sexualidade orienta o e sa de n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Sexualidade, Orientação e Saúde PowerPoint Presentation
Download Presentation
Sexualidade, Orientação e Saúde

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 20

Sexualidade, Orientação e Saúde - PowerPoint PPT Presentation


  • 123 Views
  • Uploaded on

Sexualidade, Orientação e Saúde. Adolescente na escola. SOS: adolescente na escola. Prefeitura Municipal de Rio das Ostras Secretaria Municipal de Educação Colégio Municipal Cidade Praiana Professora MSc . Laureliane Cristina de Araújo Sales. Justificativa .

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Sexualidade, Orientação e Saúde' - rafael


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
sos adolescente na escola
SOS: adolescente na escola

Prefeitura Municipal de Rio das Ostras

Secretaria Municipal de Educação

Colégio Municipal Cidade Praiana

Professora MSc. Laureliane Cristina de Araújo Sales

justificativa
Justificativa
  • Apesar de ser conteúdo programático;
  • Apesar da orientação sexual na escola;
  • Aumento dos casos de gravidez na adolescência
  • e de doenças sexualmente transmissíveis

Conhecimento Prática

objetivo geral
Objetivo geral
  • Sensibilizar crianças e adolescentes quanto as questões de saúde, prevenção e igualdade de condições entre gêneros e orientações sexuais.
objetivos espec ficos
Objetivos específicos
  • Compreender e respeitar a diversidade de valores, crenças e orientação sexual;
  • Argumentar e analisar tabus e preconceitos referentes à sexualidade, evitando comportamentos discriminatórios e intolerantes;
  • Comparar e respeitar analisando criticamente os esteriótipos criados pela sociedade.
objetivos espec ficos1
Objetivos específicos
  • Valorizar a saúde como condição necessária ao prazer sexual;
  • Identificar como construções culturais e socioeconômicas as características de gênero atribuídas aos indivíduos;
  • Identificar e se proteger de relacionamentos sexuais coercitivos ou exploradores;
objetivos espec ficos2
Objetivos específicos
  • Expressar seus sentimentos respeitando os sentimentos dos outros;
  • Compreender as implicâncias de doenças sexualmente transmissíveis respeitando e sendo solidário aos portadores,
  • Responsabilizar a si próprio pelo seu comportamento sexual, para que possam se proteger e controlar o planejamento de sua vida;
objetivos espec ficos3
Objetivos específicos
  • Reconhecer as responsabilidades e conseqüências para adolescentes grávidas;
  • Desenvolver e construir uma opinião própria sobre o aborto a partir da análise dos fatores nele envolvidos, e
  • Comparar a eficiência dos diferentes métodos contraceptivos e preventivos estando preparado para escolher.
  • Estar apto a multiplicar o conhecimento adquirido, se tornando agente modificador da sociedade na qual está inserido.
metodologia
METODOLOGIA
  • Segundo Paulo Freire,

“quem ensina, aprende ao ensinar e quem aprende, ensina ao aprender”.

oficinas
OFICINAS
  • Adolescer
  • Construir em origami um pequeno adolescente e decorá-lo de acordo com as suas próprias características.
  • Fazer um painel com o que é SER ADOLESCENTE em sua opinião
oficinas1
Oficinas
  • Sistema reprodutivo masculino e feminino
  • Aula com vídeo explicativo (Discovery Channel)
  • Atividades escritas
oficinas2
Oficinas
  • Concepção e problemas na gravidez adolescente
  • Vídeo sobre Orientação sexual produzido pelo MEC
  • Perguntas e respostas (caixa de perguntas)
  • Filme: Meninas
oficinas3
Oficinas
  • Doenças Sexualmente Transmissíveis
  • Dinâmica :

Cada aluno recebe uma cartela com um símbolo. Uma música toca enquanto os participantes andam ou dançam pela sala, a cada parada da música devem anotar o símbolo do colega que está ao seu lado.

oficinas4
Oficinas

Significado dos símbolos

não infectado e com camisinha

não infectado

HIV

Hepatite C

oficinas5
Oficinas
  • Quando a música terminar devem pegar as definições de cada símbolo.
  • Ao final haverá a comparação entre o número de parceiros, a quantidade de doenças e a diferença da presença ou não de preservativos.
  • Aula expositiva em Power Point
  • Contendo as definições de cada doença e seus agentes causadores e a profilaxia adequada.
  • Vídeo com depoimento de portadores de DST
oficinas6
Oficinas
  • Desenvolvimento embrionário e responsabilidade maternal/paternal
  • Vídeo sobre desenvolvimento embrionário

(O milagre da vida)

Filme: Juno

  • Música “PAIS E FILHOS”
  • Debate sobre responsabilidade dos pais
  • Distribuição de um ovo que deverá ser cuidado por cada um até a semana seguinte.
oficina
Oficina
  • Debate sobre responsabilidade dos pais
  • Distribuição de um ovo que deverá ser cuidado por cada um até a semana seguinte.
  • Redação de texto sobre as responsabilidades parentais.
oficinas7
Oficinas
  • Orientação sexual e gênero
  • Dinâmica da construção homem x mulher em papel
  • Debate: Gênero e sociedade
  • Homoafetividade
  • Transsexualidade
  • Rótulos e esteriótipos
oficinas perspectiva
Oficinas-Perspectiva
  • Projeto final de formatura dos multipicadores
  • Apresentação de pesquisa realizada na escola com dados estatísticos.
  • Cada grupo deverá criar uma oficina sobre um tema a ser implementada em uma turma, sendo divididas por ano de escolaridade:
observa es importantes
Observações importantes:
  • O bom desenvolvimento do projeto implica a sua abrangência a todos os alunos do oitavo ano, uma vez que os multiplicadores serão deste ano letivo.
  • Os pais ou responsáveis deverão autorizar a participação do filho(a) como um multiplicador (a) do projeto. Para tanto deverá ser realizada uma reunião com todos os responsáveis envolvidos e um termo de concordância deverá ser assinado.
  • Outra reunião com a comunidade escolar deverá ser realizada para explicar a importância e a necessidade de um projeto sobre sexualidade na escola para evitar reclamações posteriores.