C.C.A.H., Angra do Heroísmo, 20 Janeiro 2010 - PowerPoint PPT Presentation

slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
C.C.A.H., Angra do Heroísmo, 20 Janeiro 2010 PowerPoint Presentation
Download Presentation
C.C.A.H., Angra do Heroísmo, 20 Janeiro 2010

play fullscreen
1 / 52
C.C.A.H., Angra do Heroísmo, 20 Janeiro 2010
67 Views
Download Presentation
shadi
Download Presentation

C.C.A.H., Angra do Heroísmo, 20 Janeiro 2010

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Perspectivas de Desenvolvimento Económico e Oportunidades de Investimento na Região Autónoma dos Açores C.C.A.H., Angra do Heroísmo, 20 Janeiro 2010

  2. 1.Perspectivas de Desenvolvimento Económico

  3. Perspectivas de Desenvolvimento Económico • O Volume de Negócios das empresas com sede na Região tem subido de forma gradual, nomeadamente 4,3% em 2006 e 6,8% em 2007. • O Governo Regional tem combatido as dificuldades económicas da Região com um reforço do Investimento Público, de 10,8% em 2007, 11,6% em 2008 e 18,7% em 2009. Para 2010 o decréscimo prevê-se pouco significativo, no nível de investimento. Fonte: SREA Fonte: Plano Regional Anual • O Comércio Internacional de Mercadorias dos operadores com sede na Região sofre, em termos de entradas, uma redução de 36% em 2007 e um ligeiro aumento (10,6%) em 2008. Quanto às saídas da Região, salienta-se o crescimento de 71,4% verificado em 2007 e 14% em 2008. Fonte: SREA

  4. Perspectivas de Desenvolvimento Económico • Os impostos directos cresceram 3,8% para 2007 e 5,1% em 2008. • Os Impostos indirectos cobrados na Região sofreram uma redução de 29,2% em 2007, recuperando em 12,6% em 2008. Fonte: Contas R.A.A., vol2 • A Região Autónoma dos Açores tem conseguido reduzir a distancia, em termos de PIB, que a separa das restantes regiões portuguesas. • Para tal tem conseguido manter o seu crescimento acima da média nacional, no período em questão. 4 Fonte:INE, Contas Regionais, SREA (Açores em números 2008) *Dados preliminares (2007 Rv)

  5. Perspectivas de Desenvolvimento Económico • O quadro da taxa de natalidade das empresas nas regiões portuguesas demonstra o nível de empreendedorismo existente na Região Autónoma dos Açores. • Porém, como a taxa de mortalidade na Região apresenta um valor elevado, podemos aferir que o empreendedorismo na Região apresenta também elevado risco. • O coeficiente de especialização (CE) mede o grau de concentração que uma região detém em relação aos sectores da actividade económica que nela estão implantados. • O Algarve e a Região Autónoma dos Açores são as regiões cujas actividades de especialização mais se distinguiam do conjunto do país. Fonte: INE, Contas Regionais, Retrato Territorial de Portugal 2007 5

  6. 19% 4% 6% -5% 17% Perspectivas de Desenvolvimento Económico - Turismo • Dadas as dificuldades vividas no sector em 2008, na Região Autónoma dos Açores consegue-se que o volume de dormidas apenas decresça 5% (para os primeiros 11 meses de 2009 verifica-se um preocupante decréscimo de 10,8%). Fonte: SREA • Salienta-se o facto de, nos Açores, a Estada Média ser superior à média nacional (2,9), cifrando-se nas 3,2 noites. Para os primeiros 9 meses de 2009 verifica-se um decréscimo para 3,03% (com tendência a acentuar-se nos restantes meses de 2009). Fonte: SREA • Os proveitos nos estabelecimentos hoteleiros, de Janeiro a Dezembro de 2008, atingiram 54,6 milhões de euros. De Janeiro a Setembro de 2009, os proveitos atingiram os 47,3 milhões de euros, correspondendo a uma variação homóloga negativa de 10,2%. 6 Fonte: SREA

  7. Açores Terra de Oportunidades? 2.Oportunidades de Investimento Açores: Terra de Oportunidades?

  8. Quais as áreas estratégicas para o desenvolvimento dos Açores? • Quais os sectores de actividade emergentes de alto potencial? 8

