slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
TENDÊNCIAS DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL PowerPoint Presentation
Download Presentation
TENDÊNCIAS DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL

Loading in 2 Seconds...

  share
play fullscreen
1 / 30
Download Presentation

TENDÊNCIAS DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL - PowerPoint PPT Presentation

sana
186 Views
Download Presentation

TENDÊNCIAS DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. TENDÊNCIAS DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL • Carnes 2007 e 2016 ( milhões t) • Produção: 273 para 304 • Bovina: 67 para 76,4 (14,6%) • Suína: 111 para 129 (16,7%) • Frango: 83 para 99 (18,3%) • Exportação: • Bovina: 5,9 para 7,1 (BR 40%) • Suína: 4,1 para 4,6 (BR 23%) • Frango: 5,5 para 6,7 (BR 44%) • BR primeiro em bovina e frango Fontes: Prof. Doutor Eugeno Stefanelo

  2. TENDÊNCIAS DO AGRONEGÓCIO - BRASIL • Avicultura 2006/07 e 2017/18 em milhões t • Recorde de produção e exportação • Produção: 9,8 e 14,4 (47%) • Exportação: 3,0 e 4,5 (50%) • Consumo: 6,8 e 9,9 (46%) Fontes: Prof. Doutor Eugeno Stefanelo

  3. SISTEMA DE INTEGRAÇÃO • A criação de frango de corte é a atividade que tem se destacado entre os produtores rurais da região, sendo, especificamente, motivada pelo sistema de integração. • O contrato de integração é o sistema de produção mais presente no setor avícola brasileiro. Esse fato se deve à: • Possibilidade de implantação do sistema em pequenas propriedades, que buscam atividades que propiciem outras rendas; • certeza de uma renda no final da criação, que depende exclusivamente do criador; • Pagamento baseado no índice zootécnico conhecido como Conversão Alimentar Corrigida (CAC). • Facilidades oferecidas pela empresa integradora no processo de criação; • redução dos riscos inerentes às atividades produtivas;

  4. INTEGRADORA • Desinfecção do aviário; • Alojamento de pintos de um dia; • Fornecimento de medicamentos e vacinas de uso veterinário; • Fabricação e fornecimento de rações devidamente balanceadas de acordo com cada fase de vida da ave; • Assistência técnica e veterinária; • Retirada e o transporte das aves adultas do aviário para o abatedouro. Fábrica de Rações da Itabom

  5. INTEGRADO • Construção do galpão; • Aquisição e instalação dos respectivos equipamentos, de acordo com as determinações da integradora; • Manter instalações e equipamentos em perfeita condições de uso para atender as necessidades técnicas de manejo e sanidade das aves; • Fornecimento de mão-de-obra necessária à criação; • Arcar com custos de energia elétrica para iluminação, aquecimento e ventilação; • Aquisição da “cama” para forrar o piso dos aviários, em quantidade suficiente e tecnicamente recomendada. • Disponibilidade de água de boa qualidade; • Manter as estradas de acesso as granjas sempre em boas condições de uso.

  6. CICLO DE CRIAÇÃO • A idade média de abate é de 45 (quarenta e cinco) dias; • O período médio entre o carregamento de um lote e o alojamento do próximo lote é de 15 (quinze) dias, podendo variar conforme disponibilidade de pintos e programação de abate; • Dessa forma é possível criar de 5 a 6 (cinco a seis) lotes por ano; • A desinfecção do galpão é gratuita, basta o integrado limpar ou lavar o aviário de acordo com a orientação técnica. O ideal é que o galpão seja lavado e desinfetado pelo menos 7 (sete) dias antes do alojamento do outro lote, período denominado de Vazio Sanitário.

