mediadores de leitura n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
MEDIADORES DE LEITURA PowerPoint Presentation
Download Presentation
MEDIADORES DE LEITURA

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 25

MEDIADORES DE LEITURA - PowerPoint PPT Presentation


  • 116 Views
  • Uploaded on

MEDIADORES DE LEITURA. Profª Drª Eliane L. da Silva Moro Profª Drª Lizandra Brasil Estabel 2011. 27ª Reunião do Fórum Gaúcho pela Melhoria de Bibliotecas Escolares e Públicas. LEITURA E ESCRITA. Fazem parte da história que remonta a milhares de anos passados.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'MEDIADORES DE LEITURA' - read


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
mediadores de leitura

MEDIADORES DE LEITURA

Profª Drª Eliane L. da Silva Moro

Profª Drª Lizandra Brasil Estabel

2011

27ª Reunião do Fórum Gaúcho pela Melhoria de Bibliotecas Escolares e Públicas

leitura e escrita
LEITURA E ESCRITA

Fazem parte da história que remonta a milhares de anos passados.

Leitura: caráter de ato social tem início no começo do século XX, vinculada à história política e social do tempo;

Primeiros estudos sobre as práticas e representações sociais da leitura: publicados nos Estados Unidos e na Europa (destacando-se a França, a Alemanha e a Suíça).

slide3

LEITURA E ESCRITA

França: 1ªs práticas de leitura e leitores surgiram na Associação de Bibliotecários Franceses (ABF) com Charles Sustrae e Ernest Coyecque que iniciaram e imprimiram suas idéias e opiniões sobre a leitura pública e a função dos bibliotecários franceses como parte de seus deveres profissionais em estimular a leitura.

leitura e escrita1
LEITURA E ESCRITA

Final séc. XX e início do séc. XXI: França e Estados Unidos, tem grande interesse ao conhecimento das práticas leitoras entre os cidadãos priorizando:

a elevação e a quantidade e qualidade das leituras;

o aumento do índice de leitura;

o analfabetismo funcional;

o enfrentamento por diversos meios de crises de leitura;

e o estímulo à leitura em todos os setores sociais principalmente aos jovens.

slide5

LEITURA E SOCIEDADE

Importância e significado no desenvolvimento na vida das pessoas, como práticas e representações sociais desde o nascimento até a morte, permanente no processo do desenvolvimento humano em uma interação com o mundo e com o outro.

leitura na fam lia na escola na biblioteca na sociedade
LEITURA NA FAMÍLIA, NA ESCOLA, NA BIBLIOTECA, NA SOCIEDADE

Pais, professores, bibliotecários e governantes devem ser partícipes nas ações de leitura que deve iniciar na família, se implementar na

escola e continuar no

processo de vida do adulto

e do idoso através

de políticas públicas de leitura

para a comunidade.

slide14

LEITURA E SOCIEDADE

Em uma sociedade que não lê, a conquista da leitura é o primeiro passo para a formação dos valores da sociedade, propiciando a participação social, compreensão do homem pelo homem, nível cultural, forma de lazer, formação e exercício da cidadania, entre outros.

leitura para todos
LEITURA PARA TODOS

Declaração Mundial sobre Educação para Todos (1990) : são considerados tanto como cidadãos comuns quanto como cidadãos peculiares: cidadãos comuns ao se propor que o acesso à educação como eqüidade seja universalizado para todos (Art. 3°) e peculiares ao explicitar-se que é preciso garantir-lhes igualdade de acesso à informação como parte integrante do sistema educativo, independente do tipo de deficiência que possuam (Art. 5°).

slide16

LEITURA PARA TODOS

Biblioteca escolar: ambiente de aprendizagem no espaço da escola deve propiciar o acesso universalizado para todos propondo ações de inclusão digital, social e informacional, através da leitura e superando as barreiras de acessibilidade dessas pessoas.

leitura e media o
LEITURA E MEDIAÇÃO

Mediação entre sujeito e objeto:

pelos recursos projetados e disponíveis dentro do mundo (documentos);

pela interação com outros sujeitos que constituem um contexto semiótico repleto de novas significações que influenciam o processo de aprendizagem e de conhecimento.

slide18

LEITURA E MEDIAÇÃO

Formação do leitor: envolve os aspectos político, psicológico e metodológico através das ações de leitura, considerada como um processo constante de esforços conscientes da área educacional.