  9. Turismo - Resorts Turísticos, Golfe, Saúde e Bem-Estar (Termal, Spa), Desportos Náuticos (Mergulho, Big Game Fishing, Whale Watching e outros) Turismo Natureza (Passeios Pedestres, Espeleologia, Bird Watching) • Agropecuária - Lacticínios, Transformação de Carne, Introdução de Novas • Tecnologias e Novas Produções • Pescas - Novas Metodologias e Tecnologias para a Transformação e Captura do • Pescado, Aquacultura • Energia - Autonomia e Eficiência Energética • Investigação-Espaço, Tecnologias de Informação e Comunicação, Investigação Científica e Tecnológica

  10. 3.Áreas Estratégicas de Desenvolvimento

  11. 3.1.Turismo

  12. Turismo • Num “ranking” elaborado anualmente pela revista National Geographic Traveler, que distingue as melhores ilhas e arquipélagos do ponto de vista do turismo sustentável, os Açores garantiram o segundo lugar entre 111 destinos insulares. • Sobre as ilhas, escreve a revista: "As montanhas vulcânicas das ilhas e as pitorescas cidades preto e branco deverão manter-se sem estragos. É um local maravilhoso. A população local é muito sofisticada porque a maioria já viveu além-mar. O ecossistema - das maravilhosas ravinas cobertas de hortênsias nas Flores às baías de pedra da Terceira - está em grande forma. As baleias são ainda uma visão frequente. A cultura local é forte e vibrante. Não é incomum ser-se convidado para a casa das pessoas para jantar, ou ser bem recebido numa refeição comunitária durante uma festa".

  13. Turismo: Principais Indicadores • Nos últimos 5 anos, foram estabelecidas novas ligações aéreas com a Noruega, Finlândia, Dinamarca, Holanda, Espanha, Reino Unido, Áustria, Suécia, França, Irlanda e Canárias e reforçadas as ligações aéreas com a Alemanha, Estados Unidos e Canadá; • 50% da oferta de hotéis nos Açores, foi recentemente construída e a restante foi remodelada e/ou reestruturada; • O número de dormidas, entre 1996 e 2008, registou um aumento acima de 170%, representando cerca de 1,17 milhões de dormidas em 2008; • O peso das dormidas dos estrangeiros aumentou de 27% para 52%.

  14. Turismo: Principais Indicadores • No Plano de Ordenamento Turístico da Direcção Regional do Turismo, prevê-se que até ao ano de 2015 a capacidade de alojamento da região quase duplique relativamente aos valores actuais.

  15. Turismo: Oportunidades • Os Açores não foram afectados pelo turismo de massa; • Os Açores estão vocacionados para um mercado que procura turismo exótico em pequenas ilhas, com espaços naturais, traços rurais, desporto, aventura, sendo simultaneamente um destino com atractivos para o turismo de negócios, conferências e de saúde; • Os Açores são propícios á organização de eventos desportivos internacionais, tal como são exemplo o IRC Sata Rally Azores e o • o ASP WQS Azores Islands Pro. • Estas características resultam em vantagens comparativas face a outros destinos concorrentes, bem como para a implementação de resorts turísticos.

  16. Corvo Flores Graciosa Terceira São Jorge Faial Pico São Miguel Santa Maria Turismo: Apostas Estratégicas

  17. Turismo: Apostas Estratégicas Corvo Flores • Cultura Comunitária • Lazer • Beleza Paisagística • Cultura Comunitária • Pedestrianismo • Mergulho • Lazer

  18. Terceira Graciosa • Património Mundial • História e Eventos Culturais • Vulcanologia • Golfe • Herança Cultural • Whale Watching • Desportos Náuticos • Tauromaquia • Conferências • Termalismo • Desportos Náuticos • Vinha • Vulcanologia • Herança Cultural Turismo: Apostas Estratégicas

  19. Faial Pico • Náutica de Recreio • Mar • Whale Watching • Vulcanologia • Golfe • Desportos Náuticos • Termalismo • Whale Waching • Vinho • Montanha • Vulcanologia • Festas Tradicionais • Pedestrianismo São Jorge • Queijo • Desportos Náuticos • Pedestrianismo • Fajãs Turismo: Apostas Estratégicas

  20. São Miguel • Vulcanologia • Beleza Paisagística • Herança Cultural • História e Eventos Culturais • Termalismo • Conferências • Desportos Náuticos • Golfe • Festas Tradicionais Santa Maria • Praias • Mergulho • Desporto Náuticos • Golfe Turismo: Apostas Estratégicas

  21. Turismo: Golfe • Em 2005, os Açores foram considerados como um dos melhores destinos de golfe por descobrir, pelo International Golf Travel Market (IGTM), passando a integrar o lote das duas localizações na Europa que receberam esta distinção. • Os Açores possuem actualmente três campos de golfe, localizados em São Miguel e na Terceira, complementados por uma oferta turística de 3 e 4 estrelas. • Os mercados internacionais mais importante para os Açores e para a prática desta actividade, são: • Escandinávia • Reino Unido • Espanha • Itália • Alemanha • Áustria • Existem projectos concretos para criar novos Golf-Resorts em S. Miguel, Faial e Pico.

