slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Curso de Administração disciplina: Metodologia Científica Profª Lucia Helena Amim Aula-2 PowerPoint Presentation
Download Presentation
Curso de Administração disciplina: Metodologia Científica Profª Lucia Helena Amim Aula-2

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 33

Curso de Administração disciplina: Metodologia Científica Profª Lucia Helena Amim Aula-2 - PowerPoint PPT Presentation


  • 109 Views
  • Uploaded on

Curso de Administração disciplina: Metodologia Científica Profª Lucia Helena Amim Aula-2 Conhecimento. Histórico Ciência é resultado de pesquisas e tentativas metódicas, leis e fatos que formam o elemento de continuidade sendo aperfeiçoado e ampliado ao longo da história do homem.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Curso de Administração disciplina: Metodologia Científica Profª Lucia Helena Amim Aula-2' - shadi


Download Now An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

Curso de Administração

disciplina: Metodologia Científica

Profª Lucia Helena Amim

Aula-2

Conhecimento

slide2

Histórico

  • Ciência é resultado de pesquisas e tentativas metódicas, leis e fatos que formam o elemento de continuidade sendo aperfeiçoado e ampliado ao longo da história do homem.
  • Revolução cientifica registra-se nos séculos XVI e XVII com Copérnico, Galileu, Descartes e outros.
  • Método experimental propiciou o desenvolvimento da Biologia, Física e Química.
conhecimento
Conhecimento
  • Conhecer é incorporar um conceito novo, ou original, sobre um fato ou fenômeno qualquer.
  • O conhecimento não nasce do vazio e sim das experiências que acumulamos em nossa vida cotidiana, através de experiências, dos relacionamentos interpessoais, das leituras de livros e artigos diversos.
slide4

Conhecimento

Entre todos os animais, somos os únicos capazes de criar e transformar o conhecimento.Somos os únicos capazes de aplicar o que aprendemos,por diversos meios. Somos os únicos capazes de criar um sistema de símbolos, como a linguagem.

slide5

Conhecimento

Existem diferentes tipos de conhecimentos:

  • Empírico
  • Cientifico
  • Filosófico
  • Teológico
conhecimento emp rico
Conhecimento Empírico
  • Também chamado vulgar ou de senso comum. É o conhecimento do povo.
  • Resulta de ensaios, de tentativas e erros.
  • Ametódico e assistemático (não exige comprovação)
  • Conhece-se o fato aparente, sem explicações da razão

de ser.

  • Obtido através de experiências pessoais feitas ao sabor das circunstâncias da vida e das tradições da coletividade.
conhecimento emp rico1
Conhecimento Empírico

Exemplo:      A chave está emperrando na fechadura e, de tanto experimentarmos abrir a porta, acabamos por descobrir (conhecer) um jeitinho de girar a chave sem emperrar.

conhecimento cient fico
Conhecimento Científico
  • Da transformação de nossas dúvidas em certezas, se origina o conhecimento científico.
  • Resulta de nossa tentativa de reconstruir teoricamente

o universo.

conhecimento cient fico1
Conhecimento Científico

Exemplo:    Descobrir uma vacina que evite uma doença; descobrir como se dá a respiração dos peixes.

caracter sticas do conhecimento cient fico
Características do Conhecimento Científico
  • É metódico (por meio da experimentação ou da evidência dos fatos observáveis produz seus postulados).
  • É rigoroso, possui intenso controle.
  • É objetivo, busca evidência e comprovação dos fatos.
  • É efêmero, suas verdades não são definitivas, podem ser questionadas.
  • Busca renovar-se constantemente.
  • Ciência como processo de construção permanente.
conhecimento filos fico
Conhecimento filosófico
  • Objetos da filosofia, são realidades mediadas, que ultrapassam o limite da experimentação.
  • Filosofar é um interrogar, é um contínuo questionar a si mesmo e à sociedade. Não é algo acabado.
  • Filosofia procura compreender a realidade em seu contexto mais universal.
  • Não há soluções para um grande número de questões, entretanto, habilita o ser humano a ver melhor o sentido da vida concreta.
caracter sticas do conhecimento filos fico
Características do Conhecimento Filosófico
  • É especulativo, (não exige confirmação experimental)
  • Não é verificável (não podem ser refutados)
  • É abrangente, (busca compreensão coerente da realidade).
slide13

Filosofia é Paixão - O Filósofo antes de tudo é um amante da sabedoria. Toda atitude humana, inicialmente é passional. O que move o mundo não é a razão, mas a paixão.

"O coração tem razões que a própria razão desconhece“ Pascal.

conhecimento teol gico
Conhecimento teológico

Situações misteriosas... Fenômenos aparentemente inexplicáveis, sempre nos colocaram diante de impasses.

A tentativa de explicar o inexplicável dá origem a um tipo de conhecimento, que é o Conhecimento Teológico.

como explicar o que parece n o ter explica es
Como explicar, o que parece não ter explicações ?

