiner Gabrielli Dedordi. Tabapuã. Origem tropical

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Raças Indianas' - shyla


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
ra as indianas

Raças Indianas

Angela Bernardon

Douglas Bertoncelli

Driéli Reiner

Gabrielli Dedordi

tabapu
Tabapuã
  • Origem tropical
  • O gado mocho foi introduzido pelos colonizadores, dando origem ao gado mocho do sertão, onde foi outrora numeroso. Dali irradiou-se para o sudoeste, originando as raças mocha de Araxá e a raça mocha de Goiás

O gado mocho era precoce,

vigoroso, fecundo, de aptidão

criatófora inexcedível

caracter sticas
Características 
  • Além da ausência total de chifres, possui cabeça ogival e orelhas médias e largas
  • As fêmeas adultas têm, em média, 160 centímetros de comprimento e 150 de altura, atingindo 600 quilos
  • Os machos chegam a 1 tonelada e medem cerca de 175 centímetros de comprimento e 162 de altura
  • Por se tratar de uma raça mocha, o trabalho com o gado é facilitado, tendo os espaços disponíveis em curral são otimizados
caracter sticas1
Características 
  • Cabeça:
    • O comprimento desejado deve ser de tamanho pequeno ou mediano, se comparada junto ao tamanho do seu corpo;
    • Volume reduzido e de tamanho proporcional;
caracter sticas2
Características 
  • Possui um formato ogival, com a marrafa bem definida independente da presença ou não do nimburi;
  • Apresentando um perfil subconvexo ou quase retilíneo com uma fronte plana e bem definida
  • Focinho ou espelho nasal deve ser preto, largo com narinas afastadas e bem dilatadas
caracter sticas3
Características 
    • Possui as orelhas com comprimento e largura medianos voltadas para a face
  • Corpo:
    • Deve possuir uma altura mediana, evidenciando a precocidade de acabamento que a raça tabapuã transmite
    • Um comprimento a uniforme e homogêneo a sua altura
    • Pescoço musculoso obliqua e com harmonia junto ao tronco, comprimento proporcional e evidente
caracter sticas4
Características 
  • Possui uma Barbela com bom desenvolvimento, pregueada e solta
  • Linha de dorso bem retilínea e uniforme quando comparadas aos membros anteriores e posteriores
  • Um cupim bem definido e implantado junto à linha de dorso, evidenciando uma passagem bem leve do dorso ao pescoço
  • Obter uma garupa comprida e larga, proporcional ao seu desenvolvimento
caracter sticas5
Características 
  • Aparelho reprodutivo bem definido, no caso dos machos um vergalhão com boa angulação e de tamanho reduzido do seu umbigo, nas fêmeas um aparelho mamário saliente, com bons ligamentos e tetos pequenos e bem separados
  • Possuir uma pelagem clara ao cinza e com pelos curtos
ganho de peso
Ganho de peso
  • Ao nascer, os machos pesam 32 kg e as fêmeas 30 kg
  • Os animais mantidos em pastagem apresentaram pesos de 175 e 163 kg após o período de desmama (205 dias)
  • No semiconfinamento, o peso dos machos foi de 190 kg e o das fêmeas, 181 kg
  • No sistema de confinamento total o peso dos machos alcançou 204 kg e das fêmeas, 194 kg
  • Na pastagem, semiconfinamento e confinamento total após 365 dias de idade, os pesos foram de 234, 275 e 305 kg para os machos e 211, 257 e 278 kg para as fêmeas
vantagens financeiras
Vantagens Financeiras 
  • O Tabapuã se destaca nas provas oficiais de avaliação de carcaça da ABCZ
  • A raça tem espaçamento e arqueamento de costelas acentuadas, proporcionando maior preenchimento da carcaça, portanto, mais carne
  • A facilidade de ganhar peso, aliada à conformação de sua carcaça, são características que garantem ao Tabapuã o título de zebu mais precoce
indubrasil
Indubrasil
  • Originário da Índia
  • É a raça mais difundida no exterior, sendo a primeira raça neozebuína do mundo, formada por cruzamentos entre o guzerá e o nelore, desde 1890 até 1920
indubrasil1
Indubrasil
  • Com a introdução da raça gir, entre 1911 e 1920, os produtos adquiriram seu aspecto definitivo, exibindo um grande porte, habilidade para longas caminhadas e matrizes eficientes
  • Atualmente, seu habitat está restrito ao Nordeste brasileiro e à região de Minas Gerais, sendo registrados 205.297 animais, na história, e 11.661 nos últimos 5 anos
caracter sticas6
Características
  • As fêmeas pesam entre 500-750 kg, com recorde em 900 kg
  • Os machos pesam entre 850-1000 kg, com recordes acima de 1.200kg
  • Semtecnologia, o indubrasil, do acaso, constituiu a primeira história, encenada antes de 1950
