slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL - VISAMB - PowerPoint Presentation
Download Presentation
VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL - VISAMB -

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 39
peers

VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL - VISAMB - - PowerPoint PPT Presentation

0 Views
Download Presentation
VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL - VISAMB -
An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author. While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE COORDENAÇÃO DE SAÚDE AMBIENTAL VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL - VISAMB - Ulisses N. N. Filho Sub - coordenador da VISAMB Fiscal de Controle Sanitário (Engenheiro Sanitarista) Maio de 2009

  2. PAUTA • Breve histórico da VISAMB; • Apresentar as áreas de atuação da VISAMB.

  3. BREVE HISTÓRICO • Até junho de 2005, a Secretaria de Saúde do Município de Salvador não havia despertado para a importância da Vigilância em Saúde Ambiental, existia apenas o Programa da Água que era organizado dentro da VISA.

  4. VISAMB A PARTIR DE 2005 • A partir desta data, foi criado o núcleo de Vigilância Ambiental e cadastrado na CGVAM (Coordenadoria Geral em Vigilância Ambiental) da Secretaria da Vigilância em Saúde -SVS, conforme a Instrução Normativa nº 1 de março de 2005.

  5. ESTRUTURA DA VISAMB EM 2005 - 05 Fiscais de controle sanitário - 02 Técnicos de nível médio.

  6. ESTRUTURA CENTRAL DA VISAMB 2009 SUBCOORDENAÇÃO: ENGENHEIRO SANITARISTA -Ulisses N. N. Filho FISCAIS: BIÓLOGAS – Luciene e Adriana; MÉDICOS VETERINÁRIOS – Márcio, Fátima Silvana e Antônio Raimundo; FARMACÊUTICA – Nelzair; ENGENHEIRA CIVIL – Sônia; PROFISSIONAIS DE ATENDIENTO INTEGRADO: BIÓLOGOS - Lídice, Lourenço, Aline, Edson, Patrícia e Bárbara.

  7. ESTRUTURA CENTRAL DA VISAMB - APOIO ADMINISTRATIVO – Alfredo Aquileu. - TÉCNICO ADMINISTRATIVO – Luís Henrique e Emanuela Estrutura dos Distritos FISCAL DE CONTROLE SANITÁRIO – 1 PROFISSIONAL DE ATENDIMENTO INTEGRADO 1 Biólogo

  8. OBJETIVO • Identificar alterações no meio ambiente que interferem na saúde das pessoas, conhecer os fatores de riscos ambientais e, a partir deste conhecimento, desenvolver estratégias de prevenção e controle de riscospara evitar agravos à saúde.

  9. ESTRATÉGIAS DE ATUAÇÃO • Articulação Intrasetorial • Articulação Intersetorial • Educação/Comunicação

  10. Parceiros Secretaria Municipal da Saúde VISA - Vigilância Sanitária VIEP - Vigilância Epidemiológica CCZ - Centro de Controle de Zoonoses CEREST - Centro de Referência em Saúde do Trabalhador

  11. Parceiros - Em outras Instituições SVS/MS - Secretaria de Vigilância em Saúde IMA – Instituto do Meio Ambiente FIOCRUZ - Fundação Oswaldo Cruz UFBA - Universidade Federal da Bahia EMBASA - Empresa Baiana de Águas e Saneamento LIMPURB - Empresa de Limpeza Urbana de Salvador SMA - Superintendência de Meio Ambiente SEMARH - Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos LACEN – Laboratório Central DIVISA – Diretoria de Vigilância Sanitária e Ambiental SMEC – Secretaria Municipal de Educação e Cultura IBAMA - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis Organizações Não Governamentais Comunidade

  12. ÁREAS DE ATUAÇÃO

  13. Ar • O VIGIAR é um programa da Vigilância em Saúde Ambiental, em fase de implantação, que tem como principal objetivo exercer a vigilância e gerar informações para promover a redução e prevenção dos agravos à saúde das populações expostas aos poluentes atmosféricos. • O Programa busca comparar dados ambientais e do setor saúde, como os que são apresentados pela Vigilância Epidemiológica, em caso de surtos ou outros acometimentos de origem respiratória.