  22. Turismo: Termal Apresentando-se como uma das grandes apostas do turismo açoriano, o Termalismo é uma das áreas com grande potencial de desenvolvimento nos Açores. • Com o aproveitamento desta mais-valia ambiental, pretende-se: • A valorização das características das águas para utilização termal; • A adaptação das instalações existentes e implementação de instalações novas de acordo com as suas potencialidades termais, bem como a criação de unidades hoteleiras de excelência; • A implementação de programas complementares à oferta termal. • Os projectos termais estão localizados nas ilhas de São Miguel (Ferraria, Caldeiras da Ribeira Grande e Furnas), Graciosa (Carrapacho) e Faial (Varadouro).

  23. Turismo: Desportos Náuticos • Potencial de atractividade turística do destino Açores; • Vocação dos Açores para o Iatismo; • Condições ideais para a promoção de Regatas Internacionais; • Dinamização da Náutica de Recreio/Marinas; • Território inexplorado pela grande maioria dos desportos náuticos.

  24. Turismo: Mergulho • Os Açores são um destino de excelência para a prática de mergulho profissional e amador; • A actividade de mergulho demonstra-se importante ao nível do turismo e da investigação; • Os Açores têm o 1º guia de mergulho a nível nacional – “ Guia de Mergulho dos Açores”; • A arqueologia subaquática é também uma actividade com potencial nos Açores.

  25. Turismo: Whale Watching • Cluster para a diferenciação do Pacote Turístico dos Açores. Turismo: Big Game Fishing • Os Açores são uma importante reserva para a prática do “Big Game Fishing”; • Entre as espécies mais frequentes, destacam-se os Tunídeos, Blue Marlin, Espadartes e Tubarões.

  26. Turismo: Espeleologia • Dada a sua natureza vulcânica e à presença de escoadas lávicas do tipo basáltico, os Açores apresentam um vasto património espeleológico; • São conhecidas cerca de 250 cavidades naturais, correspondendo a muitas dezenas de quilómetros de caminhos subterrâneos. Turismo: Passeios Pedestres • O Governo Regional dos Açores criou uma Rede de Percursos Pedestres Classificados “Trilhos dos Açores”. • Cada um desses trilhos passa em zonas de beleza excepcional, ligando quase todos os recantos de cada uma das ilhas. Turismo: Bird Watching • Dada a localização do arquipélago dos Açores, é frequente avistarem-se espécies migratórias raras. • Inúmeros sites internacionais da especialidade promovem os Açores como destino turístico de Bird Watching de excelência.

  27. ? 3.2.Agropecuária

  28. Agricultura • O Sector agrícola sempre ocupou um lugar de destaque na economia de todo o arquipélago. • Os Açores apresentam um vasto leque de produtos frutícolas sazonais com enorme potencial de exportação, ainda inexplorado. • Um novo impulso no sector permitiria aproveitar as características singulares de cada ilha e dos respectivos microclimas de forma a potenciar vários tipos de culturas • vegetais tradicionais, nomeadamente a vinha, a beterraba, a chicória, o chá, o tabaco, frutas, legumes, plantas e flores. • Salienta-se o esforço de alguns produtores na tentativa de entrar no mercado biológico.

  29. Lacticínios • O Volume de leite fornecido para a indústria ascendeu a 515,7 M litros em 2008. • Os Açores produzem actualmente 26% da produção de leite nacional. • A Produção de Queijo atinge os 60% da produção nacional. Fonte: Srea

  30. Pontos Fortes • Vantagem natural dos Açores na produção de leite e carne; • Existência de uma fileira estruturada nesta área; • Existência de Know-how na transformação do leite; • Existência de um sistema fitosanitário que garante a qualidade da produção e transformação animal e vegetal; • Existência de Centros de I&D.