  • Agora surge a nova fase, com a verdadeira fisionomia da raça, disposta a ocupar seu espaço no mercado pecuário
caracter sticas7
Características
  • Cabeça: largura, comprimento e espessura médios; o chifres: médios
  • Olho: escuros, elípticos, de olhar sonolento, protegido por peles
  • Orelha: pendentes, de médias a longas
  • Cupim ou giba: bem plantado sobre a cernelha; nas fêmeas é menor e menos caracterizado
caracter sticas8
Características
  • Umbigo: reduzido com cauda e vassoura comprida e fina, na linha ou abaixo dos jarretes
  • Úbere e tetas; de volume médio, com pele sedosa, tetas sedosas e bem distribuídas
caracter sticas9
Características
  • Pelagem: uniforme, branca e cinza, em suas diversas variedades. Admite-se a amarela e vermelha uniforme
  • A pele: preta ou escura, solta, fina, flrxível, macia, oleosa, róseo no úbere e região inguinal
  • O indubrasil apresenta a mais comprida orelha entre as raças bovinas do mundo
  • Em uma ampla pesquisa realizada na dê de 1980, confirmou o aumento do seu tamanho ainda mais, nos últimos tempos.
ganho de peso1
Ganho de peso
  • O indubrasil inscreveu 33.896 animais no CDP - Controle do Desenvolvimento Ponderal, ou 3,32% do total desta prova até 1995
  • Ficou evidente em 134.112 pesagens que o indubrasil alcança os seguintes pesos:
  • Macho pesa, aos 205 dias, 168 kg e a fêmea 156 kg
ganho de peso2
Ganho de peso
  • Aos 365 dias, o macho pesa 247 kg e a fêmea pesa 224 kg. Aos 550 dias o macho pesa 319kg e a fêmea pesa 286 kg
  • A avaliação aconteceu sempre em regime de campo; a diferença para o regime confinado é de 30,72%.
  • O indubrasil esteve presente em 17 PGP - Provas de Ganho de Peso. A média da última fase foi de 1.096,20 gramas-dia
origem
Origem
  • É uma raça de gado bovino originária do norte da Índia, mais especificamente das florestas de Gir.
  • É a única raça ultra convexa (com curvas, saliências) de bovinos do mundo, bem como a única com pelagem chitada (manchas). 
  • No Brasil é utilizada para dar rusticidade à raça Friesland-Holstein (Holandesa) através de cruzamentos, gerando o mestiço leiteiro chamado de "gado Girolando".
caracteristicas racial
Caracteristicas– Racial:
  • A cabeça deve apresentar perfil ultra-convexo,
    • Ser média, fina e seca, com a fronte larga e marrafa jogada pra trás
  • As orelhas
    • Comprimento médio devem ser pendentes, começando em forma de tubo enrolada sobre si mesma, abrindo em seguida para fora, curvando para dentro na ponta e voltada para a face (“gavião”)
  • Os chifres devem ser
    • Escuros, simétricos, grossos na base, saindo para baixo e para trás, de seção elíptica se dirigindo para cima e curvando para dentro, de preferência.
caracter sticas pele e pigmenta o
CaracterísticasPele e Pigmentação
  • Os pêlos devem ser
    • finos, curtos e sedosos, vermelho e amarelo e suas variações, à exceção de totalmente brancos e pretos.
  • A pele deve ser
    • preta ou escura, o que lhe proporciona tolerância a incidência solar, devendo ser ainda solta, fina e flexível, macia e oleosa, sendo que no úbere e região inguinal deve apresentar cor rósea.
o gir nos cruzamentos de corte
O Gir nos cruzamentos de corte
  • Em termos de corte, o Gir foi a raça estimuladora do melhoramento das carcaças nas décadas de 1940-1950
  • Alguns frigoríficos pagava até um valor extra pelas carcaças de novilhos Gir
  • Na modernidade
    • Muitos pecuaristas praticantes de cruzamentos industriais já procuram infundir o sangue Gir na vacada F-2 ou F-3, para garantir
      • mansidão, aptidão maternal, rusticidade e bom rendimento de carne de primeira.
  • O tipo morfológico atende aos requisitos de um animal moderno produtor de carne e leite
em testes com o gir
Em testes com o Gir
  • O Gir mostrou ser excelente em rendimento de carne-de-primeira e apresentando uma ossatura fina
  • O peso médio da carcaça
    • 245,4 kg em 1944
    • Passou para 268,9 em 1994.
  • Isso mostram que o Gir não era o VILÃO do baixo desfrute e o baixo peso das carcaças
  • Os criadores de Gir podem reorientar a seleção, buscando também as características
    • Carcaça e de rendimento de carne-de-primeira.
refer ncias
Referências
  • http://www.criareplantar.com.br/pecuaria/lerTexto.php?categoria=11&id=456
  • http://www.agrov.com/animais/bovinos/indubrasil.htm
  • http://www.zeintabapua.com.br/conteudo.aspx?cont=26
  • http://www.vivernocampo.com.br/pecuaria/bovinoscortera%E7as.htm
  • http://www.infoescola.com/pecuaria/gado-indubrasil/
slide29

Obrigada (o)!

agronomiautfpr@yahoogrupos.com.br