slide1
Download
Skip this Video
Download Presentation
Filo PLATHELMINTHES

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 66

Filo PLATHELMINTHES - PowerPoint PPT Presentation


  • 127 Views
  • Uploaded on

Filo PLATHELMINTHES. Classe CESTODA. Classe TREMATODA. MONOGENEA (CE directo). Subclasse. DIGENEA (CE indirecto). Características da Classe Trematoda: - Achatados dorsoventralmente, foliáceos, cónicos, filiformes - Não segmentados - Sem cavidade geral (acelomados)

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Filo PLATHELMINTHES' - rasha


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1
Filo PLATHELMINTHES

Classe CESTODA

Classe TREMATODA

MONOGENEA (CE directo)

Subclasse

DIGENEA (CE indirecto)

slide2
Características da

Classe Trematoda:

- Achatados dorsoventralmente, foliáceos, cónicos, filiformes

- Não segmentados

- Sem cavidade geral (acelomados)

- Tubo digestivo incompleto (sem anus)

- Aparelho respiratório e circulatório ausentes

- Com órgãos de fixação ao hospedeiro

- Hermafroditas (com excepções)

- Heteroxenos

classe trematoda
ClasseTrematoda
  • Subclasse Monogenea

Parasitas de vertebrados aquáticos

  • Subclasse Digenea

Família Fasciolidae

Família Dicrocoeliidae

Família Opisthorchiidae

Família Paramphistomatidae

Família Schistosomatidae

slide4
Características da Sublasse DIGENEA:
  • Morfologia Externa:
  • Geralmente visíveis a olho nu
  • Não segmentados
  • Forma achatada dorsoventralmente, foliácea, tb -
      • Cilíndrica (Shistosoma spp.)
      • Cónica (Paramphistoma spp.)
      • Grão de café (Paragonimus spp.)
  • 2 ventosas musculares circulares
    • V. oral ou anterior
    • V. ventral ou posterior (acetábulo)
      • ½ anterior – Distomas
      • ½ posterior – Anphistomas
      • Sem ventosa posterior – Monostomas
  • Boca
  • Poro excretor
  • Orifício genital comum
slide5
Características da Sublasse DIGENEA:
  • Estrutura:
  • Sem cavidade geral
  • Tegumento – coberto de microvilusidades e por xs espinhos
  • Musculo
  • Parenquima – onde se encontram os diferentesórgãos
  • Órgãos de Fixação:
  • Ventosas e espinhos
  • Morfologia Interna
  • Aparelho Digestivo incompleto
  • - boca – faringe – esófago – intestino (2 cegos)
  • - Cegos simples – histófagos
  • - Cegos muito ramificados – hematófagos
  • Ap. Respiratório e Circulatório ausentes
  • Ap. Excretor e Nervoso reduzidos
slide6
Aparelho genital

- Hermafroditas

(exc. Shistosomatidae – Dióicos em cópula permanente)

Masculino – 2 testiculos

– canal deferente

– bolsa do cirro com vesicula seminal e cirro

– abertura genital comum

Feminino – 1 ovário

- Glls Vitelogéneas

- Oviducto

- Glls de Mehlis

- Ootipo

- Útero

- abertura genital comum

slide8
Características Biológicas

Adultos : parasitas obrigatórios, eurixenos.

As formas larvares : HI ou exterior,estenoxenos

Alimentação: histófagos, hematófagos e quimívoros

Respiração: anaeróbia facultativa

Ciclo biológico:

-Fecundação nos hermafroditas - autofecundação e fecundação cruzada

-Fecundação nos dióicos – cópula permanente

slide9
Ovos:

ovais, elípticos

não embrionados

(Fasciola, Paramphistomum)

embrionados

(Dicrocoelium, Schistosoma)

operculados

fusiformes com esporão

classe trematoda1
Classe Trematoda

Subclasse Digenea

Família Fasciolidae

Família Dicrocoeliidae

Família Paramphistomatidae

Família Schistosomatidae

slide11
Desenvolvimento embrionário e pós-embrionário exógeno

Formas larvares:

- miracídio (embrião ciliado) - exterior

- esporocisto (esporocistos-filhos)

-rédia (rédias-filhas)

-cercária

-metacercária – no exterior ou no segundo HI

slide12
Miracídio:

Embrião ciliado piriforme

Abandona o ovo

e procura o HI

slide13
Miracídio:
  • - Ectoderme cícliada
  • (mov natatórios)
  • - Cone cefálico com glândula apical - enzimas proteolíticas
  • (aux. penetração)
  • - Grânulos de reserva
  • esgotam em 24 horas
  • Atracção química pelo HI
  • Após penetração perde os cílios …
slide14
Esporocisto:

no HI

“saco” commassa indiferenciada de células germinativas - Dá origem a rédias

slide15
Rédia:

Migram para o hepatopâncreas do HI

(podem dar lugar a rédias-filhas)

Alimentam-se activamente dos tecidos do HI

(possível morte do HI por destruição do Hpp.)

slide16
Cercária:
  • com corpo ~ adulto
  • com cauda
  • Formam-se dentro dos
  • esporocistos ou das rédias
  • Abandonam o HI quando
  • maduras:
  • livres
  • em bolas de muco
slide17
Furcocercária:

Com cauda bifurcada

Penetra activamente no HD

- Estímulos térmicos+ap. perfurante (glls cefálicas)

slide18
Metacercária:

A cercária perde a cauda e

enquista.

