HIDROTERAPIA - PowerPoint PPT Presentation

hidroterapia n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
HIDROTERAPIA PowerPoint Presentation
Download Presentation
HIDROTERAPIA

play fullscreen
1 / 25
HIDROTERAPIA
2036 Views
Download Presentation
ralph-osborne
Download Presentation

HIDROTERAPIA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. HIDROTERAPIA

  2. HISTÓRICO • 2400 a.C meio de cura, místico e religioso. • 300 a.C. Hipócrates – modalidade terapêutica. • 330 d.C. – curar e tratar doenças reumatologias, paralisias e lesões. • Grã-Bretanha 1697 – primeira publicação científica da hidroterapia “ Uma investigação sobre o uso correto e abuso de banhos quentes, frios e temperados” de John Floyer.

  3. Winterwitz (1834-1912) – fundador da primeira escola de hidroterapia e centro de pesquisa em Viena. • Fim do sec. XIX a propriedade de flutuabilidade começou a ser usada para realizar exercícios. • 1965 - técnicas de fisioterapia e reabilitação aquática são incluídas nos currículo de estudantes.

  4. Nomenclaturas • BALNEOTERAPIA; • HIDROLOGIA; • HIDRÁTICA; • HIDROGINÁSTICA; • TERAPIA PELA ÁGUA • HIDROTERAPIA; • REABILITAÇÃO AQUÁTICA; • FISIOTERAPIA AQUÁTICA.

  5. POR QUE NA ÁGUA ?

  6. PROPRIEDADES FISÍCAS DA ÁGUA • Densidade e gravidade específica; • Pressão hidrostática; • Flutuação; • Calor específico da água; • Viscosidade.

  7. Efeitos fisiológicos da Imersão • Efeito cardiorrespiratório durante a imersão; - PH e T → ↑ retorno venoso → ↑ FR , ↑ consumo energético,↑ DC. • Efeitos da imersão no sistema musculoesquelético ; • vasodilatação → ↑ fluxo sangue muscular. • F facilita o movimento. • Efeitos da imersão no sistema renal; - ↑ fluxo sg renal → ↑ creatinina , ↑ excreção de sódio e inibição do hormônio antidiurético . • Efeitos no sistema renal + efeitos no sistema cardiovascular = ↓ PA • Efeitos no sistema renal + ↑ circulação linfática = ↓ edema • Efeitos no sistema neurológico; -↓ sensibilidade das terminações nervosas; - mecanorreceptores e termorreceptores / nociceptores

  8. Respostas fisiológicas durante o exercício em imersão • Metabolismo aeróbico; • Gasto energético variável; • ↓ acúmulo de acído láctico (lactato); • ↑ freqüência cárdica (T / P); • T do corpo pode variar dependendo da T da água, intensidade de exercício e composição corporal.

  9. Efeitos terapêuticos da imersão • ↓espasmo muscular; • ↑ mobilização articular; • ↓ sensibilidade a dor; • ↑ força e resistência muscular; • ↓ efeitos da ação gravitacional; • ↑ circulação; • ↑ consciência corporal; • ↑ equilíbrio e coordenação; • ↑ emocional.

  10. Benefícios da imersão • Propriedades físicas da água; • Efeitos fisiológicos da imersão e do exercício em imersão; • Efeitos terapêuticos da imersão ; • Utilização da água como instrumento terapêutico.

  11. TÉCNICAS E RECURSOS

  12. VANTAGENS DE ASSOCIAR A TERAPIA AQUÁTICA NO TRATAMENTO DE DOR CRÔNICA

  13. DOR

  14. ↓SENSIBILIDADE NAS TERMINAÇÕES NERVOSAS FACILITAÇÃO DO MOVIMENTO DOR PROTEÇÃO MUSCULAR MOVIMENTO PREJUDICADO HIDRO ACUMULO DE METABÓLITOS ESPASMO MUSCULAR ↑ CIRCULAÇÃO CIRCULAÇÃO PREJUDICADA RELAXAMENTO MUSCULAR

  15. FACILIDADE DE MANIPULAR EM DIVERSAS POSIÇÕES

  16. EQUILÍBRIO, PROPRIOCEPÇÃO E CONSCIÊNCIA CORPORAL

  17. FORTALECIMENTO, ESTABILIZAÇÃO E FLEXIBILIDADE

  18. RELAXAMENTO

  19. Evidências científicas da fisioterapia aquática

  20. Tosano & Abrano , Linhares & Zabotti , Tarabayn & Carvalho – comprovam a eficiência do tratamento de hidrocinesioterapia em pacientes fibromiálgicas quanto a melhora da dor, qualidade de vida, número de PG’s, flexibilidade, força muscular e aptidão cardiorrespiratória. • Weschenfelder & Agno – comprovaram melhora significativa da dor e diminuição de PG’s em pacientes com síndrome dolorosa miofascial. • Moreira et al concluíram que exercícios em água podem ter uma resposta positiva em pacientes com síndrome pós laminectomia.

  21. Candelero & Caramano destacam o importante benefício da facilitação dos exercícios de amplitude em um meio aquático. Verificaram os efeitos da hidroterapia em idosos em um programa que consistia em controle respiratório, alongamento,fortalecimento, treino marcha e equilíbrio. Como resultado apresentou significativa melhora nos itens avaliados. • Rezende et al destacam a facilidade de se realizar exercícios em água quando comparados aos de solo. • Hanman et al avaliaram a eficácia de um programa aquático para indivíduos com osteoartite de quadril e joelhos e comprovaram melhora da dor, força muscular, flexibilidade e qualidade de vida.

  22. Caso Clínico • L.A • Sexo:Feminimo • Idade:72 anos • HMP: Lombalgiadesdeos 23 anos - CriseImportanteAbril/2009 • Profissão:Do Lar • Discriminaçãoda Dor: - Dor Principal: Lombar - Dor Secundária: Cervival

  23. Avaliação Postural: Retificação Lombar,Rotação Interna dos Joelhos, Pés Planos, deficit parcial para marcha • Avaliação Biomecânica Funcional: Inadequadas para as atividades diárias • Fisioterapia Pregressa: Hidroterapia com piora da dor • Medicamentos: Anafranil e Lyrica

  24. DISCRIMINAÇÃO DA DOR • Dor Principal: • E.V.A: 10,0 • Local da Dor:Lombar • Freqüência: Constante • Período de > Incidência:Manha e Tarde • Período de < Incidência:Noite • Padrão: Queimação, Pontada, • Fatores de Piora:Esforço Físico (Sentar e Andar) • Fatores de Melhora: Repouso e Medicamento

  25. Depoimentos