slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Matérias Primas e Processos para Marcenaria PowerPoint Presentation
Download Presentation
Matérias Primas e Processos para Marcenaria

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 31

Matérias Primas e Processos para Marcenaria - PowerPoint PPT Presentation


  • 77 Views
  • Uploaded on

Matérias Primas e Processos para Marcenaria. INTRODUÇÃO A cada dia surgem no mercado novos materiais com o objetivo de tornar a produção mais competitiva, reduzindo as etapas de produção, o tempos de fabricação e os custos. Matérias Primas e Processos para Marcenaria. Madeira maciça

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Matérias Primas e Processos para Marcenaria' - seth-hughes


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

INTRODUÇÃO

A cada dia surgem no mercado novos

materiais com o objetivo de tornar a produção

mais competitiva, reduzindo as etapas

de produção, o tempos de fabricação e os custos.

slide2

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

Madeira maciça

A madeira é o mais antigo material utilizado pelo homem e, ao longo da História, grandes nomes da arquitetura e das artes fizeram dela a expressão de sua criação. Por ser uma matéria-prima renovável e reciclável, não poluente, e proveniente de um ser vivo, uma peça de madeira nunca é exatamente igual à outra. Sua extração envolve baixo processamento industrial e não requer altos investimentos iniciais.

Os métodos de extração das árvores variam segundo a natureza do terreno, o tipo de árvore e seu plantio florestal. Após serem serradas, as toras transformam-se em diversos produtos como tábuas, lâminas e painéis.

slide4

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

Madeira maciça

A transformação da madeira – o processo de transformação da madeira em outros produtos passa por diferentes etapas de acordo com o produto a ser obtido. Tudo começa nas serrarias onde acontece o desdobro das árvores por serra, o esquadrejamento que deixa a peça de madeira com ângulos retos, e o destopo das tábuas que corta os eventuais defeitos e os topos das peças que não são perpendiculares. A secagem natural da madeira (a céu aberto) ou artificial (por meio de estufas) é uma etapa extremamente importante para garantir qualidade na fabricação de quaisquer produtos derivados de madeira maciça.

slide7

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

Painéis de Madeira

Os painéis de madeira surgiram da necessidade de se eliminar as variações dimensionais da madeira maciça, reduzir seu peso e seu custo e manter suas propriedades isolantes, térmicas e acústicas.

Compensado Laminado

O painel chamado de “compensado” é formado por várias camadas delgadas de madeira (lâminas torneadas), unidas uma perpendicularmente à outra através de adesivos.

slide8

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

Obtenção de lâminas para fabricação do Compensado

slide9

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

Compensado Laminado

Cada camada do Compensado é colada de forma que a direção da grã esteja em ângulos retos em relação à camada adjacente, sendo este processo denominado “laminação cruzada”, responsável pela alta resistência e rigidez do painel e o torna à prova de rachaduras e resistente ao impacto.

A laminação cruzada permite que painéis delgados e leves tenham resistência igual ou superior a tábuas com o dobro dessa espessura, e ainda restringe a expansão ou contração do painel, garantindo estabilidade dimensional ao produto. O compensado laminado é composto por: capa, miolo e contra-capa, sendo o miolo responsável pela espessura do painel.

slide10

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

A mesma composição de lâminas torneadas forma o chamado Compensado Flexível, indicado para a fabricação de peças curvas e modeladas.

O Compensado Naval, por sua vez, recebe altas cargas de resina fenólica muito resistente à água e umidade.

A partir deste mesmo processo - de torneamento e faqueamento das toras - são obtidas as lâminas ou folhas de madeira natural, tradicional revestimento da indústria de marcenaria.

Para obtenção da lâmina pré-composta

slide11

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

Compensado Flexível

Compensado Naval

slide13

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

Compensado Sarrafeado

O Compensado Sarrafeado é composto por sarrafos maciços de Pinus unidos entre si através de emenda longitudinal (fresagem no topo dos sarrafos e posterior prensagem com adesivos), processo é conhecido como finger-joint. Após a emenda dos sarrafos para composição do miolo, o painel recebe capa e contracapa revestidas ou não com lâminas de madeira natural ou pré-composta.

Como este tipo de painel é remanescente de florestas de Pinus e não depende da madeira nativa para sua produção, é uma alternativa que vem ganhando espaço no mercado de móveis e interiores.

Dimensões do painéis: 2,20 X 1,60 X 15 - 18 mm.

slide15

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

Compensado Multi-Sarrafeado

O Compensado Sarrafeado é composto por um tapete de pequenos sarrafos paralelos – resíduo da fabricação do Compensado Laminado - unidos verticalmente no sentido longitudinal por fio de nylon com cola, sobre os quais se aplicam lâminas torneadas ; depois de calibrado, esse conjunto recebe a capa de madeiras tropicais torneadas.

Este produto é indicado para fabricação de portas de armários e estruturas de móveis.

Dimensões do painéis: 2,20 X 1,60 X 15 - 18 mm.

slide16

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

Outras alternativas para substituição da madeira nativa são os painéis de Teca e Eucalipto remanescentes de reflorestamento, ambos produzidos por emenda longitudinal (finger-joint) após a secagem dos caibros e tábuas calibrados eletronicamente.

O Lyptus é uma madeira maciça proveniente de fontes renováveis, resultado do melhoramento de duas espécies.