A família, os professores e o bibliotecário devem ser partícipes nas ações de leitura implementadas na escola e, a biblioteca, deve ser a parceira constante nas políticas de leitura.

slide19

LEITURA E MEDIAÇÃO

“O papel do bibliotecário é o de mediador entre a leitura, a informação e o leitor. Este profissional, além de orientar o usuário no uso dos suportes informacionais, deve ser um promotor de leitura e, além de tudo, um bibliotecário educador”.

(MORO;ESTABEL, 2005).

biblioteca e as tics
BIBLIOTECA E AS TICs
  • Biblioteca: propicia a mediação no processo de construção do conhecimento entre os sujeitos através do acesso à informação.
  • Redes: estruturas cognitivas interativas e hipertextuais que propiciam a construção do conhecimento entre as pessoas. Sujeito/aluno com autonomia no processo de aprendizagem.
  • TICs: versatilidade e disponibilidade cooperativa; sistemas cooperativos ou interfaces de parceria entre o homem e a técnica.
web e a biblioteca escolar
WEB E A BIBLIOTECA ESCOLAR

Os efeitos do uso da informação compartilhada entre os educadores, os bibliotecários, os alunos, pode encaminhar para uma rede integrada de comunicação, permitindo o estabelecimento de novas relações entre os mesmos (inter-relação de pessoas) e destes com a comunidade. (MORO; ESTABEL, 2004).

web e a biblioteca escolar1
WEB E A BIBLIOTECA ESCOLAR

Bibliotecários, professores e alunos como produtores de informação construída cooperativamente passam a fazer parte da rede social que possibilita novas aprendizagens e interconexões no próprio espaço da biblioteca escolar.

finalizando
O processo de leitura, mediado por bibliotecários, professores, técnicos e colegas, promove a inclusão e a acessibilidade à informação, ao conhecimento através do acesso e uso das TICs em um ambiente interativo onde os sujeitos são responsáveis por uma produção coletiva que contribui para a formação de um cidadão crítico, ativo, participativo, reflexivo... leitor.FINALIZANDO...
refer ncias
REFERÊNCIAS

BELLUZZO, R.C.B. et al. Information literacy: um indicador de competência para a formação permanente de professores na sociedade do conhecimento. Educação Temática Digital, Campinas, v.6,n.1,p.81-99, dez.2004.

INSTITUTO PRÓ-LIVRO. Retratos da Leitura no Brasil 2011. Disponível em: http://www.prolivro.org.br/ipl/publier4.0/texto.asp?id=48 Acesso em: 19 abr. 2012.

MORO, E. L. S., ESTABEL, L. B. A Interação entre os Alunos, Educadores, Bibliotecários e a Pesquisa Escolar. Revista Informática na Educação: teoria e prática, v.7, p.51 - 61, 2004.

FOUCAMBERT, J. A. Criança, o Professor e a Leitura. Trad. Marleine Cohen e Carlos M. Rosa. Porto Alegre : Artes Médicas, 1997.

VALENCIA, Ariel Gutiérrez. El Estudio de las Prácticas y las Representaciones Sociales de la Lectura: génesis y el estado del arte.México, Anales de Documentacion, n.12, 2009. P. 53-67.

VYGOSTKY, L. S. A Formação Social da Mente. São Paulo: Martins Fontes, 1984

slide25

OBRIGADA!

Profª Eliane Moro – eliane_moro@yahoo.com.br

Profª Lizandra Estabel – liz.estabel@gmail.com