Forma de resistência

no exterior (meses)

ou no 2º HI.

É a forma infectante

para o HD

slide19
Ciclo biológico:

- Sempre indirecto

- O 1º HI é geralmente um molusco

- No HI o parasita reproduz-se assexuadamente

Um miracídio muitas cercárias

- As metacercárias não se reproduzem

(nem no exterior nem no 2º HI)

slide20
Características essenciais do ciclo:
  • Intensa multiplicação das formas larvares
  • ~ Poliembrionia (ovo numerosas cercárias)
  • Grande complexidade dos ciclos
    • (os riscos de destruição são compensados
    • pela > multiplicação e hermafroditismo)
  • C.B. geralmente adaptado a meio aquático
    • (formas natatórias e HI moluscos gastrópodes)
fam lia fasciolidae

FamíliaFasciolidae

Género Fasciola

Fasciola hepatica

caracter sticas da fam lia fasciolidae
Características da FamíliaFasciolidae
  • Grandes tremátodos (3,5 * 1 cm)
  • Forma foliácea
  • Cutícula espinhosa
  • Testículos e ovários bem ramificados
  • Ciclo biológico de 1 só HI
  • Metacercárias enquistam no exterior
  • Parasitam canais biliares e intestino de mamíferos
fasciola hepatica
Fasciola hepatica

- HD: ovinos, bovinos, (suínos, caprinos, equinos, leporídeos, homem)

- Distribuição: quase cosmopolita,

não foi registada no Sudoeste Asiático, África Tropical, Canadá

slide24
Nestas regiões é substituída por outras espécies da família Fasciolidae:
  • - Fasciola gigantica – África, Sul Espanha
  • (HI Lymnaea natalensis)
  • - Fascioloides magna – América do Norte, Canadá
  • - Fasciolopsis buski – extremo Oriente
  • (HI Planorbis, ...)
  • parasita intestino delgado do porco e homem
slide25
Portugal
  • Predomina nasregiões pantanosas ou inundáveis
  • Vales do Minho, Mondego, Douro, Vouga, Tejo, Sado, Mira, ....
  • Microclimasdo Alentejo, Beiras, Algarve
  • Em zonas de regadio
slide26
Hospedeiros intermediários:
  • gastrópode aquático do género Lymnaea
  • Lymnaea truncatula (Europa)
  • - géneros Bulinus e Physa
slide27
Características Morfológicas

- Forma foliácea

- parte anterior mais larga que a posterior

- Com cone cefálico

- Alargamento escapular (ombros)

- Cutícula espinhosa, amarelo-acastanhada

- Órgãos de fixação: 2 ventosas

- V.O. anterior

- V.V. ao nível dos ombros

slide28
V.V.

V.O.

slide30
Ovos:

grandes

pesados

ovais, elípticos

castanho - dourado

não embrionados

operculados

slide31
Características biológicas

MB:

Adultos: canais biliares maiores, vesícula biliar

localizações erráticas(em hospedeiros pouco adaptados)

Formas jovens : migram parênquima hepático

slide32
Nutrição:

Adultos:

- hematófagas (0,2ml sangue / dia)

- histófagas (epitélio biliar, tec. inflamatório)

Formas jovens :

- essencialmente histófagas (eliminam secreções líticas – Fasciolose aguda)

( mais difíceis de eliminar pelo tratamento)

slide33
Reprodução:
  • - cópula cruzada ou autofecundação
  • - grande potêncial biótico:
  • Infecções moderadas, cada fêmea
  • 3000- 3500 ovos/dia
  • Cuidado com exames coprológicos negativos!!
  • Em casos avançados há acumulação de adultos na vesícula, impedem a saída de bílis e de ovos
slide34
Condições ecológicas necessárias

ao desenvolvimento do ciclo

  • - Húmidade e oxigenação
  • (Toalhas de água pouco profundas)
  • - Temp. óptima: ± 22ºC
  • (Primavera e Outono)
  • Condições desfavoráveis:
    • - verões muito quentes
    • -Temperaturas < 10ºC letais
slide35
Desenvolvimento exógeno:

3 meses

Desenvolvimento no HD:

2,5 meses

Ciclo de vida muito longo:

5,5-6 meses

As formas adultas

podem viver até 13 anos !