  31. Oportunidades: Exportação de Produtos Tradicionais • Tirando partido das oportunidades e tendências de consumo que procuram tipicidade, identidade natural e qualidade, os Açores promovem o seu sector exportador através dos produtos tradicionais, tais como: • Os Chás, os Refrigerantes e as Águas; • As Conservas; • Os Lacticínios e os Queijos; • As Carnes; • As Frutas, como o Ananás e o Maracujá; • Os produtos artesanais (compotas e curtumes). • Alguns destes produtos estão reconhecidos com “DOP - Denominação de Origem Protegida” ou “IGP - Indicação Geográfica Protegida”, uma componente da imagem dos Açores reconhecida também por muitos.

  32. 3.3. Aguas Minerais ?

  33. Oportunidades: Engarrafamento de Águas Minerais e de Nascente • Os Açores, dadas as suas especificidades geológicas, possuem inúmeras fontes de água potável, passíveis de serem engarrafadas. • De momento apenas são comercializadas a Magnificat (gaseificada) e a Gloria Patri (não gaseificada) e é intenção do governo regional a reactivação da unidade produtiva da água das Lombadas, água gaseificada de qualidade reconhecida. • Nos Açores existem inúmeras fontes de água mineral inexploradas ou subaproveitadas, sendo exemplo deste facto o vale das furnas que, numa área de 70 km2, encontram-se, pelo menos, 22 das mais variadas nascentes de água.

  34. ? 3.4. Pescas

  35. A Zona Económica Exclusiva (ZEE) do mar dos Açores tem uma extensão de cerca de 984.300 km2. Representa 57% da ZEE de Portugal e aproximadamente 30% da ZEE Europeia. A grande dimensão desta zona e a riqueza dos seus fundos têm um grande potencial de exploração. Pescas Considerando a extensa Zona Económica Exclusiva dos Açores, este sector tem nos últimos anos sido alvo de investimentos significativos quer na requalificação da frota, como nas condições de manuseamento e tratamento do pescado.

  36. Pescas • No ano de 2008, o volume de pescado descarregado nos portos dos Açores somou 11,5 mil ton. (5 mil ton. de tunídeos). • Em termos de volume de negócios, de um total de 35,4 M€, os tunídeos somaram 5,7 M€ (16%). • A elevada qualidade e diversidade da safra regional e o próprio posicionamento geográfico do Arquipélago, são estímulos à concretização de investimentos neste sector, sobretudo nas áreas de: • Preparação e transformação de pescado; • Armazenamento, acondicionamento e rede de frio; • Desenvolvimento de novos mercados e campanhas promocionais; • Investimento na modernização da frota pesqueira.

  37. Pescas: Aquacultura • Neste âmbito, foram identificadas como espécies susceptíveis de apoio, de acordo com a Portaria n.º 97/2009 de 27 de Novembro de 2009, as Cracas, Abalone, Lapas, Ouriço, Atum, Cherne, Encharéu, Lírio, Pargo, Peixe-Porco e Veja. • O apoio público para projectos de investimento na aquacultura reveste a forma de subsídio a fundo perdido. • Sem prejuízo do limite máximo do apoio público por projecto ser de € 1 000 000.00 , a taxa de apoio financeiro é de 75% do montante das despesas elegíveis.

  38. ? 3.5.Energia

  39. Energia • A energia termoeléctrica é dominante na produção actual (73% do total). • O Protocolo Green Island desenvolvido com o MIT Portugal, tem como principal objectivo a criação de um sistema energético inteligente que maximize as energias renováveis e evite perdas na rede eléctrica. • Até 2018, pretende-se que 75% da energia produzida nos Açores seja energia renovável, tendo em vista a autonomia e eficiência energética.

  40. Energia: Geotérmica • Fonte de energia renovável mais utilizada nos Açores (em 2008 representava 38,6% do total da energia produzida na ilha de São Miguel); • Reduz significativamente o grau de dependência energética do exterior; • Contribui para cumprir as metas previstas no Protocolo de Quioto. • Reforça o desenvolvimento de competências técnicas e promove a I&D de base tecnológica; • A Estação Geotérmica do Pico Vermelho foi recentemente listada na U.E.; • Constitui um pólo de atracção Turística.

  41. Energia: Eólica • A seguir à energia geotérmica e energia eólica é uma das mais importantes fontes de energia alternativas. • Nos Açores existem parques eólicos em Sta. Maria, São Jorge, Pico, Faial, Terceira, Graciosa e na ilha das Flores.