O conhecimento teológico, tem como fundamento a existência divina. Dela não se discute a autoridade.

Dela se aceita, sem restrições, seus dogmas de fé.

caracter sticas do conhecimento teol gico
Características do Conhecimento teológico
  • É valorativo (proposições sagradas)
  • Não é terreno (depende de entidades divinas)
  • É sistemático (explica a origem, o significado, a finalidade)
  • Não é provável ( não há evidências)
  • É dogmático (depende de atos da fé)
slide17

Conhecimento teológico

Exemplo:      Acreditar que alguém foi curado por um milagre, ou acreditar em Duende, acreditar em reencarnação, acreditar em espírito etc.

diversidade de conhecimento
Diversidade de conhecimento
  • Ao longo de nossas vidas, deparamo-nos com uma diversidade de seres e objetos.
  • Presenciamos múltiplos fenômenos.
  • O conhecimento não é homogêneo, o modo como produzimos este conhecimento é que irá determinar,

a natureza desse conhecimento.

  • São essas diferenças que caracterizam tipos distintos

de conhecimentos.

slide19

O trinômio: verdade, evidência e certeza

  • O ser humano pode conhecer a verdade?
  • O que é a verdade?
  • Que evidências temos, que as verdades reveladas pela religião ou pela ciência sejam realmente verdade?
  • Como podemos ter certeza que o ser humano e a humanidade estão no caminho certo?
a verdade
A Verdade

A palavra verdade pode ter vários significados, desde “ser o caso”, “estar de acordo com os fatos ou a realidade”,

ou ainda, ser fiel às origens ou a um padrão.

a evid ncia
A evidência
  • Afirmações erradas decorrem de atitudes precipitadas e de arrogância em relação à natureza do que se desvela.
  • Evidência é a manifestação clara.
  • A verdade só resulta quando há evidência, desocultamento da essência das coisas.
  • É um dos critérios da verdade científica.
a certeza
A certeza
  • Adesão firme de uma verdade sem temor de engano.
  • Baseia-se na evidência, no desvelamento da natureza e da essência das coisas.
  • Trinômio: havendo evidência (objeto se desvela com suficiente clareza) pode-se afirmar com certeza, sem temor de engano, uma verdade.
forma o do esp rito cient fico
Formação do espírito científico
  • Espírito científico é uma atitude do pesquisador em busca de soluções sérias, com métodos adequados para o problema que enfrenta.
  • Espírito científico é a expressão de uma mente crítica, objetiva e racional.
    • Criticar no sentido de julgar, distinguir, analisar para melhor avaliar a questão.
slide24

Objetividade é a condição básica do pesquisador, só interessam, o problema e a solução.

  • Qualquer um pode repetir a mesma experiência, em qualquer tempo, e o resultado poderá ser o mesmo ou não.
  • O “eu acho” não satisfaz a objetividade do saber científico.
slide25

Métodos científicos – Classificação.

  • Dentre os métodos mais usuais para o desenvolvimento e a ordenação do raciocínio, destacam-se: Bastos e Keller (2002, p. 84-85):
  • dedução: descobre uma verdade a partir de outras verdades que já conhecemos;
  • indução: parte da enumeração de experiência ou casos particulares, para chegar a conclusões de ordem universal; inclui quatro etapas:
  • H- hipótese
  • E- Experiência
  • L - Lei
  • C- Concretização
tica x moral
Ética X Moral

Do ponto de vista etimológico, a palavra ÉTICA vem do grego ethos, que significa “caráter”, ou “modo de ser”, enquanto MORAL vem do latim mos ou mores, “costumes” ou “costume”, no sentido do conjunto de regras ou normas adquiridas pelo hábito.

slide28

Ética é um conjunto de valores morais e princípios que norteiam a conduta humana na sociedade.A ética serve para que haja um equilíbrio e bom funcionamento social, possibilitando que ninguém saia prejudicado.

slide29

A Ética está centrada no agir individual.

  • A Ética é o estudo geral do que é bom ou mal.
  • Um dos objetivos da Ética é a busca de justificativas para

as regras propostas pela Moral e pelo Direito.

  • ÉTICA - não Estabelece regras.
  • Procura do maior bem possível para o maior número possível de seres humanos .
slide30

Diz-se que uma pessoa possui um valor e legitima as normas decorrentes, quando sem controle externo, pauta sua conduta por elas. Por exemplo, alguém que não rouba por medo de ser preso, não legitima a norma “não roubar”: apenas a segue por medo do castigo e,

na certeza da impunidade, não a seguirá.

slide31

Em compensação, diz-se que uma pessoa legitima a regra em questão, ao seguí-la independentemente de ser surpreendida, ou seja, se estiver intimamente convicta de que essa regra representa um bem moral.

princ pios para decidir quest es da vida1
Princípios para decidir questões da vida
  • Quero mas não devo
  • Devo mas não posso
  • Posso mas não quero