  7. PADRÃO DE ALOJAMENTO • A fim de manter as condições de “Bem Estar Animal” e a eficiência na criação das aves a empresa adota como padrão o alojamento de 32 (trinta e dois) quilos de carne por metro quadrado; • Considerando o peso médio de 2,7 quilos por ave ao abate, aloja-se 12 (doze) aves por metro quadrado; • No caso de aviários climatizados com pressão negativa pode-se alojar até 13 (treze) aves por metro quadrado e o pagamento será bonificado com R$ 0,03 por ave durante doze lotes ou R$ 0,05 por ave durante seis lotes, como incentivo à construção de aviários com essa nova tecnologia; • Esse número de aves por metro quadrado poderá ser maior de acordo com avaliação técnica. • Para que o sistema de integração seja viável é necessário que o integrado ofereça um galpão com no mínimo 1.000 (mil) metros quadrados, propiciando um alojamento de 12.000 (doze mil) aves. • Outro fator limitante é a distância do aviário até a fábrica de rações, que deve se enquadrar em um raio máximo de 120 (cento e vinte) kilometros de Itapuí, SP.

  8. CONSTRUÇÃO DO AVIÁRIO • 1 - Terraplenagem • 2 - Escolha do tipo de construção • 3 - Tipo de cobertura • 4 - Piso do aviário • 5 - Tipos de equipamentos • Comedouros • Bebedouros • Controle de Ambiente

  9. CONSTRUÇÃO DO AVIÁRIO 1 - TERRAPLANAGEM • A terraplenagem é a etapa inicial para a construção do aviário; • A escolha do local irá influenciar diretamente no custo inicial da obra;

  10. CONSTRUÇÃO DO AVIÁRIO 2 – ESCOLHA DO TIPO DE CONSTRUÇÃO MADEIRA

  11. CONSTRUÇÃO DO AVIÁRIO 2 – ESCOLHA DO TIPO DE CONSTRUÇÃO MADEIRA E CONCRETO

  12. CONSTRUÇÃO DO AVIÁRIO 2 – ESCOLHA DO TIPO DE CONSTRUÇÃO ESTRUTURA METÁLICA E CONCRETO

  13. CONSTRUÇÃO DO AVIÁRIO 3 – TIPOS DE COBERTURA TELHAS DE BARRO TELHAS DE CIMENTO

  14. CONSTRUÇÃO DO AVIÁRIO 4 – PISO DO AVIÁRIO • O piso do aviário não deve possuir desnível no sentido longitudinal; • Pode existir um pequeno desnível lateralmente, a fim de facilitar o escoamento da água no momento da limpeza.

  15. CONSTRUÇÃO DO AVIÁRIO 5 – TIPOS DE EQUIPAMENTOS COMEDOUROS TUBULAR AUTOMÁTICO

  16. CONSTRUÇÃO DO AVIÁRIO 5 – TIPOS DE EQUIPAMENTOS BEBEDOUROS PENDULAR - MANUAL NIPPLE - AUTOMÁTICO

  17. CONSTRUÇÃO DO AVIÁRIO 5 – TIPOS DE EQUIPAMENTOS CONTROLE DE AMBIENTE CONVENCIONAL - VENTILADORES PRESSÃO NEGATIVA - EXAUSTORES

  18. CONSTRUÇÃO DO AVIÁRIO 5 – TIPOS DE EQUIPAMENTOS CONTROLE DE AMBIENTE DARK HOUSE - CONSTRUÇÃO

  19. CONSTRUÇÃO DO AVIÁRIO 5 – TIPOS DE EQUIPAMENTOS CONTROLE DE AMBIENTE DARK HOUSE

  20. Construção Convencional

  21. QUITAÇÃO DE INVESTIMENTO

  22. CUSTO DE CRIAÇÃO

  23. CONCLUSÃO

  24. Construção Pressão Negativa

  25. QUITAÇÃO DE INVESTIMENTO

  26. CUSTO DE CRIAÇÃO

  27. CONCLUSÃO

  28. COMPARATIVO RETORNO DO INVESTIMENTO AVIÁRIO CONVENCIONAL – 6 ANOS AVIÁRIO PRESSÃO NEGATIVA – 5,5 ANOS