  42. Energia: Ondas do Mar • Condições naturais para a exploração de energia das ondas; • Os Açores foram pioneiros nos projectos europeus de exploração da energia das ondas (Ilha do Pico); • Criação de Clusters industriais e Know-how, que têm associados a criação de empregos qualificados.

  43. Energia: Biomassa • Recursos dos Açores; • Representa uma oportunidade de negócio entre as várias fontes de energia renovável; • Pouco explorada (existe apenas uma pequena central, Ribeira Grande, com a capacidade instalada de 165 KW9, mas com capacidade contínua de colocação na rede eléctrica).

  44. Energia: Ilha das Flores “12 dias a viver no verde” • Na ilha das Flores demonstrou-se que é possível alimentar a rede eléctrica apenas com energias renováveis, no que constitui para já a primeira experiência do género em Portugal, numa conjugação das energias eólica e hídrica. • Um elemento fundamental para dar seguimento à experiência é a construção da central termoeléctrica que permitirá o reaproveitamento da actual central, ampliando a sua componente hídrica. • Na ilha está ainda previsto a construção de uma nova central hídrica, projecto que assegurará o abastecimento nas Flores com uma taxa de 87 por cento de energias renováveis.

  45. ? 3.6.Investigação

  46. Investigação: Espaço • Com a implementação da estação de Satélites dos Açores, na ilha de Santa Maria, a região passa a estar localizada na mapa espacial; • Esta estação será utilizada para monitorar os satélites e lançamentos espaciais; • Até 2015 a ESA irá fazer da Ilha de Sta. Maria o local preferencial para lançadores supersónicos reutilizáveis. • Os dados recebidos pela estação irão permitir a oferta de produtos de valor acrescentado: • Detectar as temperaturas oceânicas em tempo real; • Optimizar áreas de pesca; • Controlar a infestação de algas (com impacto nas zonas costeiras); • Detectar e delimitar derrames de petróleo; • Melhorar o sistema de detecção de frotas pesqueiras; • Efectuar o controlo de qualidade da água, modelos de previsão de marés, altimetria e Ocean Color…

  47. Investigação: Sismologia • A sismologia é uma área prioritária de I&D nos Açores; • A Universidade dos Açores tem desempenhado um papel relevante ao nível da investigação; • Os Açores têm uma localização natural privilegiada para ensaios laboratoriais (detecção de perigos e desenvolvimento de mecanismos de resposta atempada às emergências); • Recentemente, Portugal elegeu o Laboratório Internacional de Sismologia dos Açores, como centro de confluência de equipas de investigação.

  48. Investigação: Pescas e Fundos Marinhos • Desenvolvimento de Spin-offs académicas no sector das pescas (ex: Prémio Bes Inovação 2008 com o Projecto Fish&Metrics de Gui Menezes); • Interesse potencial da investigação dos fundos marinhos dos Açores e da “blue biotechnology”: • Foram descobertos recentemente novos recursos genéticos no subsolo marinho Açoriano (novas formas de bactéria com potencial interesse para a indústria farmacêutica, da cosmética e no campo da biotecnologia).

  49. Investigação: Unidades • CIRN - Centro de Investigação de Recursos Naturais (Biodiversidade e Conservação, Pesquisa de produtos naturais com aplicabilidade médica, Controlo biológico de pragas, Pesquisa de moléculas insecticidas, Epidemiologia e Genética humana) • DOP – Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores (Ecologia marinha e Biodiversidade, Oceanografia física e biológica, Biologia, Ecologia e Avaliação dos recursos haligênicos pelágicos, demersais e de profundidade) • O Departamento de Ciências Tecnológicas e Desenvolvimento da Universidade dos Açores (Química dos Produtos Naturais, Bioquímica, Física, Engenharia Civil e Mecânica e Tecnologia Alimentar) • O INOVA – Instituto de Inovação Tecnológica dos Açores ( Análises e ensaios, Metrologia, Ambiente, Tecnologia Industrial)

  50. Investigação: Unidades • CVARG – Centro de Vulcanologia e Avaliação de Riscos Geológicos (Prevenção e Previsão de desastres, catástrofes e calamidades naturais, privilegiando a cooperação técnica e científica nacional e internacional) • CITA-A Cento de Investigação e Tecnologias Agrárias dos Açores (Modelação e Estudos Ambientais; Sistemas de Produção e Tecnologia Alimentar) • Centro de Biotecnologia dos Açores (Biotecnologia Alimentar, Biotecnologia Alimentar e biotecnologia vegetal) 50