  14. Solo • O VIGISOLO é um Programa da Vigilância em Saúde Ambiental, em fase de implantação, cujo principal objetivo é mapear e cadastrar as áreas de contaminação ambiental da superfície e do subsolo terrestre que tenham potencial de risco à saúde humana, incluindo resíduos tóxicos e perigosos.

  15. Desastres Naturais • O VIGIDESASTRESé um Programa da Vigilância em Saúde Ambiental que visa prevenir e controlar os riscos para saúde humana e meio ambiente decorrentes de inundações (operação chuva), secas, desmoronamento e incêndios em vegetações, que podem causar intoxicações, problemas respiratórios, afogamentos e ferimentos.

  16. Acidentes com Produtos Perigosos • OVIGIAPPé um dos Programas da VISAMB, também em fase de estruturação, que visa prevenir e controlar riscos para a saúde humana e meio ambiente, decorrentes de descargas acidentais envolvendo substâncias nocivas à saúde, que podem causar intoxicações, doenças da pele, explosões, ferimentos e problemas respiratórios.

  17. SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO-SES • Esgoto: é o termo usado para caracterizar os refugos provenientes dos diversos usos da água, tais como domésticos, comercial, industrial, agrícola, etc... • Esgotos Sanitários: são os despejos líquidos constituídos de esgotos domésticos; uma parte não significativa dos industriais lançados na rede pública; uma parcela de águas pluviais;e águas de infiltração.

  18. PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇO DE SAÚDE-PGRSS • O lixo resultante das clínicas, unidades de saúde em geral, estabelecimentos de interesse da saúde (gabinetes de peercing, tatuagens, drogarias, laboratórios, clínicas odontológicas) expostos na rua ou mal acondicionados (desprotegidos) dentro desses ambientes. • Os perfuro cortantes oriundos de salão de beleza devem ficar nesse ambiente até a coleta, protegidos (caixas específicas ou garrafas pet). Obs: O lixo hospitalar na via pública é proibido, tem que ter coleta específica, de competência do Estado (SESAB).

  19. PROGRAMA DA ÁGUA VIGIÁGUA

  20. Objetivo do VIGIÁGUA Garantir à população o acesso àágua em quantidade suficiente e qualidadecompatível com o padrão de potabilidade estabelecido na legislação vigente, para a promoção da saúde.

  21. Portaria MS n.° 518/2004 Estabelece os procedimentos e responsabilidades relativos ao controle e vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade Art. 2° Toda a água destinada ao consumo humano deve obedecer ao padrão de potabilidade e está sujeita à vigilância da qualidade da água.

  22. Forma de atuação Atuação baseia-se na avaliação e gerenciamento de risco ambiental e epidemiológico Vigilância setor saúde Controle prestadores de serviços de saneamento (Embasa).

  23. Ações do VIGIÁGUA • Coleta de água para análise em laboratório ; • Inspeção e orientação nas unidades de saúde, escolas, creches, outros; • Atendimento de denúncias de contaminação de água para consumo humano; • Atividades educativas.

  24. Denúncias do VIGIÁGUA • Água para consumo humano fornecida pela EMBASA com suspeita de contaminação; • Água de solução alternativa (SAC) com suspeita de contaminação; • Em caso de Surto de doenças transmitidas pela água.

  25. OUTRAS ATIVIDADE DESENVOLVIDAS PELA VISAMB • Cemitérios; • Hortas • Atividades educativas.

  26. ATIVIDADES EDUCATIVAS

  27. Ilha de Maré 2007- Parceria VISAMB/SMA

  28. Ilha de B. Jesus dos Passos- 06/07parceria VISAMB/EMBASA

  29. Ilha de B.J dos Passos- 06/07Oficina de brinquedos parceria VISAMB/LIMPURB

  30. Ilha B. J. dos Passos-2007 parceria VISAMB/FIOCRUZ.

  31. Ilha de Maré 2007- Parceria VISAMB/SMA

  32. Projeto Praia 24h- Porto da Barra02/08 Em parceria com a VISA/LIMPURB

  33. Dia da Água 03/08 Junto com DSBrotas- E.M.Lélis Piedade

  34. Dia Mundial do Meio Ambiente 05/06/08junto com DSBrotas- E.M.Lélis Piedade

  35. MONITORAMENTO DAS HORTAS URBANAS

  36. Matatu - Brotas

  37. Cassange - Itapoan

  38. Castelo Branco

  39. Obrigado pela atenção!