Apresentado em pranchas, o produto recebe secagem e é aplainado dos dois lados para garantir espessura uniforme. Sua densidade, resistência e propriedades técnicas são comparáveis ao carvalho e faia. Sua aparência é comparável ao mogno e jatobá.

slide17

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

Painel de Teca

Painel de Eucalipto

Lyptus

slide19

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

Laminado Decorativo de Alta Pressão

O Laminado Decorativo de Alta Pressão (HPL), também conhecido como fórmica, é um produto cuja estrutura ou base é composta por múltiplas camadas ou folhas de papel Kraft impregnadas com resina fenólica, prensados à alta pressão e temperatura entre chapas de aço estruturadas.

A face decorativa do laminado é formada por uma camada ou folha impregnada com resina melamínica de papel para as cores lisas, e nos padrões que reproduzem o desenho de madeiras e pedras, a face do LDAP, recebe uma folha de papel de 30g/m² também impregnada com resina melamínica. Uma camada extra de papel (overlay) e resina tem como finalidade aumentar a resistência da superfície do laminado.

slide20

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

Revestimentos

Laminado decorativo de Alta Pressão - HPL

slide21

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

Laminado Decorativo de Alta Pressão

O Laminado Decorativo é também apresentado na versão Postforming, permitindo a moldagem em formas curvas quando aquecido, ou em bobinas (Laminado Contínuo) para aplicação em superfícies lisas e bordas arredondadas, muito indicados para o revestimento de molduras. A industria moveleira seriada utiliza o Laminado Contínuo para reduzir o custo de revestimento das portas de cozinha. Largura das bobinas: 600 mm.

slide22

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

Painéis Industrializados

Os painéis industrializados, produzidos com madeira de reflorestamento, surgiram como um alternativa para a exploração das florestas nativas. A vantagem destes painéis é a estabilidade dimensional e maior resistência ao empenamento.

MDF – Medium Density Fiberboard

O MDF (chapa de fibra de média densidade) é produzido com fibras de

madeira de Pinus ou Eucalipto. Essas fibras, aglutinadas com resina sintética termofixa, se consolidam sob ação conjunta de calor e pressão, resultando numa chapa maciça.

O MDF tem sido largamente utilizado na indústria de móveis e interiores

devido à sua excelente estabilidade e solidez, que o equipara à madeira maciça, garantindo excelentes resultados quando usinado, pintado, entalhado e torneado.

slide23

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

MDF

O MDF revestido (ou BP – baixa pressão) designa o processo no qual uma película decorativa é impregnada com resina melamínica e fundida aos painéis industrializados através de alta temperatura e baixa pressão.

O produto conhecido como BP é altamente resistente à abrasão e possui as mesmas características superficiais do Laminado de Alta Pressão.

Indicado para diversas aplicações, o MDF BP pode ser combinado a outros materiais devido à grande variedade de cores e desenhos disponíveis.

slide24

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

  • MDF
  • Em ambas as versões do MDF – Cru ou BP - é preciso observar a especificação correta de ferragens e o método de produção para garantir a máxima produtividade:
  • - Ocorte de painéis de MDF demanda equipamentos com regulagensmais rápidas e mais precisas, dotados de riscador e afiação contínua da serra.
  • A afiação contínua dos discos de serra é importante para garantir a qualidade do corte e a conseqüente qualidade do produto final
slide25

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

  • MDF
  • - As ferragens escolhidas devem ser adequadas para o MDF;
  • é necessário fazer uma pré-furação para fixação de parafusos
  • auto-atarrachantes, de haste reta e rosca soberba ou especial
  • Na aplicação de cavilhas, estas devem ser do tipo “estriadas” para uma boa ancoragem de cola.
  • Importante: o peso do MDF por m² também deve ser avaliado pelo
  • especificador. Em muitos casos o peso do móvel total em MDF é inviável para transporte e manuseio. Neste caso pode-se optar pela composição com outras matérias-primas.
  • Dimensões do painéis:
  • 1,83 X 2,44 X 6,0 – 9,0 – 15 – 18 - 25 mm
  • 1,83 X 2,75 X 6,0 – 9,0 – 15 – 18 - 25 mm
slide26

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

O processo de fabricação dos painéis MDP e do MDF é similar.

slide27

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

Especificando corretamente

O planejamento de matérias-primas é fundamental para um projeto bem sucedido, no qual o marceneiro ou projetista deve conhecer o volume de produção, o volume dos materiais empregados e os tempos necessário para fabricação.

O melhor método para se realizar a correta especificação de materiais está ligado ao detalhamento do projeto e da quantificação de chapas necessárias, que pode ser feita através do Plano de Corte (software ou serviço que realiza a otimização do corte de chapas e painéis através do melhor aproveitamento da matéria-prima).

Utilizando o Plano de Corte, o marceneiro ou projetista podem garantir o controle do orçamento do projeto e indicar o melhor aproveitamento da matéria-prima, reduzindo perdas e desperdício.

slide29

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

Painel Industrializado Estrutural ou Painel TS

O Painel Estrutural é uma versão mais robusta do laminado decorativo de alta pressão, composto por várias camadas de papel Kraft e resinas, com espessuras variáveis de 2,0 a 20,0 mm, que dispensa substratos.

Possui alta resistência a impactos, baixa absorção de umidade e excelente estabilidade dimensional, indicado para tampos de mesa, bancadas, prateleiras e superfícies verticais.

O Painel Estrutural é apresentado com acabamento em dupla face ou face única. Dimensões do painéis: 3,08 m x 1,25 m x 2,0 mm / 20,0 mm.

slide31

Matérias Primas e Processos para Marcenaria

CONCLUSÃO

É importante avaliar os benefícios de cada

material em relação ao custo e

tempo de produção.

Quando se reduz etapas de produção o custo de produção fica menor.

Porém é preciso saber se o material escolhido é viável para o orçamento do cliente.