slide36
Metacercárias
  • enquistadas na vegetação
  • Destruição por:
  • fenação
  • (50 dias)
  • ensilagem
  • (12 a 60 dias)
slide37
Importância Veterinária
  • Fasciolose é uma das parasitoses mais importantes nos ruminantes domésticos
  • Causa grandes perdas económicas
slide39
FamíliaDicrocoeliidae

GéneroDicrocoelium

Dicrocoelium dendriticum

slide40
Características da FamíliaDicrocoeliidae
  • Forma lanceolada
  • Epiderme lisa e fina
  • Ovário pós-testicular
  • - Útero muito desenvolvido
  • - Ovos embrionados à postura
  • - Ciclo biológico de 2 HI
    • - 1º HI – gastrópodes terrestres
    • - 2º HI – formiga
slide41
Dicrocoelium dendriticum
  • Parasita dos canais biliares
  • Hospedeiros definitivos: ovinos
  • caprinos, bovinos, leporídeos,
  • outros mamíferos (cão, porco, homem)
  • Distribuição: Ásia, América do Norte, Europa (existe em Portugal)
slide42
Hospedeiros intermediários:

1º HI- gastrópodes terrestres dos géneros:

- Zebrina (Zebrina detrita)

- Helicella (Helicella negleta)

- Cionella (Cionella lubrica)

2º HI- Formigas

Género Formica (Formica fusca, F. rufa,

F. pratensisi)

slide43
Helicella

Zebrina

slide48
Ovos:

Mais pequenos que os de Fasciola hepatica

Elipsoides

Castanho escuros

Embrionados no momento da postura

Operculados, pouco visível

slide49
Características biológicas

MB e nutrição:

Adultos: canais biliares maiores (bordos terminais do lobo cardíaco do fígado)

Formas jovens : alcançam o fígado através do canal colédoco e encontram-se nos canais biliares menores (canículos) e parênquima

não hematófagos !

slide50
CB longo

5 – 6 meses

Sem rédias !!

slide51
Condições ecológicas necessárias

ao desenvolvimento do ciclo

  • Zonas secas ou semi-húmidas
  • Temp. óptima: 15 - 18ºC
  • Adaptação a habitats secos:
  • desaparecimento das formas natatórias
  • HI vivem no meio seco
  • Cercárias são imóveis, dispersão pelo 2º HI
slide53
Importância

- A dicroceliose tem maior importância nos ruminantes domésticos, partcularmente nos ovinos em infecções intensas

- De “fraca” patogenecidade (histófago – cells epiteliais descamadas) mas difícil terapêutica

- Causa grandes perdas económicas

fam lia paramphistomatidae

FamíliaParamphistomatidae

Género Paramphistomum

Paramphistomum cervi

caracter sticas da fam lia paramphistomatidae
Características da FamíliaParamphistomatidae

- Ventosa ventral na porção posterior

- Forma cónica, globosa

- Ciclo biológico de 1 só HI

- Metacercárias enquistam no exterior

paramphistomum cervi
Paramphistomum cervi

- Parasita do rúmen e retículo

- HD: bovinos, ovinos, caprinos e ruminantes silvestres

- Distribuição: cosmopolita

Portugal : centro e sul do País

( zonas húmidas, regadio)

slide58
HI:
  • gastrópodes aquáticos dos géneros:
  • - Lymnaea
  • (Europa)
  • - BulinusePlanorbis
  • ( África, Ásia, Austrália )
slide59
Características Morfológicas
  • Forma cónica, espesso (excepção no Filo Platelmintes)
  • 5 – 13 x 2 – 5mm
  • Cor avermelhada, mais carregada nas extremidades
  • Ventosa ventral na extremidade posterior
  • Testículos fracamente lobados
slide61
Ovos:

ovais, elípticos

grandes

ligeiramente maiores que Fasciola sp.

castanho - dourado

não embrionados

operculados

slide62
Características biológicas
  • MB:
  • Adultos:
  • rúmen
  • (mais frequente)
  • e retículo
  • Formas jovens : abomaso, duodeno, e até IG fazem uma migração retrógrada até ao rúmen
slide63
Nutrição:

Adultos:

- alimentam-se do conteúdo do rúmen/retículo

(apatogénicos)

Formas jovens :

- hematófagos (!)

( acção perfurante na parede gastrointestinal)

Estados muito patogénicos em infecções intensas

slide64
Condições ecológicas necessárias

ao desenvolvimento do ciclo

- Húmidade e oxigenação

(zonas húmidas, aquáticas)

- Temp óptima: 20 - 22ºC

(Primavera e Outono)

slide65
ingestão

Miracídio

na água

Cercárias

abandonam o caracol

slide66
Importância
  • Paranfistomose é uma parasitose considerada benigna
  • É grave em infestações intensas, em animais jovens
  • A fase patogénica é a fase imatura no intestino e a sua migração retrógrada
  • Sintomas digestivos (diarreia hemorrágica)
  • perda peso, pode ser fatal
ad